quinta-feira, 30 de abril de 2020

Coluna Mecânica Online


COLUNA 
MECÂNICA ONLINE® 

30 | ABRIL | 2020


Veículos elétricos: o que você precisa saber

Para muitos o futuro do automóvel é elétrico. Essa afirmação que nos faz lembrar tempos passados parece que agora será realmente a realidade. A tecnologia evoluiu bastante e temos os recursos para uma nova matriz energética dominar a mobilidade do transporte mundial, a energia elétrica.

Recebemos diariamente muitas dúvidas e vamos aproveitar o lançamento do Audi E-tron, primeiro veículo 100% elétrico da fabricante alemã no mercado brasileiro, para responder as principais perguntas quando o assunto é carro elétrico.

Existe diferença entre um veículo 100% elétrico e um híbrido? 
Sim. O veículo 100% elétrico possui apenas motores elétricos que são alimentados pelas baterias, enquanto um híbrido possui dois tipos de motores: um elétrico e um a combustão.

Como funciona a regeneração de energia? 
A regeneração ou recuperação de energia funciona da seguinte forma: ao remover o pé do acelerador, o motor deixa de consumir e passa a gerar energia. No caso do Audi E-tron existem 3 níveis de recuperação de energia: 0 ou sem resistência, então o motor funciona na “banguela”; 1, o motor apresenta uma leve resistência recuperando um pouco de energia para a bateria; e 2, o motor apresenta uma maior resistência, recuperando mais energia para a bateria.

É perigoso lavar um veículo elétrico? Irei receber uma descarga elétrica? 
Não há nenhum risco de receber uma descarga elétrica ao lavar o Audi e-tron.

Posso utilizar um veículo elétrico quando está chovendo? 
Sim, o veículo é totalmente isolado, e tanto o motorista como os outros ocupantes estão totalmente seguros.

Veículo elétrico faz algum ruído? 
Os veículos elétricos são extremamente silencioso. O som mais perceptível para os passageiros é aquele gerado pelo rolamento do pneu no asfalto, porque o motor elétrico praticamente não produz nenhum tipo de ruído.

E como é o desempenho de um veículo elétrico para aclives muito acentuados? Excelente. Os veículos elétricos têm grandes vantagens uma vez que não têm perda de torque por fluxo de calor como acontece com motores a combustão. No caso do Audi E-tron temos 664 Nm de torque e 300kW (408cv) de potência.

O veículo elétrico é mais resistente à água que um veículo à combustão? 
Não. Um veículo elétrico possui as mesmas características de vedação que um modelo a gasolina. Em caso de enchente, a recomendação é não enfrentar o ponto de alagamento para qualquer tipo de veículo.

Caso necessário, o reboque do carro é realizado de forma convencional ou há algum procedimento diferente? 
Se a bateria descarregar é possível rebocar de forma convencional, como em um guincho ou plataforma.

Carros elétricos atraem raios? 
Não. Carros elétricos não atraem raios.

O que rende mais: um tanque cheio de combustível ou uma bateria 100% carregada? 
Veículos elétricos são mais eficientes do que veículos a combustão. Em palavras simples: 100 km em um veículo elétrico podem ser alcançados com aproximadamente 20 kWh e os mesmos 100km no motor a combustão deve consumir cerca de 10 litros de gasolina. Neste sentido, será necessário checar o valor do kWh da sua cidade e o valor do combustível para se chegar a uma resposta mais precisa. Em linhas gerais a economia fica em torno de 70% para o veículo elétrico.

O que faço ao viajar longas distâncias? Onde recarrego o veículo elétrico? Qual a autonomia do Audi e-tron? 
A Audi do Brasil, em conjunto com outras montadoras e empresa de energia, está trabalhando no desenvolvimento de uma rede de recarga ultra rápida. Serão no total 30 pontos de recarga de no mínimo 150kW. 

Essa será a maior e mais potente rede para veículos elétricos da América Latina. Além disso, a Audi do Brasil vem desenvolvendo parcerias com algumas localidades (shopping, hotéis, restaurantes, clubes, etc) para viabilizar a instalação de carregadores AC. 

O veículo também pode ser conectado a qualquer tomada do país e recarregar – neste caso é esperado que o tempo de recarga seja mais demorado, portanto é importante um planejamento prévio da viagem. Pelo ciclo WLTP a autonomia é de 436km.

Qual o fator que mais influencia na autonomia? 
O principal fator que influencia a autonomia do veículo é o comportamento do motorista ao dirigir e neste caso aqui também vale a comparação com veículos a combustão. Dirigir de forma mais “agressiva” irá consumir mais bateria do veículo.


Por que o veículo está mostrando 300 km de autonomia se a bateria está cheia? 
Baseado no comportamento do motorista ao dirigir o veículo automaticamente calcula qual seria a autonomia esperada de acordo com o histórico. É importante lembrar que a medição de autonomia de 436km é considerando o ciclo WLTP.

É possível rebocar um trailer com um carro elétrico? 
Sim. Assim como um veículo convencional, um carro elétrico pode rebocar um trailer desde que tenha capacidade para isso. Importante considerar que, ao carregar mais peso, o esforço será maior e, consequentemente, a autonomia será menor.

Quanto aumentará minha conta de energia elétrica ao carregar um veículo elétrico na minha casa? 
Depende de qual é o consumo do cliente atualmente. Se você recarregar o equivalente a uma bateria por semana você estará consumindo 95kWh, ou seja, no total serão 380kWh para carregar o veículo durante 4 semanas. É importante frisar que o aumento do consumo de energia residencial deve ficar muito distante do custo pago pelo cliente para abastecer o veículo com gasolina.

Em grandes congestionamentos, há risco de o veículo ficar sem bateria? 
Em um congestionamento existe um consumo mínimo da bateria para manter os equipamentos de conveniência e entretenimento em funcionamento, como ar-condicionado, sistema de som, faróis, etc. O risco de ficar sem energia é equivalente a ficar sem combustível. Neste caso a grande vantagem é que os motores elétricos são mais eficientes e não consomem combustível como ocorre em um veículo a combustão.

Posso recarregar um veículo elétrico em casa? 
Sim, para a maioria dos proprietários de carros elétricos esta é a solução mais comum.

Quanto tempo demora para carregar meu veículo em uma estação de recarga rápida? 
Considerando uma estação de recarga rápida de 150kW leva-se aproximadamente 30 minutos para uma recarga de 0% a 80% da bateria.

Existe uma forma de carregar um veículo elétrico sem uma fonte externa de energia? 
Veículos elétricos precisam de uma fonte externa de energia para carregar. O Audi e-tron possui um sistema de recuperação de energia muito eficiente que funciona em 3 níveis e é capaz de recuperar até 30% de energia.

É possível pôr um veículo elétrico (BEV) a trabalhar com bateria auxiliar? 
Em um veículo elétrico (BEV) é proibido utilizar auxílio de arranque e pôr a trabalhar com bateria auxiliar. O veículo não pode receber nem dar auxílio de arranque. Em caso contrário são possíveis danos graves na eletrônica.

Devo esperar até que a bateria do carro descarregue para recarregá-la? 
Não é necessário esperar que a bateria do veículo se descarregue por completo para realizar uma recarga. As baterias de lítio em veículos elétricos se beneficiam de cargas parciais e não perdem autonomia executando pequenos intervalos de recarga.

Até quanto devo carregar o e-tron? 
Para uso diário e pequenas distâncias, recomendamos ajustar o nível de carga para 80%. Para viagens de longas distâncias, recomendamos ajustar o nível de carga para 100%, visando maior autonomia. Tudo isso pode ser controlado através de aplicativo no celular.

O que faço se a bateria do meu veículo ficar sem carga? 
Assim como no caso de pane seca para veículos a combustão, caso a bateria do Audi e-tron tenha sua carga esgotada, a melhor opção é chamar o guincho para transportar o veículo até um local para efetuar uma recarga.

A manutenção de um veículo elétrico é mais barata? 
A manutenção de um veículo elétrico é mais barata do que veículos a combustão. Uma vez que não é necessário substituir elementos como filtro de óleo, filtro de ar, velas de ignição ou óleo do motor, a manutenção é basicamente para calibração e inspeção dos sistemas elétricos do veículo.

Quanto tempo preciso para carregar o veículo elétrico? 
Depende da potência e tipo do carregador além da infraestrutura que atende a este carregador.
Vamos para o Audi e-tron. Ele permite uma recarga de até 11kW por hora em carregadores AC. 


Já para carregadores DC a potência máxima de recarga é de 150kW. O mais comum é que o cliente consiga ter em casa um carregamento de aproximadamente 7,2kW, sendo possível recarregar o e-tron de 0% a 100% em aproximadamente 13hs. No entanto, é muito importante frisar que o cliente pode carregar o veículo diariamente.

Um exemplo interessante é o caso do cliente que roda 40km/dia. Em um carregador AC de 7,2kW será necessário cerca de 1h15 para “completar” a bateria. Caso o carregador tenha 3,6kW será necessário o dobro do tempo, ou seja, 2h30. Mesmo em uma tomada residencial 220V é possível em cerca de 4 horas “completar” a bateria.

Vídeos 
https://youtu.be/4IR5fDWzSzs
https://youtu.be/fHZwzPpBXtM
==============================================
Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.
Coluna Mecânica Online® - Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º e 13º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuição gratuita todos os dias 10, 20 e 30 do mês.
http://mecanicaonline.com.br/wordpress/category/colunistas/tarcisio_dias/


 

Coluna Fernando Calmon


Coluna                           
Fernando Calmon 

Nº 1.095 — 30/4/20






CONCESSIONÁRIAS ESTÃO
NO PRONTO-SOCORRO


A rede de concessionárias enfrenta situação muito difícil em razão da pandemia do novo coronavírus. Continuam com portas fechadas para vendas presenciais e as oficinas funcionam em ritmo bem lento: só atendem quem tem problemas imprevistos. As revisões programadas foram postergadas sem prejudicar os prazos de garantia por consenso de praticamente todas as marcas.

O mercado deve reagir apenas no último trimestre, sem compensar, no entanto, a queda deste e do próximo. A Fiat projeta crescimento de versões mais simples. Mas compradores de maior poder aquisitivo, ainda ativos no mercado, elegem versões mais caras. É esperar para ver.

Em conversa com o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr, ele resumiu as dificuldades:
“O Brasil tem 7.300 concessionárias em 1.050 municípios e emprega 315.000 pessoas, sendo 90% de porte pequeno ou médio. A maioria está no pronto-socorro, em emergência, nem mesmo deu entrada no hospital. Estimo que em até 20 dias, se não for permitido pelo menos reabrir as portas, 30% da rede poderá não sobreviver. As exceções são poucas, como as que têm oficinas nas cercanias de estradas para atender caminhões e ônibus.”

“Sei que vários fabricantes estão fomentando o comércio eletrônico, os compradores podem completar todo o processo de compra virtualmente e até receber o carro em casa mesmo sem estar ainda emplacado agora pelo fechamento dos Detrans. Mas este canal representava apenas 5% das vendas totais. Pode aumentar para 10% ou 15% por falta de opção de ir até um ponto de venda para quem precisa muito de um veículo novo. Em cidades médias e pequenas as compras via internet quase não têm representatividade.”

“Minha preocupação maior é com as vendas financiadas que já estavam quase atingindo a normalidade em torno de 60% do total. Estamos voltando aos tempos da última crise, quando só três de cada dez fichas cadastrais eram aprovadas. Há também um grupo menor de compradores que compra à vista, mas estes talvez esperem um momento mais favorável.”

O isolamento social tem levado inúmeros problemas ao setor automobilístico, mas a retomada gradual das atividades traz um pequeno alento. Entre abril e o fim de maio quase todos os fabricantes de veículos leves e pesados voltarão lentamente a produzir em um turno.

Toyota e Honda anunciaram que só religarão as máquinas em junho. Principal motivo é a proteção dos funcionários contra a pandemia Covid-19. Porém, ambas têm uma posição muito cautelosa em relação a estoques com um gerenciamento rigoroso nos pátios das concessionárias. A GM também mostra cautela e preferiu não estabelecer uma data para retornar à ativa. A Ford ainda avalia a data de retorno.

Todos os fabricantes que recomeçam adotam regras rígidas de higiene e providências para evitar aglomerações desde o transporte em ônibus fretados até os refeitórios. A indústria é formada por uma longa cadeia de fornecedores e os pequenos deverão ser ajudados financeiramente na medida do possível para voltar a produzir. Se faltar uma única peça, não tem carro pronto.

A indústria automobilística preconiza aumento de liquidez em forma de crédito bancário acessível e até adiamento de impostos. Pablo Di Si, presidente da VW, estima em R$ 40 bilhões e Carlos Zarlenga, presidente da GM, vai além, R$ 50 bilhões, para enfrentar o dificílimo trimestre abril-junho e também o segundo semestre. Cortar os investimentos previstos em novos produtos não será suficiente.

Audi e-tron

O primeiro carro 100% elétrico da Audi chega com algumas características surpreendentes. É um SUV de grande porte semelhante estilisticamente ao Q8, mas de linhas mais suaves e agradáveis. 

Na versão de topo trocou os espelhos retrovisores por câmeras de alta definição. Trata-se, porém, de um opcional por R$ 13.000. Exigem alguma adaptação por parte do motorista porque as duas telas nas laterais de portas estão posicionadas numa linha de visão abaixo do nível superior do volante, embora as imagens sejam muito boas. Noção de distância assemelha-se aos espelhos convexos atuais.

Tração é nas quatro rodas e os dois motores elétricos têm potências diferentes: no eixo dianteiro, 168 cv e no eixo traseiro, 188 cv, um arranjo voltado ao desempenho. A potência combinada é de 356 cv e 57,1 kgfm, mas há uma função boost que eleva os valores para 402 cv e 66,7 kgfm, naturalmente consumindo mais energia da bateria.

Funções bem interessantes são das borboletas atrás do volante, pois automóvel elétrico dispensa caixa de câmbio (Porsche Taycan é exceção com duas marchas). O comando do lado esquerdo aumenta a frenagem regenerativa sem precisar do pedal do freio em quase todas as situações. A do lado direito tem função inversa, a de melhorar as retomadas de velocidade. Autonomia, 436 km. Carga ultrarrápida, 30 min (0 a 80%); ultralenta, 40 h (0 a 100%).

Com 2,93 m de entre-eixos o espaço para pernas é amplo no banco traseiro. Bancos dianteiros, perfeitos. Materiais de acabamento de alta qualidade. Preço é alto: R$ 499.990 a 579.900.

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Em 1º de maio de 26 anos atrás, um acidente ceifou a vida de Ayrton Senna. "O Homem de Ferro não é da Marvel. É da Silva". Assista o vídeo





Numa semana em que todos vão relembrar ainda mais do nosso saudoso tricampeão mundial de Fórmula 1 Ayrton Senna, já que nesta sexta-feira, 1º de maio, farão exatos 26 anos do seu trágico acidente, em Imola, o Baú do Charlinho do #40 podcast do site Motorsport traz algumas histórias que pouquíssimos conhecem.

O título “O Homem de Ferro não é da Marvel. É da Silva”, com certeza, você provavelmente, até hoje, não viu em nenhuma matéria relacionada ao eterno campeão. 

Click no link abaixo, agora, mas lembro que eu entro, mais uma vez, quase no final do segundo tempo, aos 42 minutos da gravação. Logo depois de você poder escutar também mais um sensacional e curioso debate dos jornalistas da redação do Motorsport: “Senna é o maior esportista brasileiro após a era Pelé?”.


Querem saber a minha resposta: todos já sabem, né? Acho que, por isso, nem me convidaram para o debate e me deixaram no final!

Assista o vídeo. Clique abaixo:

https://motorsport.uol.com.br/f1/news/podcast-040-senna-e-o-maior-esportista-brasileiro-apos-a-era-pele-/4786052/

Jeep® Wrangler Rubicon no Brasil, o off-road de maior capacidade do segmento já está à venda no Brasil em versão inédita que custa R$ 419.990,00



O Wrangler Rubicon conta com equipamentos exclusivos, como o sistema Rock-Trac, diferenciais de bloqueio eletrônico Tru-Lok, barra estabilizadora dianteira com desconexão eletrônica, suspensão 5 cm mais alta, pneus lameiros de 33 polegadas e mais proteção sob a carroceria

A rede Jeep® começou a receber dia 28 de abril os pedidos para o Jeep Wrangler Rubicon, inédito no Brasil e veículo de produção em massa com a maior capacidade off-road do mundo. 



A versão foi mostrada antecipadamente em 2019 no Jeep Experience Territory, eventos itinerantes gratuitos realizados em oito cidades brasileiras. A iniciativa foi criada para que os consumidores possam experimentar e conhecer mais sobre a gama Jeep, além de se divertir com atividades para toda a família. A versão Wrangler Rubicon tem preço sugerido de R$ 419.990.


“Mesmo com muitas das nossas 199 concessionárias com as portas fechadas por causa dos decretos em cada cidade ou estado para reforçar o isolamento social contra a pandemia, a Jeep está com sua equipe de vendas a pleno vapor pelos canais digitais ou por telefone. Temos inclusive a possibilidade de agendamento de test-drive e entregas de carros em domicilio, seguindo todas as orientações de segurança para a saúde de todos”, comenta Alexandre Aquino, gerente-sênior do Brand Jeep para a América Latina. Os clientes podem conhecer mais sobre o Jeep Wrangler Rubicon no hotsite https://www.jeep.com.br/wrangler-rubicon.html. Na mesma página, podem clicar em “Compre o Seu”, então preenchem um formulário e escolhem a concessionária Jeep mais próxima, que irá entrar em contato.


Vale lembrar que o Rubicon é a representação máxima do legado e do DNA da marca Jeep. A versão chegou ao Wrangler desde o TJ (lançado em 1997) em homenagem à Rubicon Trail. 

A trilha da Califórnia, ao sul do Lake Tahoe, tem extensão de aproximadamente 35km e é considerada uma das pistas mais técnicas de condução off-road dos Estados Unidos e o Wrangler Rubicon encara o trajeto sem a necessidade de qualquer preparação, exatamente como sai da concessionária. 


Vale ressaltar que todo Wrangler já nasce com o selo Trail Rated que garante sua capacidade off-road, ao atender as exigências da Jeep em cinco quesitos: tração, distância do solo, articulação, manobrabilidade e capacidade de submersão.


Dessa forma, a versão Wrangler Rubicon é a mais capaz da família no uso off-road e traz como destaque o sistema 4x4 Rock-Trac com eixos Dana 44 de última geração e alto desempenho com relação reduzida de 4:1. 

Outros recursos exclusivos são bloqueio eletrônico dos diferenciais dianteiro e traseiro Tru-Lok, que bloqueiam e distribuem uniformemente a potência possibilitando tração impressionante; barra estabilizadora dianteira com desconexão eletrônica; suspensão 5 cm mais alta; pneus lameiros BF Goodrich de 33 polegadas, que oferecem uma área de superfície maior do que os comuns para melhorar a tração e obter maior controle no off-road; além de proteção extra sob a carroceria para proteger do impacto com pedras.


A versão Jeep Wrangler Rubicon Unlimited conta ainda com motor 2.0 DOHC turbo totalmente novo e moderno que conta com 272 cv e 40,7 kgfm de torque. 

O propulsor é integrado perfeitamente à transmissão automática de 8 marchas TorqueFlite, que permite que as trocas sejam ainda mais suaves e rápidas, aprimorando a aceleração e entregando melhor desempenho em trilhas off-road, além de mais suavidade no asfalto.


Com uma capacidade de reboque de mais de 1,5 tonelada, o Wrangler Rubicon se mostra capaz em todas as situações, inclusive em áreas inundadas com até 76 cm de altura. Os ângulos de ataque e saída, que são os melhores da categoria: 44 graus e 37 graus, respectivamente. 

O conteúdo tecnológico é outro destaque, como a central multimídia Uconnect com tela sensível ao toque de 8,4”. O modelo conta com navegação GPS própria e conectividade com os sistemas Apple Car Play e Android Auto. 


Outra exclusividade do Uconnect no Wrangler são as Off-Road Pages. Essas telas passam informações importantes como os graus de inclinação lateral e longitudinal do veículo, o modo de tração selecionado, o grau de esterço da direção, as coordenadas geográficas, altitude em relação ao nível do mar, entre outras.

O modelo possui ainda sensores frontais e traseiros, câmera de ré com linhas de grade dinâmicas e itens de alta tecnologia, como monitoramento de ponto cego e aviso de colisão frontal com alertas de frenagem ativa. 

A versão Rubicon, assim como as outras do Wrangler, conta ainda com para-brisa dobrável e portas removíveis para a configuração escolha do cliente. Os faróis full LED do Rubicon, além de visual e estilo único, entregam maior visibilidade e segurança ao condutor. 


O Jeep Wrangler Rubicon está disponível nas cores Granite Crystal, Black, Bright White e Punk'n, que é exclusiva da versão.

terça-feira, 28 de abril de 2020

Mercedes-Benz apresenta Sprinter com nova solução para transporte de passageiro, em duas versões por R$ 222.894,00 e R$ 225.749,00






Nova Sprinter Van Passageiro 19+1 com entrada pela porta dianteira conta com vantagens exclusivas para fretamento e turismo. Ideal para quem busca otimização logística, o veículo oferece ainda mais conforto e segurança para o motorista e os passageiros. Veículo é uma das novidades de 2020 e dá continuidade à nova linha Sprinter apresentada no final do ano passado


A Mercedes-Benz lança no mercado brasileiro a nova Sprinter Van Passageiro 19+1 com entrada pela porta dianteira. Dando continuidade à nova linha da Sprinter apresentada no final do ano passado, a marca continua trazendo novidades focadas nos principais interesses do mercado, com novas soluções e configurações de produtos. Nessa versão, o modelo traz ainda mais conforto, segurança, potência, robustez, além de diversos equipamentos de série.

“Com capacidade para 19 passageiros, a Sprinter 19+1 é ideal para quem busca otimização logística, conforto e tecnologia. Com esse produto, oferecemos uma nova solução de mobilidade, principalmente para fretamento e turismo Acreditamos no potencial do mercado brasileiro e continuaremos investindo cada vez mais no segmento de large vans”, afirma Jefferson Ferrarez, diretor-geral de Vans da Mercedes-Benz.

Além de apresentar todas as características de conforto e bem-estar já conhecidas da linha Sprinter para todos os ocupantes, esta nova configuração oferece a entrada dos passageiros pela porta dianteira, ao lado do motorista, com corredor livre até a última fileira de bancos, permitindo a acomodação mais rápida dos passageiros em seus assentos.

Desta forma, a Sprinter 19+1 apresenta uma nova experiência aos passageiros, incluindo embarque, trajeto e desembarque. 

O veículo contempla ar-condicionado traseiro com difusores multidirecionais, display digital para controle de temperatura, assentos sofisticados que prezam pelo conforto dos passageiros e bagageiro duplo nas laterais da van. Além disso, a versão apresenta ainda altura interna superior a 1,8 metros e portas USB-C em todas as fileiras.

A Sprinter 19+1 com entrada pela porta dianteira conta com diversos equipamentos de série como Assistente de Fadiga, Assistente Ativo de Frenagem, ar condicionado mais eficiente, direção elétrica, piloto automático, Keyless Start, novos compartimentos, ABA e entrada USB-C. Dessa forma, o veículo contém várias tecnologias utilizadas hoje na Europa e todas como itens de série.

Sem restrição de circulação nos centros urbanos e com mais agilidade no embarque e desembarque de passageiros, a versão oferece uma solução ideal para empresas, empreendedores, frotistas e autônomos que precisam transportar até 19 pessoas. Além disso, a Sprinter oferece o melhor custo/benefício de sua categoria, com mais valor agregado aos clientes em tecnologia, interatividade, segurança, conforto e performance.

Sinônimo de tecnologia e segurança
Esta nova versão é equipada com o exclusivo sistema eletrônico de estabilidade ESP adaptativo, que mantém o veículo estável mesmo em curvas acentuadas e manobras de emergência em alta velocidade, trazendo mais segurança para os ocupantes do veículo. 
O veículo também conta com o Assistente Ativo de Frenagem (ABA – Active Brake Assist), tecnologia exclusiva da Mercedes-Benz que identifica objetos estáticos e móveis na via, além de pedestres e ciclistas. Quando a Sprinter se aproxima do veículo à frente, o ABA emite sinais de alerta ao motorista (visual e sonoro) para que ele diminua a velocidade e evite uma eventual colisão. Caso o condutor não reaja aos sinais de alerta, o sistema reduz a velocidade do veículo e dá início à frenagem emergencial de maneira autônoma, chegando até à parada total, se necessário.

O ABA também reduz os riscos de colisões ou diminui suas consequências, oferecendo um alto nível de segurança para todos a bordo. Além de diminuir o risco de acidentes, o sistema aumenta a disponibilidade do veículo, otimizando a operação de transporte.
O Assistente de Fadiga (Attention Assist), outra tecnologia exclusiva da Mercedes-Benz no segmento de veículos comerciais leves no Brasil, é um sistema de segurança capaz de reconhecer sinais típicos de sonolência e perda de atenção, indicando ao motorista, por meio de alertas sonoro e visual, a necessidade de fazer uma pausa.
O sistema pode ser desativado, voltando a se ativar novamente assim que o motorista desliga e liga o motor, além de ficar ativo aproximadamente a uma velocidade de 50 km/h. O Assistente de Fadiga oferece assim mais conforto e segurança para o motorista, especialmente quando ele percorre longas distâncias ou dirige à noite. A marca disponibilizará ainda, a partir de julho deste ano, espelhamento para smartphone, MBUX, volante multifuncional e câmera de ré como opcionais.

A Sprinter Van Passageiro 19+1 já está disponível nos concessionários da marca em uma única versão, com seis variações de cores, sendo duas na cor sólida e outras quatro metálicas, pelo preço público sugerido de R$ 222.894,00 e R$ 225.749,00, respectivamente.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Ford estendeu a São Paulo a implantação do aplicativo destinado a oficinas e reparadoras independentes e lançou sua nova página oficial no Mercado Livre, com visual totalmente repaginado




A Ford iniciou a operação do Auto Busca, aplicativo de venda de peças para oficinas e reparadores independentes, na cidade de São Paulo. Considerado uma revolução na área de pós-venda, o app chega à maior cidade do país inicialmente com a concessionária Souza Ramos e, nas próximas semanas, contará também com a Sonnervig, Mix, Navesa, Auto Prime e Studio.

A inovação já está presente em sete cidades do Brasil: Florianópolis, São José (SC), Curitiba (PR), Campinas (SP), Porto Alegre (RS), Goiânia (GO) e Brasília (DF), seguindo um programa de expansão nacional.

O Auto Busca traz as facilidades do comércio eletrônico para o setor de reparação automotiva independente. Ele combina a garantia de qualidade e procedência de uma grande marca à rapidez na entrega e facilidade de pagamento, requisitos essenciais no trabalho desses profissionais, especialmente no atual momento de restrições de circulação.

Junto com o lançamento do aplicativo em São Paulo, a Ford promove a ampliação do seu portfólio, com 1.400 novos itens. Assim, ele passa a oferecer mais de 4.100 peças de reposição para veículos da marca fora do período de garantia, especialmente dos modelos Fiesta, Ka e EcoSport, que representam a maior parcela do parque circulante da marca.

Na lista estão itens de alto giro, como: aditivos de radiador, amortecedores, baterias, componentes de suspensão, discos e pastilhas de freio, embreagens, filtros, óleos para motor, palhetas e velas de ignição. O aplicativo conta ainda com a linha Omnicraft, com mais de 100 peças aplicáveis também a veículos de outras marcas.

“A fase piloto foi importante para aprimorarmos o Auto Busca, com a participação das oficinas independentes e das concessionárias Ford. A chegada a São Paulo, com mais de 5.000 oficinas independentes, é mais um passo importante para a consolidação e expansão dessa solução inovadora, que faz parte da transformação digital do pós-vendas da Ford”, diz Verônica Carmelini, supervisora de Marketing e Comunicação de Serviço do Cliente da Ford.


Funcionalidade
Como promoção de lançamento, a Ford está oferecendo cupons de desconto às oficinas e reparadores nas primeiras compras, para que possam experimentar a funcionalidade da tecnologia.

Ao fazer compras pelo Auto Busca, o reparador tem a garantia de encontrar somente produtos de qualidade, com preços e condições que podem ser comparados entre as concessionárias da Rede Ford. O pagamento pode ser feito em até 12 vezes no cartão de crédito ou por boleto bancário, por meio do Pagar.me. A entrega é realizada em parceria com a Loggi, que localiza o entregador mais próximo e permite o acompanhamento do pedido em tempo real.

Além disso, com o Auto Busca os reparadores têm acesso às informações do catálogo de peças da Ford para conferir a especificação de cada item e evitar compras erradas. No site Reparador Ford (www.reparadorford.com.br) os reparadores podem verificar se o CEP da oficina já é atendido pela plataforma.

Mercado Livre

A Ford lançou sua nova página oficial no Mercado Livre, com visual totalmente repaginado para facilitar a consulta e aquisição de peças de reposição e acessórios para seus veículos – https://www.mercadolivre.com.br/ofertas/ford-acessorios. A marca é a primeira do segmento a adotar esse padrão inovador, inspirado nas empresas líderes de tecnologia, como parte da sua estratégia de crescimento no comércio eletrônico.

“A Ford é a primeira montadora a adotar esse formato, que visa a elevar a atratividade do nosso ambiente virtual para que os clientes possam identificar facilmente os principais produtos e sintam-se mais confortáveis e confiantes em fazer negócio virtualmente”, diz Verônica Carmelini, supervisora de Marketing e Comunicação de Serviço ao Cliente da Ford.

Segundo a executiva, esse investimento ganha ainda mais importância no contexto atual, em que o e-commerce torna-se um grande aliado das concessionárias para atender os clientes. “A previsão é que essa modalidade de vendas crescerá quatro vezes mais que o varejo tradicional até 2023”, destaca.

Criado em janeiro do ano passado, o canal oficial da Ford no Mercado Livre conta hoje com mais de 50 mil anúncios publicados, com produtos que incluem desde filtros de óleo, óleos para motor, pastilhas de freio, amortecedores e pneus até correias, válvulas, embreagens e faróis.

Por meio dele, os consumidores podem encontrar num só local ofertas de produtos das marcas Ford, Motorcraft e Ominicraft em todas as regiões do Brasil, com preços competitivos e garantia. “Por ser uma loja oficial, os clientes têm a segurança de comprar produtos originais diretamente das concessionárias Ford, com garantia de qualidade e entrega”, completa Verônica.

Esta é mais uma inovação na área de pós-vendas da marca, que também foi a primeira a usar a tecnologia de óculos de realidade aumentada. Com essa ferramenta, os engenheiros da fábrica podem tirar dúvidas dos técnicos das concessionárias remotamente, em tempo real, para agilizar a execução dos serviços.

Consumidor pode comprar carro da Chevrolet sem sair de casa




Operação Virtual Chevrolet permite ao interessado acessar  online as ofertas disponíveis nas lojas, escolher entre as opções de pagamento para negociar com um consultor, que pode oferecer uma avaliação digital do usado do cliente e um test-drive delivery. São várias condições especiais de pagamento, como financiamento com a primeira prestação para 120 dias, descontos especiais para veículos em estoque e o serviço Parcela Protegida, que garante a quitação de prestações em caso de desemprego, por exemplo


São Caetano do Sul - A Chevrolet está oferecendo condições especiais e ampliando serviços de comércio online para aqueles consumidores que estão interessados ou precisam trocar de carro neste momento.

A Operação Virtual Chevrolet é a melhor opção para comprar um automóvel sem sair de casa e conta com o suporte das mais de 500 concessionárias da marca no país, permitindo uma ampla abrangência nacional.

A experiência de compra online é bastante prática, pois permite que toda a operação seja feita de forma digital. Essa opção está disponível até mesmo em localidades onde as concessionárias Chevrolet estão autorizadas a seguir funcionando normalmente.

"É impressionante como uma pandemia da magnitude da que estamos enfrentando tem a capacidade de mudar nossos hábitos de maneira geral, incluindo os de consumo. Estou certo que sairemos dessa crise mais digitais do que nunca. Vamos, como consumidores, demandar isso das empresas e marcas com as quais nos relacionamos. A crise apenas acelerou esse processo", diz Hermann Mahnke, diretor executivo de Marketing da GM América do Sul.

"A transação da compra de um carro caminha para ser totalmente digital e, ter a possibilidade de viabilizar um financiamento de forma online é outro tremendo passo. Em tempos de pandemia, a Operação Virtual Chevrolet oferece uma opção segura aos nossos consumidores e colaboradores", completa.

Como procede o processo de compraO primeiro passo é acessar o site chevrolet ou o site ofertaschevrolet onde o consumidor pode conhecer mais sobre o produto e consegue fazer uma espécie de tour pelo showroom virtual de ofertas e condições especiais de pagamento.

Em seguida, o interessado responde qual canal prefere ser contado para a conclusão do processo de compra - por telefone, Whatsapp ou mesmo e-mail. Esta etapa é conduzida por consultores especialistas, capazes até de realizar uma avaliação virtual do carro usado do cliente, se o bem for entrar na troca.

Dependendo da localidade, há também opção do test-drive delivery. O próprio consultor pode levar o automóvel ao interessado para uma experimentação, seguindo todos os protocolos legais, de segurança e assepsia recomendados pelas autoridades. A entrega do veículo após a compra também segue este mesmo procedimento.

Condições especiais
A Operação Virtual Chevrolet foi pensada para oferecer mais praticidade e também mais fácil acesso aos produtos da marca com ofertas e condições especiais de pagamento.

Os descontos passam de R$ 11 mil para determinados modelos em estoque. Em relação a planos de financiamento, a empresa criou um exclusivo, que permite entrada mínima de 20% com a primeira parcela do financiamento para 120 dias.

Outra novidade é o serviço chamado de Parcela Protegida, que garante a quitação automática de quatro prestações consecutivas em caso de imprevistos, como a perda de emprego de profissionais assalariados.

Confira alguns exemplos de modelos da linha 2020:
- Financiamento com a primeira parcela para 120 dias

Novo Onix Turbo Automático
À vista: R$ 57.090

Entrada: R$ 29.360 (50%)

Prestações: R$ 899 para o plano de 45 meses

- Financiamento com taxa zero

Cruze LT Turbo Automático
À vista: R$ 96.690

Entrada: R$ 58.590 e saldo restante em até 18 meses

- Descontos especiais para compra à vista

S10 High Country Turbo Diesel 4x4 Automática
De R$ 205.090 por R$ 193.990

Mustang Mach-E é a menina dos olhos da vez da Ford



Ele não tem um ronco que agrida os ouvidos nem usa uma gota de combustível, mas foi projetado para “destruir” nas corridas de quarto de milha, com mais de 1.400 cv de potência e mais de 152 kgfm de torque instantâneo. Pela primeira vez na história, a Ford Performance criou um dragster Mustang Cobra Jet de fábrica com propulsão totalmente elétrica­ – veja o teaser.

Alimentado por bateria, o protótipo Mustang Cobra Jet 1400 foi especialmente projetado para corridas de arrancada, com tempo na faixa de 8 segundos e velocidade de mais de 270 km/h, mostrando o que um trem de força elétrico é capaz de entregar em um dos ambientes mais exigentes de competição.

“A Ford sempre usou o automobilismo para mostrar inovação”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Icons. “A propulsão elétrica nos dá um tipo de desempenho totalmente novo e o Cobra Jet 1400 é um exemplo de como levar essa nova tecnologia ao limite. Estamos empolgados em mostrar o que é possível fazer neste ano em que também temos o Mustang Mach-E elétrico se juntando à família Mustang.”


Depois da estreia do SUV Ford Mustang Mach-E – o primeiro Mustang totalmente elétrico –, o protótipo Mustang Cobra Jet 1400 é outra oportunidade de avançar na tradição e desempenho da linha, incorporando algumas das tecnologias mais avançadas dos futuros sistemas de propulsão da Ford.

O Mustang Cobra Jet 1400 também homenageia o Cobra Jet original, que dominou as provas de arrancada no final da década de 1960 e ainda hoje é uma força importante no esporte.

“Esse projeto foi um desafio para todos nós na Ford Performance, um desafio que gostamos de enfrentar”, diz Mark Rushbrook, diretor global da Ford Performance Motorsports. “Vimos o projeto do Cobra Jet 1400 como uma oportunidade de começar a desenvolver motores elétricos para carros de corrida, nos quais temos muita experiência, então tínhamos referências de desempenho que queríamos igualar e superar. Foi um projeto fantástico de se trabalhar e esperamos que seja o primeiro de muitos que virão na Ford Performance Motorsports.”

A Ford Performance continua a testar o Cobra Jet 1400 antes da sua estreia mundial ainda este ano, numa prova de arrancada onde os fãs, a mídia e os concorrentes poderão ver o que ele é capaz de fazer no asfalto.


Para otimizar o projeto, a Ford Performance se juntou a vários fornecedores especializados, como a MLe Racecars (projeto, construção, integração e calibração de veículos), Watson Engineering (suporte e desenvolvimento de chassi e gaiolas de proteção), AEM EV (software, controles e calibração de motor) e Cascadia (fornecedora de inversores e motores).

domingo, 26 de abril de 2020

Audi em Casa: ação digital promove diálogos entre embaixadores da marca





São Paulo, 24 de abril de 2020 – A Audi do Brasil inicia na sexta-feira, 24, a ação digital Audi em Casa. Composta por uma série de quatro lives no Instagram e artigos no LinkedIn, a campanha promoverá entretenimento com conteúdo informativo para seguidores, clientes e fãs da marca nas mídias sociais. Os embaixadores da Audi serão os protagonistas dos diálogos que abordarão temas que já são de interesse dos clientes atuais e potenciais como sustentabilidade, empreendedorismo, inovação e esporte.

 

As lives acontecerão todas as sextas-feiras, às 16h, no Instagram da Audi do Brasil (@audibr). As transmissões ao vivo contarão com a presença da dois participantes: um mediador, pelo Instagram da Audi do Brasil (@audibr), e um convidado, que participará por sua conta individual da mesma plataforma. Após a live, o convidado da semana publicará um artigo sobre o tema no LinkedIn da marca.

Os embaixadores da marca Alex Atala, como mediador, e Isabelle Drummond, como convidada, estrearão a campanha na sexta-feira, 24, para uma conversa sobre empreendedorismo e impacto social. Na mesma data, um artigo assinado por Isabelle Drummond será publicado no LinkedIn da Audi do Brasil.

Cláudio Rawicz, diretor de comunicação da Audi do Brasil, lembra que “no início da quarentena criamos a hashtag #DeixeSeuCarroNaGaragem, mas queríamos ter uma outra forma de manter a relação da marca com nossos clientes neste momento em que eles não estão acelerando seus Audi. Daí surgiu a ideia da iniciativa”.

O gerente de marketing da marca, Marcio Avolio, complementa: “ao promover conteúdo de qualidade, com assuntos relevantes ao público, poderemos levar entretenimento e reflexão durante o período de quarentena e também trabalhar na mudança que queremos para nossa sociedade”.

Na avaliação do embaixador e chef Alex Atala, a transformação da sociedade rumo a um pensamento mais sustentável não é recente. Ele acredita que essa transformação vem se estruturando desde antes dessa crise e ganhará ainda mais força com o cenário atual. 

O chef já vem promovendo, nos últimos anos, esta discussão em fóruns relacionados ao alimento e se sentiu honrado em poder ampliar este diálogo com a Isabelle por meio desta iniciativa da Audi.

Para a atriz, empreendedora e embaixadora Isabelle Drummond, convidada da primeira live, “neste momento, é ainda mais importante intensificarmos esse espaço de diálogo com o público. 

A saúde é o assunto do momento e devemos dar atenção a ela, mas também precisamos discutir o que queremos para o futuro da sociedade e do planeta. Conversar sobre sustentabilidade e ações que podem mudar o mundo é fundamental para sairmos do período de distanciamento com planos definidos rumo a atitudes mais sustentáveis”.

#DeixeSeuCarroNaGaragem e #AudiJuntos
Apenas alguns dias após a confirmação da transmissão sustentada do coronavírus e do início do distanciamento social no Brasil, a Audi do Brasil lançou a campanha digital #DeixeSeuCarroNaGaragem, com o objetivo de incentivar as pessoas a, se possível, ficarem em suas residências e saírem apenas quando necessário. 

Assim, as ruas também ficam livres para quem realmente precisa sair. Inúmeros clientes, fãs, colaboradores da marca e jornalistas aderiram à campanha e postaram fotos de seus carros na garagem.

hashtag #AudiJuntos foi divulgada alguns dias depois, em conjunto com uma série de imagens das quatro argolas se distanciando, com o objetivo de fortalecer a mensagem do isolamento social.

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.