sábado, 31 de janeiro de 2015

PETROBRAS DISTRIBUIDORA AMPLIA INFRAESTRUTURA PARA ATENDER A MAIS DE 110 AEROPORTOS EM TODO O PAÍS



Em um segmento que triplicou de tamanho nos últimos 10 anos e posicionou o Brasil como o terceiro maior mercado do mundo, a Petrobras Distribuidora tem investido fortemente na ampliação da infraestrutura aeroportuária. 

Maior rede de distribuição do país, a BR Aviation (braço da Petrobras Distribuidora para o segmento de aviação) alcança atualmente 111 aeroportos e a meta é chegar a 150 pontos para fornecimento de combustíveis até 2018. 

A empresa também vai ampliar a frota de caminhões-tanque específicos para a operação em aeroportos. 

Atualmente com mais de 600 caminhões, até 2018, deverá ter uma frota de 800.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

NISSAN PREPARA MODELO MARCH, FABRICADO EM RESENDE, PARA OS JOGOS OLÍMPICOS E PARALIMPÍCOS DO RIO DE JANEIRO, COM MOTOR 1.6 DE 16 V FLEXFLUEL DE 111 CV, USADO TAMBÉM NO VERSA. O CARRO SERÁ USADO NO REVEZAMENTO DA TOCHA OLÍMPICA PELO PAÍS. O MARCH CUSTA A PARTIR DE R$ 39.390,00.


A Nissan foi confirmada como uma das patrocinadoras do Revezamento da Tocha Olímpica dos Jogos Rio 2016 e, para celebrar, exibiu durante o anúncio no Museu de Arte Moderna do Rio (MAM) o show car New March Rio 2016 Edition. 


O veículo especial foi desenvolvido no estúdio satélite de design da marca no Rio de Janeiro, o Nissan Design America Rio (NDA-R), para marcar o patrocínio da Nissan aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Exibido pela primeira vez no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo de 2014, o Nissan New March Rio 2016 Edition é um exercício de design que se destaca pelos detalhes especiais. 

Para o anúncio, o modelo ganhou exclusivas aplicações do logo do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 na porta e no capô do motor.

O New March Rio 2016 Edition tem cor predominante branca, mas traz acabamento em laranja nos retrovisores, saias laterais, rodas, aerofólio e teto. Internamente, a mesma cor aparece nas costuras dos bancos, saídas de ar, volante e painel.

Realçando a esportividade, o laranja dos detalhes está relacionado ao logotipo oficial dos Jogos Rio 2016, que adota esta cor quente, e ao sol e ao calor, características marcantes do Brasil. 


A cor “quente” também se adéqua perfeitamente ao conceito do revezamento no Brasil, que é “calor humano”.

O logotipo do evento aparece nos para-lamas e na tampa do porta-malas. 

O modelo exclusivo é equipado com um motor 1.6 16V flexfuel, que desenvolve 111 cavalos de potência, com gasolina ou etanol, e equipa versões do modelo produzido no Brasil.


“Quisemos ligar vários elementos com a cor quente do laranja, como a diversão, calor, sol, comportamento dos brasileiros e o próprio evento, o qual estamos homenageando com esse exercício de design“, afirma Robert Bauer, responsável pelo Nissan Design America Rio (NDA-R).

O New March é produzido pela Nissan em seu novo Complexo Industrial de Resende (RJ). 

A mesma unidade industrial fabrica também o motor 1.6 16V flexfuel, que equipa o modelo.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

HOJE FOI DIA DE VITÓRIAS PARA A AUDI. O A1 FOI ELEITO O "MELHOR CARRO COMPACTO" E AUDI Q3 VENCE NA CATEGORIA "SUV COMPACTO" DO PRÊMIO "BEST CARS 2015" E AINDA CONSEGUE UM SEGUNDO LUGAR COM O A6 E UM TERCEIRO COM O A3.


Ingolstadt/Stuttgart, 29 de janeiro de 2015 – A Audi conquistou duas grandes vitórias na pesquisa dos “Best Cars” deste ano. 

Os leitores da revista alemã “Auto motor und sport” escolheram seus modelos favoritos. 

A cerimônia de premiação será realizada nesta quinta-feira, 29, na cidade alemã Stuttgart. 
O prof. dr. Ulrich Hackenberg, membro do Conselho Administrativo para Desenvolvimento Tecnológico da AUDI AG, disse que “Estamos extremamente felizes com essa importante honra, que confirma o sucesso da nossa marca no segmento de carros pequenos e compactos”. 


Luca de Meo, membro do Conselho Administrativo para Vendas da AUDI AG, acrescentou: “Mais de 500.000 carros A1 já foram vendidos desde o seu lançamento no mercado. O Q3 também está conquistando uma grande participação de mercado para a nossa marca e é o SUV premium mais popular no seu segmento”.
Os leitores escolheram os carros entre um total de 386 modelos em onze categorias na pesquisa dos “Best Cars”. 

Em cada categoria, foram eleitos um vencedor geral e um modelo importado “top de linha”. 

O A1 levou o primeiro lugar na categoria de “Carros Pequenos”, com 25% dos votos. Já o Audi Q3 ocupou a liderança na categoria “SUV Compacto”, com 19% dos votos. 

Além disso, a marca conquistou o segundo lugar na categoria “Classe de Carros Médios Mais Sofisticados / Upper Midsize Class”, com o Audi A6. 

Entre os carros compactos, o Audi A3 ficou com a terceira posição. Mais de 112.471 leitores participaram da votação da 39ª edição do “Best Cars”.

GOVERNO NÃO ESTÁ APENAS INERTE DIANTE DA ECONOMIA DO PAÍS ROLANDO MORRO ABAIXO, PASSAM OS ANOS E TUDO CONTINUA COMO D'ANTES NO QUARTEL DE ABRANTES. A INSPEÇÃO VEICULAR, A INSTALAÇÃO COMPULSÓRIA DE RASTREADORES SÃO A PROVA DO DESLEIXO OFICIAL. RANKING DOS HATCH MAIS VENDIDOS.

Alta Roda 
 
Nº 821 — 29/1/15

Fernando Calmon



EMPURRAR COM A BARRIGA

Uma das características menos virtuosas que um povo deve evitar é adiar decisões. 

Os governos do nosso País parecem cultuar com fervor um velho ditado da política – ilustrado no título desta Coluna – que pode até ser moderadamente aplicado por razões momentâneas. 

Quem desconhece a lei que não “pega” ou, pior, a lei sem regulamentação e, portanto, de efeito prático nulo? Sem contar a proibição de algo com ausência de penalização que se transforma em letra-morta.

Neste começo de ano, apenas no setor automobilístico, há pelo menos 10 pendências que migraram de 2014 ou mesmo de mais de uma década atrás. 

É a cultura insuportável da postergação sem fim. 

Inspeção Técnica Veicular (ITV), que inclui segurança e emissões simultaneamente, já deveria estar implantada na maioria dos Estados há quase duas décadas. 

ITV em bases sérias e não apenas pró-forma vem sendo postergada em jogo de empurra entre Executivo e Legislativo federais. 

Inspeção Veicular Ambiental, em São Paulo, foi temporariamente suspensa há dois anos. 

Apesar das promessas da prefeitura de que voltaria em 2014, até agora nada. 

A reformulação de periodicidade e a frota inspecionável estão corretas, mas não o adiamento.

Obrigatoriedade de troca do quase inútil extintor de (princípio) de incêndio para o novo tipo de pó (ABC) foi anunciada há cinco anos para 1º de janeiro de 2015. 

A data chegou e... tome mais 90 dias de prazo. Para que serviram os outros 1.825 dias?

Decidiu-se lançar no seu registro de licenciamento anual, a partir de 2014, os veículos que não atendessem aos chamados para troca de peças defeituosas ligadas à segurança. 

Muitas vezes o motorista esquece, adia ou não pôde ser informado. Alegação para não implantar: informações pouco robustas...
Dez entidades e sindicatos do setor automobilístico, em novembro de 2013, propuseram ao governo federal um programa de substituição de caminhões com mais de 30 anos de uso. “Em estudos, por falta de recursos”, espera-se um programa-piloto este ano.
 
Instalação compulsória (contratação do serviço, opcional) de rastreadores em todos os tipos de veículos novos já se adiou por quatro vezes. 

Exigência descabida e sem eficiência para inibir furtos e roubos, acredita-se que será revogada depois de só causar prejuízos.
Passou 2014 e nem o Contran e nem os fabricantes avançaram na proposta de itens de segurança de baixo custo com prazo de até cinco anos: fixação Isofix para bancos infantis, cintos retráteis no banco traseiro, monitoramento de pressão de pneus (via ABS) e controle de estabilidade (ESC). 

Governo Federal induziu, ano passado, a melhoria no consumo relativo de etanol (ponto de equilíbrio de 70% para 75% frente à gasolina) em motores flex. 

Sem estímulos anunciados até agora, ninguém se mexeu. 

Também de novembro de 2013 é a proposta de aumento de exportações. 

O Brasil já perdeu para o México, em 2014, a sétima posição na classificação mundial de maiores produtores justamente por exportar menos. 

Programa Exportar-Auto ainda se arrasta na esfera federal.

Contran precisa, por meios estatísticos, revisar dados inflados em cerca de 30% da frota nacional de veículos. Parece que há a intenção, mas nunca sai do papel. Até quando?

RODA VIVA

BRIGA pela posição de hatch mais vendido em 2014 entre Fiat e Volkswagen (Palio+Palio Fire x Gol), em que a primeira levou a melhor, se estendeu ao ranking dos mais econômicos neste início de ano. 

Segundo o Inmetro, o VW up! venceu entre carros com ar-condicionado e direção assistida, seguido pelo Uno Evolution e Ka. Entre os 10 primeiros, dois modelos da Fiat e dois da VW.

NOVENTA anos da GM no Brasil foram marcados com inauguração esta semana do novo centro logístico de abastecimento dentro de sua fábrica mais antiga, a de São Caetano do Sul (SP). 

Área que estoca 4.000 itens de peças, além de gerenciamento de conceito avançado para a indústria, surgiu da “desconstrução assistida” de velhos galpões existentes há décadas.

PEUGEOT RCZ é daqueles carros esportivos derivados de arquitetura de alta produção (no caso, o 308) que impressionam aonde chegam. Cupê de 2+2 lugares tão ousado como Audi TT, tem direção e suspensões de calibragem mais firme que estimulam uma tocada rápida, mas responsável, e inclui aerofólio autorregulável com a velocidade. Para seus 165 cv tem preço bem razoável: R$155.090.

SAIU o ranking dos 10 modelos mais vendidos na Europa em 2014, segundo a Focus2Move. Mais uma vez Golf venceu por margem de 66% sobre o segundo, Polo. 

Depois, vieram Clio, Fiesta, Corsa, Focus, (Nissan) Qashqai, (Skoda) Octavia, 208 e Astra. Pela primeira vez aparece um carro da Skoda e nenhum da Fiat.

CORREÇÃO: Na classificação dos veículos de maior venda no Brasil em 2014, tabulada pelo critério desta Coluna, Jeep Grand Cherokee foi reclassificado como SUV grande e se posicionou em terceiro lugar, atrás de Pajero Full+Dakar e Edge.
____________________________________
fernando@calmon.jor.br e twitter.com/fernandocalmon

O JAPONÊS NISSAN NOVO SENTRA 2.0 DE 140 CV, REGISTROU, EM 2014, CRESCIMENTO DE VENDAS DE 111% EM RELAÇÃO A 2013. FORAM COMERCIALIZADOS CERCA DE 15 MIL CARROS, O QUE GARANTIU AO MODELO 6,5% DE PARTICIPAÇÃO NO MERCADO


Rio de Janeiro – 
Equipado com o motor 2.0 16V - exclusividade para o consumidor brasileiro -, que desenvolve 140 cavalos de potência a 5.100 rpm e entrega torque de 20 kgfm a 4.800 rpm, o Nissan Novo Sentra foi o carro que teve o maior crescimento de vendas em 2014 entre os top 100 no mercado brasileiro. 

O sedã médio registrou uma evolução de vendas de 111% de janeiro a dezembro do ano passado contra o mesmo período de 2013. 

No total, o Novo Sentra teve 14.721 unidades emplacadas em 2014. 

O resultado também garantiu ao modelo 6,5% de participação de mercado no ano.

O Novo Sentra oferece como opções de câmbio o XTRONIC CVT® última geração e o manual de seis marchas. 

Com este conjunto mecânico, a linha do Novo Sentra recebeu nota "A" na categoria dentro do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), do INMETRO, nas duas opções de câmbio.

O modelo traz detalhes que reforçam a elegância do design desde a versão de entrada, muitos dos itens normalmente encontramos apenas nas versões mais completas e caras dos concorrentes. 

Entre eles maçanetas cromadas, LED nos faróis e lanternas. 

Desde a versão de entrada 2.0 S, o Novo Sentra traz aberturas internas da tampa do combustível e do porta-malas (esta última por meio de botão no painel); retrovisores externos com regulagem elétrica; porta-óculos; vidros dianteiros e traseiros elétricos com função um toque para o motorista; para-sol com espelhos cortesia e iluminação para motorista e passageiro; iluminação do porta-malas e porta-luvas e computador de bordo com consumo médio, tempo de viagem, velocidade média, autonomia, temperatura externa e aviso de abertura das portas. 

A versão 2.0 SL traz ainda retrovisor interno eletrocrômico e controlador automático de velocidade de cruzeiro (também disponível para a intermediária 2.0 SV), podendo também ter teto solar com controle elétrico e sistema antiesmagamento.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

RENEGADE, O JIPE DA FIAT PREPARA-SE PARA INICIAR TESTES DE PISTA, MOSTRARÁ SEUS DONS, MAS PODERÁ SER MOSTRADO EM MARÇO À PRESIDENTE, DEPENDENDO DE AGENDA. JÁ A AUDI USA NOVOS MOTORES NOS MODELOS A4 E A5. AGORA, É A VEZ DA PEUGEOT SE ASSOCIAR À BIMOTA. ALFISTAS, ATENÇÃO, O ENCONTRO DE CAXAMBU SERÁ DE 8 A 21 DE ABRIL.


Coluna nº 0515 - 28 de Janeiro de 2015

_________________________________________________________________________

Furo: Renegade, prévia em Brasília

Correndo com produção e instalação de rede de concessionários, a Jeep – uma das marcas sob a secular árvore da Fiat – dá providências no lançar seu produto de relevo, o Renegade.


Embora a distribuição seja prevista para março – após inauguração da fábrica, hoje dependente da confluência de agendas da presidente Dilma, do governador de Pernambuco e de Sergio Marchionne, o CEO da FCA, nova razão social da Fiat, produção se afina e faz estoque para atender à rede.

No processo, superior a lançamento de produto, posto ser da marca, aliás uma segunda etapa – chegou ao Brasil em 1948 - 
, a apresentará o pequeno Jeep a revendedores, seus vendedores, pessoal de oficina. 

Negócio com destaque à feição dinâmica, item diferenciativo. 

Ênfase é mostrar, impressionar, encantar os vendedores para exibir aos clientes as diferenças entre o Renegade e seus concorrentes próximos, Ford EcoSport e Renault Duster. 

O evento, a público interno, se realiza no Brasília Palace Hotel – pioneiro em Brasília -, onde foi reeditada pista de dificuldades às margens do Lago Paranoá – a Jeep lá apresentou o Wrangler, quatro portas. 

Querem mostrar, na versão 4x4 nenhum destes se aproxima das habilidades do Renegade, com o DNA do mítico Jeep.

Renegade quer liderar mercado com cinco versões e opções em decoração, motores 1.8 a gasolina e 2.0 diesel, tração em duas e quatro rodas, transmissões mecânicas de seis velocidades, automáticas com oito, e preços imaginados entre R$ 68 mil e R$ 110 mil.


Bem bolada data de lançamento oficial de todas as versões: quatro de abril, 4 de 4, dia mundial da tração 4x4.


Foto por colaborador da Coluna.

Preparativos para uso na pista de testes


Motor melhora Audis A4 e A5
Alemã Audi em sua escalada no mercado brasileiro – cresceu 105% ano passado – tem novidades sob o capô. 

É o novo propulsor de quatro cilindros, 16 válvulas, turbo, e dois sistemas de injeção de combustível – um direto na cabeça do cilindro e outro no coletor de admissão. 

Caminho tecnológico da marca no cumprir regras europeias de consumo e emissões.


Na prática, tomou o motor 2.0, antes colocado na posição transversal e aplicou-o longitudinalmente. 

Para o serviço mudou peças como os pistões, mais leves, as bielas com tratamento especial no olhal superior girando diretamente no pino do pistão, sem bucha. 

Aliviou o bloco do motor em alumínio, reduzindo espessura da parede a 3 mm, simplificou o virabrequim cortando quatro dos oito contrapesos, modificou a turbina, cuja pressão não varia de acordo com a rotação e a passagem de gases por sua face motora, mantendo pressão constante de 1,3 bar. 

No operacional, implementou a refrigeração permitindo diferentes temperaturas e aplicou bomba de óleo do motor com pressão variável quanto a rotação e demanda. 

No caminho substituiu onde possível parafusos de aço por outros de alumínio. 

Ao final emagreceu 3,5 kg em relação ao motor anterior. Dinamicamente reduziu a potência de 200 para 180 cv, mas obteve referenciais 320 Nm – uns 32 quilos – de torque entre 1400 e 3.700 rpm, capazes de levar o A4 de O a 100 k/h em 8,3s. 

No A5, maior, em 8,5s, e velocidade final respectiva de 225 e 220 km/h.

Razões
Nada de particular ao mercado brasileiro, onde o A4 é para a Audi grata surpresa. Ano passado vendeu 1.700 unidades, empate técnico com 2013, apesar da concorrência do novidadoso A3 sedan 1.4 TFSI, motor assemelhado, e de menor preço. 

Analisa a Audi, o A4 tem boa relação com os clientes de mais idade, valorizando o maior espaço interno.

A linha tecno-filosófica deste fabricante é de ativa geração de tecnologia para a marca e o grupo VW, onde é estrela geradora de lucros. 

O uso dos dois sistemas de alimentação garantem capacidade de aceleração e retomada, assim como redução no consumo em velocidade constante. 

Para arrancadas fortes e aceleração, funcionam os dois sistemas. Em velocidade constante, sem demanda, a injeção indireta. 

Com bem escalonado câmbio CVT – de polias variáveis – e oito velocidades, A4 e A5 novo motor ainda conta com outro auxílio, o sistema Start-Stop desligando o carro nos sinais e paradas no trânsito.


Nos carros de teste, média de cidade – entenda-se o trânsito paulistano - e estrada, entre 10 e 11 km/litro de gasolina. 

Mecânica competente, suspensão frontal penta link, muitas partes em alumínio, traseira trapezoidal, direção eletromecânica, sistema de estabilidade ESP.

Vendas em março por
      R$
A4 Sedan Attraction
138.990
A4 Sedan Ambiente
147.990
A4 Sedan Ambiente
152.990
A5 Sportback Attraction
155.990
A5 Sportback Ambiente
167.990


Audi A4. Motor diminui, torque aumenta


Diminuindo consumo,
aumentando segurança
No processo onde está metida na recuperação de mercado, a Mercedes aplica-se a desenvolver e aplicar tecnologia local aos seus produtos. 

Em 2014, fez mudança corajosa ao mudar os cubos traseiros dos eixos dos caminhões Axxor, por semi eixos, obtendo ganho de consumo. 

Neste, aproveitou a demanda nacional por produtos capazes de aumentar a segurança patrimonial, e com a empresa Zatix desenvolveu a tecnologia materializada com o nome de FleetBoard. 

Criação nacional a ser oferecida à matriz para incorporação em produtos para outros países.

É sistema eletrônico de telemetria monitoramento e transmissão de dados por ondas celulares, capaz de informar em tempo real – ou ao momento de existência de sinal ... – como está a operação do caminhão: uso da transmissão, rotações do motor, frenagens. 

Segundo a Mercedes, experiências indicaram, com o mapeamento operadores melhoraram seu padrão de condução com economia referencial, de até 15%. 

A outra dotação do sistema permite monitorar a rota, paradas, abertura do baú fora dos locais programados – um indicativo de assalto, dos maiores receios dos transportadores. 

Neste caso, por equipe de gerenciamento de risco comando queda da velocidade, inicialmente a 40 km/h e logo após para 10 km/h tornando impossível continuar a viagem e permitir mobilização para intervenção.


O FleetBoard vem aplicado de fábrica ou pode ser colocado nos concessionários, e é à prova de intervenções externas. 

Faz parte dos serviços oferecidos pela fabricante – usados com garantia, renovação de peças usadas. 

E, segundo Roberto Leoncini, VP de Vendas e Marketing, é um simplificador ao oferecer pacote completo. 

Para outros sistemas o comprador adquire o caminhão num lugar, o aparelho em outro, e o monitoramento em terceiro endereço. 

No caso do FleetBoard resume tudo com a Mercedes-Benz. 


Pelo sistema de gerenciamento de conduzir, R$ 99/mês. 

Com Gestão de Risco, acompanhamento e capacidade de intervenção, dependerá da demanda de cada cliente.


Mercedes podem vir com FleetBoard

Roda-a-Roda

Adeus – Imprensa europeia noticia três séries especiais para os Land Rover Defender. 

Quantidade restrita, 360 unidades Heritage, Autobiography e Adventure. Acredita-se marquem o final do marcante produto.

Mudou – Incorrosível carroceria de alumínio moldada em ferramentas simples, e grande disposição de vencer terrenos ruins, bem arrumado pacote criado pelos irmãos Maurice e Spencer Wilks como evolução do Jeep Willys, prova já não se exigem veículos com habilidades extremas. Estrangeiras, nenhuma deve vir ao Brasil.


Versão Heritage pontua fim do Defender


Cruza – Após VW assumir a Ducati; Mercedes se associar à MV Agusta; Peugeot/Citroën ligou-se a outra fábrica de motos, a também italiana Bimota.

Negócio – Busca absorver tecnologia em motores feitos em liga leve, com elevadas relação entre cilindrada e potência, como objetivam VW e Mercedes, mas primeiro entendimento elevou a cavalagem do esportivo RCZ, a 304 cv, 34 a mais arrancados do motor 1.6 HPT. 

Projeto é dito PB 104, iniciais das marcas e indicação de ser primeiro projeto e para veículo de 4 rodas.

Trinca – GM Brasil anunciou no Salão em Detroit, produzir novo motor 1.0 com três cilindros. 

Tendência mundial, e no Brasil irá atrás de VW e Ford. Hyundai o utiliza, mas é importado. 

Para a nova geração de compactos, o Projeto Phoenix.

Tempero – Aos saudosos de automóveis pequenos e com temperamento forte, agrado. 

Neste ano o mercado nacional verá três marcas e modelos diferentes com agradável performance adicional.

Quem é Quem – Peugeot estenderá seu motor 1.6, turbo, injeção direta, 173 cv, ao bem acertado 208; Renault, como Coluna antecipou, terá Sandero com motor 2.0 aspirado na versão RS; VW aquecerá o coração do up! com pequeno turbo, elevando a potência de 80 cv a 100 cv. Será o up! gt.

RAV 4 – Toyota o relança como crossover – mistura de utilitário com sedã -, e certa habilidade de vencer dificuldades urbanas. 

Se equipado com tração nas 4 rodas, folguedos suburbanos. 

Opções - Motores L4 2.5, 197 cv e câmbio automático de sete velocidades + 4x4 para versão de topo, a R$ 137.600, e de entrada, 2.0, 145 cv, câmbio CVT e tração nas rodas frontais a R$ 110.200. 

Não é SUV – Sport Utility Vehicle -, como tratado, mas SAV, Sport Activity Vehicle. Não oferece capacidade, mas limitada disposição para aventuras urbanas e entorno.

Coerência - RAV 4 indica tração nas 4 rodas. Tração simples em apenas duas rodas, para não enganar cliente designação deveria ser RAV 2.

Fim – MMCB, a Mitsubishi no Brasil, findou produção do modelo TR4 – na origem o Mitsubishi Io, projeto Pininfarina. Em 12 anos quase 100 mil unidades. 

Diferença - Razões, veículo encerrou ciclo; mercado desconhece diferença entre a real dotação do TR4 para obstáculos fora de estrada, e a apenas aparente disposição dos utilitários enfeitados – cuja simplificação permite menor preço; e necessidade de espaço para expansão industrial. 

Pesado – Scanias, a partir de 2015, tem garantia de dois anos para trem de força e peças banhadas a óleo, se as revisões forem feitas em concessionário da marca. Demais partes, apenas um ano.

Perda – Após vender-se à chilena LAN, e transformar-se em investimento no exterior, foi-se o charme e a relação de confiança com a TAM. 

Cartaz do balcão de atendimento mostra a origem da gestão: a Prioridade por Lei foi vertida ao chileno e traduzida virou o curioso “Prioridade Legislatória”...

Operacional – Vôo 3723, de Brasília a S. Paulo, na manhã de segunda, 26, não permitiu check in antecipado por Internet; no aeroporto, dos oito balcões, moroso atendimento por único atendente; a bordo alimentação limitada a sofrível sanduíche. 

Foram-se imagem e atenções, restaram preços altos.

Retífica RN – Coluna passada disse ter sido de 80% a queda das vendas da Kia. Errou. 

Nos últimos quatro anos caíram em torno de 70%. 

Principal motivo, sobre o IPI dos importados incidem 30 pontos percentuais

Previsão de vendas em 2015 é de 24.800 unidades, 4,2% superior a 2014.

Alfa – Colecionadores de Alfa Romeo inscrevem-se a encontro da marca hidrotermal Caxambu, MG, 18 a 21 de abril. 

Organização pelo Alfa Romeo Club/MG, autor da primeira edição com muito sucesso. Nacionais e importados, palestras técnicas e de vivência, muita camaradagem. Tens ou gostas da marca? 




Cartaz do evento Alfa/MG


Gente – Jason Vogel, o melhor jornalista especializado em automóveis de sua geração, mudança. 


OOOO Repórter de Economia do jornal O Globo, após transferência do caderno  Carro & Etc, de sua edição, à área comercial. 

OOOO Transferência significa emprego, prêmio em meio à razia em Redação e comercial.
____________________________________

AUDI TROCA MOTORES DOS MODELOS A4 E A5 2015 POR PROPULSORES MAIS EFICIENTES: O NOVO 1.8 TURBO FSI: TEM CONSUMO E REDUÇÃO DE EMISSÕES DE CO2 QUASE 21% MENOR QUE O ANTERIOR, APESAR DE SEUS 170 CV E E DO PODEROSO TORQUE DE 320 Nm, QUE LEVAM O CARRO DE 0 A 100 KM H EM APENAS 8,3 SEGUNDOS E A UMA VELOCIDADE DE PONTA DE 225 KM/H. OS PREÇOS VARIAM DE R$ 139 MIL E R$ 168 MIL, APROXIMADAMENTE.


São Paulo, 28 de janeiro de 2015 - Os modelos Audi A4 Sedan, A4 Avant e o A5 Sportback oferecidos no Brasil passam a contar, em suas versões 2015, com o internacionalmente consagrado motor 1.8 turbo FSI. 


Com 170 cv de potência, e um poderoso torque de 320 Nm disponível entre 1.400 e 3.700 rpm, o 1.8 turbo FSI proporciona uma redução no consumo de cerca de 21% relativamente ao motor anterior, com queda correspondente nas emissões de CO2.

O 1.8 turbo FSI é uma clara demonstração da excelência tecnológica da Audi. 


Visando obter um forte desempenho com o mínimo de consumo de combustível, os engenheiros da marca desenvolveram soluções inovadoras em vários campos da tecnologia. 

Além da injeção direta FSI, o 1.8 turbo também utiliza injeção indireta MPI. 

A injeção indireta é usada em situações de solicitação parcial, reduzindo radicalmente o consumo e as emissões de partículas. 


Já o sistema de injeção direta é ativado na partida e quando o motor é solicitado mais fortemente, podendo executar até duas injeções por ciclo. 

Para otimizar ainda mais o fluxo de gases, o sistema de controle das válvulas ganhou mais liberdade de operação.

O turbocompressor do 1.8 TFSI é um projeto totalmente novo e desenvolve uma pressão quase constante de 1,3 bar. 


O peso do motor foi reduzido em cerca de 3,5 kg, graças ao novo módulo integrado que reúne o turbocompressor ao cabeçote e um novo método de fundição para o bloco, que reduziu a espessura das paredes para apenas três milímetros. 

Contribuiu também para o menor peso a utilização de quatro contrapesos em lugar de oito no novo virabrequim e mancais com menor diâmetro. 


Os pistões são feitos com uma nova liga de alta resistência. 

Polímeros leves são usados na bandeja de óleo e muitos parafusos são de alumínio. 

O atrito interno foi reduzido drasticamente por um inovador revestimento nas saias dos pistões e pela montagem de dois eixos de balanceamento que compensam as forças inerciais incidentes nos rolamentos.


Equipados com a transmissão Multitronic de oito velocidades, com o novo motor, o A4 Sedan acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos e o A5 Sportback em 8,4 segundos. 

A velocidade máxima do novo A4 é 225 km/h, enquanto o novo A5 atinge 220 km/h. 

Nos dois modelos, a função start/stop, que desliga o motor quando o carro é parado, dando novamente a partida assim que o motorista libera o pedal do freio, contribui para a redução do consumo, principalmente nas grandes cidades, onde paradas sucessivas são parte do cotidiano no tráfego.


Novidades
O novo Audi A4 Sedan 2015, oferecido nas versões Attraction e Ambiente, mantém seus atrativos na relação custo-benefício, oferecendo um pacote completo de itens de tecnologia, segurança e conforto de série muito superior ao de seus concorrentes diretos. 

O sedã médio da Audi equilibra elegância e esportividade para cativar motoristas que procuram prazer ao volante, conforto e alta tecnologia. 


As linhas esportivas e dinâmicas são ressaltadas por detalhes tais como as rodas de 17 polegadas com novo design, os retrovisores com ajuste elétrico e coberturas na cor da carroceria, frisos decorativos brilhantes e faróis bi-xenônio, com luzes de condução diurna em LEDs. 

Os faróis contam também com sistema limpador.

Na parte interna, o novo Audi A4 Attraction, versão de entrada, é ainda mais refinado, graças ao acabamento Platinum. 


O volante esportivo em couro, multifuncional e com shift-paddles ficou mais esportivo: agora tem a base aplanada, o que também facilita mais a entrada e saída do motorista. 

As soleiras das portas são em alumínio e o modelo tem alavanca de câmbio com acabamento em couro; bancos em couro sintético, com ajuste elétrico para o motorista, inclusive no apoio lombar; banco traseiro bipartido; computador de bordo com marcador de temperatura; e controle de velocidade de cruzeiro.

Outros itens de série do Attraction são o pacote de luzes, o teto moldado em tecido e os vidros com isolante térmico. 


O carro traz também sensor de estacionamento traseiro, sensores de luz e chuva e retrovisor interno com função antiofuscante automática. 

O cliente pode escolher quatro combinações de cores para os bancos. 

O ar-condicionado é automático e o porta-malas, com tapete reversível, tem 480 litros de capacidade.

Já o novo Audi A4 Sedan Ambiente, que é oferecido também na versão Avant (station wagon), agrega, além dos equipamentos oferecidos no Attraction, o ajuste elétrico nos dois bancos dianteiros, teto solar, rodas de alumínio com 18 polegadas e o sistema Audi music interface. 

A Avant tem um teto solar ainda maior, panorâmico e com acionamento elétrico, além de rack de teto em alumínio.

A estrutura do Audi A4 2015 mantém sua tradicional esportividade, precisão, conforto e segurança. 

A suspensão utiliza o sistema multilink na dianteira, com cinco braços, e trapezoidal na traseira, com uma estrutura suspensa em quatro pontos. 

A direção eletromecânica e o programa eletrônico de estabilidade ESP são equipamentos de série.

O Audi A4 é equipado para oferecer a máxima segurança para os ocupantes. 

O modelo possui airbags laterais dianteiros e de cabeça, cintos de segurança com sensor de afivelamento, alarme antifurto, travamento central com controle remoto à distância e freio de estacionamento eletromecânico.


A5 também traz mudanças
O Audi A5 Sportback ganhou o novo motor 1.8 TFSI nas versões Attraction e Ambiente. 

O novo A5 Attraction oferece um pacote de equipamentos bastante completo, incluindo o acabamento interno "platinum", com bancos em couro Milano (os dianteiros com ajustes elétricos, inclusive lombar), pacote de luzes, para-brisa e vidros laterais com isolante térmico. 

Os faróis são bi-xenônio com luzes diurnas em LEDs e sistema limpador. 

As lanternas traseiras também são em LEDs. 

As rodas são de alumínio, com 17 polegadas.

O novo A5 Sportback Ambiente traz, adicionalmente, computador de bordo com display colorido, retrovisor interno antiofuscante automático, sensores de luz e chuva, teto solar e os sistemas Audi connect/Bluetooth e rádio MMI com sistema de navegação.

O Audi connect disponibiliza várias funções de informação e entretenimento. 

Entre as informações disponíveis online estão a navegação com procura de pontos de interesse, com imagens de satélite do Google™ Earth e do Google™ Maps Street View e outras. 

A ligação Wi-Fi permite conectar via Bluetooth ou fisicamente dispositivos móveis – telefones celulares, iPod ou tablets - à Internet e a execução de músicas via streaming

O sistema inclui também um disco rígido com capacidade de 20 GB para armazenamento de mapas, músicas, vídeos, fotos e informações.

Preços sugeridos
A4 Sedan Attraction 1.8 TFSI Multitronic - R$ 138.990,00

A4 Sedan Ambiente 1.8 TFSI Multitronic - R$ 147.990,00

A4 Avant Ambiente 1.8 TFSI Multitronic - R$ 152.990,00

A5 Sportback Attraction 1.8 TFSI Multitronic - R$ 155.990,00

A5 Sportback Ambiente 1.8 TFSI Multitronic - R$ 167.990,00

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

FORD VENCE AS 24 HORAS DE DAYTONA COM MOTOR ECOBOOST E O BRASILEIRO TONY KANAAN


A Ford venceu neste fim de semana as 24 Horas de Daytona, uma das provas de resistência mais famosas dos Estados Unidos, com o carro Daytona Prototype da equipe Chip Ganassi Racing e Felix Sabates, equipado com motor EcoBoost. 

Na direção, além do brasileiro Tony Kanaan, o time de pilotos foi formado por Scott Dixon, Jamie McMurray e Kyle Larson.

Esta foi a sexta vitória da equipe Chip Ganassi Racing e Felix Sabates em 12 corridas, desde 2004, além da conquista das 12 Horas de Sebring, outra corrida de resistência que figura entre as principais da América. 

Segundo os pilotos, o motor EcoBoost correu com perfeição, mostrando incrível potência e resistência durante toda a prova.

"Quando falei pela primeira vez com Chip sobre o projeto, sabia que íamos ganhar. A equipe Ganassi é uma das melhores do mundo. Qualquer coisa que pensem em fazer, eles vão para ganhar", revelou
 Sabates


Scott Dixon mostrou a disposição da equipe ao assumir a liderança logo na primeira volta na pista de 5,7 quilômetros do Autódromo Internacional de Daytona. 

Também marcou as quatro voltas mais rápidas iniciais da corrida, antes de passar o carro para Jamie McMurray, que continuou pisando fundo.

McMurray disse que todos os anos aguarda ansiosamente um e-mail do diretor de equipe Mike Hull, convidando-o para se juntar à equipe nas 24 Horas de Daytona.

McMurray, com esta vitória tornou-se o único piloto a vencer as 24 Horas de Daytona, a Daytona 500 e a Brickyard 400. 

Ele se junta também a um clube agora de três pilotos que conquistaram a Daytona 500 e as 24 Horas de Daytona, ao lado de Mario Andretti e AJ Foyt, pilotos notáveis da Ford.

Com esse resultado, a Chip Ganassi Racing e Felix Sabates detêm agora o recorde de vitórias em corridas de 24 horas, com seis conquistas.

FORD: VOTAÇÃO DO SITE BEST CARS MOSTRA A ACEITAÇÃO POPULAR DOS VEÍCULOS GLOBAIS. ESTE É O QUARTO TÍTULO COMO MELHOR HATCH PEQUENO CLASSE 2


A Ford foi a marca com o maior número de indicações no website Best Cars na sua tradicional Eleição dos Melhores Carros. 


No total, foram lembrados na votação o Novo Ka, o Novo Ka+, o New Fiesta, o New Fiesta Sedan, o Fusion, o EcoSport, o Edge e a Ranger, em suas respectivas categorias, o que demonstra o reconhecimento popular da nova linha global da marca.

Publicado na homepage UOL, o Best Cars é caracterizado por realizar avaliações de produto com alto rigor técnico e tem em sua equipe grandes especialistas em análise de veículos e de mercado. 


Milhares de pessoas consultam suas páginas quando querem conhecer em detalhes os avanços dos lançamentos recentes.

A eleição envolveu 24 categorias e teve a participação de mais de 23.800 internautas. Um fato importante para a Ford é que seus veículos foram escolhidos nas categorias tanto de compactos, a de maior abrangência do mercado, como as de veículos com maior valor agregado. 


“Esse resultado é um excelente indicativo de que estamos comunicando os atributos de nossos veículos e o público tem reconhecido as vantagens dos produtos globais no País”, diz Oswaldo Ramos, gerente geral de Marketing da Ford.


Os escolhidos
O Novo Ka, grande lançamento da marca no ano passado, foi eleito o Melhor Hatch Pequeno Classe 1 com mais de 40% dos votos. 

Segundo os avaliadores, “a Ford soube oferecer ao comprador de carros de entrada atributos de acabamento, conforto e comportamento dinâmico que costumavam estar restritos a segmentos superiores”. 


O Novo Ka+ venceu como Melhor Sedã Pequeno Classe 1 com 40,7% dos votos, destacando-se pela mecânica e o comportamento.

O New Fiesta conquistou seu quarto título como Melhor Hatch Pequeno Classe 2, com 35% dos votos, sobressaindo pelo câmbio de dupla embreagem, os itens de segurança e a relação custo-benefício. 

Já na votação de Melhor Sedã Pequeno Classe 2, os avaliadores registraram a “vitória fácil do Fiesta, pela quinta vez, mesmo com a separação da categoria em duas classes pelas faixas de preço. 


Como na edição passada, o Ford abocanhou mais de 40% dos votos e deixou bem para trás o segundo colocado”. 

Contaram pontos o seu projeto atual, o câmbio de dupla embreagem e os recursos de segurança.


O Ford Fusion foi eleito o Melhor Sedã Grande com 47,1% dos votos, tão à frente que “seria difícil enxergar o segundo colocado em seus retrovisores: quase 35 pontos percentuais de vantagem” – registrou o Best Cars Web Site. 

Foi a sétima vitória do modelo da Ford em nove anos da categoria. 

Além da relação custo-benefício, o veículo se destaca na oferta de motores, que inclui um sistema híbrido, e equipamentos sem levar o preço à estratosfera.


O EcoSport venceu como Melhor Utilitário Esporte Compacto com 36,6% dos votos – 10 pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado. 


O Edge obteve a segunda vitória como Melhor Utilitário Esporte Classe com 25,1% dos votos. 


E a Ranger conquistou a terceira vitória consecutiva como Melhor Picape Média/Grande, com 32,4% dos votos.


O Ford Focus também foi escolhido como Melhor Sedã Médio pela equipe do Best Cars, devido à combinação de desenho, conteúdo, qualidades técnicas e prazer em dirigir. 

A Ford teve ainda o Maverick eleito como melhor Carro Fora de Linha da Década de 70, faturando o terceiro título na categoria.


ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.