sábado, 30 de junho de 2018

Coluna Mecânica On Line, de Tarcísio Dias



COLUNA 
MECÂNICA ONLINE®

30 | JUNHO | 2018 | 





Falha na ignição gera recall de 315 mil carros no Brasil


Nenhuma marca ou fabricante fica realizado quando surge um problema em seu veículo. Mas a segurança está sempre em primeiro lugar na área automotiva. Muitas vezes ter um veículo envolvido para realização de recall – chamado para comparecer numa concessionária para verificação ou mesmo troca de peças, é demonstração do compromisso com o consumidor, do respeito e da transparência na busca por soluções.

A engenharia trabalha constantemente na busca de soluções objetivas, diretas e eficientes, mas algumas vezes algo sai do controle e o recall se faz necessário.

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) está convocando cerca de 315 mil veículos por ter detectado uma eventual falha dos relés, que poderá acarretar o funcionamento irregular do motor e, em casos extremos, o seu desligamento inesperado, comprometendo as condições de dirigibilidade do veículo e aumentando o risco de colisão, além de possibilitar a ocorrência de danos físicos e materiais ao condutor, aos passageiros e a terceiros.

A existência desta falha poderá ser observada mediante o acendimento da luz espia da bateria no quadro de instrumentos. O tempo estimado de reparo é de aproximadamente 30 minutos, independentemente do acendimento da luz-espia, caso seu veículo esteja relacionado, faça o  agendamento da sua visita previamente na concessionária Fiat de sua preferência.


Entre os modelos envolvidos temos Uno, Argo, Mobi e Toro em todas as suas versões, ano/modelo 2018 e 2019, Grand Siena versões 1.0 e 1.4, ano/modelo 2018 e 2019, Strada na versão 1.4, ano/modelo 2017 e 2018, Palio Weekend e Fiorino na versão 1.4, ano/modelo 2018 e 2018, Jeep Renegade 2017/2018 e o Jeep Compass 2017/2017.

VEÍCULOANO/MODELOCHASSIS (NÃO
SEQUENCIAIS)
UNIDADES ENVOLVIDAS
Uno2018 e 2019814974 a 83599214.150
Argo2018 e 2019H20145 a H8235144.125
Mobi2018 e 2019493776 a 55818343.696
Toro2018 e 2019B40604 a C0178848.900
Grand Siena2018 e 2019340455 a 35900615.807
Strada2017 e 2018181519 a 24618746.167
Palio Weekend2018099712 a 103166504
Fiorino2018085164 a 1072009.685
Jeep Renegade2017/2018129173 a 18628838.931
Jeep Compass2017/2017H34693 a H9362753.931

O relé é um componente eletromecânico do sistema elétrico do automóvel e que também faz parte do sistema de injeção eletrônica, sendo considerado um atuador, devido ter seu acionamento diretamente pela Central Eletrônica.

Em um automóvel simples os relés mais importantes são os relés dos faróis, do eletro-ventilador, bomba de combustível, pisca alerta e motor de partida. No sistema de injeção eletrônica um dos relés mais importantes é o da bomba de combustível, ele que é o responsável por ativar e desativar a bomba.

O relé visualmente é um plugue retangular que opera funções de “liga/desliga” da parte elétrica, fazendo “cliques” enquanto trabalha, que apesar de sua aparência simples, eles controlam funções que envolvem algum tipo de condução de eletricidade, desde o acionamento do motor de partida até a temporização da luz interna do veículo.

Basicamente, os relés têm a função de fazer o serviço pesado dos interruptores e chaves pelos quais são acionados, que não aguentariam a corrente elétrica necessária para as operações caso estivessem sozinhos.


Quase sempre quando falamos sobre os relés do automóvel, aproveitamos para falar sobre os fusíveis.

Se um fusível do seu carro costuma “queimar”, isso não significa que ele é ruim.  Pelo contrário, agradeça e muito por existir um componente como esse, pois o estrago poderia ser muito maior se o fusível não queimasse.
  
Fusíveis são constituídos por ligas metálicas, sendo que uma de suas principais características é o baixo ponto de fusão (entre 60 °C e 200 °C). Sabe-se que um dos efeitos da corrente elétrica existente em um circuito é o efeito Joule (lei física que expressa a relação entre o calor gerado e a corrente que percorre um condutor em determinado tempo). Com base nessa lei, foi idealizado o funcionamento de um fusível.

Imagine o fusível como o elo mais fraco de uma corrente que se rompe quando aplicada uma força tão grande que poderia danificar o restante dos elos. Em um circuito elétrico não é diferente – todo circuito é projetado com condutores que, baseados em sua seção transversal (diâmetro, no caso de um fio), suportam um determinado valor de corrente elétrica.

Quando a corrente ultrapassa a intensidade máxima tolerada pelo condutor, o fusível – que sempre estará dimensionado de acordo com esse limite – vai “queimar” (romper seu filamento).

O calor gerado pela corrente elétrica não é dissipado com rapidez suficiente para evitar o rompimento de seu filamento, interrompendo o fluxo da corrente elétrica pelo condutor. Sendo assim, é fácil identificar um fusível “queimado”, basta verificar o filamento interno: se ele estiver rompido, o fusível deverá ser substituído.


No interior do veículo, existe a famosa caixa de fusíveis, na qual estão dispostos os fusíveis para a proteção dos itens eletrônicos e fiações instalados no veículo. Na tampa dessa caixa, a montadora ilustra o número de cada suporte de fusível, relacionando-o ao acessório ao qual o fusível está associado, além de indicar qual o valor e a capacidade em amperes de cada fusível.
Essas informações também constam no manual do proprietário com maior riqueza de detalhes.

Equipamentos e acessórios de grande potência –  que consequentemente apresentam um maior consumo – terão fusíveis com capacidades maiores em amperes. Sendo assim, nunca substitua um fusível queimado por um de maior valor. Caso esse erro seja cometido, na eventualidade de um problema o fusível não abrirá o circuito, provocando avarias irreparáveis no chicote elétrico, em conectores e acessórios.

Lembre-se de que todos os fusíveis estão projetados para suportar uma corrente elétrica compatível com o limite tolerado pelos acessórios. Ou seja, se você substituir um fusível de 10 amperes por um de 20 amperes, por exemplo, durante um ocorrido em que a corrente no circuito atinja 15 amperes, seu fusível não “queimará”, mas seu acessório, sim. Por isso, siga a recomendação da montadora do seu veículo.

Então, sempre que ocorrer a queima de um fusível, faça a reposição por um de igual valor. E fique atento: não tente consertar o fusível queimado e jamais o substitua por um de maior valor. Se for reincidente, procure um eletricista.

Histórico - A palavra “fusível” tem sua origem no termo latino fusus (“fundido”). Sua concepção foi elaborada por um físico francês que partiu do método da utilização de condutores com diâmetro reduzido para a proteção de estações de telégrafos contra relâmpagos. Quando os fios mais finos eram derretidos durante uma descarga elétrica, os aparelhos e respectivos fios dentro do edifício poderiam ser protegidos.

Já em sua concepção atual, o fusível foi patenteado pelo inventor e empresário Thomas Edison, como parte de seu sistema de distribuição de energia elétrica.
==========================================
Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.
Coluna Mecânica Online® - Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuída gratuitamente todos os dias 10, 20 e 30 do mês.
http://mecanicaonline.com.br/wordpress/category/colunistas/tarcisio_dias/

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Coluna Alta Roda, de Fernando Calmom, trata do "Sectarismo Elétrico"



Alta Roda                


Nº 999 —  29/6/18

Fernando Calmon




SECTARISMO ELÉTRICO 



Está cada vez mais difícil se chegar a um consenso sobre o ritmo em que a frota mundial de veículos terá de mudar de perfil para ajudar a controlar as emissões de efeito estufa responsáveis por mudanças climáticas do planeta. Os principais gases são CO2 emitido por veículos de transporte em terra, mar e ar e o metano de várias origens, sendo a principal a pecuária.

Cálculos mais recentes apontam que o número de veículos elétricos no mundo necessita atingir 220 milhões em 2030 para limitar o aumento de temperatura da Terra abaixo de 2 graus até o final do século, como prevê o Acordo do Clima. 


Se forem retirados dessa conta os híbridos comuns e os plugáveis que utilizam motores a combustão em associação a elétricos, fica praticamente impossível alcançar essa meta. Então, é necessário que a indústria automobilística continue a investir em eficiência energética, soluções alternativas (biocombustíveis) e até na melhoria dos combustíveis fósseis.

A Associação Brasileira de Engenharia Automotiva levou o assunto novamente a debates em seminário recente em São Paulo. Um dos consensos, apontado por Frederico Kremer, da Petrobrás, é que cada país ou região terá seu próprio quebra-cabeça a resolver. Soluções empregadas na China, por exemplo, assolada por graves problemas de poluição ambiental clássica, não se replicam diretamente em outros países.

Mesmo as baterias de íons de lítio, utilizadas atualmente em todos os automóveis elétricos, não representam solução definitiva. Além dos problemas de peso, volume, autonomia, densidade energética e de reciclagem dependem também do cobalto, minério produzido em grande parte no Congo em condições difíceis de extração. Luiz Oliveira, da Renault, adiantou que a empresa está tentando alternativas ao cobalto.

Uma possibilidade está nas baterias de estado sólido. Por sua alta densidade energética ocupam bem menos espaço nos veículos, são mais seguras e rápidas para recarregar. Problema ainda é o preço.

Pilhas a hidrogênio, sempre lembradas, esbarram na infraestrutura de abastecimento. Porém, o hidrogênio (em combinação com o oxigênio libera eletricidade) pode também ser obtido por meio de reformador no veículo e de um biocombustível como o etanol. Este, no ciclo de vida da produção até a emissão no escapamento, é praticamente neutro em termos de CO2. O etanol também pode ser usado em motores flex de automóveis híbridos.

Ricardo Abreu, da Mahle, ressaltou estudos no exterior sobre a necessidade de combustíveis convencionais de alta octanagem. Uma gasolina com essas características, que pode receber até 30% de etanol, permite motores bem mais eficientes em termos de consumo e assim obter ganhos em emissões de CO2.

Em resumo, seria um erro achar que apenas veículos elétricos puros resolverão todos os problemas ambientais do planeta em duas décadas. Viabilidade econômica ainda demora e exigirão subsídios impagáveis em altos volumes de produção. Dividir riscos ao adotar diferentes soluções parece ser questão de bom senso. Sem paixões ou sectarismo.


RODA VIVA

FCA decidiu entrar no jogo da VW e GM sobre lançamentos para os próximos anos. Antonio Filosa, presidente para América Latina, contabiliza 15 novidades para a Fiat e 10 para Jeep e RAM entre este ano e 2022, incluídos modelos importados, reestilizações, motores turbo, novos câmbios e até híbridos. Fiat terá mesmo três SUVs: a partir do Mobi, do Argo e versão própria do “Grand Compass” de sete lugares.

CONTRARIAMENTE ao que se especulou, perua Weekend e multivan Doblò (versão de passageiros) continuam em produção, mas em ritmo bem lento. Cada um vende apenas cerca de 300 unidades por mês. Enquanto a Fiat não lançar o SUV baseado no Argo, no próximo ano, ambos continuarão.

JEEP, além do Compass de maiores dimensões fabricado em Pernambuco, poderá importar o futuro modelo de entrada (menor que o Renegade). RAM terá picape 1500 vinda do México e outra (menor) com capacidade de uma tonelada. FCA ainda decidirá se esta, acima do Toro, poderá ser feita no Brasil.

MUSTANG alcançou ritmo de vendas esperado pela Ford. Modelo chama atenção pelo porte, grande aerofólio traseiro e ronco inconfundível do motor V-8. Há cinco modos de condução. O mais “civilizado”, apesar da suspensão firme, aceita bem a pavimentação irregular típica das nossas ruas. Acelerações vigorosas, direção precisa e bancos envolventes destacam-se.

LIFAN X80 traz a fórmula chinesa para SUVs de sete lugares: preço competitivo (R$ 129.777) por ser montado no Uruguai, bons materiais de acabamento, quadro de instrumentos virtual e profusão de itens de conforto/conveniência. Motor 2-litros turbo entrega 184 cv, o que deixa desempenho um pouco fraco. Difícil manter preço com escalada do dólar.

ESTUDO da BASF indica tons de branco, preto e laranja, nessa ordem, como tendências de cores para veículos vendidos na América do Sul nos próximos quatro a cinco anos. Laranja é cor de nicho, mas poderá atrair novos compradores que desejam diferenciação.
_________________________________________________________________________________
fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Com melhor aerodinâmica, suspensão tunada, a Ford abre o apetite de quem gosta de pisar no acelerador com o Mustang Shelby GT350 2019



A Ford apresentou o Mustang Shelby GT350 2019, versão especial do esportivo que chega ao mercado norte-americano no começo do ano que vem com vários aprimoramentos. 

As principais novidades estão na aerodinâmica e nos pneus, acompanhadas de tunagem da suspensão, direção, controle de estabilidade e freios para apimentar o seu desempenho nas pistas e nas ruas – veja o vídeo.

O modelo continua a ser equipado com o exclusivo motor V8 5.2 – o naturalmente aspirado mais potente da Ford, com 533 cv, e torque de 59,31 kgfm com giro máximo de 8.250 rpm – e câmbio manual Tremec de seis velocidades.


O primeiro Shelby GT350 foi produzido de 1965 a 1968 pelo lendário preparador Carroll Shelby e de 1969 a 1970 pela Ford. Após o lançamento da quinta geração do Mustang, em 2005, a versão especial voltou a figurar na linha, com várias edições limitadas e comemorativas.

O Shelby GT350 2019 tem novos pneus Michelin Pilot Sport Cup 2, projetados especialmente com compostos de maior aderência, nas medidas 295/35 na dianteira e 305/35 na traseira. A aerodinâmica foi aprimorada com uma nova grade dianteira e spoiler traseiro desenvolvido em túnel de vento, incluindo aba Gurney opcional, usando a experiência adquirida no projeto do novo Shelby GT500 – que também será lançado em 2019.


A suspensão ativa MagneRide, a direção elétrica e o controle eletrônico de estabilidade com três modos de atuação também incorporam melhorias trazidas das pistas pela Ford Performance. Os freios Brembo de seis pistões na dianteira e de quatro pistões na traseira garantem alto poder de parada.

A tunagem final do veículo contou com a participação de Billy Johnson, piloto do Ford GT no Mundial de Endurance. “Com a maior aderência e os refinamentos nos freios e no chassi, o Shelby GT350 traz um novo nível de direção e performance. É um carro sensacional de dirigir na pista, tanto para amadores como profissionais. Faz você se sentir um super-herói, inspira confiança nas curvas e pede para ir mais rápido”, diz.

No interior, feito sob medida, o novo Shelby GT350 traz o que há de mais avançado em tecnologia e materiais premium, com apliques de alumínio, fibra de carbono e bancos Recaro de camurça. Sistema de áudio B&O PLAY, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, ar-condicionado com controle automático de dupla zona, controle de porta de garagem universal e luzes de aproximação nos espelhos que projetam o emblema Shelby Cobra são outros itens. A carroceria tem a opção de faixas esportivas nas cores preto Shadow, branco Oxford ou azul Kona de alto brilho.


“Em algum lugar, Carroll Shelby está sorrindo", diz Hermann Salenbauch, diretor global de programas de veículos da Ford Performance. “No novo Shelby GT350 seguimos a sua receita original e vencedora, com a tecnologia mais recente de aerodinâmica, pneus e chassi.”

Os carros-conceito mais marcantes da MINI. Os sete modelos conceituais revelados no período em que a marca britânica foi adquirida pelo BMW Group.



Carros-conceito são como um “playground criativo” para designers de automóveis. Todos têm como foco um futuro visionário como cenário ideal. Desde inovadores padrões de iluminação e novos mecanismos de portas até o estudo criativo de áreas temáticas específicas, os carros-conceito oferecem uma ampla possibilidade de ideias de todos os tipos. 

Alguns protótipos são criados para auxiliar o desenvolvimento e a implementação de novas tecnologias, outros exibem uma linguagem de design inovadora ou servem para visualizar a aparência de um veículo a ser produzido em série. 

No caso da MINI, o desafio sempre foi de inserir novas tecnologias sem abrir mão da tradição visual da marca. Confira, a seguir, os modelos conceituais mais relevantes concebidos entre o fim dos anos 1990 e a primeira década de 2000, período em que o BMW Group incorporou a fabricante britânica.

MINI ACV 30 (1997)


Considerado o carro-conceito que deu origem ao design do MINI Cooper atual, o ACV 30 foi apresentado em janeiro de 1997, durante o Rali de Monte Carlo. 

O nome ACV (Anniversary Concept Vehicle ou Veículo-Conceito de Aniversário, em português), inclusive, celebrava os 30 anos da estrondosa vitória da marca britânica na tradicional corrida e, ao mesmo tempo, oferecia uma interpretação moderna do espírito por trás do clássico Mini. 


O ACV 30 era um modelo de dois lugares, com volante posicionado à direita, motor central, 1.8 litro, de quatro cilindros, e que chamava a atenção pelos contornos salientes da carroceria. 

Desenhado por Adrian van Hooydonk, atual Vice-Presidente Sênior de Design do BMW Group, o protótipo exibia elementos visuais herdados do Mini clássico como a grade do radiador hexagonal e os grandes faróis arredondados.

MINI XXL (2004)


O MINI XXL não era um carro-conceito no puro sentido do termo, mas um modelo único especialmente concebido para promover a marca britânica durante a Olimpíada de Atenas, na Grécia, em 2004. 


Ele ostentava seis metros de comprimento, tinha seis rodas e trazia uma banheira de hidromassagem Jacuzzi na parte traseira. 


Construído por uma empresa de customização de carrocerias de Los Angeles, nos Estados Unidos, o XXL vinha com um eixo traseiro adicional para acomodar a traseira alongada.


Para dar vida ao XXL foram necessários dois MINI Cooper e muitas peças de reposição. Dentro da cabine, o luxo era de uma legítima limusine, com direito à TV com tela plana retrátil, DVD player, frigobar, espelhos e um telefone para se comunicar com o motorista. Nem é preciso dizer que o carro chamou muita atenção pelas ruas da capital grega, durante os Jogos Olímpicos.

MINI Frankfurt / Tokyo / Detroit / Geneva (2005/2006)

Esta série de quatro carros-conceito, mostrada nos principais salões automotivos do planeta ao longo de dois anos, convidava a viajar pelo mundo a bordo de um MINI. 

E cada versão trazia características específicas, que evidenciavam as cidades onde eles foram revelados. As quatro variações do mesmo conceito funcionaram como uma prévia para o MINI Clubman, que surgiria em 2007.


No protótipo revelado no Salão de Frankfurt, na Alemanha, por exemplo, a ênfase estava na elegância. No Salão de Tóquio, o modelo destacou as origens britânicas da marca. Já o conceito mostrado no Salão de Detroit, nos Estados Unidos, ressaltou os esportes de inverno. 

E o veículo apresentado no Salão de Genebra, na Suíça, por sua vez, prestou tributo ao sucesso da MINI no automobilismo, em especial às vitórias conquistadas no Rali de Monte Carlo, nos anos 1960. 

Em todos os casos, eles ostentavam uma configuração inovadora de porta traseira, revolucionando o uso e o acesso ao interior do veículo: uma tampa dividida ao meio, inspirada nas portas ‘Splitdoor’ dos clássicos Morris Mini-Traveler e Austin Mini Countryman.

MINI Crossover Concept (2008)


Este conceito, apresentado no Salão de Paris de 2008, mostrou que a MINI também era capaz de produzir veículos com capacidade off-road – além de revelar uma ligação inusitada com o número 4. 

Fora a carroceria com quatro portas e os quatro assentos individuais, o protótipo vinha com tração integral nas quatro rodas e foi o primeiro MINI autêntico a ter mais de 4 metros de comprimento. 


A ampla oferta de espaço na cabine e o fácil acesso ao interior, proporcionado por portas deslizantes e pela presença de uma tampa traseira que abria lateralmente – e que vinha combinada a uma janela retrátil –, estavam entre os destaques deste precursor do MINI Countryman. 

Por dentro, chamavam a atenção o MINI Center Rail, um console central deslizante sobre trilhos, e o MINI Center Globe, uma grande esfera de vidro instalada no centro do painel de instrumentos e capaz de exibir informações de navegação e filmes em 3D por meio de projeções a laser.

MINI E (2008)


Foi o primeiro modelo totalmente elétrico da MINI e o pioneiro dentro das iniciativas da eletrificação do BMW Group como um todo. 

Desenvolvido para testes de campo realizados em países como Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, França, Japão e China, o MINI E foi crucial na aquisição de experiência e conhecimento para o desenvolvimento de modelos da submarca para veículos elétricos e híbridos plug-in da empresa, a BMW i. 


Apresentado pela primeira vez em outubro de 2008, o MINI E era impulsionado por um motor elétrico de 150 kW (204 cv) e 220 Nm de toque, alimentado por baterias recarregáveis de íons de lítio de alto desempenho e que proporcionavam 240 quilômetros de autonomia. 


A tração do MINI E era dianteira. Ao todo foram produzidos 500 exemplares do MINI E e que tornaram o BMW Group o primeiro fabricante mundial de automóveis premium a disponibilizar uma frota de veículos elétricos para uso de consumidores no trânsito diário. 


Em 2010, exemplares do MINI E foram trazidos ao Brasil para utilização dos participantes da Rio+20, a conferência de sustentabilidade das Nações Unidas, realizada na capital carioca.

MINI Roadster Concept e MINI Coupé Concept (2009)


Apelidados de Gêmeos de Oxford, em alusão à semelhança e à origem dos carros-conceito – a fábrica britânica da MINI –, as versões Coupé e Roadster estrearam no Salão de Frankfurt de 2009 e chamavam a atenção pela beleza e esportividade. 


Ambos serviram de base para modelos produzidos entre 2011 e 2015. Além dos elementos de design típicos de um legítimo MINI, como os faróis arredondados e a ampla grade dianteira, os dois modelos de dois lugares ostentavam características que conferiam uma aparência musculosa e dinâmica, como caixas de roda alargadas, linha de cintura elevada e para-brisa mais inclinado. 


Por compartilharem a mesma arquitetura, as dimensões eram as mesmas em ambos: 3,714 metros de comprimento, 1,683 m de largura e 1,356 m de altura, com capacidade do porta-malas de 250 litros. 


O motor também era o mesmo para os dois: um 1,6 l, de quatro cilindros, a gasolina, turbo, usado pelo MINI John Cooper Works, mas que no Coupé entregava 211 cv; 36 cv a mais que no Roadster.

MINI Beachcomber Concept (2009)


Inspirado no clássico jipinho Moke, lançado em 1964, o Beachcomber não tinha portas nem teto, mas vinha com quatro assentos individuais e tração nas quatro rodas. 


Com aproximadamente 4 metros de comprimento, suspensão elevada e pneus off-road com tecnologia Run-flat, o protótipo, mostrado pela primeira vez no Salão de Detroit de 2010, nos Estados Unidos, também serviu de inspiração para o MINI Countryman, lançado meses depois. 


Ele também trazia pontos de fixação para pranchas de surfe e bicicletas no porta-malas, navegador GPS, tocador de MP3, além de uma capota flexível para cobrir a cabine caso chovesse.

Para mais informações sobre a MINI Brasil, acesse:


terça-feira, 26 de junho de 2018

Novo Spin Activ estreia com visual mais esportivo e opção de sete lugares Versão aventureira chega com design completamente atualizado para agregar mais sofisticação e esportividade ao conjunto, em sintonia com a nova linha de crossovers da Chevrolet no mundo Modelo chega em duas configurações: Activ e Activ7, esta inédita, com sete lugares; ambas inovam com a fileira de bancos central deslizante, permitindo assim ampliar o volume de carga ou o espaço para os ocupantes Novo Spin Activ amplia lista de equipamentos de segurança e comodidade; aprimoramentos incluem nova calibração de motor, transmissão e suspensão para melhor o conforto, desempenho e dinâmica veicular




O Novo Spin Activ estreia nas concessionárias Chevrolet a partir do início de julho como o mais importante lançamento comercial da marca no ano.

O modelo de proposta aventureira chega completamente atualizado por fora e por dentro, o que inclui também melhorias na parte mecânica. Tudo para adequá-lo às novas demandas do consumidor que busca um veículo multifuncional cheio de estilo, com posição elevada de guiar, mais sofisticado e esportivo.

Em relação a versatilidade, destaque para a segunda fileira de bancos deslizante. Por ser montado sobre trilhos, a peça pode ser movimentada para frente ou para trás, ampliando o espaço para as pernas dos ocupantes ou para carga.

Outra novidade é o lançamento da configuração de sete lugares, denominada Activ7, que assume o posto de versão topo de linha da gama.

Desenho mais atraente para quem valoriza estilo de vida



 
O Novo Spin Activ começa chamando a atenção pelo design, com evoluções perceptíveis de todos os ângulos e em sintonia com a nova família de crossovers da Chevrolet pelo mundo.

Na parte frontal, o capô ganha maior inclinação, privilegiando também a aerodinâmica. Os faróis mais afilados, com máscara negra e luz de condução diurna em LED ajudam a criar um aspecto tecnológico, em harmonia com os inéditos contornos do para-choque.

Diferentes materiais e acabamentos ajudam a fortalecer a identidade aventureira da versão Activ. Destaque para a moldura em Dark Chrome da nova grade.


Na lateral do Novo Spin há novos elementos estéticos e funcionais nas portas, soleira, para-lamas e rodas com acabamento exclusivo de 16”. O conjunto ressalta a percepção de que o veículo está melhor dimensionado, mais atlético e encorpado.


A traseira foi remodelada de cima até embaixo. O carro agora traz um aerofólio esculpido na parte superior da tampa, que ganhou janela com contornos mais envolventes, nicho central para a fixação da placa e lanternas mais alongadas e bipartidas, como na maioria dos utilitários esportivos.

Já o estepe, antes fixado na parte externa da tampa, foi deslocado para a região do assoalho, sob o porta-malas, melhorando o acesso ao compartimento e a visibilidade traseira.

Tem novidade até no teto: um rack exclusivo em forma de “U”, que pode receber barras transversais para o transporte de pranchas ou bicicletas, por exemplo.

“O Chevrolet Spin sempre mesclou características de vários segmentos para atender consumidores com necessidades diversas. O Novo Spin Activ segue este mesmo princípio, porém agora com estilo mais próximo ao de SUVs urbanos e sem abrir mão de sua maior virtude: o amplo espaço interno”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul.

O Novo Spin Activ estreia em seis opções de cores para a carroceria: Preto Ouro Negro, Branca Summit, Prata Switchblade, Cinza Satin Steel e Azul Old Blue Eyes, além do inédito Amarelo Stone.

Trilhos para a segunda fileira de bancos e opção de sete lugares




Se o maior diferencial do Spin Activ frente a concorrentes na mesma faixa de preço vinha sendo o amplo espaço para ocupantes e bagagens, o novo modelo vai além ao acrescentar refinamento, conforto, segurança, conectividade e, principalmente, versatilidade à fórmula.

O carro estreia com a segunda fileira de bancos corrediço. Por ser montado sobre trilhos, a peça pode ser movimentada 50 milímetros para frente ou 60 milímetros para trás no intuito de redistribuir melhor os espaços conforme a necessidade do usuário.

Além dos trilhos, os bancos receberam espumas de diferentes densidades para melhor acomodação e conforto dos passageiros.


Para maior segurança, está sendo acrescentado à linha 2.019 pontos de ancoragem para cadeirinhas infantil do tipo Isofix e Top Tether além do quinto apoio de cabeça e cinto de segurança de três pontos no assento central.


Outra novidade é a opção da terceira fileira de bancos para a versão aventureira do Spin, denominada Activ7, em referência ao número máximo de ocupantes que o veículo pode transportar. Os dois assentos extras podem ser rebatidos para ampliar o volume de carga.

“Não existe outro aventureiro com as características de modularidade, eficiência energética e conteúdo do Novo Spin Activ na sua faixa de preço. Apesar deste forte aspecto racional do modelo da Chevrolet, o aspecto emocional será preponderante como decisor de compra a partir desta nova geração”, projeta Carlos Zarlenga.

A Activ7 conviverá com a tradicional configuração de cinco lugares e porta-malas de 710 litros – pode chegar 756 litros com a fileira central de bancos toda avançada, quase o dobro da capacidade ante alguns rivais.

Interior mais refinado e equipado 


O mesmo salto de qualidade promovido na parte externa também se observa na cabine do crossover da Chevrolet, com a aplicação de materiais nobres e soluções tecnológicas de veículos de categoria superior.

O design dos painéis e consoles do Novo Spin Activ trazem maior refinamento e combinam diferentes texturas e cores que se estendem ainda aos revestimentos premium dos assentos com costura pespontada em tom vibrante.


Com maior quantidade de mostradores e novo computador de bordo, o quadro de instrumentos, por exemplo, passa a ser semelhante ao do Chevrolet Tracker. Saídas do ar-condicionado, porta-luvas, moldura da central multimídia e comandos como o dos vidros, travas e retrovisores elétricos foram atualizados pensando também na ergonomia.

A versão Activ sempre se apresentou competitiva em relação a itens de comodidade, oferecendo de série os equipamentos mais valorizados pelo consumidor, como direção com assistência elétrica, controle de velocidade de cruzeiro e sensor de estacionamento traseiro.


O modelo também se sobressai quanto a conectividade, com o multimídia MyLink com Android Auto e Apple CarPlay além do sistema de telemática avançada OnStar, que agora é capaz de alertar o usuário para o não esquecimento de objetos e pessoas nos bancos traseiros do carro, semelhante ao sistema do Chevrolet Equinox.

A tecnologia exclusiva Chevrolet permite, entre outros serviços, comandar funções do veículo e realizar checagem de sistemas de forma remota, por meio de aplicativo no smartphone.

Na linha 2019, o Novo Spin soma ainda comodidades como a câmera de ré com linhas guias, acionamento automático do limpador de para-brisa, acendimento automático e ajuste de altura dos faróis, além de repetidor de seta nas laterais do veículo.

Dinâmica veicular aperfeiçoada 




Nem todas as alterações promovidas no Novo Spin Activ podem ser notadas a olho nu. O time de projetistas da Chevrolet trabalhou na evolução dinâmica do veículo, visando maior conforto e a otimização da performance sem comprometer a eficiência energética.

Para isso, a arquitetura recebeu tecnologias que elevaram a segurança e melhoram a dirigibilidade, principalmente em condições adversas. A suspensão foi ajustadas para proporcionar uma condução mais suave e prazerosa.

Nota-se uma melhor absorção de impactos e controle do veículo também em situações fora-de-estrada, já que o Spin Activ vem equipado com pneus de uso misto.


O reposicionamento do estepe da tampa do porta-malas para o assoalho e o rearranjo de outras massas contribuíram para uma melhor concentração do peso na parte inferior do veículo, reduzindo o centro de gravidade.

“O Novo Spin Activ foi projetado para satisfazer os asseios do consumidor moderno que busca um automóvel de visual aventureiro, acessível e que combine com o novo estilo de vida dele, tenha presença, espaço e versatilidade. Esta nova identidade mais esportiva e sofisticada do produto precisava estar presente também no comportamento dinâmico”, contextualiza Fabiola Rogano, vice-presidente de engenharia da GM.

Melhor desempenho


O Novo Spin Activ é equipado com motor Flex 1.8 ECO de até 111 cavalos de potência e 17,7 kgfm de torque e transmissão automática de seis marchas. O conjunto motriz também foi refinado na linha 2019 para o funcionamento suave.

A nova calibração deixou as trocas de marcha mais lineares e quase imperceptíveis, aproveitando ao máximo o alto torque do motor. O resultado se reflete também no desempenho do carro no dia a dia, com melhora de aproximadamente 1 segundo nas provas de arrancada e retomada de velocidade.


O Spin Activ7 acelera de 0 a 100 km/h em até 11,3 segundos e de 80 a 120 km/h em até 9,7 segundos, enquanto o consumo urbano é de 10,3 km/l (G) e 7,0 km/l (E) e o consumo rodoviário é de 12,0 km/l (G) e 8,3 km/l (E), de acordo com dados do Inmetro.

Contribui também para esse resultado a sexta marcha e grade ativa do radiador, tecnologia exclusiva da Chevrolet na categoria. O sistema abre e fecha automaticamente a grade posterior frontal de acordo com as condições de velocidade do veículo e necessidade de refrigeração do motor. Quando fechada, há redução do arrasto do ar e melhora da aerodinâmica.

A ampla rede de assistência Chevrolet e baixo custo de manutenção também são marcas registradas do modelo. No caso do Novo Spin Activ, ele estreia com o plano de revisões mais acessível que as dos principais rivais. A garantia é de três anos.



segunda-feira, 25 de junho de 2018

Polaris suspende a comercialização da Indian Motorcycle no Brasil e anuncia a continuidade do pós-vendas



A Polaris anunciou hoje, 25 de junho, a suspensão da importação e comercialização das motocicletas Indian Motorcycle para o mercado brasileiro. O processo de transição será de até 120 dias com as concessionárias da marca. 
A empresa confirma o seu compromisso com os consumidores e dará continuidade aos serviços de pós-venda das motocicletas, incluindo a comercialização de peças de reposição, atendimento à garantia e manutenção em geral, através de concessionárias Polaris selecionadas e de novas oficinas de motos premium credenciadas. A decisão divulgada não afeta outros países onde a Indian Motorcycle está presente.
Importantes fatores influenciaram a decisão da Polaris. A falta de rentabilidade do negócio no Brasil decorrente do recrudescimento da economia brasileira com a consequente redução da indústria de motocicletas nos últimos anos, agravaram os desafios de continuidade da importação e revenda de motocicletas premium de alta cilindrada. A empresa afirma que, com essa decisão, a Polaris Brasil passa a concentrar seus esforços no negócio de veículos off-road: quadriciclos e UTVs.
“Nosso compromisso é de total suporte à rede de concessionárias e aos clientes da Indian Motorcycle nessa transição”, comenta Paulo Brancaglion, Country Manager da Polaris Brasil. “Enquanto não identificamos um modelo de viabilidade para a Indian Motorcycle Brasil devido as atuais condições de mercado, o nosso foco será maximizar os recursos no crescimento da marca Polaris e fortalecimento da rede de concessionárias off-road”, completa Paulo Brancaglion. 
Para mais informações, os clientes da marca podem contatar o canal de atendimento através do telefone (11) 3336-5482 ou pelo e-mail:  contatobrasil@indianmotorcycle.com 

Citroën lança o Novo SUV C5 Aircross e promete que é o mais confortável do segmento



A Citroën apresenta a versão europeia do Novo SUV C5 AIRCROSS e dá continuidade à sua ofensiva SUV internacional.

Novo flagship da Marca e coerente com os últimos modelos da Citroën, este SUV de nova geração, inspirado pelas expectativas dos clientes, tem um caráter único. Ele propõe uma oferta de personalização inédita com 30 combinações externas.

Representante do Programa Citroën Advanced Comfort®, o Novo SUV C5 AIRCROSS é o SUV mais versátil e confortável de seu segmento.

Equipado com suspensões com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® e assentos Advanced Comfort, ele oferece uma nova experiência a bordo, tipicamente Citroën.

Ele dispõe também de uma modularidade única com três assentos traseiros individuais deslizantes, escamoteáveis e reclináveis, e um porta-malas Best in Class de 580 l a 720 l. Moderno e high-tech, ele recebeu 20 tecnologias de ajuda à direção, das quais o Highway Driver Assist, um dispositivo de direção autônoma de nível 2; o Grip Control com Hill Assist Descent, para vencer os caminhos difíceis; bem como seis tecnologias de conectividade, notadamente a recarga sem fio para smartphones.

Produzido na França na fábrica de Rennes - La Janais, o Novo C5 SUV AIRCROSS será comercializado também na Europa com uma versão Plug-In Hybrid PHEV no final de 2019.


Depois do C3 AIRCROSS lançado na Europa, verdadeiro sucesso comercial, com mais de 70.000 vendas; do C5 AIRCROSS lançado na China, com 35.000 unidades vendidas; e do C4 AIRCROSS, apresentado no final de abril no Salão do Automóvel de Pequim, a Citroën dá continuidade em sua ofensiva SUV internacional, apresentando a versão europeia do C5 AIRCROSS.

Sempre à escuta das expectativas de seus clientes, a Citroën investe com força no território SUV, um verdadeiro fenômeno internacional e responsável por um quarto das vendas em todo o mundo.

Oferecendo uma resposta diferente, a marca acrescenta ao caráter aspiracional da silhueta uma nova experiência de conforto a bordo.

A Citroën demonstra assim sua capacidade de oferecer, além de sua identidade única, um conforto de referência no segmento, abrindo o caminho para uma nova geração de SUV inspirados pelos clientes.

NOVO SUV C5 AIRCROSS: UMA PERSONALIDADE ÚNICA NO SEGMENTO
  

Dotado de uma personalidade forte, o novo SUV C5 AIRCROSS destaca-se pela sua atitude única, enérgica e confiante.

Com 4.500 mm de comprimento, robusto e musculoso, cheio de força, ele marca sua diferença no universo dos SUV, com volumes fluidos pontuados com elementos gráficos fortes como os Airbump®, rodas grandes de 720 mm de diâmetro, uma distância em relação ao solo de 230 mm e barras de teto repletas de identidade.


Seu interior irradia imediatamente uma sensação de proteção e espaço, com seu painel de bordo horizontalizado, assentos envolventes - cuja posição em altura permite dominar a estrada -, um console central largo e a presença de materiais acolhedores.

Tal como os últimos modelos da Citroën, o C5 AIRCROSS oferece uma ampla gama de personalização, com a possibilidade de 30 combinações externas.

São sete cores de carroceria, uma oferta de teto na cor preta e três Packs Color, estes últimos constituídos por insertos coloridos no para-choques dianteiro, nos Airbump®, na parte inferior das portas dianteiras e embaixo das barras de teto.

Ele também dispõe de cinco ambientes internos, cujas tipologias do universo das Cores & Materiais destacam a claridade e o calor, em um espírito “Casual Chic”.

NOVO SUV C5 AIRCROSS: O SUV MAIS CONFORTÁVEL E MODULÁVEL DE SEU SEGMENTO
Representante do programa Citroën Advanced Comfort®, o Novo SUV C5 AIRCROSS destaca-se pelo conforto e pela abordagem do espaço a bordo.

Ele inova pelo seu conforto geral, tipicamente Citroën, com duas inovações principais, as suspensões Citroën com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® e os assentos Advanced Comfort, para uma qualidade de filtragem e um conforto de rodagem inigualáveis.

Ele também oferece uma modularidade única no segmento, originada no know-how da Citroën oriundo do universo das minivans, com três bancos traseiros individuais, deslizantes, escamoteáveis e reclináveis, ​​e um volume de porta-malas Best in Class variando entre 580 e 720 litros.


NOVO SUV C5 AIRCROSS: SUV NEXT GENERATION, MODERNO E HIGH-TECH
Adaptado à sua época, dotado de um painel de instrumentos digital em TFT de 12,3" e de um tablet touch screen capacitivo de 8", o novo SUV C5 AIRCROSS dispõe de 20 tecnologias de ajuda à direção de última geração, tais como o Highway Driver Assist, um dispositivo de direção autônoma de nível dois, bem como seis tecnologias avançadas de conectividade.

Ultra conectado, ele propõe a recarga sem fio por indução, ou ainda, o ConnectedCAM Citroën®. Equipado com motorizações a gasolina e diesel eficientes e de grande desempenho, que geram entre 130 cv e 180 cv, assim como a nova caixa de câmbio automática EAT8, o C5 AIRCROSS será o primeiro modelo da Citroën equipado da tecnologia Plug-in Hybrid PHEV até o final de 2019.

O Novo SUV C5 AIRCROSS, comercializado no final de 2018 na Europa, será produzido na França, na usina de Rennes - La Janais.

UMA IDENTIDADE EXPRESSIVA E AUDACIOSA
O estilo do Novo SUV C5 AIRCROSS pertence à linhagem dos modelos recentes da Citroën: ele renova os códigos estabelecidos em seu segmento pela sua atitude cheia de potência e determinação, e pela oferta de uma personalização colorida que se tornou uma verdadeira assinatura da Marca.

Sua morfologia e dimensões (comprimento 4.500 mm, largura 1.840 mm, altura 1.670 mm, distância em relação ao solo de 230 mm) o colocam no coração dos SUV’s do segmento C. Bem apoiado, ele dispõe de uma gama de rodas de 17”, 18” e 19” que apresentam um design gráfico e dinâmico.

A frente, larga e imponente, ostenta toda a identidade da Citroën, com destaque para os chevrons e a assinatura luminosa tecnológica FULL LED de dois estágios, posicionada sobre uma grade dianteira volumosa e imponente.


Os faróis superiores, que compreendem as luzes diurnas e as luzes indicadoras de direção (na continuidade dos chevrons estendidos), seguem o mesmo movimento dos faróis inferiores, dando ao C5 AIRCROSS um olhar moderno e expressivo.

O capô longo e alto apresenta formas salientes, destacando a robustez deste aventureiro protetor, enquanto a largura do veículo é reforçada por aberturas de ar laterais.

Insertos coloridos animam a frente e destacam seu caráter, tais como os últimos modelos da marca - C3, C3 AIRCROSS e C4 CACTUS. Estes elementos gráficos, fortes visualmente, são verdadeiros signos distintivos da nova gama Citroën.

O perfil, potente e arredondado, oferece um teto flutuante graças ao enquadramento em 360 ​​° das superfícies de vidro, permitido pelas colunas na cor preta brilhante e pela janela traseira.

Este cinturão de vidro contínuo é realçado por uma assinatura em "C"cromado que reflete o espaço a bordo, enquanto as barras de teto estilizadas em duas cores dão toda a sua originalidade ao perfil e trazem requinte e pureza ao teto flutuante.

O C5 AIRCROSS adota naturalmente as molduras nos para-lamas e na parte inferior da carroceria, tão emblemáticas dos SUV, aqui enaltecidas pelo desenho gráfico dos Airbump®, trazendo-lhe modernidade e caráter.


A traseira, larga e vertical, sugere a habitabilidade e o volume do porta-malas. Os grupos óticos são dotados de quatro módulos em LED 3D de cada lado do veículo, constituindo uma assinatura luminosa inédita, ao mesmo tempo técnica e gráfica.

Facilmente identificável, ela chama instantaneamente a atenção e valoriza a largura do carro. As aberturas de ar no para-choque e o aerofólio sobre a tampa traseira destacam a aerodinâmica da silhueta. 


Finalmente, o para-choque traseiro é enriquecido por duas grandes saídas de escapamento cromadas, uma de cada lado, dando ainda mais força à traseira.

UM ESPAÇO INTERNO TIPADO SUV INSPIRANDO PROTEÇÃO E BEM-ESTAR




O espaço interno do Novo SUV C5 AIRCROSS sugere o conforto assim que as portas são abertas: uma posição de dirigir alta para dominar a estrada e valorizar o motorista, um interior espaçoso onde nos sentimos bem protegidos, coerente com o estilo exterior. Resolutamente topo de gama, o espaço interno do C5 AIRCROSS combina estilo, qualidade de apresentação e descontração.

O painel de bordo, com formas fluidas e arredondadas, dispõe de uma faixa com um revestimento aplicado por um processo térmico, flexível e acolchoada, assim como a presença de duplas saídas de ar que valorizam o aspecto musculoso deste SUV.

Robusto, largo e em destaque, o painel de bordo carrega toda a identidade Citroën e sugere o conforto e a evasão. Do lado do motorista, o painel de instrumentos, encaixado dentro da faixa flexível, é composto por uma tela digital TFT configurável de 12,3”, oferecendo uma gama de três universos gráficos diferentes, e colocando informações de direção selecionadas dentro do campo de visão do motorista.

O volante com comandos integrados, com um aro espesso e duas áreas planas, possui um acabamento preto brilhante e cromo acetinado ou, em algumas versões, um exclusivo couro bi-ton.


No centro do painel, as saídas de ar e o tablet tátil capacitivo de 8” - dotado de uma barra de comando tátil -, formam um bloco único perfeitamente integrado, aumentando ainda mais a robustez e a modernidade do painel de bordo.

Realçado graficamente por toques de cromo e preto laqueado, essas saídas de ar sugerem um conforto térmico de primeira classe e são uma verdadeira assinatura do SUV Citroën.

O console central largo e alto, fundamental no segmento dos SUV, é aqui tratado com materiais macios ao toque. Confortável em razão de seus materiais, ele se beneficia de um grande descanso de braço com abertura borboleta e um grande porta-objetos refrigerado, dois porta-copos retroiluminados e uma área dedicada para a recarga sem fio do smartphone.

As Cores & Materiais, tipicamente Citroën, são adaptados às expectativas dos clientes dos SUV à procura de conforto e requinte. Os materiais utilizados são agradáveis ​​à vista e ao toque, sendo acolchoados nas áreas de contato do motorista e dos passageiros.

O Novo SUV C5 AIRCROSS oferece uma vasta gama de materiais que vão do tecido ao couro Nappa, para um ambiente personalizado de acordo com as expectativas dos clientes: casual ou refinado.

A confecção dos assentos Advanced Comfort confere um lugar de destaque aos materiais suaves e acolhedores, oferecendo uma suavidade excepcional para aumentar o bem-estar a bordo.

Os designers inspiraram-se no universo das viagens e das bagagens. Inaugurado no C4 Cactus, esta inspiração se traduz no Novo SUV C5 AIRCROSS por maçanetas de portas revestidas, ou pela cinta fixada no painel de bordo, na frente do passageiro.


UM SUV ALTAMENTE PERSONALIZÁVEL: 30 COMBINAÇÕES EXTERNAS, 5 AMBIENTES INTERNOS
O Novo SUV C5 AIRCROSS aposta na personalização, com um total de 30 combinações externas, permitindo que os clientes criem um carro à sua própria imagem:

• A paleta de sete cores de carroceria destaca sua personalidade com nuances ao mesmo tempo Intemporais (Branco Banquise, Preto Perla Nera, Cinza Platinum e Cinza Acier), Cheias de Frescor (Vermelho Volcano) ou Requintadas (Azul Tijuca, Branco Nacré). Essas cores podem ser combinadas com um teto Preto Perla Nera, para mais dinamismo e diferenciação.

• Três Packs Color são propostos para oferecer mais personalidade e elegância: Silver, White e Red. Esses toques coloridos anodizados sabiamente dosados, contrastando com a carroceria, enaltecem com elegância os Airbump® na parte inferior das portas dianteiras, a área inferior do para-choque dianteiro e a parte de baixo das barras do teto.

• Para levar a personalização mais longe, é proposta uma escolha de quatro rodas de liga leve com um design, ao mesmo tempo, gráfico e topo de gama: 17” ELLIPSE, 18” SWIRL diamantada de duas cores Black, 19” ART diamantada de duas cores Black ou 19” ART Black.

A personalização se estende até dentro do espaço interno com cinco ambientes acolhedores e elegantes, especificamente selecionados para as necessidades dos clientes europeus: um ambiente mais sóbrio e refinado, um ambiente Wild Grey (mais dinâmico e vivo), um ambiente Metropolitan Beige (que valoriza o espaço a bordo pela sua clareza e requinte), um ambiente Metropolitan Grey (que aposta na combinação do tom sobre tom refinado) e um ambiente Hype Brown (que se inscreve em uma abordagem topo de gama excepcional).


1. O SUV O MAIS CONFORTÁVEL E MODULÁVEL DE SEU SEGMENTO


Presente em todas as fases do processo de concepção, o programa Citroën Advanced Comfort® destaca a atenção especial dada ao bem-estar do corpo e da mente, assinando o caráter prático e generoso do novo SUV C5 AIRCROSS.

Tirando proveito da plataforma modular EMP2 do Groupe PSA - eficiente, leve e tecnológica -, o novo SUV C5 AIRCROSS oferece prestações de conforto e um comportamento dinâmico de alto nível, acrescentando algumas exclusividades da Citroën, como as suspensões com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® ou os assentos Advanced Comfort, duas inovações a serviço do conforto.

SUSPENSÕES COM AMORTECEDORES HIDRÁULICOS PROGRESSIVOS® PARA VIAJAR EM UM TAPETE VOADOR


O Novo SUV C5 O AIRCROSS é equipado, em todas as versões na Europa, com suspensões Citroën com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® que proporcionam um conforto soberano e um efeito de “tapete voador”, em benefício do bem-estar, do dinamismo e do comportamento dinâmico.

As suspensões com Amortecedores Hidráulicos
Progressivos®, uma inovação da marca, são o resultado da expertise da Citroën no segmento de suspensões veiculares: durante quase 100 anos, o conforto da suspensão é inscrito nos genes da Marca. E ao longo dos anos, os clientes se acostumaram ao conforto da Citroën, diferente de tudo que existe no mercado.

Esta tecnologia utilizada no Novo SUV C5 AIRCROSS é oriunda também da experiência da Citroën no automobilismo.

Oferecendo um melhor deslocamento útil, as suspensões hidráulicas permitem uma melhor absorção dos choques, notadamente em passagens de buracos. Introduzidas, testadas e comprovadas em Rali-Raid com os ZX vitoriosos do Paris Dakar em 1994, elas são hoje utilizadas no C3 WRC.

É uma garantia de eficácia para garantir a estabilidade e a robustez dos veículos. Foi, portanto, apoiando-se na sua experiência e no know-how de seus engenheiros que a Citroën desenvolveu esta nova tecnologia de suspensões, cujo objetivo é melhorar a qualidade de filtragem, tipicamente Citroën, tão apreciada pelos clientes da Marca.

Vinte patentes foram depositadas no âmbito do desenvolvimento desta suspensão. Seu princípio de funcionamento é simples.

Enquanto as suspensões clássicas são compostas de um amortecedor, uma mola e um batente mecânico, as suspensões com Amortecedores Hidráulicos

Progressivos® acrescentam dois batentes hidráulicos em ambos os lados: um de expansão e outro de compressão. A suspensão trabalha assim em dois tempos, em função das solicitações:

• Em caso de compressões e expansões leves, a mola e o amortecedor controlam juntos os movimentos verticais sem a necessidade de solicitar os batentes hidráulicos.

Mas a presença destes batentes permitiu que os engenheiros oferecessem uma maior liberdade de movimento ao veículo, o que proporciona um efeito de “tapete voador”, dando a sensação que o carro voa por cima das deformações da estrada.


• Em caso de compressões e expansões mais severas, a mola e o amortecedor trabalham em conjunto com os batentes hidráulicos de compressão ou de expansão, os quais desaceleram o movimento de forma progressiva, evitando assim as batidas bruscas de final de curso. Diferentemente de um batente mecânico, que absorve a energia, mas também restaura parte dela, o batente hidráulico absorve e dissipa esta energia. Portanto, não há nenhum fenômeno de rebote.

ASSENTOS ADVANCED COMFORT PARA VIVER EM UMA POLTRONA SOBRE RODAS
Os assentos amplos e acolhedores do novo SUV C5 AIRCROSS convidam os passageiros para uma experiência de rodagem inédita.

Estes assentos, que permitem dominar a estrada em razão da posição elevada, proporcionam uma agradável sensação de conforto e de acomodação, dando a impressão aos passageiros de que estão sentados em uma poltrona, bem isolados da estrada.

Uma novidade em relação à versão chinesa é a disponibilidade dos assentos Advanced Comfort nos acabamentos Wild Grey, Metropolitan Beige, Metropolitan Grey e Hype Brown, oferecendo um conjunto de melhorias para um maior conforto global:

• O conforto visual dos assentos foi bastante trabalhado, de modo a criar um acolchoado visível e real graças a uma espuma de 15 mm de espessura. Inspirando-se nos carros míticos da Marca, tais como o CX e o Xantia, esses acolchoamentos criaram uma assinatura visual incontestável a serviço do conforto, reforçada por pespontos e elementos gráficos que se inscrevem na linguagem formal das últimas produções da Marca.

• O conforto dos assentos é reforçado, oferecendo grande maciez e acomodaçãodesde o primeiro contato graças à espuma de 15 mm de espessura.

• O conforto dinâmico, primordial para ficar bem acomodado, notadamente durante as longas viagens, compõe-se de uma espuma estruturada de maior espessura na superfície associada a uma espuma de alta densidade no centro dos bancos dianteiros.

Esta nova espuma de alta densidade permite também garantir um ótimo conforto ao longo do tempo, evitando qualquer efeito de compactação após longas horas a dirigir, mas também o envelhecimento do assento após vários anos de utilização.

• O conforto postural é de primeira qualidade, para um conforto ao dirigir otimizado, com assentos e encostos largos, uma acomodação reforçada, uma regulagem em altura dos bancos dianteiros, bem como apoios de cabeça dianteiros reguláveis em altura e profundidade. O assento do motorista pode ser dotado de regulagens elétricas de oito vias com memórias.

Para um maior conforto e reforçar o espírito de casulo, mesmo nas situações mais estressantes, os assentos dianteiros podem dispor, além do aquecimento, de um sistema de massagem multipontos evoluído, que funciona graças a oito bolsas pneumáticas instaladas dentro do encosto.

Este sistema permite ao motorista e ao passageiro dianteiro escolher um programa entre cinco que podem combinar a massagem da região lombar, costas e ombros.

O SUV O MAIS MODULÁVEL E O PORTA-MALAS MAIS AMPLO DE SEU SEGMENTO


Outra especificidade em relação à versão chinesa, com seus três assentos individuais atrás, escamoteáveis, deslizantes e reclináveis, o Novo SUV C5 AIRCROSS torna-se o SUV mais modulável de seu segmento. Estes assentos oferecem muitas vantagens:

• Com a mesma largura, eles proporcionam o mesmo nível de conforto para os três passageiros da segunda fileira, o passageiro do meio ficando tão bem acomodado quanto os outros,

• Reguláveis em comprimento, sobre um curso de 150 mm, eles permitem modular o espaço interno ou o porta-malas,

• Eles são também reguláveis ​​em inclinação em cinco posições (de 19 a 26,5°),

• Escamoteáveis, eles permitem formar um verdadeiro assoalho plano, graças ao assoalho do porta-malas em duas alturas.


Com um volume recorde de porta-malas entre 580 l a 720 l - e até 1.630 l com os assentos da fileira 2 reclinados -, ele aparece como sendo o SUV cujo porta-malas é o mais volumoso de seu segmento. Sua ampla abertura (1.017 mm) e suas formas cúbicas facilitam o carregamento de objetos volumosos.


Para um acesso ainda mais fácil ao porta-malas, o SUV C5 AIRCROSS é equipado com uma tampa de porta-malas que abre sem as mãos: a abertura da tampa é elétrica, basta passar o pé por baixo do para-choque traseiro para abri-lo.

Outro componente fundamental do conforto a bordo: os porta-objetos. O Novo SUV C5 AIRCROSS dispõe de porta-objetos astuciosos e funcionais para diversas utilizações, incluindo um console central com um grande espaço para guardar objetos (embaixo do descansa braço), ou ainda, um grande compartimento na frente do console central, que permite recarregar smartphones de grandes dimensões, graças ao carregador sem fio.

UM ESPAÇO INTERNO ISOLADO DA POLUIÇÃO SONORA EXTERNA]


O isolamento acústico do Novo SUV C5 AIRCROSS é muito avançado, com uma redução dos ruídos de rodagem e dos ruídos aerodinâmicos graças a um para-brisa laminado, proporcionando aos passageiros um isolamento excepcional da estrada, como em um casulo. Uma atenção especial foi também dada ao isolamento do motor.

Além disso, o Novo SUV C5 AIRCROSS conta com um sistema que controla a qualidade do ar dentro do espaço interno batizado de AQS “Air Quality System”.

A climatização automática é composta por um filtro de carvão ativo de alta eficiência, que filtra as partículas externas e proporciona uma excelente purificação do ar para proteger os passageiros da poluição externa.

Com um sensor que detecta a poluição do ar externo, o sistema AQS ajusta automaticamente o modo de circulação dentro do espaço interno.


UM ESPAÇO INTERNO BANHADO DE LUZ

Além de sua grande superfície de vidro que se abre a 360° sobre o exterior, o Novo SUV C5 AIRCROSS possui um amplo teto solar de vidro panorâmico com abertura (1.120 mm x 840 mm).

Desta forma, o espaço interno passa a contar com uma luminosidade excepcional, tanto o teto aberto quanto fechado, transformando cada viagem em uma experiência diferenciada.

Dois comandos elétricos integrando uma função antiesmagamento permitem gerenciar de maneira intuitiva a função de abertura do teto solar, bem como a posição da cortina de ocultação, que permite ajustar o nível de luminosidade desejado dentro do espaço interno.

"Com o Novo SUV C5 AIRCROSS, a Citroën concretiza uma nova etapa na implantação do seu programa Citroën Advanced Comfort.

Com duas grandes inovações a serviço do conforto: as suspensões com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® e os assentos Advanced Comfort, ele proporciona a seus passageiros um conforto global inédito, resultado do know-how da Marca em termos de conforto". Xavier Peugeot, Diretor do Produto Citroën

2. UM SUV NEXT GENERATION, MODERNO E HIGH-TECH
20 TECNOLOGIAS DE AJUDAS À DIREÇÃO DE ÚLTIMA GERAÇÃO




O Novo SUV C5 AIRCROSS oferece uma gama de ajudas à direção de última geração, com 20 tecnologias a serviço da segurança e do conforto a bordo, facilitando a direção independentemente das condições externas.

Tecnologias que visam a melhoria da segurança ao dirigir: um grande passo no sentido da direção autônoma

Equipado com uma câmara no topo do para-brisa e um sensor radar integrado dentro do para-choque dianteiro, o Novo SUV C5 AIRCROSS oferece um concentrado de ajudas à direção que marcam um verdadeiro avanço no sentido da direção autônoma. O modelo conta com:

• Active Safety Brake: para evitar as colisões, o sistema detecta e analisa os obstáculos, fixos ou móveis, pedestres ou veículos, e freia automaticamente o veículo em caso de risco de colisão.

• Post-Collision Safety Brake: Um sistema de frenagem que é automaticamente acionado após uma colisão, para evitar o risco de um novo acidente, imobilizando o veículo para que ele não se torne um projétil.

Este sistema não requer retorno ou uma solicitação de informação em caso de funcionamento. Em caso de abertura dos airbags, o sistema de segurança aciona a frenagem do veículo pelo ESP.

• Sistema Ativo de Monitoramento de Ângulo Morto: O motorista é avisado por uma luz nos espelhos retrovisores externos da presença de um carro dentro do ângulo morto.

Se a função Active Lane Departure Warning System estiver presente e o motorista, no entanto, tenta se mover para o lado considerado, ligando a luz indicadora de direção, um esforço é aplicado sobre o volante para dissuadi-lo e evitar uma colisão.

• Alerta ativo de ultrapassagem involuntária de faixa: o sistema identifica as faixas de marcação no solo, analisa continuamente a imagem e descodifica a situação. Ele corrige a trajetória do veículo, alertando o motorista assim que detectar um risco de ultrapassagem involuntária de faixa sem ativar as luzes indicadoras de direção. Se o motorista desejar manter a trajetória de seu veículo, ele pode impedir a correção segurando firmemente o volante.

• Regulador de velocidade adaptativo com função Stop & Go: o sistema detecta o carro à frente e mantém automaticamente a distância de segurança previamente escolhida pelo motorista até o veículo parar, intervindo na frenagem e no acelerador, e também permite volta a andar automaticamente sem a ação do motorista.

O sistema permite a regulagem da velocidade a partir de 30 km/h até 180 km/h, o controle da velocidade e a distância entre os veículos, bem como a limitação de aceleração nas curvas.

• Alerta de risco de colisão: ele avisa o motorista que seu veículo pode colidir com o veículo à frente, a partir de 30 km/h. Essa ação ocorre imediatamente antes da frenagem automática ser acionada.

• Coffee Break Alert: avisa o motorista que é hora de fazer uma pausa depois de dirigir por duas horas a velocidades acima de 70 km/h.

• Alerta Atenção Motorista: alerta o motorista em caso de queda de vigilância. Este sistema avalia o estado de vigilância do motorista, identificando os desvios de trajetória em relação às marcações no solo. Esta função é particularmente adaptada nas vias rápidas a mais de 65 km/h.

• Reconhecimento de placas e recomendação de velocidade: reconhece as placas de limitação de velocidade e exibe esta informação no painel de instrumentos. Esta velocidade é registrada com um único gesto como instrução para o regulador/limitador de velocidade.




• Highway Driver Assist: combina os sistemas Adaptive Cruise Control com Stop & Go e Active Lane Departure Warning System para gerir a direção e maneira semiautônoma em condições específicas de rodagem.

O motorista seleciona uma velocidade definida e liga o Active Lane Departure Warning System, a partir de 30 km/h. O sistema registra então o posicionamento do carro na faixa (no centro, mais para a esquerda ou para a direita, dependendo dos hábitos de direção), assim o motorista não precisa mais gerir a velocidade ou a trajetória, o veículo assumindo essas funções.

Este sistema, particularmente adaptado para as vias rápidas e autoestradas, permite ao motorista delegar parcialmente a direção, sua única responsabilidade sendo permanecer concentrado na estrada.

O sistema o obriga a manter as mãos no volante (mesmo se ele não precisa dirigi-lo) para permanecer ativo, de acordo com a legislação em vigor. O motorista pode, a qualquer momento, retomar a direção através do push de desativação do Active Lane Departure Warning System, exercendo um torque sobre o volante ou freando.

• Comutação automática dos faróis altos: permite beneficiar de uma direção noturna serena e segura, mudando automaticamente a luz alta para a luz baixa (e vice-versa).

Tecnologias para melhorar o conforto a bordo
• Acesso e Partida Sem as Mãos: a mera presença da mão atrás de uma das maçanetas das portas dianteiras ou perto do comando do porta-malas aciona o desbloqueio do veículo. Além disso, permite abrir ou fechar a tampa elétrica do porta-malas com um simples movimento do pé por baixo do para-choque traseiro.

• Freio de mão elétrico: este sistema permite apertar o freio de mão automaticamente quando o motor é desligado e solta-lo quando o veículo volta a ser ligado. A qualquer momento, o motorista pode intervir para apertar ou soltar o freio de mão através do comando na console central.

• Park Assist: Este sistema é uma ajuda ativa ao estacionamento, em baliza (entrada e saída) ou a 45° (entrada), para tornar o estacionamento uma manobra mais serena, fácil e segura.

A pedido do motorista, ele detecta automaticamente uma vaga e, em seguida, pilota as manobras de estacionamento para a entrada e a saída de uma vaga de estacionamento: o motorista só tem simplesmente que gerir a aceleração e o freio, e o sistema cuida do resto.


• Câmara de Ré com Top Rear Vision: Assim que a marcha à ré é engatada, a câmera permite visualizar no tablet tátil a vista traseira do veículo, com marcadores coloridos em função da proximidade dos obstáculos, bem como uma imagem reconstituída do seu ambiente traseiro em 180° através de uma vista por cima.

• Vision 360: assistência vídeo para todas as manobras em baixa velocidade, ativada automaticamente ao passar a marcha à ré ou então manualmente pelo motorista. Ela fornece uma visão de cima do carro e de seu ambiente em 360°: a vista é atualizada na medida em que o veículo se move para frente ou para trás. Ela comuta automaticamente sobre as diversas visões, em função da manobra realizada pelo motorista.

Tecnologias para facilitar a direção no dia a dia, quaisquer sejam as condições


• Grip Control com Hill Assist Descent: motricidade reforçada de forma inteligente para favorecer o deslocamento em terrenos difíceis.

Usando um avançado sistema antipatinagem integrado no ESP, que gere a patinagem das rodas dianteiras motrizes, o sistema possui diversos modos capazes de se adaptar ao terreno encontrado.

O modo padrão permite que o Grip Control aja automaticamente, mas é também possível selecionar o modo desejado graças ao botão giratório situado na console central: Areia, Off-road, Neve ou ESP OFF.

O novo SUV C5 AIRCROSS oferece então uma verdadeira polivalência de direção, adaptando-se a todos os tipos de estradas, quaisquer sejam as condições.

Associado ao Grip Control, o Hill Assist Descent ajuda a manter o veículo a uma velocidade reduzida, mesmo em declives íngremes.

Esta tecnologia permite manter a trajetória correta, reduzindo o risco de escorregamento ou uma sobrevelocidade do veículo durante sua progressão em descida, tanto em marcha para frente quanto em marcha à ré.

Esta função de assistência à descida permite controlar perfeitamente e com segurança o veículo, que é mantido a uma velocidade muito baixa (3 km/h), proporcionando controle e segurança em situações de risco.

Ambas funções são propostas com todos os tamanhos de rodas e pneus. A eficiência delas é máxima quando são associadas a pneus adaptados às condições locais, e em especial aos pneus de 18” Mud & Snow (opcionais).


• Ajuda à Partida em Declive: Para facilitar as partidas em subida, o sistema impede o movimento indesejado do veículo quando o pedal de freio é solto. Esta função atua em declives superiores a 3%, estabilizando o veículo durante 2 segundos.

• Iluminação Estática de Interseção: em função do ângulo do volante, o farol de neblina direito ou esquerdo acenderá além do fluxo principal do farol para iluminar em até 75° o ângulo direito ou esquerdo do veículo. O sistema opera abaixo de 40 km/h.

SEIS TECNOLOGIAS DE CONECTIVIDADE PARA UMA CONTINUIDADE ENTRE O UNIVERSO DIGITAL DO CLIENTE E SEU CARRO


O C5 AIRCROSS coloca à disposição de seus passageiros sistemas intuitivos e de alta tecnologia para lhes oferecer uma continuidade do mundo digital, permanecendo conectados, compartilhando, navegando, relaxando...

• O tablet tátil de 8'', com tela capacitiva e reconhecimento de voz, é o verdadeiro centro nervoso do Novo SUV C5 AIRCROSS. Ele permite parametrizar o veículo, acessar o sistema multimídia, bem como o telefone, ar condicionado e navegação.

• A função Mirror Screen, compatível com Android Auto, Apple CarPlay™ e MirrorLink®, permite usar os aplicativos de seu smartphones no tablet tátil com total segurança.

• O Citroën Connect Nav, sistema de navegação conectado 3D de última geração, é associado a serviços conectados, tais como o TomTom Traffic, que fornece informações sobre o trânsito em tempo real, a localização e preços de postos de gasolina e de estacionamentos, informações sobre o tempo e a busca de pontos de interesse. Os usuários também apreciarão a opção Zonas de perigo.

• Citroën Connect Box com Pack SOS & assistência incluído, serviço de chamadas de emergência geolocalizadas, gratuito, sem assinatura e disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana, permite o envio dos socorros apropriados, tanto automaticamente quanto quando um passageiro do veículo aperta o botão "SOS" (emergência) ou "Duplo Chevron" (assistência).

• O carregamento sem fio para Smartphone permite o carregamento por indução de uma ampla gama de dispositivos compatíveis no padrão Qi graças à uma esteira de carregamento integrada dentro do console central.

A transmissão de energia elétrica sem fio é baseada no princípio da indução magnética. Muitos smartphones são compatíveis, tais como os Samsung Galaxy S6, S7 ou S8, ou os iPhone 8 et X.

• A ConnectedCAM Citroën® é um sistema de câmera integrada no pé do retrovisor interno, independente do sistema multimídia do veículo, utilizando a tecnologia Full HD, GPS.

O cartão de memória integrado (16 GB) permite armazenar as fotos. Graças à conexão WiFi, os dados gravados pela câmera podem ser transferidos para um smartphone.

Esta câmera permite tirar uma foto ou fazer um vídeo da cena externa na frente do veículo e, em seguida, fazer o download desse conteúdo por e-mail ou nas redes sociais. Além disso, ela filma em contínuo a estrada na frente do para-brisa e salva automaticamente as gravações de vídeo em caso de acidente.

MOTORIZAÇÕES POTENTES E EFICIENTES PARA UM MAIOR PRAZER AO DIRIGIR




O Novo SUV C5 AIRCROSS possui uma gama de motorizações Euro 6.2 eficientes, de alto desempenho e de última geração, ideais para realizar os trajetos diários ou longas viagens, sempre associados a caixa de câmbio manual de 6 velocidades BVM6 ou a caixa automática sequencial EAT8, de 8 marchas.

São:

• Duas versões a gasolina: PureTech 130 S&S BVM6 e PureTech 180 S&S EAT8,

• Três versões Diesel : BlueHDi 130 S&S BVM6, BlueHDi 130 S&S EAT8 e BlueHDi 180 S&S EAT8.

No final de 2019, ele será o primeiro veículo da Citroën a adotar a cadeia de tração Plug-In Hybrid PHEV, oferecendo valores de emissões de CO2 em queda e uma autonomia de 60 km em modo ZEV.

NOVA CAIXA DE CÂMBIO AUTOMÁTICA EAT8 PARA MAIS EFICIÊNCIA E CONFORTO
O Novo SUV C5 AIRCROSS dispõe da última geração da caixa automática sequencialEAT8, “Efficient Automatic Transmission” de 8 marchas, com comando Shift and Park by wire, concebida e desenvolvida com o especialista japonês Aisin. Ela possui um conversor de torque flexível que oferece um real conforto ao dirigir e em manobras de estacionamento.

Esta caixa de câmbio automática oferece ainda mais eficiência e conforto, com notadamente:

• Um consumo de combustível reduzido de até 7% em relação à EAT6 graças às duas marchas adicionais, à melhoria do rendimento com a extensão do Stop & Start até 20 km/h no BlueHDi 180 e aos ganhos em massa e compacidade (até 2 kg em relação à EAT6);

• Mais conforto na passagem de marchas graças à otimização das trocas - as duas marchas adicionais permitem reduzir o regime entre cada troca de marchas.

O novo comando da caixa de câmbio automática Shift e Park by wire, elétrico, é fácil de usar, intuitivo e ergonômico. As alavancas no volante permitem trocas de marchas “manuais” sem perder a função automática.

EM SÍNTESE: O NOVO SUV CITROËN C5 AIRCROSS, QUER DIZER:




• Um SUV com um design exclusivo, 100% SUV em sua silhueta com suas rodas grandes, sua distância em relação ao solo elevada e suas proteções laterais; e 100% Citroën em seu design, com uma personalidade própria, seus elementos gráficos e sua oferta de personalização estendida.

• O SUV mais confortável e modulável de seu segmento, representante do programa Citroën Advanced Comfort®, com as suspensões com Amortecedores Hidráulicos Progressivos® e os assentos Advanced Comfort; três bancos traseiros individuais, deslizantes, escamoteáveis e reclináveis e um volume de porta-malas Best in Class.

• Um SUV Next Generation, moderno e high-tech, com 20 tecnologias de ajudas à direção, das quais o Highway Driver Assist que representa um verdadeiro passo à frente em direção ao veículo autônomo, bem como seis tecnologias de conectividade.


CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS


Comprimento: 4 500 mm

Largura:1.840 mm

Altura: 1.670 mm (com barras de teto)

Distância entre-eixos: 2.730 mm

Distância em relação ao solo: 230 mm

Diâmetro das rodas: 720 mm

Volume do porta-malas: 580 l a 720 l e até 1630 l com os bancos reclinados



ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.