segunda-feira, 31 de março de 2014

15 ANOS DA ALIANÇA RENAULT-NISSAN - UMA UNIÃO QUE DEU CERTO E GARANTIU A VENDA DE 8,3 MILHÕES DE VEÍCULOS E EMPREGO A QUASE MEIO MILHÃO DE TRABALHADORES NO MUNDO.

A Aliança Renault-Nissan comemora, hoje, 15 anos de de uma união que deu certo. Em 1999, a Renault investiu 643 bilhões de ienes (aproximadamente 5 bilhões de euros ou 5,4 bilhões de dólares, à época) na Nissan, que estava à beira da falência. 

Desde então, as duas empresas se tornaram um dos maiores grupos automobilísticos mundiais e atingiram a venda 8,3 milhões de automóveis em 2013 – em 1999, 4,8 milhões de unidades haviam sido vendidas. 

A Renault tem 43,4% de participação na Nissan e a Nissan tem 15% de participação na Renault.

“Juntas, Renault e Nissan aumentaram significativamente sua presença mundial e geraram economias de escala muito superiores ao que cada uma poderia ter obtido separadamente”, comentou Carlos Ghosn, presidente do Conselho de Administração e CEO da Aliança Renault-Nissan. 

A Renault-Nissan é a parceria intercultural mais longa e produtiva da indústria automobilística – um modelo de negócio que fez história em um segmento que é conhecido pelas frequentes dissoluções.

Assista a este minidocumentário para saber o que especialistas independentes e imparciais estão falando sobre a Aliança e as parcerias da indústria automobilística: http://blog.alliance-renault-nissan.com/node/1856

Uma linha do tempo que conta com eventos importantes da história da Aliança está disponível em forma de infográfico neste link: http://blog.alliance-renault-nissan.com/page/timeline

2013: OUTRO ANO RECORDE
Em 2013, a Aliança, incluindo a AVTOVAZ – a maior montadora da Rússia – bateu o recorde de 8,3 milhões de carros vendidos.

A Aliança Renault-Nissan vende um em cada 10 carros comercializados em todo o mundo e é o quarto maior grupo automobilístico mundial. Oito marcas compõem a Aliança: Renault, Nissan, Renault Samsung, Infiniti, Venucia, Dacia, Datsun e Lada.

A Aliança gerou aproximadamente 2,8 bilhões de euros em sinergias em 2013, o que também é um recorde. 

Estas sinergias foram obtidas através da redução e corte de custos e aumento de receitas. Apenas sinergias novas ou incrementais são consideradas a cada ano – e não as sinergias cumulativas.

Até 2016, este montante deve se elevar a pelo menos 4,3 bilhões, graças à fusão nas áreas de Engenharia, Manufatura & Gestão da Cadeia de Fornecimento, Compras e RH, programada para acontecer em 1º de abril.

A chamada convergência de áreas representa um novo capítulo nos 15 anos de evolução da Aliança. 

Através do Plano de Convergência, as quatro funções principais serão gerenciadas pela Renault e a Nissan de forma conjunta. 

Cada função será comandada por um novo Vice-Presidente Executivo da Aliança, e um novo comitê de gestão vai supervisionar sua execução.

Clique neste link para ler o Plano de Convergência na íntegra: http://www.media.blog.alliance-renault-nissan.com/news/renault-and-nissan-to-converge-four-major-alliance-functions-1-april

MERCADOS EMERGENTES
Quando a Aliança Renault-Nissan Alliance foi formada, em 1999, aproximadamente 1% das vendas totais do grupo acontecia nos chamados BRICs — Brasil, Rússia, Índia e China. 

Em 2013, mais de 30% das vendas totais do grupo acontecem apenas nestes quatro países. 

A Aliança também lançou em 2013 uma novíssima arquitetura de veículos compartilhada para mercados emergentes, chamada de CMF-A.

Clique neste link para saber mais sobre a plataforma CMF-A e a ofensiva da Aliança nos mercados emergentes: http://www.media.blog.alliance-renault-nissan.com/news/renault-nissan-confirms-new-vehicles-specifically-tailored-for-growth-markets

Renault e Nissan também são pioneiras na mobilidade zero emissão. Em 2013, Renault e Nissan venderam um total acumulado de 134.000 veículos zero emissão em todo o mundo desde 2010, quando foi iniciada a comercialização do Nissan LEAF, o que é mais do que o total vendido por todas as grandes montadoras juntas.

Desde 1999, a Aliança tem se beneficiado de uma expansão, acomodando novos projetos e parceiros em todo o mundo. 

Hoje, a Aliança possui uma participação majoritária na joint venture que controla a AVTOVAZ, a maior montadora da Rússia. 

A Aliança também tem importantes colaborações estratégicas com a alemã Daimler, a chinesa Dongfeng Motor, a indiana Ashok Leyland e a japonesa Mitsubishi Motors.

A Aliança Renault-Nissan emprega aproximadamente 450.000 colaboradores em todo o mundo, incluindo na AVTOVAZ e na Dongfeng Nissan Passenger Vehicle Company, a joint venture da Nissan com a chinesa Dongfeng Motor.

ESTUDOS APONTAM PARA O FIM DOS COMBUSTÍVEIS DE ORIGEM FÓSSIL AINDA NESTE SÉCULO POR FORÇA DA PRESSÃO EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE. DE CERTA MANEIRA, HÁ CONTROVÉRSIAS BASEADAS NO PESO DO CAPITAL GERADO POR ESSES PRODUTOS E PELAS POLÍTICAS DE CADA NAÇÃO. ENTRETANTO, UM PROBLEMA QUE ATESTA DE CERTA MANEIRA ISTO É A CAPACIDADE DAS BATERIAS E A SUA AUTONOMIA, MAS O HIDROGÊNIO SERIA A SOLUÇÃO, A QUE O DONO DA TESLA AFIRMA QUE É TUDO PAPO FURADO.


HIDROGÊNIO: 

SOLUÇÃO OU CONFUSÃO?

Por Fernando Calmon




Estudo recente da Shell prevê que petróleo e derivados só deixarão de ser fonte de abastecimento de veículos em 2070. 

O pico da demanda ocorreria em 2035, quando combustíveis alternativos, como o hidrogênio, passariam a representar papel crescente. 

Na realidade a tração elétrica terminaria por se impor, porém há duas vertentes para isso. 

Uma seria a conhecida bateria, utilizada há mais de 100 anos, que continua a dever muito em autonomia, peso, volume, tempo de recarga e, em especial, preço, sem falar da infraestrutura a instalar. 

Também falta equacionar a origem de produção de eletricidade ainda centrada em carvão e gás natural. 

A depender da matriz energética de cada país, as emissões de CO2 (um dos gases responsáveis pelo aquecimento da atmosfera) poderão não diminuir em relação aos motores atuais mais eficientes. 

E se o abastecimento for com etanol de cana os elétricos não trariam vantagens (pelo contrário), se as preocupações forem apenas mudanças climáticas.

A segunda opção para carros elétricos é a pilha a combustível. Conhecida desde 1838, tem fluxo contínuo de eletricidade. 

Há dois tipos: geração a bordo de hidrogênio por um reformador abastecido a gasolina, diesel, gás natural ou álcool (metanol ou etanol); fornecimento direto de hidrogênio a partir de um tanque pressurizado a 700 bar (3,5 vezes mais que um cilindro de GNV).

Pilha a combustível (fuel cell, em inglês) tornou-se opção às baterias de automóveis há 20 anos. 

Hidrogênio combina-se ao oxigênio do ar para gerar eletricidade e subprodutos simples: calor e vapor d’água. Reformador a bordo perdeu interesse para o tanque de hidrogênio.

Embora vários fabricantes tenham desenvolvido protótipos, só a Honda iniciou uma experiência prática, em 2008, com 40 unidades. 


Hyundai, Toyota, Daimler, Nissan, BMW e Volkswagen, entre outras, se animaram e vão produzir automóveis com essa tecnologia em estágio bem inicial.

As empresas petrolíferas parecem conformadas de que a era do combustível de origem fóssil termina no século 21. 
Não pelo esgotamento e sim por restrições ambientais. 

A Shell afirma que pilha a hidrogênio para motores elétricos é a solução, mas exigirá uma rede capilar de postos de abastecimento a ser criada.

Só faltou combinar o discurso com os fabricantes de baterias. Elon Musk, dono da fábrica americana de carros elétricos Tesla, foi contundente. 

“É puro marketing, só papo-furado”, disparou. Musk, o bilionário fundador do site de pagamentos PayPal, não produz baterias. 

Mas, apostou que podia juntar milhares de pequenas unidades de íons de lítio, tamanho AA, e aumentar a autonomia de seu Model S para mais de 400 quilômetros, o que nenhum veículo elétrico alcançou.

A era do hidrogênio, no entanto, traz gigantescos desafios. Um posto básico desse gás custa, hoje, em torno de R$ 3,5 milhões, de cinco a oito vezes mais que um convencional. 

Também precisa se saber a fonte de obtenção do hidrogênio – a própria energia elétrica, uma delas – e estudar o balanço de CO2. E, finalmente, o preço de um automóvel com pilha a hidrogênio.



Portanto, continuam mais dúvidas do que certezas sobre como mover o mundo. Além da briga entre bateristas e hidrogenistas, cada um puxando para o seu lado.


BMW INVESTE 1 BILHÃO DE DÓLARES PARA EXPANDIR A PRODUÇÃO DO MODELOS X, ELEVANDO EM 50% A SUA PRODUÇÃO ANUAL NO MOMENTO EM QUE A MONTADORA ALEMÃ COMEMORA 20 ANOS DE FABRICAÇÃO DE CARROS NOS EUA.


O BMW Group está expandindo a capacidade de sua unidade produtiva nos EUA, em Spartanburg, Carolina do Sul. 

“Para atender a forte demanda global por nossos modelos BMW X, investiremos um total de 1 bilhão dólares em nossa operação, em Spartanburg, até 2016. Isso aumentará a capacidade de produção anual em 50% chegando a 450.000 veículos/ano ante os 300.000 atuais”, explicou o presidente do Conselho Administrativo da BMW AG, Norbert Reithofer, em uma cerimônia especial em Spartanburg nessa sexta-feira, celebrando os 20 anos de produção da empresa nos EUA.

Entre os convidados que compareceram à cerimônia, realizada nas instalações da companhia, esteve a secretária do Comércio dos EUA, Penny Pritzker, a governadora do Estado da Carolina do Sul, Nikki Haley, o membro do Conselho Administrativo da BMW AG, Harald Krüger, e o responsável pela operação da BMW em Spartanburg, Manfred Erlacher.

BMW X7 será montado em Spartanburg
Os modelos BMW X3, X5, X5 M, X6 e X6 têm sido montados até o momento em Spartanburg, o centro de competência da BMW para veículos X. 

Durante a cerimônia, o membro do Conselho Administrativo da BMW AG, Harald Krüger, falou sobre a importância dos EUA para a estratégia de produção global do grupo: “O BMW Group tem como objetivo um bom equilíbrio de crescimento entre todos os mercados e continentes. A fábrica de Spartanburg é um alicerce importante em nossa rede internacional atual, que conta com 28 instalações de montagem e produção em 13 países. Ela proporciona uma contribuição vital para um crescimento globalmente equilibrado e lucrativo”. A força de trabalho de Spartanburg é aumentada para 8.800 pessoas

A expansão da montadora irá também aumentar significativamente o número de funcionários na instalação dos EUA. 

"A expansão no local irá criar 800 novos postos de trabalho, elevando a força de trabalho em Spartanburg para 8.800 profissionais", explicou Reithofer.

“Ela também irá tornar Spartanburg a maior fábrica em termos de capacidade de produção em nossa rede de produção global," acrescentou.

De acordo com um estudo divulgado peloDepartamento de Comércio dos EUA, o volume de exportação anual da montadora Spartanburg da BMW totaliza 7,5 bilhões de dólares americanos, o que torna a instalação americana do BMW Group a maior exportadora de veículos nos Estados Unidos, com base no total das exportações, excluindo o NACerca de 70% da produção de Spartanburg é exportada para os mercados da BMW em todo o mundo.

Uma recente análise publicada pela Moore School of Business da Universidade da Carolina do Sul apontou que as atividades do BMW Group no Estado geram cerca de 16,6 bilhões de dólares na economia local. 

O estudo também cita a importância do BMW Group para a posição econômica da Carolina do Sul, melhorando a competitividade tecnológica e de produção, e estabelecendo um alto nível de qualificação.

Desde o início da produção em 1994, Spartanburg já montou mais de 2,6 milhões de veículos para os clientes da BMW de todo o mundo. 

Os modelos BMW X3, X5, X5 M, X6 e X6 M são todos produzidos nessa fábrica. Em um futuro próximo, uma versão híbrida plug-in do BMW X5 também será produzida no local. 

Um total de 297.326 veículos foram montados em Spartanburg em 2013, com cerca de 1.100 veículos produzidos em cada dia de trabalho.

sábado, 29 de março de 2014

EQUIPE ALEX BARROS RACING AVALIA POSITIVAMENTE OS PRIMEIROS TESTES DO ANO EM INTERLAGOS

Informação à Imprensa


A equipe Alex Barros Racing realizou alguns testes privados do Moto 1000 GP no autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, (SP). Além do time de Alexandre Barros, outras equipes também puderam treinar no traçado paulistano, mas como não era um treino oficial da competição, poucos times participaram. 

Os treinos coletivos oficiais da pré-temporada 2014 foram realizados entre os dias 18 e 20 de abril, em Interlagos. O início da competição está previsto para o dia 4 de maio, em Santa Cruz do Sul (RS).

Esse foi o primeiro contato dos pilotos com as motos, e também o primeiro teste do novo modelo BMW HP4, que será usado pelo time nesta temporada, na categoria GP 1000 - os ensaios foram válidos para testar todos os componentes das motos. No modelo BMW HP4, Alexandre Barros testou a nova potência, as novas suspensões e os diferenciais da motocicleta.

Durante os treinos, a equipe Alex Barros Racing contou com a participação de quatro pilotos, além do próprio Alex, que ao lado do filho Lucas Barros fizeram os testes pela categoria GP 1000, a principal da competição. Alexandre Barros, chefe da equipe, ficou satisfeito com os primeiros testes e elogiou a performance de seus pilotos. 

"Foi um dia muito bom. Vimos que teremos muito trabalho pela frente. Mas fiquei satisfeito com esse treino. Nossos pilotos, que estão tendo contato pela primeira vez com os equipamentos, e no caso do Ian Lucas (de Brasília) - que nunca tinha guiado em Interlagos - foram bem. O Lucas Torres e o José Duarte também mostraram muito potencial e o resultado foi até melhor do que esperava", declarou.

"Também tivemos nosso primeiro contato com o novo modelo da BMW (HP4), e apesar de parecer muito com a moto do ano passado na estética, ela é bem diferente. Muda muito a questão da geometria, da suspensão, e algumas outras coisas. Vamos trabalhar bastante para buscar o set up ideal", ressaltou o ex-piloto da Moto GP.

Além dos testes nos equipamentos, o treino em Interlagos também marcou a volta de Lucas Barros às pistas. 

Afinal foi a primeira vez que o jovem piloto da Petronas Alex Barros Racing voltou a acelerar uma moto, depois de seu acidente em outubro de 2013, na penúltima etapa do campeonato em Campo Grande, quando sofreu uma fratura no punho. 

"O Lucas andou muito bem, e parecia até que já estava treinado. Por ser a primeira vez dele na moto, depois do acidente, foi muito positivo o desempenho dele", avaliou Alexandre Barros. Nesta temporada, Lucas estará ao lado do francês Matthieu Lussiana na disputa da categoria GP 1000.

MITSUBISHI CUP 2014 TEM ABERTURA MARCADA POR MUITA POEIRA, VELOCIDADE E TÉCNICA, EM JAGUARIÚNA (SP). A PRÓXIMA ETAPA SERÁ NO DIA 26 DE ABRIL, EM MAFRA (SC)


Jaguariúna (SP), 29 de março de 2014 - Todos os ingredientes para uma boa prova de rali estavam presentes neste sábado na cidade de Jaguariúna (SP), que abriu a temporada 2014 da Mitsubishi Cup, rali cross-country de velocidade. Sol, calor, poeira e um percurso de tirar o fôlego empolgaram os competidores no início da temporada.

A competição, que completa 15 anos, é uma das mais tradicionais do País e reúne veteranos e também novatos no esporte, como o jovem Tiago Reijers, que teve a primeira experiência como piloto.


"Sempre acompanhei meu pai no rali, sonhando que este dia chegaria. Ele chegou e é realmente muito legal, rápido", comenta o agrônomo, de 27 anos.

A seu lado, o experiente navegador Rogério Almeida, que competiu durante muitos anos com seu pai, Roberto.

"É muito bom estar ao lado dele. Meu pai evoluiu bastante depois que os dois começaram a andar juntos e agora está sendo a minha vez de aprender com ele", disse Tiago. "É um aprendizado", completa.


Os pilotos fizeram três provas com mais de 30 quilômetros em um circuito com muita poeira em meio a plantações de cana e soja, com curvas fechadas e grandes retas, que permitiram às duplas explorar todo o desempenho de seus Pajero TR4 e L200 Triton preparados para competição.

O campeão da L200 Triton ER em 2013, Lucas Moraes, mudou de categoria e agora está na L200 Triton RS. Para ele, a prova de Jaguariúna também se tornou um grande aprendizado.

"Estou achando muito boa essa mudança. A Triton RS é um carro fantástico e a Mitsubishi está de parabéns", comentou o piloto, que venceu as três provas do dia e faturou o título da etapa.

Acostumada a subir no pódio do rali de regularidade Mitsubishi Motorsports, Belem Macedo encara agora as pistas da Mitsubishi Cup, também ao lado do marido e piloto, Celso Macedo.


Primeira do ano
Foi nesse cenário cheio de desafios que as duplas nas cinco categorias - Pajero TR4 R, Pajero TR4 ER, Pajero TR4 ER Master, L200 Triton ER e L200 Triton RS - abriram a competição. Na Pajero TR4 R, Rodrigo Khezam e Pipo Mirone comemoraram o resultado.

Para eles, o principal desafio da etapa foi a poeira. "Graças à navegação, conseguimos um resultado excelente para abrir a temporada", comemora Rodrigo.

Outra dupla que voltou para casa com o troféu foi o piloto Sérgio Gugelmin e o navegador Marcos Maia Panstein, na Pajero TR4 ER Master.

"A categoria está muito competitiva. Temos novas duplas que chegaram com força e outros competidores experientes que, com certeza, virão ainda mais motivados para as próximas etapas", conta o navegador.

Na L200 Triton ER, os vencedores foram Ricardo Feltre e André Lucas Munhoz. Para eles, a atenção da Mitsubishi foi essencial para eles realizarem uma etapa sem problemas.


Próxima etapa
As duplas da Mitsubishi Cup voltam a se encontrar no dia 26 de abril para a segunda etapa, desta vez em Mafra, em Santa Catarina.

Mais informações no sitewww.mitsubishimotors.com.br, pelo Facebook (www.facebook.com/MundoMit) e pelo Twitter (@nacaomitsubishi).

A Mitsubishi Cup tem patrocínio de Mit Financiamentos, Pirelli, Petrobras, Lubrax, Magneti Marelli, Clarion, MAPFRE, Transzero, Unirios, Columbia, Artfix e STP.

Vídeo release
Acesse o site abaixo para fazer o download do vídeo release da Mitsubishi Cup.
Login: release_mitsubishicup
Senha: mitralis


Resultados - Mitsubishi Cup
1ª etapa - Jaguariúna (SP)

Triton RS
1) Lucas Moraes/Kaique Bentivoglio - 45 Pontos
2) Felipe Ewerton/Rodrigo Mello - 42 Pontos
3) Juliano Jorge Vieira Diener/Vitor José Muench - 35 Pontos
4) Cristiano Batista/Fabio Rogério Pedroso - 34 Pontos
5) Fébio Prada Ferreira/Edgar Fabre - 33 Pontos


L200 Triton ER
1) Ricardo Feltre/André Lucas Munhoz - 45 Pontos
2) Glauber Fontoura/Minae Miyauti - 38 Pontos
3) Seigo Nakamura/Luiz Antônio Paiva Dos Reis - 37 Pontos
4) Marco Antônio Falchetti Mendes/Ivo Renato Mayer - 36 Pontos
5) Carlos Henrique Scheffer Júnior/Rafael Malucelli - 32 Pontos


Pajero TR4ER Master
1) Sérgio Gugelmin/Marcos Maia Panstein - 43 Pontos
2) Wagner Felippe Roncon Roncon/Joselito Vieira De Melo Júnior Júnior - 36 Pontos
3) Miguel Zarpellon/João Pavia - 35 Pontos
4) Rodrigo Meinberg/João Luís Stal - 32 Pontos
5) Albano Dos Santos Parente Jr./João Gilberto Ferreira - 29 Pontos

Pajero TR4R
1) Rodrigo Khezam/Pipo Mirone - 45 Pontos
2) Carlos Martins S. Filho/Andre Luiz Machado Da Silva - 36 Pontos
3) Flávio Donizeti Pereira De Oliveira/José Luís Marcon - 36 Pontos
4) Marco Túlio Lana/Leonardo Magalhães - 35 Pontos
5) Bartolomeu Carvalho Nunes/Fabio Grochowiski Rocha - 35 Pontos

Pajero TR4 ER
1) Frederico Macedo/Marcelo Haseyama - 44 Pontos
2) Paulo César Gondim/Atonio M. Júnior Chagas - 43 Pontos
3) Celso Macedo/Belen Macedo - 36 Pontos
4) Ivan Machado Terni/Eduardo Pereira E Costa - 34 Pontos
5) Luiz Cláudio Parente/Glauco Alencastro - 28 Pontos


Clique aqui e veja os resultados completos.
Mitsubishi Cup - Calendário 2014*2ª Etapa - 26/abr - Mafra/SC
3ª Etapa - 31/mai - Guarapuava/PR
4ª Etapa - 26/jul - Analândia/SP
5ª Etapa - 13/set - Indaiatuba/SP
6ª Etapa - 11/out - Jaguariúna/SP
7ª Etapa - 8/nov - Mogi Guaçu/SP

* Calendário sujeito a alterações.

RENAULT ZOE REFORÇA FROTA DE VEÍCULOS ELÉTRICOS DA ITAIPU BINACIONAL


A frota de veículos elétricos de Itaipu Binacional ganhou o reforço de 20 Renault Zoe, modelo compacto produzido na Europa.

Os carros, com motor 100% elétrico, chegaram a Itaipu no final de fevereiro e serão usados em estudos de impacto da nova tecnologia na conexão com rede elétrica.

O Renault Zoe foi lançado mundialmente em 2012. O modelo é um hatch compacto para quatro pessoas e tem autonomia superior a 210 quilômetros, conforme ciclo NEDC (New European Driving Cycle). Seu motor elétrico tem potência de 88 cv e 22,4 kgfm de torque.

O modelo vai de 0-100 km/h em 13 segundos. O Zoe ainda é equipado com sistema multimídia, com tela touch e comandos no volante.

Com esta aquisição, a Renault do Brasil comercializou 62 unidades de veículos elétricos no país.

Desde 2013, a marca integra o time de parceiros do Programa Veículo Elétrico (VE), liderado pela Itaipu Binacional.

“Hoje contamos com os melhores parceiros para o desenvolvimento do projeto de veículos elétricos no país, e certamente a Itaipu contribui para difusão desta nova tendência de mobilidade urbana", disse Silvia Barcik, coordenadora do projeto de veículos elétricos da Renault no Brasil.

“Como parceira de Itaipu no Programa VE, a Renault concordou em compartilhar informações estratégicas, com suporte técnico, que nos permitirão realizar os estudos necessários”, frisou o coordenador brasileiro do Programa Veículo Elétrico (VE), engenheiro Celso Novais.

Novais ressaltou que a entrada da Renault como parceira de Itaipu facilitou o trabalho, criando condições favoráveis para a aquisição dos modelos.

O objetivo dos estudos é subsidiar as empresas do setor elétrico em investimentos em infraestrutura de abastecimento – ou seja, sistemas para recarregar a bateria dos veículos.

Os veículos elétricos utilizados por Itaipu têm tecnologia que causa baixo impacto na rede elétrica – são cargas de 8 horas, com tensão de 220 Volts e corrente de 16 amperes, com potência na ordem de 3,7 kW, típicas de uma tomada residencial.

O Zoe incorpora inovações que permitem diferentes modos de recargas, como a recarga normal, a semirrápida e a rápida, abrangendo maior variedade de potências – 3,7 kW, 7,3 kW, 22 kW, 43 kW e até 50 kW.

Em 2013, além do contrato firmado entre as duas empresas, que prevê a montagem de 32 modelos Renault Twizy em regime SKD (Semi Knock Down, na sigla em inglês), a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) adquiriu um modelo Zoe e um Twizy.

Também a Fedex Express adquiriu seis unidades do Kangoo Z.E, hoje utilizado na entrega de encomendas em São Paulo e Rio de Janeiro.

A Aliança Renault-Nissan lidera o segmento de veículos zero emissão e está investindo 4 bilhões de euros no desenvolvimento dessa tecnologia. Desde o início da comercialização em 2011, foram mais de 100 mil veículos elétricos vendidos pela Aliança no mundo. Somente a Renault vendeu mais de 19 000 veículos elétricos em 2013 no mundo, em um mercado que cresceu 83 % em relação a 2012.

A Renault, que traz o desenvolvimento de tecnologia em eficiência energética em seu DNA, oferece a gama Z.E. (Zero Emissão), composta por 3 modelos: Renault Zoe, Renault Twizy e Renault Kangoo Z.E. Os veículos zero emissão estão cada vez mais presentes no dia a dia das grandes cidades e serão tendência. “Acreditamos que o futuro da mobilidade passa, necessariamente, por veículos zero emissão", afirmou Olivier Murguet, presidente da Renault do Brasil.

Itaipu
A Itaipu Binacional é a maior usina de geração de energia limpa e renovável do planeta e foi responsável, em 2013, pelo abastecimento de 16,9% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 70% do Paraguai.

Em 2013, superou o próprio recorde mundial de produção e estabeleceu a marca de 98.630.035 megawatts-hora (98,63 milhões de MWh).

Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”.

A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

COMPLETA UM ANO NESTE MÊS DE MARÇO O USO DE CARROS ELÉTRICOS NISSAN LEAF USADOS COMO TÁXIS, PELA POLÍCIA MILITAR E PELO CORPO DE BOMBEIROS DO RIO DE JANEIRO. SERIA MUITO BOM PARA A QUALIDADE DO AR O RIO DE JANEIRO QUE OS TÁXIS E OS CARROS DA PM FOSSEM ELÉTRICOS


O Programa de Táxis Elétricos da Nissan no Rio de Janeiro completa agora em março um ano contribuindo para tornar mais limpo o ar da cidade. 

As 15 unidades do modelo 100% elétrico Nissan LEAF usadas no programa, e que formam a maior frota de táxis elétricos da América do Sul, rodaram juntas no período mais de 500 mil quilômetros sem emissões de poluentes – emissões zero. 

Assim, se comparado a um carro de mesmo porte com motor a gasolina rodando a mesma distância, cada táxi elétrico evitou que fosse despejado na atmosfera, por exemplo, cinco toneladas de CO2.

Somada toda a frota de LEAF que roda atendendo a população e turistas na cidade, em apenas um ano, foi evitada a emissão de 75 toneladas de CO2. 

Uma prova de que, além de atender com conforto e qualidade os usuários, podendo ser usado normalmente no dia a dia, o carro 100% elétrico é uma solução real para a mobilidade sustentável. 

Se, por exemplo, toda a frota de aproximadamente 33 mil táxis do Rio fosse substituída por modelos Nissan LEAF, seria possível eliminar o despejo de 165 mil toneladas de CO2 por ano.

"Nossa convicção é de que o carro elétrico é parte do futuro do planeta que queremos deixar para os jovens. Emissão zero é, sim, possível, inclusive no Brasil, onde a matriz energética é baseada em hidrelétricas não poluentes como a queima de carvão ou termoelétricas de outros locais. ", afirma François Dossa, Presidente da Nissan do Brasil.

Projetado para atender às necessidades da mobilidade urbana moderna, o Nissan LEAF oferece espaço, conforto e potência como os veículos à combustão. 

Lançado comercialmente nos Estados Unidos e no Japão em dezembro de 2010, e na Europa no ano seguinte, o modelo já tem mais de 100 mil unidades vendidas em todo o mundo. 

O módulo de 48 baterias de íon-lítio tem autonomia de cerca de 160 km e pode ser recarregado em carregadores caseiros em até quatro horas, ou em apenas 30 minutos com os 'Quick Chargers' (carregadores rápidos), como os utilizados para abastecer os táxis dos programas do Rio de Janeiro e São Paulo.

Além de contribuir para diminuir as emissões de poluentes, o táxi elétrico também proporciona uma significativa redução das despesas com abastecimento. 


Em relação a um carro do mesmo porte abastecido com etanol, levando-se em consideração uma média anual de 36 mil quilômetros rodados em ambiente urbano, a economia de cada LEAF táxi, sendo recarregado usando a rede elétrica, ultrapassa os R$ 10 mil por ano. 

Comparado com um carro a gasolina, é possível economizar cerca de R$ 8,7 mil e, se o combustível em questão for o gás natural veicular (GNV), a vantagem para o modelo 100% elétrico é de R$ 4 mil em 12 meses. 

Além disso, um carro elétrico proporciona outros ganhos aos motoristas. "Não há manutenção de componentes como filtro de óleo, óleo do motor e outros pelo fato do motor não ser a combustão", relata Anderson Suzuki, responsável pelo programa de veículos elétricos da Nissan do Brasil.

O programa de táxis elétricos LEAF no Rio faz parte de uma parceria que promove a mobilidade com emissão zero de poluentes na cidade e envolve a montadora Nissan, a Petrobras Distribuidora – responsável pela infraestrutura de recarga para os veículos em postos com sua bandeira –, a Prefeitura e o projeto Rio Capital da Energia. 


Ainda na capital carioca, dois LEAF são usados, também em programa de testes, pela Polícia Militar no patrulhamento de pontos turísticos da capital e, no mês passado, um carro do mesmo modelo foi cedido ao Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro. Outros 10 Nissan LEAF rodam como táxis em São Paulo, em um projeto semelhante ao existente no Rio.

Nos meses de janeiro e fevereiro, o Brasil também fez parte dos testes mundiais do protótipo do segundo carro 100% elétrico de produção em série da Nissan: a van compacta e-NV200. 

O modelo foi testado por um mês pela FedEx Express em entregas na cidade do Rio como parte de uma parceria global entre as duas empresas visando testar em situação real os protótipos, contribuindo assim para o seu desenvolvimento final. 

A van e-NV200 foi apresentada oficialmente no Salão do Automóvel de Genebra no início deste mês e começará a ser vendida em junho na Europa.

A Nissan passa a ter assim dois automóveis totalmente elétricos em sua linha global de veículos – o LEAF, o carro elétrico mais vendido do mundo, e a e-NV200.

PEUGEOT VOLTA AO RALLY DAKAR DEPOIS DE 25 ANOS DE AUSÊNCIA DA COMPETIÇÃO


Após sua extraordinária aventura em 2013, que resultou na quebra do recorde da subida de Pikes Peak, a Peugeot Sport, a Red Bull e a Total mais uma vez uniram forças para outro desafio bastante exigente e não menos emocionante: o Dakar. 


Para enfrentar os 10 mil quilômetros do mais longo e difícil rali cross country do mundo 25 anos após a participação da marca na competição, a equipe recrutou Carlos Sainz e Cyril Despres.

Em junho passado, o memorável recorde conquistado na íngreme subida de Pikes Peak (8m13.878s) confirmou a disposição da Peugeot Sport em enfrentar desafios singulares. 

E o próximo já está marcado, com as atenções da equipe formada junto à Red Bull e à Total voltadas à América do Sul, no rali cross country mais difícil do mundo.

A decisão remete a um período particularmente bem sucedido na história da Peugeot, que deixou uma marca importante no Dakar ao vencer a lendária competição por quatro anos consecutivos, de 1987 até 1990, primeiro com o 205 T16, depois com o igualmente icônico 405 T16.

Vinte e cinco anos após sua última participação na competição, a equipe Peugeot Total será testada em uma maratona de 10 mil quilômetros com um carro novo, o 2008 DKR. 

O Dakar será, naturalmente, o principal foco do novo programa da Peugeot, que também irá incluir um determinado número de outros eventos, a fim de ajudá-la a se preparar para o rali sul-americano.

A equipe trouxe o piloto vencedor do Dakar em 2010, Carlos Sainz, que emprestará sua extensa experiência e habilidade para desenvolver veículos de corrida, e o campeão de cinco edições do evento em duas rodas, Cyril Despres, que escolheu a Peugeot para iniciar uma nova carreira sobre quatro rodas.

O 2008 DKR foi concebido pela mesma equipe que estava por trás do desenvolvimento do 208 T16 Pikes Peak. 

Mais informações sobre o carro serão reveladas no Salão Automóvel de Pequim, em 20 de abril.

Peugeot e o Dakar: o gosto pela aventura
O relacionamento da Peugeot com o Dakar no passado vai muito além da impressionante estatística de pontuação da Marca com quatro vitórias em quatro edições da competição. 

Pelo contrário, foi construída em ocasiões improváveis no decorrer dos 48.125 quilômetros de disputa no noroeste da África entre 1987 e 1990.

Em 1º de janeiro de 1987, todos os ingredientes foram colocados no mesmo local para maximizar as chances de sucesso na primeira participação da Peugeot no “Paris – Argélia – Dakar”.

Um dos pilotos era um certo Ari Vatanen, cujo 205 T16 recebeu a numeração “205”, uma forma ideal de promover o emblemático modelo da marca. 

Infelizmente, um acidente no prólogo do evento, próximo a Paris, impôs danos graves ao veículo, fazendo com o que o piloto caísse para a posição 274 na classificação geral.

O rali tinha apenas começado e o incidente lembrou à equipe da natureza intransigente do Dakar, com seus altos e baixos inerentes ao rali. 

O duro golpe na equipe, por outro lado, demonstrou a capacidade de reação do time Peugeot. 

Dias mais tarde, o companheiro de equipe Shekhar Mehta aprendeu a mesma lição quando liderava a prova. 

Um plano bem preprado para seu 205 T16 foi jogado por terra por uma avaria mecânica inexplicável. 

Felizmente, Ari Vatanen realizou uma incrível corrida de recuperação que lhe garantiu o primeiro triunfo da Peugeot na prova, após cerca de 13 mil quilômetros de competição.

A edição de 1988 serviu para confirmar a imprevisibilidade do rali quando um problema inacreditável atrapalhou os planos do então chefe de equipe Jean Todt e o melhor colocado entre os dois 405 T16S. 

Depois de 13 etapas, Ari Vatanen chegou na frente à capital do Mali, Bamako, mas seu carro foi roubado durante a noite. 

A recuperação do veículo, entretanto, veio tarde demais, e o finlandês acabou desclassificado. 

A vitória foi para o 205 T16 do companheiro de equipe Juha Kankkunen, que tinha sido recrutado para servir como piloto de apoio a Vatanen.

O 405 T16 finalmente conseguiu sua oportunidade em 1989 depois de uma batalha incrível entre os companheiros de equipe Ari Vatanen e Jacky Ickx. 

Para se certificar de que o duelo não inviabilizaria as chances da Peugeot, a equipe decidiu resolver a questão jogando uma moeda ao ar na parada no parque de assistência em Gao, no Mali. O resultado favoreceu Ari Vatanen, que venceu a prova.

No ano seguinte, o finlandês construiu uma margem de segurança de duas horas sobre os rivais, até encontrar um dia conturbado na especial de Niamey e Gao, novamente em Mali. 

A etapa dava ênfase nas habilidades de navegação, mas o co-piloto de Vatanen foi mal e sua bússola estava com defeito. 

Para “coroar” os acontecimentos, o piloto da Peugeot destruiu parte da carroceria de seu 405 ao bater em uma árvore.

Apesar de tudo, o finlandês sobreviveu para conquistar a quarta vitória no Dakar para a Peugeot.

BMW MOTORRAD PROMOVE GRANDE FESTA DE DUAS RODAS NA FAZZENDA PARK, EM SANTA CATARINA. SUAS MOTOS ESTARÃO DISPONÍVEIS PARA TESTES. SERÁ NOS DIAS 4 A 6 DE ABRIL, EM GASPAR.


A BMW Motorrad participa do Touratech Travel Event 2014, um dos maiores e mais completos eventos voltados para motociclistas em todo o mundo, que será, pela primeira vez, realizado no Brasil entre os dias 4, 5 e 6 de abril de 2014. 

Aficionados por motos de todo o País devem comparecer ao Hotel Fazzenda Park, que sediará o evento em Gaspar, Santa Catarina. 

Entre as atrações previstas estão apresentações sobre viagens, palestras sobre segurança, workshops e novidades do mundo duas rodas.

Na ocasião, a BMW Motorrad irá expor as motocicletas R 1200 GS, F 800 GS, F 800 R, G 650 GS, K 1600 GT e a K 1300 S com o apoio do concessionário Top Car. 

Os clientes e amantes da BMW poderão fazer test ride na G 650 GS, F 800 GS e R 1200 GS e terão a oportunidade de experimentar a sensação única de pilotar uma moto da marca. 

Além disso, a concessionária Top Car mostrará os acessórios e produtos de lifestyle exclusivos.

“É uma ocasião para ficarmos próximos do público que ama o mundo das duas rodas. Além de mostrarmos os diferenciais de nossas motocicletas, falaremos diretamente com nossos consumidores, fãs e futuros clientes. Todos eles poderão sentir na prática, através de test ride, o ‘puro prazer de pilotar’ uma BMW “, garante Federico Alvarez, diretor da BMW Motorrad Brasil.


Entre os modelos expostos, a BMW R 1200 GS conta com motor misto de refrigeração líquida e a ar de 1.170 cc, 125 cavalos de potência, 12,74 kgfm de torque, câmbio de seis marchas e cinco modos de condução (Rain, Road, Dynamic, Enduro e Enduro Pró) para uma melhor adaptação às necessidades do motociclista. 

Outro destaque da motocicleta é a suspensão semiativa, que se adapta aos modos de condução e trabalha em conjunto com o ASC (Controle de Tração) e com o sistema de freios ABS, garantindo precisão em todas as condições.

A motocicleta de uso misto BMW F 800 GS tem características únicas e é capaz de enfrentar todos os tipos de terreno. Seu motor de dois cilindros paralelos tem potência de 85 hp a 7.500 rpm. 

Com estilo naked, a F 800 R tem pefil esportivo e, equipada com motor bicilíndrico, que gera uma potência de 87 cv a 8.000 rpm, foi concebida para uma condução dinâmica. 

Com assento confortável, o modelo oferece nível de segurança excepcional – uma das clássicas qualidades das motocicletas da marca alemã.

A BMW G 650 GS, modelo trail da marca, tem estilo leve e aventureiro. A monocilíndrica oferece potência de 50 hp a 6.500 rpm e desenvolve um torque máximo de 60Nm a 5.000 rpm. 

Já a BMW K 1600 GT é o primeiro modelo BMW equipado com o robusto motor de seis cilindros em linha. 

Este motor desenvolve 160 hp de potência a 7.750 rpm e permite uma excelente condução em vias pavimentadas, sem deixar de lado o conforto, em todos os seus aspectos, tanto para o piloto como para o garupa.

A esportiva BMW K 1300 S, com motor de 1293 cc e 4 cilindros em linha que fornece 175 hp a 9.250 rpm e 140 Nm de torque a 8.250 rpm, leva o conceito de velocidade a uma nova dimensão.

Touratech Travel Event 2014

Data: 4, 5 e 6 de abril
Local: Fazzenda Park Hotel em Gaspar/SC (SC 411 - Rodovia Ivo Silveira, km 6)

Inscrições e notícias do evento, consulte o site: http://bit.ly/TravelEvent2014.

Para mais informações sobre a BMW Motorrad Brasil, acesse:
www.bmw-motorrad.com.br

Facebook: facebook.com/BMWMotorrad.BR

Twitter: twitter.com/BMWMotorrad_BR

Youtube: youtube.com/BMWMotorradBR

Instagram: instagram.com/BMWMotorradBR

sexta-feira, 28 de março de 2014

IVECO COMEMORA FABRICAÇÃO DE 300 MIL PESADOS E EXTRAPESADOS .EM 15 ANOS DE BRASIL


A entrega de um extrapesado premium Iveco Hi-Way à Três Américas Logística e Transportes simbolizou a marca de 300 mil caminhões produzidos pela fabricante na unidade industrial de Sete Lagoas (MG). 

O veículo representa mais do que um simples dígito, é o coroamento do esforço diário de quase três mil funcionários dedicados à produção de veículos da marca, além de toda uma cadeia de fornecedores e concessionários, que hoje somam aproximadamente 100 casas Iveco em todo o país. 

Inaugurada em 2000, a fábrica ocupa uma área de 2,35 milhões de metros quadrados, 600 mil metros quadrados dos quais ocupados, e com capacidade instalada para finalizar 70 mil unidades por ano. 

O balanço dos quase 15 anos de atividade industrial em solo brasileiro, diz Paolo, é muito positivo, o que faz a marca buscar resultados ainda melhores. 

Entre eles está a certificiação World Class Manufacturing, que a Iveco pretende alcançar ainda em 2014, um reconhecimento da excelência da produtividade da fábrica.

“Ao longo do tempo, a Iveco se firmou como detentora de uma gama de produtos e soluções que nenhuma concorrente do mercado detém, indo dos veículos leves aos blindados Guaranis, produzidos em parceria com o Exército Brasileiro”, afirma Marco Borba, vice-presidente da marca, também em alusão aos títulos brasileiro e sul-americano de Fórmula Truck, conquistados pela Iveco em 2013

300 mil
A emblemática unidade de número 300 mil foi um Stralis Hi-Way 600S48, cujo destino já está definido: a Três Américas Logística e Transportes, empresa com quase 30 anos de existência e muita experiência para partilhar. 


Com atividades em três segmentos de transporte – carga geral, frigorificada e combustíveis a granel – a empresa tem em seu plantel clientes como JBS, Colgate, Raízen, Petrobras e Nestlé, dentre outros.

O primeiro caminhão Iveco aportou na empresa em 2007. Rapidamente o relacionamento se fortaleceu, e o número cresceu. 

Hoje, a Três Américas tem uma frota de 250 veículos. Desse total, 60% são da Iveco. Ao mencionar os modelos, Cláudio Cavol, proprietário da transportadora.

Em um País em que mão-de-obra especializada é escassa, e cujo déficit está estimado em 20% atualmente, zelar pelo conforto e bem-estar do motorista, mais do que proporcionar boas condições de trabalho, se traduz em produtividade e baixo índice de turn over. 

A transportadora, com base em Campo Grande, MS, tem oito filiais espalhadas pelo País, e boa parte de sua frota é dedicada às operações de seus clientes. 

O caminhão 300 mil, no entanto, vai virar vitrine da própria Três Américas, iplementaremos o chassi com um baú lonado. A ideia é valorizar esta compra do caminhão 300 mil, expondo-a no próprio veículo.

AUDI A 3 MOSTRA NOS TESTES TE CRASH AMERICANOS SEGURANÇA TOTAL E GANHA O TÍTULO DE TOP SAFETY PICK+. RECEBE TAMBÉM NOTA EXCELENTE NA FUNÇÃO AUDI PRE SENSE FRONT ASSISTANCE. O RESULTADO TORNA O SEDAN DA AUDI UM DOS MAIS SEGUROS DO MERCADO ESTADUNIDENSE


Ingolstadt, 28 de março de 2014 – O Instituto de Segurança nas Estradas americano (IIHS, na sigla original) classificou o Audi A3 Sedan como Top Safety Pick+. O modelo é também um dos mais seguros no mercado americano.

O IIHS premiou o A3 Sedan com a nota máxima (“Good”) em todos os testes de batidas.


A avaliação é feita com base em uma colisão frontal com 40% de sobreposição (sobreposição moderada), uma colisão frontal com 25% de sobreposição (sobreposição pequena), um impacto lateral, força do teto e impacto traseiro.

“O prêmio de Top Safety Pick+ para o A3 Sedan ilustra impressivamente a importância que a Audi dá para a segurança,” disse Joachim Scheef, chefe do Departamento de Desenvolvimento em Segurança Veicular da AUDI AG.

A Audi também investe e considera de extrema importância a segurança ativa. O IIHS premiou o A3 Sedan com uma avaliação “Advanced” para o sistema Audi Pre Sense front assistance. 


O sistema informa ao motorista quando o intervalo de segurança entre o veículo da frente se torna muito pequena. 

Em situações críticas, o assistente eletrônico avisa o motorista e inicia uma frenagem de emergência, caso seja necessário. 

Isso reduz a velocidade do impacto e, no melhor dos casos, ajuda a prevenir completamente um acidente.

Se a colisão é inevitável, o assistente de freios usa manobras controladas de frenagem durante o acidente para prevenir colisões secundárias. 


Isso ajuda a evitar derrapamentos e, consequentemente, colisões adicionais. As vendas do A3 Sedan começam em abril no mercado americano.

No Brasil, o A3 Sedan já está disponível nas concessionárias desde janeiro deste ano e tem sido um importante modelo para alavancar as vendas da Audi, que bateram recordes em janeiro e fevereiro deste ano. 


A partir do ano que vem, será um dos modelos fabricados na nova fábrica da Audi em São José dos Pinhais, no Paraná.

HELENA DEYAMA ESTREIA NA CATEGORIA UTV DO BRASILEIRO DE BAJA COM POLARIS RZR S800


São Paulo, 28 de março de 2013 - Quando começou no esporte há 17 anos, Helena Deyama não imaginava que se tornaria um dos maiores nomes do rali nacional e, agora, representará a Polaris na categoria UTVs no campeonato brasileiro da modalidade de rali. 

Neste final de semana de 28 a 30 de março, Helena participará da primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Baja, o Rally da Ilha, na cidade de Ilha Comprida, litoral paulista.

"Estou muito contente com a oportunidade que a Polaris me concedeu, de participar do Campeonato Brasileiro de Baja com o UTV RZR 800. Será uma experiência completamente nova para mim, tanto na técnica de pilotagem do veículo, que é bem diferente de pilotar uma camionete a diesel, quanto no tipo de prova Baja sem planilha, apenas com sinalização para motos. Será a primeira vez que vou largar sozinha em um rali, sem navegadora. A cada ano é um novo desafio, um novo obstáculo a ser superado e vou fazer o meu melhor", declarou Helena Deyama.


A Polaris valoriza a participação feminina no esporte e trouxe a pioneira entre elas - Helena Deyama - para representar a marca nas competições pela categoria UTV. 

"Percebemos o grande interesse das mulheres pelo nosso UTV de entrada, o RZR S 800, que rapidamente criamos a categoria feminina na Polaris Cup. A Helena participou na última etapa como convidada especial e se apaixonou tanto pela experiência no UTV que decidimos estender o desafio para que ela participe do Campeonato Brasileiro de Baja", disse Paulo Brancaglion, gerente de marketing da Polaris.


Calendário Camp. Bras. Rally Baja e Polaris Cup 2014 - CBM:

Baja
01 Etapa - Ilha Comprida/SP - 29 e 30 de março

02 Etapa - Rally Cuesta/SP - 17 e 18 de Maio

03 Etapa - Rota SC /Porto Belo - 14 e 15 de Junho

04 Etapa - Barretos/SP - 18 e 20 de Julho

05 Etapa - Bandeirantes/SP - 04 e 05 de Outubro

06 Etapa - Rota Sudeste/ SP - 15 e 16 de Novembro

07 Etapa - Rally dos Amigos/ SP - 13 e 14 de Dezembro

Polaris Cup
01 Etapa - Indaiatuba/SP - 23 de Fevereiro

02 Etapa - Inhumas/GO - 05 de Abril

03 Etapa - Maceió/AL - 26 de Abril

04 Etapa - a definir/SP - 31 de Maio

05 Etapa - Belo Horizonte/MG - 27 de Setembro

06 Etapa - Itupeva/SP - 29 de Novembro

07 Etapa - Itupeva/SP - 30 de Novembro

PROGRAMAÇÃO - RALLY DA ILHA 2014:
Data: 28, 29 e 30/03/2014

Local- Arena de eventos- Avenida Beira Mar ( próximo ao corpo de bombeiros).

Wp-S-24 ‘44.903 / W 47’33.025

29/03 - Sábado

08h00 - 09h00 - Secretaria de Prova / Vistoria - Parque de Apoio

09h30 - Briefing - Parque de Apoio

11h00 - 1ª Especial

13h00 - 2ª Especial

15h30 - Super Prime

20:00 - Briefing - Parque de Apoio

30/03-Domingo
10:00 - 3ª Especial

12:30 - 4ª Especial

16:00 - Premiação

Hospedagem
Hotel Oficial da prova

Pousada Recanto

Rua das Margaridas 65 - Balneário Meu Recanto

(13) 3842-3838 / 3842-1546.

DAYCO GANHA PRÊMIO INOVA NO QUESITO CORREIAS


Fabricante de correias dentadas (sincronizadoras), V e poly V, a Dayco foi a vencedora do Prêmio Inova no quesito correias – escolhida como a melhor marca da categoria. 

A cerimônia de entrega aconteceu em São Paulo, ocasião em que Sílvio Alencar, diretor Comercial e de Aftermarket da Dayco para a América do Sul e Central, recebeu o prêmio que lhe foi entregue pelo diretor da Andap, Nilton Rocha Oliveira (foto, acima).

Promovido a cada dois anos pela Editora Novo Meio, o Prêmio Inova é fruto de pesquisa entre mais de 500 proprietários e compradores do varejo de autopeças para veículos leves de todo o País, ocasião em que também são levantadas as indústrias que mais se destacam no mercado em produtos e serviços.

RALLY DE ERECHIM TERÁ A SUPERVISÃO DO PRESIDENTE DA CBA


O Rally de Erechim recebeu a notícia de que o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), Cleiton Pinteiro, estará presente na competição quer acontecerá entre os dias 28 de maio e 1º de junho, recebendo as segundas etapas dos campeonatos Gaúcho, Brasileiro e Sul-americano de rali de velocidade.

O anúncio foi do coordenador-geral do Rally, Cláudio Pagliosa, para quem Pinteiro se mostrou empolgado com o evento deste ano e também com o fato de Erechim passar a trabalhar para receber no futuro uma etapa do Campeonato Mundial de Rali – WRC. 

Este ano, a prova gaúcha vai buscar homologação junto à Federação Internacional de Automobilismo (FIA), e com isso conseguir sediar uma etapa do Mundial.

A prova erechinense acontecerá 

Mais informações podem ser obtidas junto ao site oficial do evento, no endereço www.rallyerechim.com.br.

PAPO DE 1º ABRIL? MONTADORA ANUNCIA PARA ESSE DIA, MAS DE VERDADE, O INÍCIO DA COMERCIALIZAÇÃO DO MODELO BRABUS, ORIUNDO DA ALEMANHA. ESPECIALIZADA EM BOMBAR MERCEDES-BENZ, TANTO QUE ESTE BRABUS TEM 620 CV DE POTÊNCIA E CHEGA - IMAGINE - A 320 kM/H, A MARCA SERÁ REPRESENTADA PELA EUROPAMOTORS.

Brabus anuncia no dia 1º sua chegada ao Brasil
O Brabus B-63 620 que será vendido no Brasil. (Foto: Divulgação)
O mercado brasileiro cada vez se torna mais interessante para as montadoras de veículos, a prova disso são as fábricas que várias marcas constroem em diversas regiões do País.

A próxima marca que anunciou o começo da comercialização de seus carros, a partir de 1º de Abril, no Brasil é a Brabus, alemã, conhecida na Europa por sua especialização em melhorar o desempenho dos carros Mercedes-Benz e o 
Smart For Two.

G63 AMG

O Brabus B63-620, com um motor de 620 cv, 100 kgfm de torque e velocidade máxima de 320 km/h, foi o escolhido entre os demais modelos, ML63 AMG, G63 AMG ou GL63 AMG, para ser vendido no País.


O anúncio da Brabus foi feito sob alguns segredos, mas sabe-se já que os carros serão vendidos pela Europamotors que representa no nosso País as marcas Mercedes-Benz, Dodge, Chrysler, Jeep e RAM, estas hoje sob a bandeira da italiana Fiat.

A Brabus, cujo nome nasceu da fusão dos nomes dos donos da empresa, 
Klaus Brackman e Bodo Buschmanno, foi fundada em 1977, e ganhou notoriedade pelas excelentes modificações que consegue nos modelos Mercedes-Benz. 


GM PROMOVE FEIRÃO DE FÁBRICA DE SÃO CAETANO, NESTE FIM DE SEMANA, COM DESCONTOS E VENDAS SEM JUROS. PROMOÇÃO ESTENDE-SE ÀS 600 CONCESSIONÁRIAS EM TODO O BRASIL


São Caetano do Sul – A Chevrolet fará seu tradicional “Feirão de Fábrica”, na sede da General Motors do Brasil, localizada em São Caetano do Sul (SP), nestes próximos sábado e domingo (29 e 30/03/2014). 


Os clientes contarão com promoções, além de possibilidades de financiamentos com taxa mensal de juro zero.

Além do feirão de fábrica, a ação de varejo se estenderá também para toda a Rede Autorizada de Concessionárias Chevrolet, constituída por aproximadamente 600 pontos de vendas e serviços de assistência técnica da marca no Brasil. 

A divulgação das ofertas conta com o comunicador Rodrigo Faro estrelando o filme publicitário do feirão em São Caetano do Sul.

Ofertas e promoçõesNo feirão de fábrica em São Caetano do Sul, os clientes poderão comprar os modelos Onix 1.0 e Prisma 1.0, ano-modelo 2014/2014, equipados com ar-condicionado, direção elétrica, conjunto elétrico e os sistemas de airbag e ABS. 


Os modelos serão oferecidos com taxa mensal de juro zero em um plano de financiamento com até 24 meses para pagamento. Nessa condição, o cliente deverá pagar 50% de entrada do valor do veículo.

Os modelos Onix 1.4 e Prisma 1.4, serão oferecidos com taxa mensal de juros a 0,99% com saldo de 36 meses e 50% de entrada. 

A linha Trailblazer 2013/2014 será oferecida com taxa especial de 0,59% com saldo de 30 meses e 50% de entrada.

Durante o feirão em São Caetano do Sul os clientes também poderão comprar os produtos licenciados da Chevrolet Fan Store - camisetas, jaquetas, óculos, bonés, bermudas, miniaturas, entre outros, de veículos da linha da marca. 

O site virtual para compras dos produtos licenciados é www.chevroletfanstore.com.br.

O feirão de fábrica da Chevrolet em São Caetano do Sul ocorrerá nestes sábado e domingo (15 e 16/03/2014), no pátio interno da GM, na Avenida Goiás, 1805, Portão Um (01), no Bairro Santa Paula, com estacionamento grátis. O período de funcionamento será das 09:00 às 20:00 horas.

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.