terça-feira, 31 de outubro de 2017

A Ford expõe um EcoSport tunado no SEMA 2017, a maior feira de acessórios e personalização de veículos do mundo, que abre para o público nesta terça-feira em Las Vegas, EUA


A Ford expõe um EcoSport tunado no SEMA 2017, a maior feira de acessórios e personalização de veículos do mundo, que abre para o público nesta terça-feira em Las Vegas, EUA. 

Com isso, o utilitário esportivo torna-se o primeiro veículo desenvolvido no Brasil a estrelar no salão que atrai fãs de todo mundo e movimenta um mercado de milhões de dólares em componentes e serviços de pós-venda.

A presença do EcoSport no evento sinaliza a importância do veículo no segmento de utilitários esportivos compactos, que já é forte em outras regiões do mundo e vem ganhando popularidade também no mercado norte-americano. 

O novo SUV começou a ser vendido nos Estados Unidos no mês passado, depois de estrear globalmente no Salão de Los Angeles de 2016.

Chamado de EcoSport Woodsman, o conceito foi criado pela preparadora Vaccar a partir de um modelo 4WD Titanium 2018 da linha e adota o tema de “lenhador moderno”. 

Preparado para rodar em estrada e fora de estrada, ele tem motor 2.0 tunado com kit de alimentação e sistema de escapamento Vaccar, que garante um ronco esportivo, e transmissão automática de seis velocidades.

Inspirado no espírito de liberdade do EcoSport, o conceito valoriza a vocação para grandes aventuras e a capacidade de chegar em qualquer lugar com estilo e atitude. 

Pneus Continental todo-terreno de grande porte, rodas raiadas Konig Runlite e alargadores de paralamas destacam a robustez do SUV, que traz carroceria com acabamento em duas cores: vermelho metálico e preto brilhante, com barras de teto prata. Na cabine, tem sistema de som Kicker com amplificador CX Series 600.1 e subwoofer de 10 polegadas.

O conceito do EcoSport será exibido ao lado de versões modificadas do Focus e do Mustang, já anunciadas pela Ford, além de modelos especiais das picapes F-150, F-250 e F-350 e do SUV Expedition. 

No total, a marca expõe mais de 50 veículos no seu estande, o maior entre os fabricantes no salão, mostrando as possibilidades de personalização dos seus produtos. 

Destinado somente a fabricantes, preparadores e profissionais da área, o evento não permite acesso a visitantes que não atuem no ramo.

BMW K 1600 GTL chega para o Salão Duas Rodas



Com sua incrível suavidade ao rodar, um incomparável som e um poderoso motor de seis cilindros, a BMW K 1600 GLT já é uma referência no quesito prazer em pilotar nas estradas. 

Nesta nova geração, que será um dos destaques da BMW Motorrad no Salão Duas Rodas, a marca conseguiu o que parecia impossível: aprimorar ainda mais a "touring" de alto luxo.

O propulsor seis cilindros em linha, que desenvolve 160 cavalos de potência a 7.750 rpm e torque máximo de 175 Nm a 5250 rpm, ganhou novos conversores catalíticos e maior eficiência para se adequar às mais exigentes regras de emissões europeias.

Visualmente, o para-brisas foi sutilmente ampliado e o guidão se aproximou do piloto, visando a uma viagem mais confortável e ergonômica. O modelo ganhou também as novas cores branca "Lightwhite" (sólida) e cinza "Thundergrey" (metálica).

Fazem parte da extensa lista de itens de série: suspensão eletrônica dinâmica ESA com amortecedores adaptáveis, assistente de manobras, assistente de marchas Shift Assistant Pro (dispensa a embreagem na troca de marchas), freios ABS, controle de tração, farol de xenônio, aquecimento de assentos, modos de modos de pilotagem, controle de cruzeiro, para-brisa com ajuste elétrico, etc.

Entre os equipamentos opcionais, destaque para as luzes adaptativas, luzes diurnas, partida sem chave e assistente de partida em rampa. A nova BMW K 1600 GTL desembarca no mercado brasileiro em novembro.

TMD/Cobreq coloca no mercado complementos de linha de pastilhas para VW, Honda e Fiat. Pastilhas atenderão Novo Polo, Honda WR-V e Fiat Argo



A TMD Friction do Brasil colocou no mercado nacional de reposição novos complementos de linha em seu catálogo de produtos Cobreq. São pastilhas de freio para o Novo Polo (foto) da Volkswagen, o Honda WR-V e o Fiat Argo.

Para o Novo Polo, as pastilhas dianteiras dos modelos 1.0 MPI e 1.6 MSI têm com código de catálogo Cobreq N-252. Já as pastilhas traseiras do Novo Polo com motor TSI, turbinado de 3 cilindros, recebem o código N-884.

Já o código Cobreq N-598, de pastilhas dianteiras, atende o Fiat Argo 1.0 Drive, Flex de três cilindros – 77 cv a etanol. Com a mesma qualidade de quem produz peças originais para montadoras nacionais, a TMD Friction do Brasil também está colocando na reposição, como complemento de linha, as pastilhas dianteiras do Honda WR-V EX e EXL, com o código N-1767. Este veículo tem motor 1.5i 16V VTEC Flex de 116 cv (E) e transmissão automática tipo CVT.

Para atender a todos os requisitos de segurança no desenvolvimento de uma pastilha de freio, a TMD Friction do Brasil, parte do Grupo Nisshinbo, maior fabricante mundial de material de atrito, realiza intensos testes de campo e de laboratório, como temperaturas extremas, variadas velocidades de uso, e de diversas condições de peso e de durabilidade.

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

A maneira de dirigir mais suave ou agressivamente está na razão direta do consumo de combustível e na maior ou menos durabilidade do carro, mas os motoristas de hoje têm a seu favor a tecnologia como aliada na eficiência energética



COLUNA 
MECÂNICA ONLINE®
30 | OUTUBRO | 2017 



Tecnologia como aliada na eficiência energética

É possível gastar menos energia e ter melhor performance? É possível fazer mais com menos? Como os aspectos técnicos e de tecnologia podem resultar na melhor maneira de conduzir o veículo? 

Hoje a coluna Mecânica Online® vai abordar a eficiência energética do automóvel na busca de gastar menos combustível e ter mais autonomia.

Participamos de um dia exclusivo para conhecer o papel da tecnologia para a eficiência energética, evento promovido pela FCA – Fiat Chrysler Automobiles, tendo na linha de frente profissionais como Ricardo Dilser, assessor técnico da FCA e Sandro Soares, especialista em aerodiâmica, performance e consumo de combustível.


Para chegarmos na melhor eficiência energética devemos atentar para os elementos de tecnologia com seus recursos como materiais mais leves, alta resistência, aerodinâmica com design, redução de atrito, comportamento da condução do motorista e manutenção.

Devemos atentar também para as demandas de energia que o veículo solicita:
  • Eficiência de aspiração;
  • Eficiência do Motor;
  • Carga do Compressor do ar condicionado;
  • Carga da Bomba D’água;
  • Temperatura da água e viscosidade do óleo;
  • Resistência da Transmissão;
  • Eficiência da Transmissão e a viscosidade do óleo;
  • Residual de Freio;
  • Resistência ao rolamento do pneu;
  • Rolamento de roda;
  • Arrasto Aerodinâmico;
  • Contra pressão do escapamento;
  • Carga do alternador e controle;
  • Peso do Veículo.
Da mesma forma, um carro apresentando má manutenção também é um vilão do consumo e igualmente pode ampliá-lo em torno de 50%.

Os percentuais foram demonstrados na pista, com aparelhos profissionais e super precisos de medição de consumo e a participação de jornalistas especializados, convidados a tirar a prova guiando unidades do Fiat Argo.

Quanto ao impacto do estilo de condução, os participantes compararam o consumo no mesmo carro com uma direção mais agressiva e depois guiando de forma mais suave.

Também rodaram com uma unidade do Argo em perfeitas condições e outra com pneus descalibrados, rodas desalinhadas, velas de ignição velhas e filtros de ar e óleo saturados para tirar a prova. E deu para constatar na prática os percentuais informados.

A indústria tem desenvolvido alternativas na busca da melhor eficiência. A grande maioria dos carros atuais contam com kit aerodinâmica que permite a melhor passagem do fluxo de ar por todo o automóvel, principalmente na parte inferior. 

Como ganhos podemos citar a aceleração do escoamento devido revestimento/carenagem aerodinâmica; Esteira aerodinâmica com formato mais favorável (formato de gota) devido aos componentes no pavimento do carro.

Em velocidades de até 60 km/h, o item que mais influencia a resistência à rodagem é o pneu, muito mais que aerodinâmica. 


Quanto mais energia o veículo precisa gastar para se movimentar, maior o consumo. Pneus com pressão mais baixa que a recomendada elevam a área de contato com o solo, ampliando o atrito e elevando o consumo.


A principal fonte de perda de energia em um pneu fica por conta da histerese do material, que varia entre 85% e 95%. Verifique as pressões em PSI recomendadas para o veículo vazio e cheio semanalmente, sempre com os pneus ainda frios - o ar aquecido se expande e a pressão medida nessas condições é inferior à real.

BOX ======
Em cada rotação, a zona do pneu que trabalha e entra em contato com o solo (banda de rolamento, flanco, talões, etc.),deforma-se e aquece, consumindo energia em forma de calor. Este fenômeno chama-se histerese e é a origem de 90% da "resistência ao rolamento" dos pneus.

Fim do box ====
A tecnologia vai fazendo o seu papel e você? Vamos com uma rápida revisão dos mitos e verdades sobre eficiência energética e a forma de condução do veículo.

Dirigir na banguela - Engana-se quem pensa que colocar o câmbio em ponto-morto em descidas ajuda a poupar combustível. 

Pelo contrário: até faz aumentar o consumo, além de elevar o risco de acidentes, pois com isso o motorista deixa de usar o freio motor e está mais sujeito a perder o controle do veículo.

"O consumo em marcha-lenta na banguela é maior que se o carro estivesse engrenado porque a central de gerenciamento eletrônico continua injetando combustível para manter o propulsor ligado. Com o câmbio engatado, o motor segue funcionando na inércia e o combustível é momentaneamente cortado, reduzindo o consumo", explica Soares.

Abastecer com um só combustível 'vicia' motor flex - Tem gente que acredita que abastecer apenas com etanol ou gasolina em unidades flex prejudica o consumo e o desempenho ao colocar um combustível diferente. 

"Isso é impossível. A central de controle eletrônico do motor é preparada para reconhecer, através do sensor de oxigênio (sonda lambda), o tipo de combustível ou a proporção da mistura de combustíveis e assim auto ajustá-lo imediatamente", destaca o especialista.

Acender os faróis não afeta consumo - Hoje em dia, a legislação obriga os motoristas a rodarem com os faróis acesos durante o dia em rodovias e túneis, salvo os veículos já equipados com luzes de condução diurna, que ficam sempre acesas.

Pode parecer besteira, mas apenas o ato de ligar os faróis (e, consequentemente, as lanternas traseiras) já faz o carro beber mais. 

"O gasto é expressivo. Dependendo da potência das luzes acesas, pode chegar a um aumento de 2%", diz Sandro Soares. Vale lembrar que toda a energia elétrica consumida pelo veículo é gerada pelo motor a combustão via alternador.

Manutenção em dia - Seguir os prazos de manutenção recomendados no manual do veículo é essencial para seu bom funcionamento, o que inclui o consumo. 

Realize a troca de óleo e do respectivo filtro nos prazos, seguindo as especificações. O mesmo vale para filtro de ar e peças de desgaste natural, como pneus e buchas de suspensões, bem como verificar regularmente o alinhamento das rodas.

Alinhamento em dia - Da mesma forma que os pneus devem estar bem calibrados, eles também precisam apresentar bom estado da banda de rodagem, com desgaste regular e dentro do limite estabelecido pelo fabricante. 

Além disso, manter as rodas alinhadas e realizar o rodízio regularmente evita esse desgaste irregular, melhora a estabilidade e faz o carro rodar mais solto, reduzindo o gasto de combustível.

Não acumule peso desnecessário - Quanto maior for o peso do veículo, ou seja, quanto mais carregado ele estiver, maior será a necessidade de energia para fazê-lo rodar e, com isso, o consumo aumenta naturalmente. 

Não encha o porta-malas de tranqueiras ou itens dos quais você não vai necessitar. Leve somente o necessário para manter o veículo o mais leve possível.

Fuja de postos suspeitos - Prefira sempre abastecer em postos de confiança, especialmente os de bandeira (o que também não é garantia) para reduzir o risco de abastecer o veículo com combustível adulterado, um  grande vilão do consumo que também pode danificar seriamente o motor e outros sistemas do carro - o que também acaba fazendo o veículo gastar mais.


Ar condicionado, com moderação - O ar-condicionado hoje é mais que um item de conforto, como também proporciona mais segurança a bordo, por permitir rodar com os vidros fechados nos dias mais quentes. 

Porém, esse equipamento tem o compressor acionado por uma correia ligada ao motor, o que pode elevar o gasto de combustível de forma expressiva. 


Evite ficar com o ventilador sempre no máximo e a temperatura, no mínimo e busque um meio-termo. Por outro lado, rodar em rodovias com as janelas abertas e o ar desligado também faz crescer o consumo, por conta da maior resistência ao ar.

Dirija de forma suave - Evite acelerações e frenagens bruscas, deixando o veículo ganhar velocidade de forma natural e utilizando o freio-motor nas desacelerações. Busque trocar as marchas no tempo certo, sem "esticá-las" quando não há necessidade. Trocar marchas em rotações elevadas certamente vai reduzir a autonomia do automóvel.

==========================================
Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.
Coluna Mecânica Online® - Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuída gratuitamente todos os dias 10, 20 e 30 do mês.
http://mecanicaonline.com.br/wordpress/category/colunistas/tarcisio_dias/

Something ghostly in the air! A Halloween Pumpkin at the wheel of a BMW X 2.


Munich. Things are starting to get a little weird. Following its two camouflaged outings through the urban jungle and at Milan Fashion Week, the new BMW X2 (fuel consumption combined: 6.3 – 4.5 l/100 km [44.8 – 62.8 mpg imp]; CO2 emissions combined: 144 – 118 g/km) is now the protagonist in yet another mystery sighting, this time for Halloween. 

Conjured up from nowhere and piloted as if by magic, the latest Sports “Paranormal” Activity Coupe apparition provides an intriguing preview of an automotive newcomer that will manifest itself very shortly.

From its origins through to its modern-day form, Halloween has for centuries been the night of ghostly figures, scary stories and mystic rituals. Which makes this the ideal occasion for the new BMW X2 to make a spontaneous and dramatic entrance. 

Whereas in times gone by, people would ready themselves for the onset of winter by lighting blazing fires and invoking supernatural forces, now creepy costumes and jack-o’-lanterns – with their menacing grimaces – form the eerie backdrop as the new BMW X2 steals the show with its frightening good looks.

So the pumpkin very clearly sets the tone, with its influence extending far beyond the intense orange of the X2’s exterior paintwork.

A Subaru realiza a avant-première mundial do carro-conceito SUBARU VIZIV PERFORMANCE CONCEPT, no 45º Salão do automóvel de Tokyo, que acontece até 5 de Novembro, além de duas versões de alto desempenho desenvolvidas em parceria com a STI, ambas voltadas para o mercado japonês: S208 e SUBARU BRZ STI Sport



A Subaru Corporation apresenta as suas principais atrações no 45º Tokyo Motor Show 2017, que acontece até 5 de novembro: revelação mundial do carro conceito SUBARU VIZIV Performance Concept, S208, SUBARU BRZ STI Sport, Outback Limited Smart Edition, SUBARU XV Fun Adventure Concept, Impreza Future Sport Concept e o modelo de corrida SUBARU BRZ GT300, da acirradíssima categoria de carros turismo Super GT Series.

Na edição deste ano, o espaço da marca neste importante evento foi desenvolvido em sintonia com o conceito “Uma Nova História da SUBARU – de fabricante de coisas, a uma empresa que faz as pessoas sorrirem” (em inglês: “New SUBARU Story – From a company making thingsto a company making people smile”). 


A SUBARU mostrará a personificação e a sua visão do futuro em linha com o mote característico da marca: “Prazer e a Paz de Espírito” (em inglês: “Enjoyment and Peace of mind”), além de oferecer uma experiência que trará alegria e sorrisos aos visitantes do ambiente SUBARU.

O carro-conceito SUBARU VIZIV Performance Concept é a principal atração da SUBARU no 45º Tokyo Motor Show 2017. 

Com uma carroceria do estilo sedã esportivo, ele expressa o prazer de dirigir e é fiel à filosofia de design da marca “DYNAMIC x SOLID” (em português: “Dinâmico x Sólido”), além de mostrar a visão de futuro da SUBARU em termos de segurança com a tecnologia de direção assistida, baseada no sistema original EyeSight - dispositivo de segurança que identifica a proximidade de obstáculos e pedestres, presente nos modelos SUBARU.

A empresa também realiza a apresentação de novas versões que integrarão a sua linha de produtos: o S208, baseado no conceituado sedã esportivo WRX STI e com somente 450 unidades disponíveis, e o SUBARU BRZ STI Sport, edição Cool Grey Khaki e limitado a 100 veículos. 

Ao apresentar esses dois modelos, que serão vendidos através de sorteio no mercado japonês, a marca realça o conceito “prazer de dirigir”, além de continuar o aperfeiçoamento da marca STI (SUBARU Tecnica International, divisão de alta performance da SUBARU e responsável pelo desenvolvimento dos modelos de competição), conforme apresentado na estratégia de produtos, em sua visão gerencial de médio prazo.

SUBARU VIZIV PERFORMANCE CONCEPT


O nome que batiza esse carro conceito, VIZIV, foi criado pela SUBARU a partir da frase “Vision for Innovation”, ou seja, “Visão para Inovação”, o que está em perfeita harmonia com a proposta desse modelo.

O SUBARU VIZIV Performance é um conceito sedã esportivo, que incorpora a visão da marca SUBARU sobre o futuro de fazer carros que entreguem “Prazer e Paz de Espírito” aos seus clientes. 

Ele está equipado com uma avançada tecnologia de direção assistida, desenvolvida a partir do sistema EyeSight, antecipando-se, assim, à futura popularização dos veículos autônomos, em um design externo marcante e moderno.

S208


O modelo S208 foi desenvolvido a partir do consagrado modelo esportivo WRX STI, que é importado com exclusividade pela CAOA para o Brasil. O S208 é o modelo topo de linha da linha de veículos de alto desempenho da marca e estará disponível apenas no mercado japonês.

A SUBARU e a STI trabalharam juntas no desenvolvimento do motor e das suspensões, e adicionaram ao S208 componentes externos e internos, com o objetivo de oferecer aos seus ocupantes o que há de melhor em termos de prazer ao dirigir, desempenho e qualidade.

Entre as modificações introduzidas neste novo modelo, desde o lançamento do S207, em 2015, incluem motor com aprimoramentos de desempenho e aceleração, assim como, também, um centro de gravidade mais baixo, graças a adoção de um teto fabricado em carbono.

SUBARU BRZ STI Sport


Este lançamento tem como objetivo oferecer elevados níveis de “Diversão de Dirigir” e “Puro Prazer de Dirigibilidade”, ao aprimorar a qualidade da condução e a estabilidade do BRZ. 

Para isso, SUBARU e a STI, divisão esportiva da marca SUBARU, colaboraram no desenvolvimento e nos aperfeiçoamentos para extrair o máximo do potencial do BRZ e elevar ainda mais a sua excelente estabilidade e o ótimo conforto de dirigir.

O SUBARU BRZ STI Sport conta com melhorias na rigidez de sua carroceria e um ajuste exclusivo de suspensões, que resultaram em respostas mais rápidas aos comandos do motorista e um grau de dirigibilidade compatível com uma versão posicionada no mais alto nível da linha BRZ. 

Vale a pena também destacar os exclusivos acabamentos do seu habitáculo e em seu desenho externo, que realçam o apelo do BRZ com a sua excelente qualidade de condução.

Para celebrar essa novidade, uma edição limitada de apenas 100 unidades do SUBARU BRZ STI Sport, na cor Cool Grey Khaki, estará disponível para venda para os clientes que se inscreverem nas concessionárias da marca no Japão.

Outback Limited Smart Edition
Combinar de maneira única alto nível de qualidade, com itens que agreguem ainda mais funcionalidade a este modelo ícone de desempenho e amplo espaço interno, essa é a missão da nova versão Outback Limited Smart Edition.

Reforçando a elegância característica do SUBARU Outback, este lançamento incorpora uma grade frontal e jogo de rodas exclusivas, bancos Ultrasuede® (marca registrada da Toray) e detalhes em relevo no tom prata escuro. 

Além disso, ele também está equipado com sistema de navegação com tela de 8” e funções avançadas de compatibilidade, como Apple CarPlay™ / Android Auto™, e conjunto de áudio exclusivo da Harman/Kardon, que proporciona ainda mais conforto para os seus ocupantes.

SUBARU XV FUN ADVENTURE CONCEPT


O carro-conceito SUBARU XV Fun Adventure Concept foi projetado para enfatizar a força e a robustez presentes no design do modelo SUBARU XV. 

O convite para a prática de atividades ao ar livre realizada por esse conceito é reforçado pela instalação de equipamentos adequados para essa finalidade, o que demonstra a elevado nível de versatilidade, característica mundialmente reconhecida do SUBARU XV.

Esse concept car também conta com exclusivas rodas off-road, alterações de revestimento e pintura na cor Amarelo Metálico, mudanças que tornam o SUBARU XV Fun Adventure Concept ainda mais marcante e instigante.

IMPREZA FUTURE SPORT CONCEPT


O terceiro concept car apresentado pela SUBARU em seu estande no Tokyo Motor Show, batizado de Impreza Future Sport Concept, propõe novos valores para um carro esportivo, com base no Impreza Sport, que motivará o motorista a curtir o prazer ao dirigir.

O Impreza Future Sport Concept conta para-choques frontal e traseiro com desenho que expressa dinamismo, baixo centro de gravidade e escapamento esportivo central, o que exalta sua presença em qualquer ambiente, além, é claro, de ser um convite para acelerar ele.

A personalidade marcante desse carro conceito é expressa através da carroceria pintada na cor Amarelo Pérola, que combina com o seu interior contrastante.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Moto BMW HP4 Race foi eleita a Melhor Superbike de 2017




São Paulo, 27 de outubro de 2017 — A BMW HP4 RACE, a mais nova superesportiva de competição da BMW Motorrad, acaba de ser eleita a Melhor Superbike de 2017 pela revista Cycle World, uma das publicações do setor de duas rodas mais relevantes dos Estados Unidos. 

O título conquistado pela HP4 RACE integra a lista das "Dez Melhores Motocicletas de 2017" como a melhor motocicleta da categoria Superbike. A HP4 RACE tem produção limitada em 750 unidades, numeradas individualmente, e é a primeira motocicleta do mundo a dispor de quadro e rodas fabricados totalmente em carbono. 

Cada unidade do modelo é produzida em um processo de montagem artesanal efetuado por especialistas da BMW Motorrad. 

A HP4 RACE é um dos destaques da BMW Motorrad Brasil a ser apresentado na próxima edição do Salão Duas Rodas, em novembro, em São Paulo.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

No segmento em que há mais de 15 competidores surge o Chevrolet Equinox para o sacudir esse mercado de SUVs



Alta Roda           

Nº 964 — 25/10/17

Fernando Calmon



EQUINOX EQUILIBRADO EM TUDO



A participação dos SUVs no mercado brasileiro subiu de 6,8% em 2012 para nada menos de 17,4% em 2017. Do alto desses números nenhum fabricante pode deixar de atacar com mais e mais produtos. 

Foi exatamente o que a GM fez. Para defender sua liderança fechou a lacuna existente entre o Tracker e Trailblazer ao decidir importar do México o médio Chevrolet Equinox em sua versão de topo, a Premier.

Esse segmento inclui mais de 15 competidores, desde os nacionais Jeep Compass (este o líder em vendas destacado), Hyundai ix35 e New Tucson e até modelos mais caros da Volvo e Land Rover. 

No entanto, a marca americana mirou na faixa central de preço médio ponderado por vendas, que representa 50% do mercado.

A primeira surpresa é justamente o preço único de R$ 149.900. Substitui com vantagem o descontinuado Captiva por oferecer nível de equipamentos bem superior. Mesmo isento de imposto de importação, seu preço parece subsidiado pelo fabricante. 

Para se ter ideia o mesmo modelo, com todos os opcionais, é vendido nos EUA por cerca de R$ 120.000 (em conversão direta). Com a carga fiscal muito maior no Brasil, preço sugerido deveria superar R$ 160.000.

Seu estilo atrai, mesmo sem ousadias. A cabine tem acabamento similar ao do Cruze, com o qual partilha arquitetura. 

Por isso, à exceção dos bancos de couro mais requintados, há plásticos duros em excesso, porém a “pobreza” para por aí. 

Oferece teto solar panorâmico com abertura até o banco de trás, controle de ruído via de cancelamento por ondas sonoras, duas memórias de regulagem elétrica do banco do motorista, vedação tripla das portas, central multimídia de oito pol. com Android Auto e Apple Car Play, além de carregamento de celulares (compatíveis) por indução. Tampa do porta-malas pode ser aberta ao passar o pé por baixo do para-choque.

Apresenta um bom pacote de itens de segurança. Além de seis airbags e assistência de frenagem de emergência, há alertas de colisão frontal, ponto cego, esquecimento de pessoas ou objetos no banco traseiro e de tráfego transversal ao dar  ré. Interessante é o assoalho traseiro plano, apesar de vir com tração integral. 

Este sistema acionado por botão pode variar de 0 a 100% a distribuição de torque não só entre os eixos, como também entre os lados direito e esquerdo.

Motor 2-litros turbo com injeção direta de gasolina entrega 262 cv, 37 kgfm e se integra de forma perfeita a um câmbio automático de nove marchas. 

Esse conjunto permite acelerar de 0 a 100 km/h em 7,6 s, mais rápido que a maioria dos concorrentes. A potência flui de forma contínua, com troca de marchas pouco perceptíveis. 

A 120 km/h, o motor quase sussurra a apenas 1.600 rpm. Por isso, o ótimo consumo anunciado de 10,1 km/l na estrada e 8,4 km/l na cidade.

Direção e suspensões muito bem calibradas conseguem lidar bem com 1.693 kg de massa total e 4,65 m de comprimento. 

O Equinox, apesar de altura típica de um SUV, tem dirigibilidade próxima a de um automóvel. Pena o freio de estacionamento elétrico não ter acionamento automático nas paradas, muito útil no trânsito.

RODA VIVA

APESAR de nova rodada de pressões das concessionárias Fiat para lançamento de um SUV de maior porte com base na picape Toro, está difícil a marca italiana ceder. 

Alega que no Grupo FCA cabe à Jeep os utilitários esporte e não haveria razão para dividir mercado com o Compass. Na Itália, porém, Jeep Renegade e Fiat 500 X saem da mesma linha de montagem.

DURANTE Fórum Brasil-Alemanha de Mobilidade Elétrica, semana passada em São Paulo, afloraram novas dificuldades para implantação no país: custo alto das estações de recarga rápida (R$ 200.000), legislação para permitir “varejo” de abastecimento em eletropostos, falta de padronização dos plugues de recarga e transição para veículos elétricos lenta demais.

DESTAQUE para o motor Booster Jet do Suzuki Vitara e sua integração com câmbio automático tradicional de seis marchas. 

Trata-se de um 1,4-L turbo de 146 cv e 23,5 kgfm que assegura grande agilidade ao garantir relação peso-potência de 8 kg/cv. Pareamento de telefones via wi-fi é muito prático, sem fios para atrapalhar e ótima tela multimídia central de 10 pol.

PRIMEIRO Congresso Brasileiro do Mecânico, organizado pela Infini Mídia (revistas O Mecânico e Carro), em São Paulo, mostrou público-alvo bastante interessado em novas tecnologias e de se aproximar do corpo técnico dos fabricantes de autopeças. Palestrantes abordaram todo o setor e houve até “desentendimentos” em certos aspectos mais polêmicos.

INAUGURADO em São Paulo o Museu da Imprensa Automobilística (Miau), de responsabilidade do jornalista Marcos Rozen. 

Ambiente aconchegante e de muito cuidado com detalhes, inclusive cafeteria temática, promove verdadeira viagem no tempo sobre a história do setor pelo lado da comunicação especializada. Entrada a R$ 15, por tempo limitado. Contato: miau.museu@gmail.com.
________________________________________________
fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

Água do mar pode ceder combustível num futuro para automóveis totalmente isento de poluição



A água do mar esconde uma fonte de energia de valor incalculável, mas já existe um novo equipamento criado pelo pesquisador Yang Yang, da Universidade da Flórida Central, que extrai o hidrogênio contido na água salgada e que pode ser usá-lo como combustível automotivo, isento de poluição.



Yang Yang, que trabalha nessa pesquisa há 10 anos acredita que usando um foto-catalisador, uma película microscópica de dióxido de titânio, com cavidades cobertas de dissulfeto de molibdeno, materiais que aumentam a eficiência do processo.


O equipamento é mais resistente à água do mar, que corroía os materiais interiores usados na pesquisa, que funcionavam apenas com água pura, permitirá aceder com mais facilidade a uma maior quantidade de hidrogênio, para ser usado em células de combustível, uma alternativa aos carros elétricos com baterias de iões de lítio.

Fiat dá o nome de Crionos ao Argus sedan que substituirá o Gran Siena e o Linea. A venda deste novo três volumes da Fiat chegará ao mercado em fevereito de 2018. JUíza argentina mandou apreender uma répica de um Cistalina exidigo no Autoclasico, em Buenos Aires, como original


Coluna nº 4.317 - 25 de outubro de 2017 
________________________________________________

Cronos, o Argo sedã

Fiat se aproxima do fechamento de ciclo para renovação de produtos. Medida corajosa. No caso, o veículo para tal movimento era o conhecido até a manhã do dia ultimo dia 20/10, sexta feira, como Projeto X6S. 

Logo em seguida, às 14h divulgou-se o nome oficial, Cronos. Coisa mítica, o mais novo dos Titãs, filho de Urano, o céu, com Gaia, a Terra. É o Deus do Tempo, regente dos destinos.

O Cronos quer integrar o processo de modernização da marca, quase fechando o ciclo de mudanças iniciado pela picape Toro, pelo Mobi e pelo hatch Argo. Fiat desenvolve um arremedo de jipe pequeno, ausente em seu leque de produtos.

Produção será na fábrica de Ferreyra, Córdoba, Argentina, após investimento de US$ 500 milhões para atualizá-la. O Cronos terá concorrente bem próximo de suas medidas e características, o Virtus, da Volkswagen. No leque Fiat substituirá Gran Siena e Linea. No mercado em fevereiro.

Ainda disfarçado, o Cronos Fiat (foto Autoblog.com.ar)

Mico antigomobilistico: 
Juíza apreende carro falso no Autoclasica
Réplica Cisitalia exibida como original (foto Autoblog.com.ar)

Dra. Sandra Arroyo Salgado, juíza federal de San Isidro, beiradas de Buenos Aires e em cujo hipódromo se realiza o Autoclasica, maior encontro antigomobilista da América Latina, ao seu encerrar, mandou apreender uma de suas maiores atrações, um Cisitalia - falso.

Questão básica, o automóvel exposto pelo proprietário não era autêntico e como indicado modelo 202 MM, de 1947, mas réplica construída em Mercedes, grande Buenos Aires. Juíza determinou remoção a depósito público.

O crime
Constitui crime expor réplica de carro clássico? Claro que não. 
O bom sítio argentino Autoblog explica, ante a estrutura legal do país vizinho, de conceito assemelhado no Brasil, o crime de falsificação ocorre quando o proprietário não informa claramente tratar-se de recriação de modelo antigo. 

Caracterizando a situação, o expositor informou, nos cartazes e material sobre o evento, tratar-se de exemplar construído na Itália há mais de meio século. Mas a réplica foi montada poucos meses antes.

O processo deverá aclarar o responsável pelo divulgar de informação falsa: o organizador do Autoclasica, o Club de Automobiles Clasicos de Argentina? O patrocinador Motul, fábrica de lubrificantes, entregando ao proprietário identificação com os dados irreais?

Exibia o selo da FIVA, a Federação Internacional de Veículos Antigos, certificando a nível internacional a originalidade dos veículos expostos no evento. 

Os jurados de prestígio da FIVA aprovaram essa falsificação? Ou o selo foi usado sem autorização? É outro ponto a ser apurado pela Justiça.

No Autoclásica é comum exibir e vender réplicas de automóveis históricos, como bem o faz a Pur Sang, construtora de réplicas de Bugatti e Alfa Romeo. 

E no evento há prêmio especial para as melhores recriações de época para este tipo de veículos. Chamam-no "Artesanias Argentinas".

Prêmio excita os jurados de tal forma que, muitas vezes, se opõe ao gosto do público. Este ano, por exemplo, recompensaram um carro esporte, o "Rubén García" (com motor Fiat 128 dos anos 1970). 

Na cerimônia esqueceram de premiar ou mencionar o carro mais atrativo no show: Ferrari ex-Schumacher, da Fórmula 1, cedido pela família Perez Companc. 

Uma cópia original, é claro, não uma réplica. (Coluna passada apontou o estranho comportamento e a aparente abrasão entre os dois maiores colecionadores de lá).

Mas para serve uma réplica? Com os preços elevados dos carros clássicos, esses artesanatos permitem experimentar as sensações de condução transmitidas pelos veículos vintage. É passatempo divertido, e não é crime.

A Lei proíbe, no entanto, sejam esses modelos vendidos ou exibidos com informações falsas sobre origem ou fabricante. Para ser claro: é bom vender um Ruben Garcia, 2017, mas ilegal seria vendê-lo dizendo ser García reencarnação de Enzo Ferrari. O uso de marcas registradas também é penalizado sem a devida permissão do licenciado.

Cisitalia era famosa marca italiana no pós-Guerra, com projetos estão entre os mais puros e atraentes dessa época. Além disso, brilhava nas competições, com pilotos como Tazio Nuvolari e Piero Taruffi.

Fundada pelo empresário italiano Piero Dusio, que terminou casualmente seus dias na Argentina, direitos da marca pertencem à sua filha. (sobre o texto de Carlos Cristófalo na Autoblog.com.ar)

Roda-a-Roda

Polestar, Volvo chinês para mudar conceitos


Nova escrita - Chinesa Geely adquiriu a sueca Volvo, surpreendeu o mundo crescendo vendas e sinergia com sua co-irmã chinesa Geely, e apresentou o primeiro produto de nova marca de luxo performático, a Polestar.

Como - Cupê 2+2, o Polestar I desenvolve híbridos 592 cv e foca sobre alemão BMW I8 e norte-americano Tesla Model S, o elétrico queridinho do momento. 

Contra a maior promessa da Tesla, o Model 3 haverá o Polestar 2. Construção na China sobre plataforma modular Volvo.

Refinamento - A nobre fibra de carbono reduziu 230 kg em relação ao modelo Volvo S90, sócio na mesma plataforma. Muita eletrônica, Poderosos freios Akebono, com discos de 400 mm e pinças com seis pistões.

Outro nível - Apenas 500 unidades anuais. Sistema comercial corajoso lembra o do automóvel mais exclusivo, imbatível em refinamento construtivo, o mítico Bugatti Royale: não terá revendedores, e comprador especificará e personalizará o produto direto à fábrica. 
Leasing por dois ou três anos, sem entrada e juros contidos. A conservadores, 80 concessionários no mundo civilizado.

Novo tempo - Mudará imagem do carro chinês: refinado e caro: R$ 550 mil. Lá.

Esperado – Honda trará do Canadá o Civic Si. Conhecido por oferecer confiável performance, enzimatizada por nova plataforma e motor turbo. 

Cupê, motor 1.500 cm3, turbo com injeção direta, duplo comando de válvulas com abertura variável, 208 cv e 26,5 m.kgf de torque, 70% disponível a 2.300 rpm.

Fórmula – Aços mais leves, reduzen peso e aumentam resistência à torção,uma alegria a quem busca esportividade. Segundo semestre 2018. Sem preço.

Avanço – FCA – Fiat Chrysler Automobiles ajustou-se com a PUC Minas no primeiro Centro de Simulação de Dinâmica Veicular na América Latina. Fica no Campus da Universidade, em Belo Horizonte, o SIMCenter reúne o pico da tecnologia mundial para pesquisas em segurança de veículos, pessoas, vias.

Negócio – Para manter, conquistar e encantar clientes, Mercedes-Benz dá outro passo sedimentando a campanha Mercedeiros de Verdade, atraindo usuários dos caminhões da marca. Aplica a crescente conectividade com motoristas, frotistas, gestores com um programa de fidelidade e recompensas.

Ocasião – Se tens recursos sem receio de expô-los, e gostas de automóveis performáticos e quase exclusivos, incorporadora BRG quer te dar um presente: um dos 14 exemplares do Aston Martin Vulcan cujo valor, por construção, performance e marketing, é de US$ 2,3 milhões – uns R$ 7,3 milhões.

Presente – Automóvel competente em rendimento, 570 cv nascidos a 7.000 cm3 em motor V 12 e construção de materiais leves como fibra de carbono, é homologado para andar apenas em circuitos.

Condição - Para tê-lo em garagem próxima ao circuito de Homestead, a 55 km de Miami, basta apenas adquirir a cobertura triplex na Aston Martin Residences, projetada pela marca inglesa e a brasileira incorporadora G and G Business. Empreendimento visitável por agendamento em
www.beyondrealtygroup.com.

Quanto? Se perguntaste, não tens os US$ 50 milhões demandados...

Ford A, Fordinho, Fordeco. Retrato do antigomobilismo brasileiro.
Registro – Dia 20 marcou 90 anos do início de produção do Ford Modelo A, carinhosamente dito Fordinho ou Fordeco. Missão inglória, suceder o mítico Modelo T, responsável por dar rodas aos EUA, primeiro automóvel mundial.

Confusão – Desenvolvimento atropelado, não programado, consequência da cabeça dura de Henry Ford, insistindo nas limitações do T, em apavorante queda de vendas, ante as exigências do consumidor por rendimento.

Corrida – Entre parar o T e iniciar fazer o A, a grande fábrica do Rouge ficou fechada seis meses, muitos revendedores quebraram. A apresentação, às vésperas do Natal juntou congeladas filas nas vitrines dos revendedores.

Padrão – Foi das melhores máquinas construídas no século passado, confiável como o revólver Smith and Wesson, a máquina de datilografia Remington, o isqueiro Zippo. 

Fizeram-se entre o final de 1927 e 1931, mais de quatro milhões de unidades – o T superou os 15 milhões. É o retrato do automóvel antigo no Brasil.


Audi A8, quase autônomo


Novo Audi A8, pré-autônomo
Audi Brasil iniciará importar ao início do ano o novo A8. Recém apresentado no Salão de Frankfurt e de vendas iniciadas na Europa, o maior dos sedãs da marca se assinala pela classificação de Nível 3 em informatização. 

Na prática é o sedã mais completo em semi-independência. Na escala aplicada à agregação de dotes o Nível 4 indica ser um Veículo Autônomo. A par de constituir-se no ultimo degrau pré-autonomia, deve ser visto sob outros rótulos: bandeira tecnológica da marca; referência para a democratização destes itens ao restante da gama de produtos – e dos carros sob o controle da holding Volkswagen; sinal da evolução da Audi, de fabricante de veículos a empresa de mobilidade.

A ampliação da interconectividade muito amplia o conforto do uso. Há três grandes telas com comandos, maior delas digital, 31 cm, e duas outras para os passageiros do banco traseiro, e facilidades foram incorporadas, como a capacidade se ser programado para cumprir um destino, de oferecer informações sobre o que encontrar no caminho, sobre as vagas disponíveis para estacionamento antes da chegada, permitindo parquear autonomamente e, neste quesito outra evolução: nas vagas de ediíficos e torres de estacionamento é capaz de identificar o espaço a ser utilizado, manobrar para entrar e posteriormente sair por comando externo.

Mantém os sistemas já aplicados pela marca, capaz de seguir um fluxo à velocidade de deslocamento, frear ante a proximidade de obstáculos. 

De origem, terá outras facilidades, entretanto operacionais apenas nas vias com boa sinalização a ser lida pelos sensores do A8.

Duas versões em carroceria, com a L indicando maior distância entre eixos, nitidamente um automóvel para chofer; disposição interna para 4 ou 5 lugares, confortos como temperatura de bancos e massagem para costas e pés; apurada vedação termo-acústica. 

Motores V6, com duplo comando de válvulas, injeção direta de gasolina, 3.000 cm3, projetados 310 cv, monumentais 600 Nm de torque, transmissão automática de 8 velocidades e tração nas quatro rodas. Carroceria em alumínio e partes em fibra de carbono.
________________________________________________

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.