sexta-feira, 31 de agosto de 2018

ROLLS-ROYCE MOTOR CARS TAKES THE LUXURY OF PRIVACY TO A NEW LEVEL. As the world’s leading luxury brand, Rolls-Royce Motor Cars is best placed to understand and harness the many different possibilities of luxury for its influential clients. Throughout history the power brokers and history makers have negotiated some of the most historical agreements in confidence thanks to the ‘luxury of privacy’ afforded to them by the rear compartment of a Rolls-Royce.



As the world’s leading luxury brand, Rolls-Royce Motor Cars is best placed to understand and harness the many different possibilities of luxury for its influential clients. Throughout history the power brokers and history makers have negotiated some of the most historical agreements in confidence thanks to the ‘luxury of privacy’ afforded to them by the rear compartment of a Rolls-Royce.


In this spirit, Rolls-Royce announced at the 2018 Chengdu Motor Show today the introduction of the ‘Privacy Suite’ for the new Extended Wheelbase Phantom; an innovation that provides unrivalled levels of privacy and luxury.


As it has over the past 90 years, Phantom today stands as the most celebrated luxury item in the world. Its legend compels the world’s most influential and enigmatic individuals – men and women who demand the ‘luxury of privacy’ wherever they travel. 



Expressing a deep understanding of this requirement, the marque has created the Privacy Suite, balancing function and luxury without compromising the space and comfort of rear passengers.  


Rolls-Royce has once again demonstrated the link between luxury and technology with the integration of Electrochromatic Glass, allowing front and rear cabins to be visually separated at the touch of a button. 


The rear occupant is offered the option to see through the glass and on to the road ahead or to instantly transform the glass to opaque, providing a highly sophisticated and absolute level of privacy.


The Privacy Suite also represents a leap forward in sound absorption in a motor car that is already hailed as the quietest in the world, delivering the highest possible levels of acoustic insulation. 

A frequency-specific compound inhibits the transmission of conversations in the rear cabin to the front cabin, yet a fully integrated Intercom System allows communication on demand. 


Controlled by the rear passenger, the Intercom System can be used to open a direct line to the driver at the press of a button whilst the driver is able to ‘call’ the rear occupants, who can choose to answer or reject the communication. 

In addition, a large aperture controlled solely by the rear passenger allows documents or other objects to be easily passed between the front and rear cabins. When open, the aperture is discretely illuminated to ensure passengers are satisfied with the nature of the documents or objects before they receive them.

A Bespoke Rear Theatre Entertainment system has also been integrated into the Privacy Suite, which includes two high definition 12-inch monitors linked to the motor car’s suite of fully connected software as well as an HDMI port that allows passengers to synchronise their highly secure personal devices. 


This complex execution of craftsmanship and technology is deployed and controlled from the centre console and, combined with Starlight Headliner and Bespoke Clock, creates a peerless ambience for passengers.

Rear Privacy Curtains have also been added allowing full closure of the side and rear window as well as Rear Privacy Glass, extending discretion when the curtains are open.

To view this truly Bespoke Phantom, Rolls-Royce invites members of the public to the Rolls-Royce stand HALL9 H918. From 31 August to 9 September 2018.



DE CARRO POR AÍ - de Roberto Nasser destrincha o novo Citroën C4 Cactus

DE CARRO POR AÍ - Roberto Nasser




Coluna nº 3.518 de 31 de agosto de 2018 
_________________________________________________________________________________



Cactus: elegante, bem composto, seguro, bom preço


Hora do bom gosto e da elegância. Citroën C4 Cactus

Citroën apresentou no Brasil o novo Cactus. Produto interessante, dito utilitário esportivo. Mescla conceitos visuais de Kia Soul, de Mercedes GLA, e sai-se muito bem. 

Para o público desejoso de sentir-se superior pela posição de dirigir, ou para os conscientes da necessidade de utilizar veículo melhor dimensionado às emoções do piso desnivelado, esburacado. 

Linhas se integram à proposta, mecânica foi ajustada para enfrentar as agruras nacionais.
Na prática exuda orgulho brasileiro, pois o produto foi desenvolvido aqui, como evolução da geração anterior, sob o comando do diretor de design para a América Latina, quase jovem Daniel Nozaki. 

Executivos franceses, incluindo o chefe da área, viram, se surpreenderam, palpitaram com superioridade colonizadora – mas aprovaram: projeto nacional é hoje produzido na Espanha abastecendo a Europa.

É bem inspirado e responde ao usuário deste tipo de veículo em linhas, cuidados interiores, habitabilidade. A regra brasileira de enquadramento como utilitário esportivo exige altura mínima e ângulos de entrada e saída dos obstáculos, obtidas com o elevar da distância livre do solo, no caso 22,5 cm – mais ou menos a oferecida pela Velha Senhora, a Kombi. Agradável por fora, bem cuidado por dentro, ótimo espaço frontal e entre bancos, oferece uso confortável.

Divisão
Peugeot e especialmente Citroën perderam muitas vendas, tem bons produtos sem conquistar clientes, desenvolveram o Cactus para ser tratado como evento, degrau, novo patamar de atração para a marca. 

Por isto, não é apenas mais um produto, mas o produto, para obter muitas vendas, fazer lucros e bem participar no mercado; remunerar e garantir a sobrevivência da centena de revendedores. É o a justificar produto, detalhes cuidadosos, itens de segurança e sistemas ativos, inusuais em carros neste segmento.

Conteúdo
Muito cuidado para sobressair nas comparações com outros veículos desta frequentada fatia de mercado. Nozaki conseguiu ótimo resultado, ao fugir do barroco automobilístico, a interpretação coreana sobre traços de Chris Bangle para a BMW, optando por linhas limpas. Detalhes, muitos, desde os três níveis de elementos ópticos no painel frontal, ao bagageiro de teto, elegante, bem formulado.

Houve trabalho primoroso para acertar suspensão, direção, freios, a disco nas 4 rodas. Coisa de profissional sensível. Na transmissão mudaram semi eixos e juntas, agora com maior contato, encerraram as más sensações oferecidas por seu primo Peugeot 2008. Nele, quando se arranca com disposição, juntas e semi eixos fazem um ângulo de envergonhar engenheiro. Adotará o novo sistema.

Há muitos adereços eletrônicos pró-segurança, incluindo regulagens para a tração frontal, aviso de mudança de faixa, freio que opera sozinho quando o motorista não o aciona próximo ao veículo da frente. Itens encontráveis em carros de preço superior.

Cores
Seguindo tendência mundial há opção bi tonal – ou, no popular, saia-e-blusa. A fábrica se dimensionou para pintar o teto em Branco, Preto ou Azul Esmeralda, harmônicas com a do corpo do Cactus: branco, cinzas e o mesmo azul. São caretas, ou assim o são os consumidores brasileiros. 

A limitação não se harmoniza com o conceito de atrevimento oferecido pelo dito SUV. Se você está interessado e não é careta, vite, vite, como dizem os franceses. Aja rápido pois farão limitadíssima oferta de apenas 100 unidades pintadas em vermelho.

Citroën surfa na onda com outros fabricantes de fazer pré-inscrição de vendas – já aberta -, com atrativos para vencer inércia e dúvidas, como graciosidade nas três primeiras revisões e, a donos de Citroën, valorização adicional de R$ 3.000 sobre o usado.

Mais
Há consciência de as marcas da PSA, Peugeot e Citroën descuraram dos clientes demos as costas, reconhece Ana Thereza Borsari, líder regional. Para reaproximação, ambas tem oferecido, desde o ano passado, atrativos como graciosa verificação de líquidos durante a vida do veículo; revisões a preço fixo; descontos para carros fora de linha; oito anos de reboque para enguiços e acidentes; re compra garantida; seguro a preço menor; entrega de serviços para o mesmo dia; empréstimo de carro da marca para serviços tomando mais de 4 dias. Na ponta do lápis, digo dos botões da calculadora, fazem presença, custam pouco, vendem simpatia. Jogam garatéias para fidelizar os clientes.

Quanto
Preços bem administrados para concorrer com a renca de assemelhados. De R$ 69 mil a 99 mil para as versões elevadas, com transmissão automática de seis velocidades – coisa efetiva, e não o sistema de polias variáveis. Motores L4, flex, frontais e transversais, 1,6 litro. Um aspirado, 122 cv, outro turbo, 172 cv a álcool.

Tem tudo – formas, conteúdo, acertos, preços – para ser queridinho do mercado.

Montadora ou fabricante? Quem é quem?
Há uns anos houve a generalização do uso do termo Montadora para caracterizar a atividade de fazer veículos. Jornalistas, consumidores, até executivos das fábricas de automóveis, sem maior pensar, adotaram-no para rotular sua operação.

Leitor atento já percebeu, Coluna trata o negócio do fazer veículos sob dois rótulos: Montadora é a empresa sem atividade de produção de componentes. Encomenda-os a terceiros, manda as especificações, recebe as peças e faz a montagem sob sua responsabilidade. 

É atividade superficial, como a já realizada no Brasil desde o início do século passado, com Ford, Chevrolet, Fiat, Chrysler, International, FNM, Willys, Nash, Nissan, Studebaker, VW, até o final dos anos ’50 quando o projeto de implantação da indústria automobilística exigiu altíssimo percentual de partes nacionais. 

Por processos e custos, as de maior valor agregado foram produzidas pela marca do veículo. Chassis ou monobloco, motores, transmissões, estamparia de chapas, às vezes até estofamento, em boa parte feitas em casa, complementada com auto peças fornecidas por empresas especializadas. Como negócio, implantar tal estrutura demonstrava seriedade de propósitos. 

Diferença sensível:para montar, bastam galpões e linhas de agregação de partes fornecidas por terceiros. É o praticado no Uruguai, onde se especializaram na montagem – hoje nos fornecem Kia Bongo, Peugeot Expert e Citroën Jumpy. 

Para fabricar, praticar o ofício da transformação, o uso da química e da física, como fabricar motor e transmissão, exigem-se investimentos muito maiores, e é este o denominador a separar quem veio para ficar, e os que podem ter vida fugaz.e é este o denominador a separar quem veio para ficar, e os que podem ter vida fugaz.e é este o denominador a separar quem veio para ficar, e os que podem ter vida fugaz.

Na prática e no entendimento: Montadora é a que junta partes fornecidas por terceiros e monta um veículo. Fabricante é degrau superior: produz componentes, e agrega-os para formá-lo.

Roda-a-Roda

Arkana – Curiosamente Renault escolheu o Salão de Moscou para exibir seu futuro produto, o Arkana. Coerente, nome indica alguma coisa enigmática – Oroch, de seu picape, é da turma. Rússia é mercado menor que Brasil.

CuSUV ? – Renault aposta no futuro do caminho aberto pelos SUV da família 6 BMW, utilitário luxuoso com a extremidade posterior do teto garroteada para aproximar-se da cintura. Um trubuçu estilístico, SUV, cinco portas acupezado.

Mais – Será veículo global, iniciando no Brasil nova plataforma CMF-B – abandonando a velha e honesta BO, base de Logan, Duster, Oroch, Captur. Motorização possivelmente da família TCe, L4, 1,3 litro, turbo, injeção direta, uns 150 cv, iniciando novo ciclo. Para 2020.


Renault Arkana. Breve, aqui.


Também – Para aumentar o poder de competição do City, Honda caracterizou modelia 2019 com apelo à conectividade: sua central multi media é compatível com Apple CarPlay e Android, e aplicada à versão EX.

Como – Produto é oferecido em cinco versões, de R$ 62.500, por curioso DX e seu pouco demandado câmbio manual; Personal – projetado para crescente segmento de mercado, o de Pessoas com Deficiência, a R$ 68.700; e LX, EX e EXL, entre R$ 74,200 a 85.400. Tempos difíceis, equipamento eletrônico caracteriza modelo. Nissan cometeu o mesmo.

No olho – Citroën apresentou o Cactus, Volkswagen, no outro dia, distribuiu texto e fotos do T-Cross, uma espécie de Tiguan menor. São concorrentes.

Como só o terá próximo ano, tenta colocar clientes em dúvida, entre receber um agora ou esperar pelo outro. Copiou até a cor do lançamento, o azul esmeralda.

Encontro – Brasil e Argentina assinaram acordo para Convergência Regulatória. Em tese unificar equipamentos de segurança e data de obrigatoriedade de aplicação nos dois países.

Freio – Quando países do terceiro mundo, tão sensíveis a argumentos sensibilizantes de fabricantes de veículos, se valem de firulas para explicar coisa séria, é para tomar doses industriais de cautela. O ESP, equipamento de estabilidade, vem tendo uso adiado exatamente por conta de encontrar uma data comum. Dizem, 2020.

O outro lado – Toyota festeja ter participado, com Projeto Ambientação, da economia de 698M de litros d’água medidos em oito anos em cidades do interior paulista. Parceira da Fundação Espaço ECO, propõe soluções sustentáveis para reduzir consumo de água, energia, e gerir resíduos. 

Resgate – Há 30 anos, cineasta Francis Coppola fez filme sobre o coerente, criativo, corajoso e romântico Preston Tucker, criador de carro revolucionário, abatido pelas então três grandes, Ford, GM e Chrysler. Aqui foi chamado Tucker, um homem e seu sonho.

Cartaz do filme

Prática - Pebble Beach Concours d’Élegance, em Carmel, California, passado fim de semana, melhor exemplo de qualidade de veículos expostos e competência para organizar, remasterizou o filme em Blu-Ray+Digital +Digital 4K Ultra HD, e o apresentou como introdutório a palestras sobre a marca.

Foco – Rasa a visão dos organizadores de eventos de automóveis antigos no Brasil: contentam-se com a plasticidade dos veículos imóveis, e deixam de resgatar e contar histórias. Exceção honrosa para o Carro do Brasil, limitado aos automóveis nacionais e então organizado em Brasília.

O Mais – Famoso leilão em Monterey, durante a semana santa do automóvel, cravou novo recorde mundial para veículos antigos: um Ferrari 250 GTO com carroceria moldada pela Scaglietti. Disse a leiloeira RM Sotheby’s ser “o carro mais importante, desejado e lendário da história do automóvel’’.

Surto – Leilão iniciou-se com preço base de US$ 35M – avaliações anteriores discrepavam entre US$ 20M e US$ 60M. A diferença mostra o desvario. Foi a 44M ! Comissão do leiloeiro gerou cheque de US$ 48,4M. Comprador não identificado. É a terceira da série de 36; uma das sete carroçadas por Sergio Scaglietti – o Toni Bianco deles -, e considerada uma das mais originais.

Detalhes – Motor V12 3,0; 286 cv de potência, 342 Nm em torque, dianteiro, caixa manual de 5 velocidades, tração traseira. Pesa apenas 880 kg, e é uma alegria para dirigir ao chegar aos 100 km/h em 4,4s e 280 km/h – dados de 1962!


Ferrari GTO, dos clássicos, o de maior valor



Cartaz com Alfa à venda


Finor – Verbete criado por ex de diretor do Veteran Car de MG, organizador do mais elegante evento de veículos antigos no Brasil, bem descreve o majestático cenário do Grande Hotel, sua volumetria, jardins de Burle Marx. Ali reúne-se a essência da qualidade dos antigos no Brasil.

De novo – Neste ano, pela greve dos caminhoneiros, a grande praga do ano, festa foi abortada na véspera do longo feriado de Corpus Christi, e adiado para o entorno do 7 de setembro. Será a partir da próxima quinta feira, de 5 a 9, com patrocínio da Renault.

Leilão – Um dos diferenciais do evento é realizar pioneiro e tradicional leilão. Inscrições para participar se encerraram pela capacidade máxima e catálogo digital com os veículos disponibilizados à venda está em
www.issuu.com/leilaoaraxa/docs/catalogo-digital. Há opção de lances on line. 

Sobre o evento acesse: www.brazilclassics.com.br

Gente – Bruce McLaren, neo zelandês, piloto e construtor, lembrança. 

OOOO McLaren São Paulo, representante da marca por ele criada e produtora de esportivos nunca imaginados, festeja data com número áspero. 

OOOO 79 anos de seu nascimento. McLaren passou há 48 anos, em coerente pancada num protótipo. 

OOOO Dele há um documentário: McLaren – O homem por trás do volante – dvd com legendas em português. OOOO Laura Schwab, inglesa, novidade

OOOO Primeira mulher a presidir a Aston Martin em 105 anos de história. 

OOOO João Batista Mattosinho Filho, brasileiro, engenheiro, prêmio. 

OOOO Era diretor de produção de 80 mil unidades/ano em planta Jaguar em Castle Bromwich, Inglaterra. 

OOOO Resgatado aos trópicos, será diretor de manufatura da Jaguar Land Rover em Itatiaia, RJ. 

OOOO Não é fábrica, mas linha de montagem de poucas intervenções e números. 

OOOO Aparentemente quase férias bem remuneradas à sombra do pico das Agulhas Negras; do Parque de Itatiaia; ao lado das agradáveis Penedo e Visconde de Mauá. OOOO
________________________________________________________________ 


Na sua Coluna, Fernando Calmon acha que o C4 Cactus espeta concorrentes. Ainda bem!




Fernando Calmon            

Nº 1.008 — 31/8/18





C4 CACTUS ESPETA CONCORRENTES



Se o mercado de SUVs continua a crescer bastante no Brasil, há razões para apostar em avanços ainda maiores. Entre os de produção nacional o Citroën C4 Cactus, que começa a ser vendido esta semana, demonstra que novas tecnologias também ganham relevância nesse tipo de veículo.

O modelo, de forma clara, demonstra dupla personalidade. Na Europa tem o mesmo nome, mas lá se apresenta como um hatch sucessor do C4. Aqui, o visual muda e não se restringe às barras de teto com um criativo desenho “flutuante”. Vão livre do solo de nada menos 22,5 cm, além de ângulos de ataque (22 graus) e de saída (32 graus), permitem enfrentar traiçoeiras lombadas, valetas e buracos que infestam cidades e até estradas por todo o País.


Seu estilo moderno, mais típico de um crossover, agrada por proporções compactas – apenas 4,17 m de comprimento – que, no entanto, limitam o volume do porta-malas a 320 litros. Por outro lado, 2,60 m de entre-eixos e 1,71 m de largura garantem habitáculo confortável, incluindo bancos dianteiros bem dimensionados e amplo espaço para joelhos atrás. Forro do teto tem leve concavidade dupla (na frente e atrás). Assim, nenhum ocupante raspa a cabeça, embora falte opção de teto solar.

A marca francesa montou um bom pacote de opções de segurança nas versões mais caras: alertas de atenção ao condutor, de saída de faixa, de colisão (detecta veículos e pedestres) e de frenagem automática, além de seis airbags.

O interior tem detalhes de acabamento interessantes. Mescla materiais agradáveis ao toque, apliques de tecido e plástico preto brilhante. Quadro de instrumentos é digital (idêntico ao do C4 Lounge). Até o volante de base achatada e parte superior levemente reta denota cuidados do projeto. Falta queda amortecida da tampa do porta-luvas.

Dois motores estão disponíveis: 1,6 L aspirado, de 118 cv (câmbio automático, seis marchas) e 122 cv (manual); 1,6 L turbo de 173 cv/etanol (apenas automático). Este último, o mais potente do segmento, muda por completo o temperamento do carro, inclusive por fazê-lo acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 7,3 s, acompanhado por um som grave, algo exagerado com o motor em carga.


Um dos pontos altos é o acerto de suspensões, o melhor entre quase uma dezena de concorrentes diretos. Direção precisa e freios a disco nas quatro rodas, outros destaques. Desempenha bem no uso em caminhos sem pavimentação que dispensem sistema 4x4, ajudado pelo controle de tração mais apurado (Grip Control) herdado do Peugeot 2008.


Preços são bastante competitivos: vão de R$ 68.990 a 98.990, em três níveis de acabamento. A marca decidiu valorizar seus modelos usados na troca pelo C4 Cactus e investir em assistência técnica desde carro-reserva para consertos acima de quatro dias ou mimos simples como checar pneus, fazer rodízio e completar níveis de água e óleo sem cobrar.


Para Ana Theresa Borsari, diretora-geral do Grupo PSA, a rede de concessionárias Citroën será pró-ativa na venda de revisões a preço fixo até mesmo fora do período de garantia. “O serviço pré-pago tem crescido muito na Europa e pode se expandir também aqui. É o conhecido ‘tudo-incluído’, conceito surgido na hospedagem”, completa.

ALTA RODA

FORD pretende uma gradual eliminação de hatches e sedãs para se concentrar em picapes e SUVs especificamente na América do Norte. Surgem especulações sobre uma picape menor que a Ranger. Teria como base o Focus. Até mesmo a Hyundai já admite oferecer uma picape média no mercado americano em 2021. E por que não fabricá-la também na Argentina?

TENDÊNCIA no mercado brasileiro de aumentar oferta de SUVs com três fileiras de bancos. FCA, por exemplo, terá versões Jeep e Fiat para até sete lugares dentro de dois anos. Nos EUA, onde 40% de todos os veículos leves hoje à venda são SUVs de diferentes portes e usos, a versão de três fileiras do Jeep Cherokee representa nada menos de 60% das preferências.

BRASIL e Argentina resolveram acertar os ponteiros para criar veículos harmonizados aos dois países. Acordo assinado agora em Brasília prevê normais iguais para itens de segurança, eficiência energética, emissões e normatização de autopeças. Resultados não serão imediatos, mas nada impede que fabricantes se adaptem antes com mudanças possíveis.

GOL vai bem com o novo câmbio automático de seis marchas. Forma um conjunto bastante saudável combinado ao motor de 1,6 L e 16v (120 cv/etanol), sem hesitações e aceleração progressiva. Suspensão firme e robusta não mudou. Nova frente (já utilizada na Saveiro) ajuda no visual. Faz falta a direção de assistência elétrica: a hidráulica tem limitações.

DURANTE o inverno vale a dica de utilizar o aquecimento no lugar do ar-condicionado para elevar mais rápido a temperatura do habitáculo. Ainda assim, é melhor não se esquecer de ligar pelo menos uma vez por semana, no mínimo por 10 minutos, o ar-condicionado. Seus circuitos internos precisam de lubrificação para garantir durabilidade ao sistema.
________________________________________________ffernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

Produzido e desenvolvido no Brasil, o Novo SUV Citroën C4 Cactus representa a nova assinatura da marca “Inspired By You”, tem silhueta mais dinâmica e fluida sem abrir mão de uma altura em relação ao solo (225 mm) e de ângulos de ataque (22°) e de saída (32°) de referência; Traz pacote de equipamentos de segurança e auxílio à direção com destaque para o Active Safety Brake, o Alerta de Saída de Faixa, o Alerta de Atenção ao Condutor, o Coffee Break Alert e o Controle de Aderência (Grip Control); Equipado com motor THP (Turbo High Pressure) 16V FLEX, de 173 cv, caixa de câmbio automática sequencial de 6 marchas, direção, suspensões, freios, rodas e pneus próprios para o mercado brasileiro. O Programa Citroën & Você dá descontos de 10% acumulados a cada revisão para a aquisição de peças e acessórios, descontos progressivos na mão de obra e em itens para carros mais antigos, verificação e complementação gratuita de fluidos do veículo, entre outros. Tem garantia contratual de 3 anos e o plano de Revisões com Preços Fixos. Custa a partir de R$ 68.990


Chega às concessionárias o Novo SUV Citroën C4 Cactus, modelo que reúne a audácia e a ousadia histórica da marca, ditando tendências no segmento de mercado que mais cresce no Brasil.

Projeto global do Groupe PSA – liderado, desenvolvido e produzido na América Latina -- o SUV Citroën C4 Cactus combina design, tecnologia e conforto, além de representar com exatidão a nova assinatura “Inspired By You”, inspirada pela vida e atitude das pessoas.

Conectado e tecnológico, o C4 Cactus reflete a própria essência da Citroën, caracterizada por um design provocante, um desempenho surpreendente e um conforto global de referência, uma marca registrada da Citroën.

O Citroën C4 Cactus traz, dessa forma, respostas às necessidades de um amplo leque de novos consumidores, que valorizam a estética, a modernidade e o bem-estar em seu dia a dia, aliadas às amplas possibilidades oferecidas pelo território SUV.

“Fruto da própria ousadia e inovação da marca, o C4 Cactus chega para romper com os códigos do segmento, oferecendo uma nova visão SUV. Um produto conectado aos desejos e às necessidades de nossos clientes, que buscam mais dinamismo, tecnologia e conforto”, afirma Ana Theresa Borsari, Country Manager da Peugeot, Citroën e DS.




CITROËN & VOCÊ          

Juntamente com a chegada do Novo SUV C4 Cactus, a Citroën apresenta uma nova etapa do Citroën & Você, com compromissos que garantem ainda mais transparência, qualidade e comodidade com os serviços de pós-venda para todos os modelos da marca comercializados no país. O programa foi concebido para superar as expectativas de um consumidor também bastante racional e que não tem tempo a perder.

“Com o Citroën & Você, inauguramos um novo capítulo para o Pós-venda da Citroën. São compromissos concretos, que têm como objetivo fidelizar os nossos clientes por meio de benefícios e serviços de alta qualidade”, explica Dercyde Gomes, diretor de Pós-venda da marca. 

O executivo destaca algumas das vantagens do programa, como, por exemplo, o desconto de 10% acumulado a cada revisão para usar em peças e acessórios, os descontos progressivos na mão de obra e nos itens para carros mais antigos, e a verificação e complementação gratuita de fluidos do veículo.

O Citroën & Você garante aos clientes da marca os seguintes compromissos:

  • Revisão no mesmo dia: com agendamento prioritário e entrega do veículo no mesmo dia;
  • Revisão Preço Fixo: respeito ao preço divulgado (ver tabela abaixo), ou o cliente não paga;
  • Veículo reserva: para deslocamento pessoal, caso o Cactus do cliente precise ficar mais do que quatro dias em reparo;
  • 8 anos de assistência 24 horas: com serviço de reboque gratuito em casos de pane ou colisão;
  • Sobre cada Revisão realizada, o consumidor ganha 10% do valor gasto para a compra de peças ou serviços na Rede Citroën;
  • Desconto para carros antigos: todo Citroën fora do período de Garantia, tem descontos progressivos na Mão de Obra e nas Peças;
  • Verificação de água e óleo: todo veículo Citroën tem verificação e abastecimento de fluidos gratuitamente na rede Citroën;
  • Pneus: Check-up, calibragem e rodízio de pneus gratuitos em toda a rede Citroën.

SEGURO CONECTADO

Dentro do posicionamento Inspired By You - inspirado na vida e atitude das pessoas -, a Citroën sai na frente mais uma vez e oferece o Seguro Conectado, um serviço desenvolvido em parceria com a Sura Seguros e oferecido pela primeira vez por uma marca no Brasil. Por meio da instalação de um hardware no carro (telemetria), o sistema oferece, via aplicativo, informações estratégicas sobre o modo de dirigir do cliente (como frenagens, acelerações, horários...). Dessa forma, quanto mais segura e prudente for a condução, mais benefícios e vantagens o cliente receberá. Além de garantir total privacidade e poder ser contratado por parcelamentos de até oito vezes, dependendo da quilometragem rodada, o Seguro Conectado permite descontos anuais de até 20%, incluindo a restituição do prêmio.



NOVO DE NOVO CITROËN

NOVO SUV CITROËN C4 CACTUS também conta com o programa NOVO DE NOVO CITROËN, modalidade que oferece uma série de facilidades para o cliente. Ao definir o pagamento da entrada do carro zero quilômetro entre 30% 60% do preço total, o cliente passa a contar com um fluxo de pagamento diferenciado durante os 30 primeiros meses de financiamento, com parcelas reduzidas e taxas subsidiadas pela marca. Na 30ª parcela, o consumidor passa a ter direito à Recompra Garantida Citroën, que garante o pagamento de um valor equivalente a 85% da tabela FIPE na troca pelo próximo modelo zero km.

Outro ponto de destaque é a facilidade da operação, já que o programa tem como característica a simplicidade e a praticidade.



NOVO SUV CITROËN C4 CACTUS: UM DESIGN SURPREENDENTE

Com uma silhueta marcante, o Novo C4 Cactus nasce da inspiração das equipes de design do Groupe PSA da América Latina para atender às demandas e ao gosto dos clientes latino-americanos. Idealizado e desenvolvido no Brasil – e, posteriormente, exportado para outros mercados mundiais – o C4 Cactus honra a tradição Citroën na produção de veículos icônicos e à frente de seu tempo.

Logo no primeiro olhar, o modelo seduz por seu estilo moderno e disruptivo, caracterizado por linhas orgânicas e pela frente alta, expressiva. Um design ao mesmo tempo forte e equilibrado, mas que ousa ao reinterpretar os códigos tradicionais do universo SUV, propondo uma silhueta mais dinâmica e fluida.

Essa silhueta também mantém os fortes elementos gráficos a serviço da funcionalidade, perfeitamente em linha com a linguagem de estilo da marca:

  • Assim como nos últimos lançamentos da marca, a frente se caracteriza pela assinatura luminosa em três estágios, que valorizam a expressão e a identidade. O Chevron tridimensional cromado assegura um efeito visual refinado e tecnológico, estendendo-se por meio da grade até as extremidades – onde envolvem os DRLs. Na parte baixa, os projetores adotam uma nova máscara negra que traz elegância e modernidade ao conjunto;
  • O novo para-choque, com um ângulo de ataque maior (22°), reforça o DNA SUV e amplia os caminhos, mesmo em terrenos irregulares. Ele apresenta dois elementos estilísticos característicos: as Gélules - regiões que contornam os faróis de neblina e que podem ser personalizadas - e os Ecopes, apêndices posicionados na região das extremidades do para-choque que dão maior volume ao conjunto.
  • No perfil, uma silhueta que propõe uma nova visão do segmento, aliando os principais elementos do universo SUV (frente alta e horizontal, dois volumes bem definidos, altura em relação ao solo de 225 mm...) com uma carroceria mais equilibrada e compacta (melhor dirigibilidade e manobrabilidade). Destaque para o exclusivo teto flottant (flutuante) - que dá continuidade ao vidro traseiro projetado - e as barras de teto que também trazem o mesmo conceito, assegurando grande movimento e identidade ao conjunto. “Na coluna C, temos a presença de uma barbatana flottant (flutuante), um artifício moderno e original, que se caracteriza por dois elementos gráficos que conectam os vidros e criam uma região na cor do carro também flutuante. Uma verdadeira tradição da marca Citroën”, explica Daniel Nozaki, diretor do Centro de Estilo do Groupe PSA na América Latina. Esse elemento se soma às exclusivas rodas aro 17” diamantadas Roby One com pneus de uso misto;
  • Para assegurar uma proteção ideal em qualquer território, o C4 Cactus também conta com proteções nas molduras das caixas de rodas e na parte inferior da carroceria, bem como de Airbump® refinados na parte inferior das portas, que cercam a totalidade da carroceria. Esse posicionamento dos Airbump® reforça o dinamismo e a valorização da silhueta, ao mesmo tempo que também lhe dão um elemento de personalização, permitindo a animação colorida junto à capa do retrovisor e do farol de neblina;
  • Na traseira, reconhecível por suas formas musculosas, os grupos óticos traseiros – dotados de dois módulos LED alongados e com efeito 3D – traduzem-se em uma assinatura luminosa gráfica e tecnológica. Identificáveis por todos, dão continuidade aos mais recentes modelos da Marca, atraindo de imediato o olhar e destacando a largura do veículo. Esses conjuntos estendem-se para a tampa do porta-malas na cor da carroceria, elegante e contribuindo para uma parte traseira de volumes puros e fluidos, repleta de dinamismo, dando-lhe ainda mais amplitude. O para-choque traseiro na cor da carroceria suporta as curvas laterais fluidas da tampa do porta-malas, reforçando o visual liso e puro do modelo. Com um ângulo de saída de 32°, deixa claro o espírito de evasão do modelo;
  • Biton:  o Novo SUV Citroën C4 Cactus também se destaca pelas amplas possibilidades de personalização e elegância – 14 ao todo – graças à oferta da carroceria biton. Para isso, são oferecidas três opções de cores de teto (Branco Banquise, Preto Perla Nera e Azul Esmeralda), que podem se compor com as seis cores disponíveis da carroceria (Branco Nacré, Cinza Alumínio, Cinza Grafito, Preto Perla Nera e Azul Esmeralda).


 UM INTERIOR REPLETO DE INOVAÇÕES

Internamente, o Novo SUV Citroën C4 Cactus reforça a promessa “Be Different, Feel Good” da marca, transmitindo valores como ousadia e exclusividade. Sugere conforto e bem-estar logo desde a abertura das portas, como em um casulo, com volumes organizados, cores suaves e materiais macios. Caracteriza-se por apresentar:

  • Um layout inédito e exclusivo para o mercado latino-americano. Ele apresenta formas modernas e orgânicas, sem deixar de lado uma personalidade forte, característica e sempre presente no estilo dos interiores da Citroën;
  • Um painel 100% digital, moderno e tecnológico, trazendo os acabamentos da tela da central multimídia em preto brilhante, à semelhança das telas de iPads e tablets; 
  • A utilização de matérias-primas diferenciadas e aconchegantes, facilmente observadas nos revestimentos, como na área horizontal Soft Touch, nos bancos, no volante revestido em couro biton e em toda a combinação de cores no interior.

CITROËN CONNECT RADIO

Todas as versões do Novo SUV Citroën C4 Cactus contam com o CITROËN CONNECT RADIO, a Central Multimídia de 7’’ com sistema de áudio com Bluetooth desenvolvida pelo Groupe PSA. Por meio dele, o manuseio é mais fluido e reativo graças à tecnologia capacitiva.

Esse equipamento agrupa todos os comandos ao alcance da mão do motorista ou de seu passageiro: sistemas de auxílio à conduçãoar-condicionado e telefonia -- graças à tecnologia Bluetooth (acesso à agenda telefônica e gestão dupla de chamada) – ; multimídia com a possibilidade de ouvir música armazenada no Smartphone, onde o cliente poderá reencontrar seus aplicativos por meio do Mirror Screen (função permitindo duplicar ou transferir na tela tátil a exibição de seu Smartphone compatível, funcionando com Apple CarPlayTM e Android Auto®; rádio com seis alto-falantes, equipado com AM, FM e pilotado pelos comandos no volante.

O Mirror Screen conta com Android Auto e permite navegação embarcada por meio do Google Maps ou do Waze e gestão de SMS.

Mirror screen
O "mirroring", ou espelhamento de tela, é uma função que permite a exibição da tela de seu smartphone na tela do veículo. Na Citroën, essa funcionalidade chama-se "MirrorScreen". O MirrorScreen apresenta as seguintes vantagens:
  • Integração e modernidade: respeito ao estilo pela duplicação do smartphone sobre a tela de 7'';
  • Segurança: visibilidade e ergonomia preservadas, aplicações disponíveis certificadas para uma utilização compatível da condução, conforme o veículo se movimenta;
  • Simplicidade: exibição e controle das aplicações compatíveis desde a tela tátil de 7 polegadas;
  • Controle: utilização do mesmo pacote de dados do cliente sem custo adicional de uma segunda assinatura mensal.
Reconhecimento vocal via Smartphone
Vinculado à função MirrorScreen, o reconhecimento vocal via Smartphone (como S-Voice de Android e Siri da Apple) permite controlar funções do seu Smartphone à distância, sem tirar os olhos da estrada, por meio da simples pressão no botão de reconhecimento vocal localizado na chave de seta. Possibilita, por exemplo:
  • Realizar chamadas;
  • Escolher e reproduzir músicas;
  • Ler e ditar mensagens de texto;
  • Ler notificações;
  • Encontrar informações no calendário;
  • Criar lembretes.
Para utilizar essas funções, é necessário possuir um telefone compatível e conectado ao veículo por meio de Bluetooth.

Car Play
Para smartphones Apple (via cabo USB clássico do iPhone), a lista dos smartphones e apps compatíveis está disponível no link https://www.apple.com/ios/carplay/.

Android Auto
                         O CITROËN CONNECT RADIO também permite aos utilizadores apresentar as aplicações adaptadas à tecnologia Android Auto® do smartphone na tela do veículo.   



NOVO SUV CITROËN C4 CACTUS: TECNOLOGIAS PARA QUE VOCÊ DESFRUTE A VIAGEM

Citroën SUV C4 Cactus materializa a união da tecnologia com a ampliação da segurança, trazendo inúmeros equipamentos, muitos até então somente disponíveis em categorias superiores. Um produto que chega ao mercado disposto a quebrar paradigmas e que reflete a audácia, a força e a liberdade dos que escolhem um modelo como esse para fazer parte da família.
Ele conta com o mais avançado pacote de equipamentos de segurança e auxílio à direção da categoria. Como destaque, temos:

  • Active Safety Brake – Sistema de Frenagem Automática e Alerta de Colisão: um sistema automático de frenagem de emergência para reduzir a velocidade de impacto ou evitar uma colisão frontal do veículo, caso o motorista não consiga reagir. Com uma câmera localizada na posição superior do para-brisa, essa função detecta obstáculos como outro carro rodando na mesma direção ou estacionado, atuando no sistema de frenagem do veículo. De 5 km/h a 85 km/h, o sensor ativa a frenagem automaticamente quando for detectado um risco de colisão. A velocidade do veículo não deverá exceder 80 km/h quando for detectado um veículo parado e 60 km/h quando for um pedestre. O sistema evita choques ou minimiza a gravidade do impacto quando a colisão for inevitável.
  • Alerta de Saída de Faixa: ajuda a prevenir a baixa vigilância ou um simples momento de desatenção do motorista. Ele usa uma câmera para reconhecer faixas horizontais sólidas ou tracejadas e detecta o cruzamento involuntário de marcações longitudinais de trânsito na estrada. Para proporcionar uma condução segura, a câmera analisa a imagem e, se a atenção do motorista diminuir e a velocidade for superior a 60 km/h, dispara um alerta se houver uma mudança de direção inesperada. O motorista é, então, alertado por sinais sonoros e um alerta visual para avisá-lo. Esse sistema é particularmente útil em rodovias e vias expressas.
  • Alerta de Atenção ao Condutor: avalia o nível de alerta do motorista, identificando mudanças de trajetória em relação às marcações de faixa. Quando o sistema interpreta o comportamento do veículo, como indicando um certo limite de fadiga ou falta de atenção por parte do motorista, ele aciona o primeiro nível de alerta. O motorista é alertado pela mensagem - Fique atento! (Cuidado!) -, acompanhado de um sinal sonoro. Após três alertas de primeiro nível, o sistema aciona um novo alerta com a mensagem - Condução arriscada: Faça uma pausa! -, acompanhada de um sinal sonoro mais pronunciado. Esse sistema é particularmente adequado para estradas rápidas (velocidade superior a 65 km/h).
  • Coffee Break Alert: informa ao motorista quando é hora de uma pausa. O sistema dispara um alerta quando detecta que o motorista não fez uma pausa após duas horas de condução a uma velocidade acima de 70 km/h. Esse alerta assume a forma de uma mensagem de display, acompanhado de um sinal sonoro, incentivando você a fazer uma pausa. Se o motorista não seguir o conselho, o alerta é repetido de hora em hora até que o veículo pare.
  • Faróis de neblina com Cornering Light: as luzes de curva estáticas fornecem um feixe de luz adicional para iluminar o interior das curvas e melhorar a visibilidade e a segurança nos cantos e junções, cobrindo um ângulo de até 75° à direita ou à esquerda do veículo. Essa função de iluminação funciona a velocidades entre 0 e 40 km/h e pode ser ativada automaticamente, quando o volante estiver em um ângulo de 60°. O sistema está desativado para ângulos inferiores a 30°.
  • Assistência em Subidas (Hill-Start Assist): a partida com assistência em subidas torna as manobras fáceis quando estacionado em aclives. Ele mantém o veículo estável por cerca de dois segundos, quando o motorista solta o pedal de freio em aclives com um gradiente de mais de .  Isso dá ao motorista tempo para transferir o pé para o pedal do acelerador e ligar o carro.
  • Controle de aderência (Grip Control): O Grip Control é um dispositivo que melhora a aderência do veículo, otimizando a motricidade em terrenos acidentados ou difíceis, como areia, lama ou neve. É possível deixar o Grip Control funcionar automaticamente com o modo Standard (Padrão) ou você mesmo pode escolher um dos cinco modos: Padrão, Neve, Lama, Areia, ESP OFF.
“Equipamos o C4 Cactus com o pacote de equipamentos de segurança e auxílio à direção mais avançado de sua categoria. Tudo para assegurar uma condução serena, prazerosa e segura”, afirma Antoine Gaston-Breton, diretor de Marketing da Citroën do Brasil.



TECNOLOGIA A SERVIÇO DA CONVENIÊNCIA E DO CONFORTO

Além das tecnologias de ajuda à condução, o Novo SUV Citroën C4 Cactus oferece equipamentos de conforto, conveniência e segurança incomuns para um carro de sua categoria.
           
Entre os principais, podemos destacar:

  • Sistema Keyless – É, ao mesmo tempo, um acesso eletrônico e um sistema de autorização que habilita certas funções do veículo. Para isso, o sistema eletrônico precisa identificar a chave perto ou dentro do carro. No momento em que um motorista carregando a chave se encontra a aproximadamente dois metros do carro, a chave é identificada por um sensor de proximidade do veículo e por um gerador de ondas de rádio dentro da própria chave. O veículo é, então, automaticamente destravado quando a maçaneta é puxada. A chave eletrônica pode estar no bolso, na mão ou na bolsa: não é necessário procurá-la ou inseri-la na fechadura da porta. Além disso, o sistema permite o travamento das portas por meio do mesmo mecanismo;

  • Botão Start/Stop − Permite acionar o motor do C4 CACTUS com uma pressão do dedo, como em um carro de competição. Para ligar o carro, a chave precisa estar dentro do habitáculo. O volante e a ignição são destravados por meio de um transponder sem fio, sem a necessidade de colocar a chave na ignição. Todas as outras operações são feitas dentro da cabine: quando você pressiona levemente o botão no console central, ativa a ignição. Para dar a partida e desligar o motor, basta pressionar o botão de Start/Stop e, ao sair do carro, é preciso apenas pressionar o pequeno botão de trava na maçaneta da porta do motorista para travar o carro novamente;
  • Sistema de áudio HIFI de alta qualidade sonora com espacialização ARKAMYS, que garante melhor equalização e distribuição de graves e agudos. Alto-falantes de excepcional qualidade, com potência de 25 W x 4;
  • Bluetooth e sistema hands-free − Recebe e emite ligações através do sistema de áudio do veículo. Dependendo do modelo do aparelho, o telefone transmite MP3 para o rádio sem necessidade de uso de fio;
  • Câmera de ré − Localizada no para-choque traseiro, a câmera de ré se ativa ao engatar a marcha à ré e permite visão da traseira do C4 CACTUS na central multimídia. O motorista pode se orientar por meio de linhas auxiliares que aparecem na imagem. As linhas verdes mostram a direção geral do veículo, as vermelhas representam o limite do para-choque;
  • Controle e limitador de velocidade – permite limitar a velocidade ou fixá-la por meio de uma palheta no lado inferior esquerdo do volante, trazendo mais conforto e segurança ao motorista;
  • Faróis automáticos e sensores de chuva – os sensores intuitivos no para-brisa do carro podem detectar a diminuição da luz externa e ativar automaticamente os faróis (Headlamps On). Os limpadores dianteiros também são ativados quando a chuva for detectada e ajustam a frequência de limpeza de acordo com a intensidade da chuva e a velocidade do carro. 
  • Espelho eletrocrômico -   minimiza automaticamente a incidência da luz emitida pelo farol de um carro que vem atrás, ajustando sua transparência de reflexo de acordo com a intensidade de luz projetada sobre ele.
  • Detector de pressão dos pneus: este sistema compara as informações fornecidas pelos sensores de velocidade das rodas com os valores de referência, acionando um alerta a partir do momento em que detecta a diminuição da pressão de um ou vários pneus.

UM COMPORTAMENTO DINÂMICO DE REFERÊNCIA

A tecnologia modificou a forma como os veículos interagem com os ocupantes e motoristas. Hoje, a preocupação da Citroën vai além de oferecer a melhor experiência de condução, buscando inspiração na vida e na atitude das pessoas. Assim, o SUV C4 Cactus chega para ser a nova referência do comportamento dinâmico atual: tem condução ágil, equilibrada e segura.

O moderno motor THP (Turbo High Pressure) 16V FLEX contribui definitivamente para isso, sendo sinônimo de potência, elasticidade e economia. Gera uma potência máxima de 173 cv (com etanol) e um torque máximo de 24,5 kgfm. Associado à caixa de câmbio automática sequencial de 6 marchas (EAT6), uma carroceria com massas reduzidas e a um apurado trabalho aerodinâmico, permite ao modelo romper com os atuais padrões dinâmicos do segmento. E a presença de equipamentos como o Grip Control®ESP eHill Assist asseguram ampla segurança e estabilidade em todos os tipos de estradas, mesmo em terrenos irregulares.



O MOTOR THP E A CAIXA DE CÂMBIO SEQUENCIAL DE 6 MARCHAS (PARA SABER MAIS)

Sinônimo de potência, elasticidade e economia, o motor Turbo THP (Turbo High Pressure) 16V FLEX, fruto da parceria entre PSA Peugeot Citroën e BMW Group, representa o máximo em evolução tecnológica e desempenho. Ele assegura um desempenho compatível com a proposta do carro, sendo capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 7,3 s (com etanol) e uma velocidade máxima de 212 km/h. 

Moderno, inovador e extremamente confiável, possui como principais características:
  • Injeção direta sequencial;
  • Turbo compressor do tipo Twin-scroll;
  • Cabeçote de 16 válvulas com duplo comando de válvulas no cabeçote;
  • Bomba eletrônica de alta pressão;
  • Cabeçote com 2 eixos de comando de válvulas;
  • Bomba de óleo com gestão de vazão;
  • Cárter duplo.

Esse motor oferece potência máxima de 173 cv (com álcool) ou 166 cv (com gasolina) a 6.000 rpm e um torque máximo de 24,5 kgfm. O torque máximo já aparece a 1.400 rpm, permanecendo constante até 4.000 rpm. Essa característica garante grande dinamismo e prazer ao dirigir, com retomadas ágeis e potentes, principalmente pelo fato de 156 Nm já estarem disponíveis logo a 1.000 rpm.

O MOTOR 120 VTI FLEX START

Já o motor 120 Vti Flex Start alia ótimo desempenho com consumo reduzido. Ele gera 122 cv a 5.800 rpm e um torque de 16,4 kgfm a 4.000 rpm nas versões manuais, e 118 cv a 5.750 rpm e um torque máximo de 16,1 kgfm a 4.750 rpm quando equipado nas versões automáticas. Esse motor possui os seguintes diferenciais técnicos:
  • Flex Start: A tecnologia Flex Start elimina o reservatório de gasolina (“tanquinho’’) situado no compartimento do motor. Não há necessidade de colocar gasolina para realizar a partida a frio: o Flex Start é um sistema de gerenciamento eletrônico, que controla toda operação de aquecimento do combustível. O carro passa a ter uma partida mais precisa e confiável, além de contar com mais conforto e eficiência nas acelerações. O Flex Start permite a partida do motor em baixas temperaturas quando abastecido com combustível contendo entre 85% e 100% de etanol.
  • VVT: comando de válvulas variável. Faz os tempos de abertura das válvulas e o fluxo de ar/combustível variarem de acordo com a necessidade do motorista. Ela é identificada pelo cruzamento de informações de aceleração, comportamento do motor, elementos externos (pressão atmosférica, temperatura) e outros parâmetros. Com isso, as características do motor são modificadas, garantindo um bom desempenho em diferentes regimes de rotação e, ainda, a redução do consumo de combustível.
  • Bomba de óleo variável: ajusta automaticamente o fluxo de óleo enviado de acordo com a rotação do motor e a carga. Como resultado, o motor absorve menos energia e, com isso, fica mais econômico. Esse equipamento permite uma economia de combustível de 1%.
  • Conjunto de pistões e anéis “lowfriction”: os componentes usam material de baixo atrito, o que reduz o gasto de energia do motor para movimentar suas próprias peças e torna mais eficiente seu funcionamento.
  • Cilindros com acabamento “lowfriction”: o brunimento dos cilindros também adota material de baixa resistência à fricção, reduzindo o atrito entre as peças.
  • Bielas forjadas e fraturadas: com alta resistência, têm peso reduzido, contribuindo para o melhor desempenho do motor e a redução do consumo.
  • Coletor de admissão e tampa do motor em plástico: a adoção de plástico nestes componentes reduz o peso sem comprometer a resistência.
  • Tuchos hidráulicos: mais modernos, melhoram a eficiência do conjunto, além de não precisar de manutenção.
  • Sistema drive by wire: emprega fios e sensores para conectar o corpo da borboleta ao acelerador. Permite respostas mais rápidas e precisas ao comando do motorista sobre o pedal de aceleração, otimizando o comportamento do motor e o consumo.

O CÂMBIO AUTOMÁTICO EAT6

SUV C4 CACTUS é oferecido com a caixa automática sequencial EAT6, produzida pela líder mundial em caixas de câmbio, a empresa japonesa AISIN AW.  Dotada de um sistema de controle hidráulico de alta precisão, ela permite passagens de marcha suaves, sem solavancos ou perda de potência.  Suas principais características técnicas são:
  • Apresentar um conversor de torque com inércia reduzida e um longo amortecedor (damper) para filtragem dos ruídos provenientes do motor;
  • Possui uma estrutura eletrônica compacta: o calculador motor é montado na própria caixa, integrando diretamente a função de seleção de marchas;
  • Contar com um sistema de arrefecimento mais eficaz e robusto para assegurar um perfeito funcionamento nas severas condições de rodagem e temperaturas da América Latina;
  • A possibilidade de trocas sequenciais: Além do mecanismo automático, a caixa integra a possibilidade de um modo “manual”, graças a um comando de velocidades sequencial. O modo “manual” ou “sequencial” oferece ao motorista a livre escolha da passagem das velocidades. Para fazer o inverso, basta deslocar lateralmente a alavanca de câmbio para a esquerda. A passagem das velocidades é feita por meio de impulso sobre a alavanca: para a frente (+), a mudança de marchas é ascendente (engata-se uma marcha mais alta); para trás (-), a mudança de marchas é descendente (engatam-se marchas mais baixas). Essa mudança é feita de maneira simples e rápida. O comando sequencial oferece, portanto, as mesmas vantagens da caixa manual, sem as numerosas ações de desembreagem.

  • A oferta de três modos de condução específicos (Sport, Drive e ECO). Assim, o modo Drive proporciona o melhor compromisso entre desempenho e consumo. Se o motorista desejar um comportamento dinâmico mais intenso e esportivo, basta alterar as leis de passagem para o modo Sport. E, se a diminuição do consumo de combustível for prioridade, o modo ECO torna o veículo mais econômico em circuitos urbanos. “Desta forma, conseguimos propor leis de passagem específicas para as necessidades do dia a dia de nossos clientes”, explica Fabio Alves, gerente de Produto da marca.
  • Veja como ficaram as novas relações de marcha do Novo SUV Citroën C4 Cactus:

     
120 VTi Flex Start BVM120 VTi Flex Start BVATHP BVA
3,636:14,044:14,044:1
1,950:12,371:12,371:1
1,281:11,556:11,556:1
0,975:11,159:11,159:1
0,767:10,852:10,852:1
- - - - - - -0,672:10,672:1
3,583:13,193:13,193:1
Diferencial4,692:14,316:13,683:1



NOVO SUV CITROËN C4 CACTUS: UMA NOVA DIMENSÃO DO CONFORTO

Desenvolvido a partir do programa Citroën Advanced Comfort® e baseado em uma experiência e um savoir-faire de quase 100 anos neste campo, o SUV C4 Cactus incorpora avanços tecnológicos a serviço de um conforto moderno e global, oferecendo uma experiência inédita em termos de bem-estar.

O modelo apresenta:
  • Um espaço interno marcado pela habitabilidade, versatilidade e acessibilidade, fruto de uma distância entre eixos de 2.600 mm, que permite a cinco passageiros viajarem tranquilamente, assim como pela presença de porta-objetos úteis e práticos;
  • Um conforto dinâmico sem igual, por meio de um conjunto de suspensões calibrado para uma melhor absorção das irregularidades do piso. Baseado em um intenso desenvolvimento local, ele também assegura o perfeito compromisso entre conforto e agilidade de direção, introduzindo um novo patamar de comportamento dinâmico no segmento SUV;
  • Um conforto acústico e vibratório de melhor nível, que proporciona um verdadeiro isolamento da cabine, por meio de uma significativa redução de ruídos aerodinâmicos e de rolamento;
  • Um conforto postural de referência, com assentos e encostos amplos, suportes reforçados e a oferta de regulagem de altura para o motorista e passageiro. Associado a um ajuste em altura e profundidade do volante, o motorista irá facilmente encontrar a posição que lhe garanta o melhor conforto de condução.
  • Um conforto de acolhimento reforçado, macio e de fácil preservação desde o primeiro contato, graças ao trabalho realizado na definição de estruturas, espumas e materiais.

COMPACTO E COM GRANDE HABITABILIDADE

Com uma arquitetura otimizada, resultante da estrutura PF1 do Groupe PSA, o Novo C4 Cactus conta com uma distância entre eixos de 2.600 mm, medida que se encontra no coração do segmento médio. Ele associa uma habitabilidade generosa para todos os ocupantes com uma carroceria compacta (comprimento de 4.170 mm, altura de 1.566 mm e largura de 1.714 mm), que se traduz em agilidade e manobrabilidade nas cidades. De fato, visando a otimização do espaço interno, o modelo apresenta:

  • Um painel de bordo verticalizado que, em conjunto com os bancos da frente mais estreitos, permitem liberar espaço para os joelhos para todos a bordo.
  • O espaço para cotovelos foi aumentado por meio da adoção de painéis de portas mais cavados, que permitem descansar os braços de modo natural nos apoios concebidos em materiais suaves, de uma forma mais alongada.
  • Muito espaçoso devido às suas formas cúbicas, o porta-malas facilita a carga dos mais diversos objetos. Associado a um banco traseiro bi-partido 1/3 – 2/3, garante um volume útil de 320 litros, que se pode estender até aos 1.170 litros.


PORTA-OBJETOS ÚTEIS E PRÁTICOS

O C4 Cactus dispõe numerosos espaços de arrumação, úteis e funcionais, bem distribuídos pelo habitáculo:

  • O conjunto que forma o console central traz, próximo ao painel de bordo, um prático e útil porta-objetos associado a dois porta-copos. Eles são seguidos por uma área para a colocação de smartphones e, em sua parte posterior, de um segundo porta-objetos fechado e fundo, ideal para a acomodação de objetos de maior valor;
  • Nas portas, os porta-objetos permitem a acomodação de garrafas de até 1,5 litros, sendo uma horizontalmente na porta da frente e duas na vertical nas portas traseiras;
  • Há, ainda, bolsas para objetos nas costas dos bancos da frente;

  • O painel de bordo também traz uma entrada USB (passível de duplicada por meio de um acessório da marca) e uma tomada de 12V.


UMA EXPERIÊNCIA E UM SAVOIR-FAIRE ÚNICOS NO DESENVOLVIMENTO DE SUSPENSÕES

O conjunto de suspensões dianteiro e traseiro do Novo SUV Citroën C4 Cactus foi desenvolvido com exclusividade para o mercado latino-americano. Todo o desenvolvimento seguiu as diretrizes do Citroën Advanced Comfort (CAC), programa que permite que a Citroën assegure a presença do elemento “Conforto” durante toda a fase de desenvolvimento de seus modelos.

Durante a fase de projeto e nas inúmeras missões de desenvolvimento, as equipes de Engenharia buscaram a melhor síntese entre as definições de Produto, o CAC e as expectativas dos clientes da marca. Como consequência, foram introduzidos novos amortecedores, molas e batentes para melhorar a absorção de impactos e permitir um conforto superior. Todo o conjunto também recebeu uma nova calibração, com leis específicas de amortecimento. Como resultado, o modelo oferece excelente compromisso entre conforto e comportamento dinâmico, alinhado ao DNA da marca.

Outro ponto importante é a segurança, já que apresenta excelente controle de carroceria. “O SUV C4 Cactus é um carro confortável, mas que apresenta grande estabilidade e segurança. A suspensão filtra muito bem as irregularidades do piso, isolando ao máximo os impactos do solo do habitáculo, mas sem apresentar inclinações de carroceria”, explica Pablo Averame, Vice-presidente de Marketing Produto, Mobilidade e Serviços Conectados do Grupo PSA América Latina.

Alinhado à sua concepção SUV, o modelo tem um vão livre em relação ao solo de 225 mm. Garantia de maior conforto na transposição de obstáculos e irregularidades de solo, como valetas, lombadas, estradas não pavimentadas etc.

Na frente, a suspensão é do tipo Pseudo McPherson, com molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores pressurizados. Na traseira, o conjunto é formado por uma travessa deformável, com molas helicoidais, amortecedores pressurizados e barra estabilizadora.

Nas versões Feel e Shine, são usados pneus 205/55 R17, enquanto que nas versões Live a medida do pneu é a 205/60 R16. Todos os pneus utilizam a tecnologia “verde”, com o objetivo de diminuir o coeficiente de resistência ao rolamento (CRR) e, consequentemente, o consumo de combustível e a emissão de poluentes. Além disso, asseguram distâncias de parada reduzidas, tanto em piso seco quanto molhado.

O conjunto de direçãocom assistência elétrica, também recebeu uma calibragem exclusiva e otimizada para as condições locais, levando em consideração o gosto e as necessidades dos consumidores da região. Com um diâmetro de giro de 11,07 metros, apresenta grande progressividade, suavidade e uma excelente condição em Parking.

“Em um Citroën, o motorista não pode ter dificuldades para fazer manobras. Por isso, desenvolvemos um sistema de direção que oferece uma condução leve em baixas velocidades e que apresenta grande controle e precisão em velocidades mais altas. Um verdadeiro compromisso entre conforto e segurança”, explica Lucas Lins, chefe do Produto.

O sistema de frenagem também foi desenvolvido para oferecer grande segurança, com distâncias reduzidas e grande equilíbrio nas paradas. O Novo SUV C4 Cactus, equipado com sistema de freios com ABS + REFconta com discos dianteiros ventilados de 283 mm e discos traseiros sólidos de 249 mm. Também há pinças de freio com torque residual reduzido (Sleeper) para a diminuição de ruídos e melhoria do consumo de combustível.


NOVO SUV CITROËN C4 CACTUS: UM MODELO COMPLETO

Novo SUV Citroën C4 CACTUS é um veículo que conta com um amplo pacote de equipamentos, garantindo máxima segurança e conforto aos seus ocupantes. São três versões no total: Live, Feel e Shine.
  • Live
 A versão Live traz de série: Direção elétrica, Ar-condicionado manual digital e integrado à central multimídia, Assinatura luminosa com DRL em LED, Barras de teto, Rodas 16” com pneus 205/60 R16 e calota, Painel de instrumentos 100% digital, Volante de espuma com regulagem de altura e profundidade com comandos integrados, Citroën Connect Radio com tela touch de 7’’ + Bluetooth + 6  alto-falantes + Tomada USB + 12V, comandos dos vidros e retrovisor elétricos, travamento centralizado das portas e porta-malas com Plip + travamento do carro ao andar + abertura da porta do reservatório de gasolina sem chave, assentos dianteiros reguláveis em altura, Console alto com porta-objetos fechado + porta-copos, Assentos traseiros com três apoios de cabeça e ISOFIX, Cintos de segurança traseiros de três pontos, Airbags frontais duplos + barras de proteção laterais, ABS + REF, entre outros.

  • Feel
A versão Feel traz de série (a mais que a Live): Faróis de neblina, Câmera de ré, Rodas de alumínio de 17” e pneus 205/55 R17, Eco-coaching, Alarme perimétrico, Quatro vidros One-touch, Piloto automático e Cruise control e, para as versões automáticas, ESP + DSGi + HillAssist. Como opcional: Acendimento automático dos faróis, Limpadores de para-brisa automático, Ar-condicionado digital automático + ADML, Volante de couro, Alarme volumétrico, Airbag lateral, Barras de teto tipo “flutuantes”, Rodas Roby One de 17” alumínio diamantado e Teto de duas cores.

  • Shine
Já a versão Shine traz de série (a mais que a Feel): Barra de teto “flutuante”, Ar-condicionado digital automático, ADML dianteira, Rodas de 17” de alumínio diamantado com pneus 205/55 R17, Painel de bordo com revestimento soft-touch, Acendimento automático dos faróis + Limpador de para-brisa automático, Volante e Bancos em couro, Airbag lateral, Grip Control (THP) e Alarme perimétrico + volumétrico.
Como opcional: Sistema de frenagem automática, Alerta de colisão, Alerta de atenção ao condutor, Alerta de saída de faixa, Indicador de descanso, Retrovisor eletrocrômico, Airbag de cortina e, ainda, carroceria de duas cores.


A marca Citroën
Gerando otimismo desde 1919, a Citroën se distingue pela sua criatividade e audácia. Valores que coloca a serviço do bem-estar de seus clientes, fornecendo respostas novas para as perguntas de cada época. Hoje, a Citroën está se reinventando com modelos que concentram seus valores no design, no conforto e na inteligência tecnológica, mas também com uma Experiência Cliente fluida e transparente, à imagem de seu site de opinião on-line Citroën Advisor. Citroën tem hoje 10.000 pontos de Venda e Pós-venda em mais de 80 países e cerca de 1,1 milhão de veículos vendidos em 2017. Além disso, é dona de oito títulos de Campeã Mundial de Construtores no WRC e de três títulos consecutivos de Campeã Mundial de Construtores no WTCC.

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.