quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Coluna Fernando Calmon conta os três acontecimentos que chamaram a atenção fora do LAAS




Coluna                    
Fernando Calmon 

Nº 1.073 — 26/11/19





LANÇAMENTOS BADALADOS
DO SALÃO DE LOS ANGELES



Os salões de automóveis nos EUA não são gigantescos como os europeus, a exemplo de Frankfurt (o maior do mundo) e o de Paris. Eles se espalham por algumas cidades americanas, acumulam tradição e até concorrência entre eles. Os de Detroit e Los Angeles, por coincidência, existem desde 1907. As datas eram próximas (novembro e janeiro), mas Detroit passou para junho.

Este ano o Salão de Los Angeles (LAAS, sigla em inglês), aberto até 1º de dezembro, teve estreias importantes. A principal foi o Mustang Mach-E, o SUV cupê elétrico da Ford. O desenhista Joel Piaskowski é o mesmo do cupê esportivo que completou 55 anos com prestígio em alta. A inspiração, no caso do SUV, é sutil nas lanternas traseiras e na extremidade dianteira. A Audi também partiu para um SUV cupê, muito elegante, o e-tron Sportback. Distância livre ao solo diminuída em 1,3 cm e as linhas do teto caindo com suavidade fazem a diferença.

Marcas alemãs sempre têm presença forte no LAAS e este ano focaram no alto desempenho. A própria Audi apresentou o RS Q8, de 600 cv, enquanto a Mercedes-Benz respondeu à altura com o Mercedes-AMG GLS 63, ambos SUVs de grande porte. BMW concentrou-se em modelos menores como o BMW Série 2 Gran Coupé, de 305 cv, e a sua subsidiária MINI completou a festa com o MINI John Cooper Works GP e seu imenso aerofólio traseiro. Todos chegarão ao Brasil em 2020 em pequenos lotes.

Entre os elétricos destaques para o Porsche Taycan, sedã-cupê de alto desempenho que terá na Califórnia seu maior mercado; a station Volkswagen ID. Space Vizzion e o reformulado Toyota Mirai – agora um carro realmente bonito – a aposta japonesa nas pilhas a hidrogênio como contraponto às baterias de íons de lítio.

Versão conversível do novo Corvette, de motor central-traseiro, também atraiu olhares. O SUV crossover Trailblazer (nada a ver com o homônimo vendido aqui) servirá de base para os futuros Chevrolet nacionais, inclusive o mesmo motor de três cilindros turbo de 1,2 litro. Outro modelo para o nosso mercado é a totalmente reformulada oitava geração do Nissan Sentra, fabricado no México: tudo novo inclusive o motor (previsão segundo trimestre de 2020).

Três acontecimentos chamaram a atenção fora do LAAS. Um deles o fiasco da apresentação da estrambótica picape elétrica pesada da Tesla. Em evento à parte do salão, o presidente da empresa Elon Musk teve uma surpresa desagradável. Os vidros pretensamente inquebráveis da Cybertruck não resistiram à demonstração por duas vezes.
Também teve impacto a decisão da GM de processar a FCA por supostas perdas financeiras bilionárias em relação às negociações trabalhistas, envolvendo o sindicato de metalúrgicos UAW. Esse episódio remonta a 2009, mas teria se agravado há três anos na gestão do falecido (em 2018) executivo-chefe Sergio Marchionne com quem a empresa americana viveu às turras desde os anos 1990.

E o governo da Califórnia anunciou que não mais compraria modelos da GM, FCA, Toyota e Nissan pois estas decidiram acatar regras federais de emissões algo mais permissivas, porém válidas para os 50 estados americanos. Uma briga ridícula, de viés puramente político.

ALTA RODA

TOYOTA decidiu que próxima geração do Yaris, a exemplo do Corolla, também terá versão híbrida. Não antes de 2023 ou 2024, ao fim do ciclo de vida do modelo que estreou em 2018. Até lá será mais comum a hibridização como forma de grande economia de combustível em uso urbano, em geral 60% da quilometragem anual.

AUDI inicia pré-venda do todo novo Q3 a partir de R$ 179.990, importado da Hungria. Entregas em fevereiro de 2020. A marca estuda viabilidade de produção no Brasil. SUV tem agora 2,68 m de entre-eixos, quase 8 cm a mais. Banco traseiro corrediço (5 cm) pode aumentar o espaço. Porta-malas, 530 litros, é o maior do segmento. Desenho ficou bastante atraente.

MUITO impressionante é o mínimo que se pode dizer sobre o Ford Mustang Shelby GT350R, avaliado por duas horas em Los Angeles, Califórnia. No país do câmbio automático, oferece caixa manual de seis marchas e engates extremamente precisos. Direção e freios (Brembo) são de alto nível. Suspensão firme, mas sem desconforto. Potência, 533 cv; 0 a 96 km/h em 3,9 s.

ONIX PLUS tem linhas atraentes e comportamento bastante suave no dia a dia. Acelera firmemente ao combinar um equilibrado motor 1.0 turbo, câmbio automático e baixo peso em ordem de marcha para o seu porte. Interior espaçoso, porta-malas bom com 469 litros, direção precisa e freios bem dimensionados. Tanque de combustível (44 litros) deveria ser maior.

CUIDADOS com os futuros carros autônomos chegam à pintura. BASF trabalha em nova tecnologia de cores escuras, para facilitar o reflexo de sinais infravermelhos enviados por lidar que calcula distâncias com extrema precisão. Pigmentos são específicos para esse fim e desde já estão sendo desenvolvidos.

RESSALVA: frenagem autônoma de emergência estreou no Jeep Compass. Hyundai HB20 foi o primeiro entre os compactos.
______________________________________________________________________________________________
fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

O MÉGANE R.S. TROPHY-R bateu um novo recorde de 2’25’’454 (mais de 3s de vantagem em relação ao recorde anterior) no emblemático circuito de Suzuka, no Japão




O MÉGANE R.S. TROPHY-R bateu um novo recorde de 2’25’’454 (mais de 3s de vantagem em relação ao recorde anterior) no emblemático circuito de Suzuka, no Japão, depois do recorde obtido no célebre anel norte (Nordschleife) do Circuito de Nürburgring, bem como em Spa-Francorchamps durante o evento R.S. Days, transmitido ao vivo no YouTube e no Facebook. Esta é uma grande conquista tanto para a marca como para os aproximadamente 10.000 fãs do TROPHY-R e da Renault Sport: ao final de setembro de 2019, o Japão ocupava a primeira posição mundial na Renault Sport para a gama de veículos R.S., à frente da Alemanha e da França. O país também é o terceiro principal mercado do Mégane R.S., mesmo com a versão TROPHY não tendo ainda sido lançada no país.
  • Antecipando o sucesso do TROPHY-R junto aos seus fãs no Japão, no início deste ano foram realizados testes de desenvolvimento no circuito de Suzuka, para satisfazer melhor as expectativas específicas da clientela local.

  • O MÉGANE R.S. TROPHY-R é a versão mais recente da saga iniciada há 15 anos. Assim como seus antecessores, o modelo quebra novos recordes em circuito na categoria de modelos com tração dianteira de série, perpetuando a paixão pelo desafio e a performance que move a Renault Sport. O novo Mégane R.S. TROPHY-R é o modelo de produção em série de maior performance já fabricado pela Renault.

  • Apesar de ser equipado com o mesmo motor de 300 cv do Mégane R.S. TROPHY, o ganho de performance do Renault MÉGANE R.S. TROPHY-R se deve à redução do peso de até 130 kg, os trabalhos feitos na aerodinâmica e a evolução mais radical dos elementos de contato com o solo.  

  • Apenas 500 unidades do Renault MÉGANE R.S. TROPHY-R estarão disponíveis em todo o mundo. Variação mais exclusiva da gama Mégane R.S., a versão TROPHY-R já tem uma clientela fiel no Japão. Mais de 50 unidades do MÉGANE TROPHY-R – algumas delas equipadas com o Pack Carbone Céramique – já foram reservadas pela Renault Japão e serão entregues aos seus felizes proprietários no 1º semestre de 2020.

"O Novo MÉGANE R.S. TROPHY-R bateu um novo recorde em sua categoria. O autódromo da vez foi Suzuka, o emblemático circuito do Japão. Esta performance tem uma grande importância para a pujante comunidade local de 10.000 fãs da Renault Sport e da assinatura TROPHY-R. Isso é resultado de uma série de testes específicos que realizamos localmente para melhor satisfazer suas expectativas e, assim, podermos fortalecer ainda mais o relacionamento com nossa vasta clientela internacional", comentou Patrice Ratti, diretor geral da Renault Sport Cars.
 

Seguindo a tradição da Renault Sport, esta nova geração do MÉGANE R.S. TROPHY-R não deve sua performance apenas à potência pura. O motor de 300 cv é o mesmo que equipa o Mégane R.S. TROPHY, lançado no início de 2019. Já o MÉGANE R.S. TROPHY-R foi desenvolvido como carro de corrida, por uma enxuta equipe dedicada, que se concentrou em três pilares: máxima redução do peso (até 130 kg em comparação com o Mégane R.S. TROPHY sem opcionais), melhorias na aerodinâmica e uma evolução mais radical de seus eixos motores.

Dando continuidade aos recordes batidos nos circuitos de Nürburgring e Spa-Francorchamps, a paixão que move a Renault Sport levou a novos desafios. O Novo MÉGANE R.S. TROPHY-R estabeleceu um recorde oficial absoluto e um tempo de referência para um carro compacto de série no circuito de Suzuka, com traçado de 5,8 km e 18 curvas. O tempo recorde de 2’25’’454 foi conquistado em 26 de novembro por Laurent Hurgon, que já tem na conta inúmeros recordes ao volante de várias gerações do modelo.

O Mégane R.S. tem um histórico de recordes que ultrapassa os 10 anos, principalmente em Nürburgring. O primeiro foi em 2008, com o primeiríssimo recorde na categoria tração dianteira de série, quando o Mégane R.S. R26.R completou uma volta no Nordschleife em 8’17’’. A marca foi batida 3 anos depois, em 2011, pela segunda geração do Mégane R.S. na versão TROPHY, sob o comando do piloto de desenvolvimentos Laurent Hurgon (8’07’’97). Em 2014, foi vencida a marca dos 8 minutos (7’54’’36), com a versão TROPHY-R do Mégane III R.S.

O piloto também levou o Novo MÉGANE R.S. TROPHY-R a definir um novo tempo de referência de 07’40’’100 no percurso de 20,600 km da Nordschleife (07’45’’389 na volta oficial completa, de 20,832 km), em uma caça ao recorde onde derrubar mais um segundo se torna cada vez mais difícil. Também foi Laurent Hurgon quem bateu o recorde do circuito de Spa-Francorchamps (02’48’’338), transmitido ao vivo no YouTube e Facebook. Agora, Laurent Hurgon bateu um novo recorde, desta vez no circuito de Suzuka, no Japão. Do outro lado do mundo, a Renault Austrália acaba de bater o recorde de um veículo com tração dianteira em uma volta no circuito internacional do complexo The Bend Motorsport Park, de 4,95 km de comprimento. Pilotando um Mégane R.S. TROPHY-R de série, James Moffat (equipe Garry Rogers Motorsport) estabeleceu o tempo recorde de 2’14’’316. Ele participa do campeonato TCR Australia Touring Car Series com um Mégane R.S. TCR preparado pela Vuković Motorsport.
 
Foram produzidas apenas 500 unidades numeradas da série limitada MÉGANE R.S. TROPHY-R, com preço a partir de 55.000 euros (preço válido na França, podendo variar conforme o país).
 
A partir de meados de dezembro, o site R.S. Performance (https://shop.renaultsport.com/RSperformance/) vai oferecer uma ampla linha de itens de merchandising (vestuário e acessórios) e performance com a assinatura TROPHY-R, como batentes reguláveis para amortecedores, molas curtas, cintos de segurança de 6 pontos Sabelt e mangas de refrigeração tipo “BOA”.

Para o Novo Mégane R.S. TROPHY-R, a Renault Sport trabalhou com parceiros técnicos de peso, como o sistema de exaustão Akrapovič, freios Brembo, pneus Bridgestone, amortecedores Öhlins e bancos de competição Sabelt. Encontre o Mégane R.S. TROPHY-R em https://www.renaultsport.com/-megane-rs-trophy-r-300-2019-.html

Renault Sport, um DNA marcado pelas competições
Os carros esportivos de série projetados e desenvolvidos pela Renault Sport carregam o legado de mais de 120 anos de experiência da Renault no automobilismo mundial, com mais de 40 anos de presença na Fórmula 1®. A gama de veículos Renault Sport conta com tecnologias diretamente oriundas das competições, resultado da estreita colaboração entre os engenheiros da Renault Sport Cars e da Renault Sport Racing. A Renault Sport também impulsiona o espírito do automobilismo esportivo em todos os seus eventos, como nos encontros R.S. Days.

Rede Ficare de Hotéís desempenha papel importante no turismo


Com atuação nos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o grupo de Hotéis Ficare desempenha no panorama hoteleiro do Sul do País um papel de destaque principalmente no segmento turístico pelas suas unidades em Torres (RS), Laguna e Tubarão (SC), além do hotel Ficare POA, em Porto Alegre, direcionado para a área corporativa, eventos e a quem visite a capital gaúcha a lazer. 



A rede Ficare se destaca por ser Pet Friendly, ou seja, por estar preparada para receber hóspedes que viagem com seus animais. Os hotéis Guarita Parek, em Torres, o Termas Guarda, em Tubarão, e o Laguna Turist Hotel, em Laguna possuem amplas instalações para a realização de eventos em seus centros de convenções e festas.

Em meio à natureza, com sua localização privilegiada, no Centro de Torres, próximo à praia, atende turistas que vão à bela cidade gaúcha a lazer ou negócios, destacando-se pelo excelente custo benefício. Oferece apartamentos aconchegantes e um delicioso café da manhã. Tem  restaurante, delicioso café da manhã, Wi-fi gratuito, aala de estar, entretenimento, cozinha compartilhada e estacionamento conveniado próximo.











O quarto hotel da rede, o Hotel Ficare POA, fica no Centro Histórico de Porto Alegre e configura-se como uma boa opção para quem vai à capital gaúcha a passeio, negócios ou participar de eventos. Está próximo à rodoviária, metrô, shoppings, pontos turísticos e hospitais, dispõe de conforto e tranquilidade para turismo e negócios. 


O hotel conta com área de Turismo e Negócios., Restaurante à noite. Delicioso café da manhã, Wi-fi gratuito, Sala de estar, Mesa de sinuca, Espaço kids, Tarifas econômicas, Cantinho do chimarrão, Secador de Cabelos (Recepção), Elevador e acessibilidade, Recepção 24 horas e Estacionamento conveniado próximo.




quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Congresso Nacional da Abrajet leva jornalistas a Urubici, na serra catarinense para divulgar a região


Texto: Arnaldo Moreira 

Jornalistas especializados em turismo, filiados à Associação Brasileira dos Jornalistas de Turismo (Abrajet), desembarcam, hoje, em Urubici, uma cidade incrustada na região Serrana catarinense, com dois objetivos: realizar o XXXVI Congresso Nacional da entidade, em que serão discutidos os rumos do jornalismo de turismo e sua atuação no desenvolvimento do segmento no País e divulgar para todo o Brasil a região de Urubici, conhecida por suas belas cachoeiras, pela produção do Vinho de Altitude, e por seu clima frio.


O presidente da Abrajet Nacional
Evandro Novack e sua esposa Maely

O evento que acontecerá até domingo (1 de dezembro) será presidido pelo jornalista Evandro Novack, presidente da Abrajet Nacional e contará com a presença cerca de uma 80 representantes dos Estados de Santa Catarina, Paraná,  Rio Grande do Sul, São Paulo, Pará, Tocantins, Sergipe, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Alagoas, Paraíba e Rio de Janeiro.

Com as dificuldades inerentes ao momento que o Brasil vive, com a economia em frangalhos, o desemprego atingindo mais de 12 milhões de trabalhadores esta é a hora de mostrar à Nação a força do turismo para alavancar o desenvolvimento do País. Esta é segunda vez consecutiva que Santa Catarina sedia um congresso da Abrajet. No ano passado, o evento aconteceu em Florianópolis, no Costão do Santinho.
Para o presidente Nacional da Abrajet, a ideia de realizar o congresso numa das mais belas regiões do País teve o objetivo de promover as belezas naturais do interior catarinense, uma região rica por sua gastronomia. “Estamos revelando aos jornalistas de todo o Brasil um exemplo da capacidade turística brasileira ainda muito pouco explorada. Eles levarão essa informação não apenas aos brasileiros, mas essencialmente às autoridades estaduais, a fim de sensibilizá-las para a necessidade de investirem maciçamente no turismo”, enfatizou Evandro Novack.

Ele lembrou que o Prefeito Antônio Zilli, de Urubici, tem despertado cada vez mais o município para o potencial turístico e acertou em sediar o Congresso da ABRAJET. “Santa Catarina é um estado muito acolhedor mas as pessoas, na sua maioria, conhecem o nosso lindo litoral. Queremos a partir deste congresso, unir os jornalistas especializados em Turismo, no Planalto Serrano. Vamos surpreendê-los com o que há de especial na Serra Catarinense. Não tenho dúvidas de que vão se apaixonar pela charmosa e propulsora cidade de Urubici e o potencial da nossa Serra, que fica a 169 km da capital do Estado, Florianópolis”, salientou o presidente Evandro.
Belezas intermináveis



A Cascata Véu de Noiva fica no caminho do Morro da Igreja. Dentro de uma área particular e tem 62 metros e suas águas deslizam suavemente pelas rochas até chegar à piscina que se forma no final da cascata.



Com uma população estimada em 2010 de 10.702 habitantes, possui uma área de 1019,1 km². O cume do Morro da Igreja, a 1.822 metros acima do nível do mar, é o ponto mais alto habitado do sul do Brasil, durante o Inverno as temperaturas não raramente chegam a abaixo de zero grau. E lá já foi registrada, extraoficialmente, a temperatura mais baixa do País, 17,8 °C, em 29 de junho de 1996. Urubici também é conhecida pelas suas diversas belezas naturais, e pela neve que no inverno de vez em quando pinta de branco Urubici, motivo para os turistas invadirem a cidade.



Urubici está no Caminho das Neves, localizada no Vale do Rio Canoas, e é a Terra das Hortaliças, é o maior produtor de hortifrutigranjeiros de Santa Catarina, além de ser conhecida também pelo cultivo de maçã, especialmente, a variedade gala. Outro aspecto importante é o cultivo de erva-mate, produto básico do tradicional chimarrão, apreciado no Sul do Brasil e em diversos países vizinhos.



Outro local de destaque é o Morro da Igreja, com 1.822 metros de altitude, que permite enxergar todo o Litoral Sul Catarinense. Nesse morro, encontra-se a Pedra Furada, uma escultura natural em forma de janela. Outros atrativos turísticos são as inscrições rupestres dos tempos das cavernas, na Branco, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e a Igreja Matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens. Existem várias hipóteses etimológicas para o topônimo “Urubici; deriva do termo da língua geral paulista urubysy, que significa “fileira de urubás” (uruba, urubá + ysy, fileira);deriva do termo tupi urubuysy, que significa “fileira de urubus” (urubu, urubu + ysy, fileira)
Por marcar a história de várias civilizações, URUBICI exibe, até hoje, a passagem de seus primeiros habitantes. São sinais registrados em pedras há pelo menos 40 séculos, comparável às inscrições encontradas em alguns outros pontos do litoral catarinense. Segundo historiadores, o ano de 1711 marca o surgimento de Urubici, quando dom João V ordena que os jesuítas procurem minas e catequizem índios até o rio Caçadores. Com essa missão, os padres José Mascarenhas e Luís de Albuquerque traçam marcos na região – marcos do Maranhão até Laguna, a considerada “região do ouro”.



O primeiro marco foi colocado no Morro Pelado (comando indígena), o segundo no Morro da Mala (onde moravam os padres) e o terceiro no Morro do Panelão (onde ficavam as tropas que carregariam o ouro). Conta-se que grande porção do ouro foi enterrada nas rochas pelos jesuítas. Os índios, na maioria tupi-guarani, foram catequizados em grupos e já eram remanescentes de outras regiões].
Conta-se que existem mapas em originais e cópias, nunca vistos URUBICI registrava um pinheiral espantoso, um “mar de pinheiros”, e em outras regiões, não em todas, alguns banhados, com sumidouros de animais e pessoas não orientadas Alguns índios já conheciam missionários e orientavam jesuítas pelas andanças. Padre Luís relata que, ao fincar uma grande cruz no dia 1 março, ela mergulhou no pântano, mais de um metro, sem nenhuma força. Em cada marco, foi plantada uma cruz jesuítica, com ramos amarrados na altura de Cristo.
Nos anais do livro 12 Jesuítas no Estado de Santa Catarina (Biblioteca dos Jesuítas do Rio de Janeiro), além desse relatório, existe o seguinte: Os jesuítas (que na opinião de muitos eram homens comuns com vestes de padres) levavam pessoas em cargueiros para acamparem e ficarem acampadas nas regiões por onde andavam. 

No planalto, acamparam doze homens com cavalos, fora os dois padres que comandavam a pesquisa. Balaios cheios de artefatos indígenas eram levados continuamente de volta à missão no Morro do Pelado de onde eram levados para o Rio de Janeiro. Com eles, ia um bugreiro, Samuel Kupll, que preparava o chão da missão e fazia o marco; Manuel Sampaio que era cuidador de tropas; os guapos que a cavalo iam pela região, com Liro Santo, Caetano Matoso e outros.



O município era habitado por índios xoclengues quando os primeiros colonizadores de origem europeia, vindos de Tubarão, São Joaquim e Bom Jesus, chegaram na região. Os novos habitantes logo expulsaram os índios, cujos vestígios ainda podem ser encontrados as e inscrições rupestres espalhadas por todo o território. De 1903 a 1911, imigrantes agricultores e madeireiros fixam-se na região. [Em 1924, sabendo da fertilidade no solo do vale do rio Canoas, chegaram, à região, imigrantes italianos, alemães e letões, que tornaram, a agricultura e pecuária, as principais atividades econômicas da região.


XXXVI Congresso Nacional da ABRAJET Urubici /SC 
De 27/11 a 01/12 de 2019

Dia 27/11
Chegada no aeroporto de Florianópolis.
20h - Happy Hour de boas-vindas no Urubici Park Hotel 

Dia 28/11
9 h - Abertura do congresso, com presença de autoridades públicas e do trade turístico 
9h30 - Palestra sobre o potencial Turístico de Urubici/SC.
10h - Assinatura do Acordo de Cooperação entre as Entidades ABRAJET e AFEET Brasil
10h30 - Palestra com o presidente da Comissão de Turismo da ALESC, deputado Ivan Naatz. Tema: Santa Catarina e seu potencial turístico.  
11h - Coffe break
11h15 - Palestra com Bom Santos, Secretário Institucional do Ministério do Turismo – Tema: O que representa a isenção de vistos de Turistas, para o fomento do Turismo no Brasil
11h45 – Ted Talk com o CEO do Machadinho Thermas Resort Spa Juarez Tavares – Tema: A importância da Mídias para o segmento do Turismo
13h - Almoço
14h - Palestra com a Presidente da SANTUR, Flavia Didomenico - Tema Destinos Turísticos de Santa Catarina
14h30 – Palestra com o Prefeito de Gramado, João Alfredo de Castilhos Bertolucci, falará sobre Gramado, e a necessidade do término do Caminho das Neves para o desenvolvimento da serra catarinense e gaúcha.
15h Painel o Potencial Turístico da Serra Catarinense – Debatedores: A definir pelo Trade 
16h – Palestra com Marta Rossi, falando sobre os 31 anos do FESTURIS
16h30 -  Palestra com Diretor-presidente da ABIH de Santa Catarina, Osmar José Vailatti, com o tema: Força do Associativismo na Hotelaria.
17h - Encerramento
20h - Jantar

Dia 29/11
8h30 - Reunião do Conselho Nacional da ABRAJET
12h - Almoço
14h - Assembleia Geral da ABRAJET 
18h -  Encerramento
20h - Jantar

Dia 30/11
9h - Visita técnica aos equipamentos turísticos de Urubici, com almoço nos destinos
20h – Jantar de encerramento.

1/12 – Retorno ao Aeroporto de Florianópolis.




terça-feira, 26 de novembro de 2019

Conceito S-Design dá mais exclusividade ao Argo, Toro e Cronos da Fiat, conferindo-lhes um toque de esportividade




Nova série traz interior e logotipos Fiat escurecidos, além de itens como ar-condicionado digital, 
faróis de neblina e vidros traseiros elétricos
A Fiat estreou o conceito italiano S-Design na América Latina com o novo Fiat Toro 2020. Agora, chegou a vez do Argo e Cronos se tornarem membros da família S-Design, que oferece ainda mais exclusividade, requinte e personalidade aos modelos, com um toque de esportividade.
Apresentado mundialmente no Salão do Automóvel de Genebra (Suíça) de 2017, o conceito reúne estilo e conteúdo para quem busca um visual atual e diferenciado. O S de S- Design vem de shadow: sombra em inglês. A família estreou na Europa no Fiat Tipo 5 portas e no 500X, mas atualmente já pode ser vista também em outros modelos, como o Fiat 124 Spider, o 500L e o Tipo StationWagon. 


Assim como no Fiat Toro, a série S-Design faz uma releitura da esportividade acrescentando um toque de sofisticação e elegância. Vale dizer que tanto o Cronos quanto o Argo podem ser customizados com qualquer cor de pintura externa (Vermelho Montecarlo, Cinza Silverstone, Preto Vulcano, Preto Vesúvio, Branco Banchisa, Branco Alaska e Prata Bari nos dois modelos e ainda Vermelho Marsala no Fiat Cronos). 
Além do design, outro diferencial da série é a oferta de itens de conforto e tecnologia que normalmente são encontrados apenas nas versões topo de gama no mercado. Os itens incorporados mantêm a qualidade e garantia total dos modelos. O valor do pacote de equipamentos da série S-Design é de R$ 3.890 no Argo Drive 1.0, R$ 5.350 no Argo Drive 1.3 (em ambos com a Central multimídia Uconnect 7” exclusiva do pack) e de R$ 3.500 no Cronos Drive 1.3, com ótima relação custo/benefício em todas as versões e modelos.



Argo S-Design
Desenvolvido no Brasil, produzido na planta de Betim (MG), o Argo é colecionador de prêmios, aclamado pela crítica e sucesso entre os consumidores. Assim, se posiciona no Top 10 entre os modelos mais comercializados no Brasil. E o S-design só vem para aumentar ainda mais a lista de atributos do hatch.
Disponível na versão 1.0 e 1.3, a nova série vem com rodas de liga leve de 15’’com pintura shadow (1.3), novas calotas com pintura shadow (1.0), faróis de neblina, friso lateral em “dark chrome”, badge S-Design, retrovisor elétrico e spoiler pintados em preto. Por dentro, está ainda mais completo com multimídia Uconnect 7”, ar-condicionado digital e vidros traseiros elétricos, além de interior e logotipos Fiat escurecidos em uma releitura de esportividade.



Cronos S-Design
O que parecia impossível, a Fiat conseguiu: deixar o Cronos, que já é referência em modernidade para sedans, ainda mais requintado. O modelo já possui um estilo envolvente, arrojado e inovador típico do design italiano. Agora, tem ainda entre as opções a versão S-Design, que oferece ainda mais exclusividade para o cliente que deseja se diferenciar.
A nova série pode ser adquirida na versão Drive 1.3 e vem com rodas de liga leve de 15’’ com pintura shadow, faróis de neblina, retrovisores elétricos pintados em preto, spoiler, para-choque e friso lateral com pintura dark chrome. Traz ainda logo S-Design, ar-condicionado digital, vidros elétricos traseiros. Assim como nos outros modelos S-Design, o interior e logotipos Fiat são escurecidos.



Toro S-Design
Lançado há poucos meses, o Fiat Toro S-Design vem na versão Freedom e traz um visual bem mais agressivo e exclusivo, podendo ser customizado com qualquer cor de pintura externa. Por fora, se destacam as faixas adesivas no capô assim como badges especiais, que criam uma nova identidade visual. O pack traz ainda santantônio e estribos laterais em preto (normalmente são cromados) e pintura cinza em itens como a capa dos retrovisores externos.
No pacote S-Design todo o interior é escurecido. Ele vem com forrações especiais nos bancos. Volante e laterais de porta são em couro com costura preta. As logomarcas Fiat no interior também são escurecidas e os adereços cromados foram substituídos pelo preto fosco e cinza. Tudo para fazer um conjunto ainda mais exclusivo e elegante.



Alguns itens do pacote especial são incorporados à picape dentro da fábrica, em Goiana (Pernambuco), pelo Mopar Custom Shop, mantendo a qualidade e garantia total. Seu preço é de R$ 5.000, com ótima relação custo/benefício.

Jeep® promove, em todo o Brasil, um black week com mais de mil ofertas e check-up gratuito de 15 itens


A partir desta segunda-feira (25/11) até o próximo domingo (1/12), a Jeep® realiza sua Black Week especial com mais de mil ofertas de peças, acessórios e serviços. É uma oportunidade única para aproveitar ótimos descontos para comprar os dois SUVs mais vendidos do Brasil, Jeep Renegade e Jeep Compass.

Com promoções inéditas, a Black Week Jeep é uma campanha com abrangência nacional que envolve as 191 concessionarias Jeep. A iniciativa é voltada exclusivamente para o ambiente digital e está disponível no site da Jeep (ofertas.jeep.com.br), conectando os canais virtuais da Jeep diretamente com o estoque das concessionárias. Entre as mais de mil promoções cadastradas, também há a especialíssima “Super Oferta”, com prazo de validade de 24 horas.

Completando o pacote de vantagens, o Jeep Bank preparou taxas especiais de financiamento de veículos zero-km, tanto para pessoa física quanto jurídica. Ex.: para uma compra com entrada de 50% e saldo em 12 vezes, os juros são de 0,67%. As condições são atraentes mesmo sem pagamento de sinal. Neste caso, um financiamento em 24 vezes tem taxa de 0,85%.

Black Week Mopar Marca de pós-vendas do Fiat Chrysler Automóveis (FCA), a Mopar não poderia ficar de fora e traz descontos até esta sexta (29/11), com destaque para o plano de garantia estendida que está com 24% de desconto. 

Desse modo, por exemplo, um plano de 12 meses sai a partir de R$ 658. A Mopar também está oferecendo um check-up gratuito de até 15 itens, mesmo se o cliente não comprar nada. Mais informações aqui.

Hyundai HB20S: entenda a diferença de desvalorização entre as versões. A versão Premium desvaloriza em 6,64%, enquanto Comfort Plus apresenta menor perda de preço com 5,96%.




Em 2013, a Hyundai lançou os primeiros carros populares da marca fabricados no Brasil. A linha HB20 trouxe o compacto HB20, o sedã HB20S e o aventureiro HB20X para concorrer com os outros queridinhos do mercado automotivo. Para este estudo, a KBB Brasil, referência em precificação de automóveis novos e usados, usou como protagonista o HB20S, um dos sedãs mais vendidos do País, para descobrir qual é a taxa de desvalorização de cada versão do modelo após um ano de uso, com o objetivo de ajudar os consumidores a realizar uma compra consciente.
A primeira geração do veículo conta com três versões, sendo classificadas como de entrada, intermediária e topo de linha: Comfort Style, Comfort Plus e Premium, respectivamente. Abaixo é possível verificar a desvalorização das versões manuais dos automóveis 1.0 e automáticas 1.6, as quais têm o maior volume de vendas no mercado.
Nota-se que, justamente, o Hyundai HB20S Premium 1.6 16V automático Flex apresenta a maior taxa da análise, com 6,64% de perda de valor, seguido pela versão manual Hyundai HB20S Comfort Plus 1.0 12V mecânico Flex que cai 6,53%. Por outro lado, a mesma versão, porém automática, é a menos desvalorizada do levantamento com porcentagem de 5,96% de preço.
HYUNDAI HB20S
GERAÇÃO
Marca/Modelo
Valor (Ago/2019)
Taxa de
Desvalorização
G1 (2013 a 2019)
HYUNDAI HB20S Sedan 4P PREMIUM 1.6 16V AT FLEX 4x2 Automático
R$ 64.504
-6,64%
G1 (2013 a 2019)
HYUNDAI HB20S Sedan 4P COMFORT PLUS 1.0 12V FLEX 4x2 Mecânico
R$ 48.064
-6,53%
G1 (2013 a 2019)
HYUNDAI HB20S Sedan 4P COMFORT STYLE 1.6 16V AT FLEX 4x2 Automático
R$ 55.927
-6,42%
G1 (2013 a 2019)
HYUNDAI HB20S Sedan 4P COMFORT STYLE 1.0 12V FLEX 4x2 Mecânico
R$ 43.696
-6,23%
G1 (2013 a 2019)
HYUNDAI HB20S Sedan 4P COMFORT PLUS 1.6 16V AT FLEX 4x2 Automático
R$ 56.643
-5,96%

Quando o assunto é preço de carros, há duas metodologias para calcular a perda de valor: Desvalorização e Depreciação. Desvalorização é a comparação do preço atual de um veículo com os valores aplicados pelo mercado à mesma versão fabricada em anos anteriores. Já a Depreciação usa o valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Neste estudo, foi aplicado o conceito de desvalorização, levando em consideração todo o período de vida dos modelos analisados.
A KBB utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos.

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Vendas das TMC's Abracorp crescem 4,1% no 3º trimestre. Pesquisa processada pelo BI da entidade contempla o total das transações realizadas pelas associadas, na comparação de igual período 2018 e 2019


O resultado geral apontado pela tradicional pesquisa de vendas assinada pela Abracorp – Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas – confirma e até supera expectativas otimistas manifestadas pelos dirigentes no final do ano passado. O avanço geral de 4,1%, em volume de vendas, corresponde à oscilação de R$ 2.876.569.709 para R$ 2.993.807.407
Em números absolutos, o resultado positivo foi puxado pelo desempenho do aéreo e da hotelaria nacionais. Juntos, representaram mais de 60% do valor monetário apurado: R$ 1.840.274.565 do total vendido de R$ 2.993.807.407. Em termos percentuais, o segmento aéreo nacional cresceu 7,3% e a hotelaria nacional 19,1%, na comparação dos terceiros trimestres de 2018 e 2019.
Por outro lado, o aéreo internacional, que representa o 2º maior valor agregado dos segmentos analisados, apresentou aumento de 2,3% - subiu de R$ 732.345.988 para R$ 749.526.486. Os maiores declínios percentuais ocorreram com o segmento Cruzeiros Internacionais (-80,3%) e Seguro Viagem Internacional (-30,9%). Em valores nominais, recuaram de R$ 106.576 e R$ 1.073.016 para R$ 21.013 e R$ 741.778 – respectivamente.
O maior salto percentual deu-se com o segmento Transfer Internacional – 40,2% - ou seja – de R$ 4.905.496 para R$ 6.878.502. No mesmo recorte, o Seguro Viagem Nacional cresceu 34,0% (de R$ 11.680.030 para R$ 15.651.233. E a Hotelaria Nacional evoluiu 19,1% (de R$ 527.487.524 para R$ 628.078.309.
Quanto ao market share do comparativo geral das vendas do 3º trimestre de 2019, o segmento Aéreo Nacional representou 40,5% do total. Seguiram Aéreo Internacional (25,0%); Hotelaria Nacional (21,0%); Hotelaria Internacional (4,5%); e Locação Nacional (1,4%). Somados, alcançam 92,4% do total. Os 7,6% restantes estão pulverizados em 11 segmentos.

Toyota Tour Indaiatuba reabre ao público • Responsável pela produção do Novo Corolla, primeiro híbrido flex do mundo, Indaiatuba havia suspendido inscrições por conta do processo de modernização da fábrica neste ano. • Programa de visitas da planta leva experiência sobre o Sistema Toyota de Produção, e multiplica as boas práticas industriais e ambientais. • Visita é destinada a grupos de até 20 pessoas a partir de 15 anos


A Toyota do Brasil reabre ao público o Programa de Visitas de sua fábrica localizada em Indaiatuba, interior de São Paulo. O público poderá conhecer de perto a linha de montagem da nova geração do sedã médio Corolla, o primeiro do mundo a receber o inédito sistema híbrido flex. A visita na unidade da Toyota em Indaiatuba leva aos visitantes uma imersão completa e aprofundada no Sistema Toyota de Produção (TPS) e seu funcionamento prático, direto na linha de montagem.
O Programa de Visitas em fábricas da Toyota no Brasil, batizado de Toyota Tour, está disponível ao público desde agosto do ano passado. Especificamente em Indaiatuba, o Programa ficou suspenso durante a fase de modernização da unidade, entre os meses de abril e outubro deste ano.
Os interessados em fazer um tour pela planta podem realizar a inscrição gratuitamente no site do programa.
O Toyota Tour incentiva a construção de um legado positivo para a sociedade, principalmente junto às comunidades onde a empresa atua no País, por meio da disseminação de boas práticas industriais e ambientais, diretamente ligadas aos valores de cidadania e respeito às pessoas.

Por dentro da fábrica oyota de Indaiatuba
Após a apresentação de um vídeo sobre a companhia, os visitantes são convidados a realizar a montagem de carros da Toyota em versão miniatura. Em seguida, o plant tour conduz os participantes a vivenciarem uma experiência imersiva na linha de produção, conhecendo todos os detalhes do Sistema Toyota de Produção (TPS) no processo de montagem do novo Corolla. Com o conhecimento adquirido durante a visita, o grupo realiza uma nova montagem das miniaturas. Nesta etapa, todo o conhecimento adquirido na visita pode ser aplicado na prática.
O Programa de Visitas promovido pela Toyota do Brasil atende grupos de até 20 pessoas. As atividades são destinadas para jovens e adultos a partir de 15 anos, com duração média de 4 horas por visita. Para mais informações sobre o programa e disponibilidade de datas e horários, acesse o site: www.toyota.com.br/programa-de-visitas.

Outras unidades
As fábricas da Toyota em Sorocaba, também no interior de São Paulo, e São Bernardo do Campo, também podem ser visitadas. Confira abaixo um resumo do que contempla a visita em cada uma das plantas:
Fábrica de Sorocaba: O plant tour pela unidade sorocabana, onde são feitos os compactos Etios e Yaris, está disponível para turmas de crianças com idade superior a seis anos e adultos com mais de 15 anos. A proposta da visita é compartilhar com o público ações e boas práticas ambientais realizadas pela Toyota do Brasil e Fundação Toyota do Brasil por meio da filosofia Toyota Way, base da cultura corporativa da marca. Essa planta foi construída totalmente sob o conceito Ecofactory, o mesmo utilizado pela matriz da empresa no Japão, com objetivo de reduzir a geração de resíduos, emissão de compostos voláteis e CO2 nos processos industriais, além de reutilizar água da chuva e aproveitar energia solar.


Fábrica de São Bernardo do Campo: Na cidade do ABC paulista está localizada a primeira fábrica da Toyota fora do Japão. Nela, os visitantes terão oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os mais de 60 anos de história da Toyota no Brasil, com acervo completo localizado no Centro de Visitas da empresa. Todos os públicos de interesse, com mais de 11 anos de idade, podem visitar essa unidade. A programação da planta são-bernardense da Toyota já faz parte, inclusive, da agenda de Turismo Industrial daquele município.

Citroën abre nova loja em Palmas. Santa Helena traz toda a elegância e o design exclusivo da Citroën para o consumidor da capital do Estado de Tocantins; Em seus mais de dois mil m² de área construída, a nova loja conta com amplo espaço, oficina moderna e showroom que privilegia a imersão do cliente no universo da marca.



Em linha com a estratégia de expansão e com o objetivo de aumentar a representatividade e a capilaridade da rede de concessionárias, a Citroën inaugura nesta quinta-feira, 21, a primeira loja em Palmas, no Tocantins. A Santa Helena, que já representava a Peugeot desde 2015 no Estado, conta com localização privilegiada, em uma das principais avenidas de Palmas, na quadra 401 Sul, Avenida Teotônio Segurado ACSU-SO 40 Conj.01 Lt.18, no Plano Diretor Sul.

O projeto arquitetônico do novo espaço também chama atenção pela modernidade e funcionalidade do prédio, pelo amplo estacionamento com fácil acesso aos clientes e fachada imponente em seus mais de dois mil m² de área construída.

CONCEITO BI MARCA
A inauguração da Santa Helena Motors marca não só a chegada da Citroën ao Estado, como também a reestruturação da loja da Peugeot e a implementação de um novo conceito de modelo de negócios para concessionária, em formato bi marca, que já é aplicado nas principais capitais e centros urbanos do país.

Assim, Peugeot e Citroën dividem os mesmos prédios, proporcionando total sinergia entre as equipes administrativas, da oficina e do pátio. Porém, no showroom, no espaço de vendas e no exterior das lojas, os ambientes são construídos para privilegiar a identidade de cada uma das marcas. Desta forma, o consumidor pode vivenciar uma verdadeira e completa imersão no universo de Peugeot e Citroën, por meio da linguagem visual moderna, espaços diferenciados, separados, e respeitando as distintas personalidades.


“A inauguração da nova loja é parte da estratégia de consolidação do trabalho que o Grupo Santa Helena Motors já vinha realizando com a Peugeot em Tocantins – e que passará a fazer com a Citroën – oferecendo os melhores produtos, serviços diferenciados e atendimento personalizado aos clientes. Tudo isso tem um único objetivo: proporcionar novas e marcantes experiências para o nosso consumidor”, explica o Diretor de Desenvolvimento da Rede da Peugeot e Citroën no Brasil, Marcelo Merani.

"Temos representado com excelência a Peugeot aqui em Palmas e nos preparamos muito para este momento em que também seremos a cara da Citroën no Estado. Estamos muito felizes e prontos para oferecer serviços únicos, dentro dos rigorosos padrões de qualidade das marcas, onde o cliente é o centro de todas as atividades”, conclui o sócio administrador da Santa Helena Motors, Orival São José.

A Marca Citroën
No coração do mercado automotivo desde 1919, a Citroën se afirma como uma marca popular no sentido literal da palavra, tornando as pessoas e seus estilos de vida sua principal fonte de inspiração. Um espírito reforçado pela sua assinatura "Inspired By You " e incorporado por carros que combinam design exclusivo e conforto de referência. Dentro do setor de marcas mainstream, a Citroën também se destaca com uma experiência única do cliente (Citroën Advisor, 'La Maison Citroën', etc.). Em 2018, a marca vendeu 1,05 milhão de veículos em mais de 80 países. Sala de imprensa da Citroën: https://br-media.citroen.com - @Citroenbrasil

Sobre a Peugeot
Uma condução estimulante, um design elegante e uma qualidade sem concessões constituem o compromisso da marca junto aos seus clientes e contribuem para a emoção proporcionada em cada Peugeot. Presente em mais de 160 países, com mais de 10.000 pontos de venda, a marca vendeu mais de 1.740.000 veículos em 2018. A Peugeot combina em todo o mundo Exigência, Elegância e Emoção com a ambição de ser uma marca generalista premium de vocação e alcances globais       

Sobre o Grupo Santa Helena Motors
José São José, Oscar de Jesus São José e Orival São José são empresários de destaque nos segmentos que atuam e, em 2015, iniciaram os investimentos no mercado automotivo, fundando o Grupo Santa Helena PEUGEOT, concessionária representante da marca na cidade de Palmas/TO. Com os resultados alcançados por meio da operação da marca na cidade, em 2019, o grupo foi convidado pela PSA a assumir a representação da Citroën, dando origem ao Grupo Santa Helena Motors. Em sua missão, o grupo tem como objetivo prezar pela qualidade e compromisso no atendimento aos clientes, levando inovação e comodidade no atendimento.

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.