quinta-feira, janeiro 10, 2013

ABS PODE SER ADAPTADO NA RODA DA FRENTE DA SUA MOTO. APESAR DE SER ADICIONAL GARANTE FRENAGENS MAIS SEGURAS.


Pensando na segurança dos motociclistas, a Bosch desenvolveu um sistema antibloqueio de frenagem especialmente para uso em motos pequenas e scooters.

A nova versão baseia-se na geração 9 do ABS para motos, com o diferencial de ter apenas um canal hidráulico para frenagem, que visa controlar eletronicamente a roda dianteira da moto.


Conhecido como versão "light" do ABS 9 para motos, este sistema está em desenvolvimento no centro de segurança para motocicletas da Bosch, no Japão, em parceria com um fabricante de motos da Índia. A produção em série começará ainda esse ano.

A tecnologia entra em ação quando a roda traseira da motocicleta trava, o que invariavelmente resulta em uma situação crítica para o piloto, pois ela pode muitas vezes ser desbloqueada se o motociclista colocar menos pressão no freio. O mesmo não ocorre com a roda dianteira, já que o piloto se desloca para frente durante a frenagem e a desaceleração acaba ocorrendo principalmente através da roda da frente.

Isso explica porque, em muitos países, inclusive no Brasil, até mesmo as motos com motores igual ou maior que 250 cilindradas, o sistema de freio da roda traseira é acionado por freio mecânico. "Regular a pressão da frenagem da roda dianteira por meio do freio hidráulico evita o bloqueio, aumenta a desaceleração e a estabilidade da moto", diz o Dr. Wolfgang Hiller, presidente regional da divisão de Chassis System Control da Bosch no Japão.

A unidade hidráulica da versão light do ABS 9 compreende somente duas válvulas de controle, uma câmara de armazenamento e uma bomba. A velocidade da roda de referência é calculada pelo sistema com base na informação transmitida por um sensor instalado na roda dianteira. Para um controle de frenagem mais preciso, também é possível instalar um segundo sensor na roda traseira.

Com esta configuração, as taxas de desaceleração correspondem como um sistema de dois canais e, com isso, é possível neutralizar qualquer levantamento da roda traseira. As fabricantes de motos podem, opcionalmente, integrar uma chave liga-desliga a este sistema.

O software para essa nova geração do ABS foi otimizado especialmente para atender o segmento de motos de baixa cilindrada. Para motos maiores e mais potentes, a Bosch oferece um sistema ABS mais completo, que controla ambas as rodas e oferece funções adicionais como, por exemplo, eletronic Central Braking System (eCBs) integrados que funcionam nas rodas dianteira e traseira, mesmo quando o condutor aciona apenas um dos freios.
Fonte: Mecânica on line