terça-feira, 31 de março de 2015

AUDI DESENVOLVE SISTEMAS DE AUTOPILOTAGEM EM QUE O CONTROLADOR CENTRAL DE ASSISTÊNCIA À DIREÇÃO (zFAS) É O CORAÇÃO QUE GERENCIA TODO O PROCESSO. MONTADORA FARÁ SUA PRODUÇÃO EM SÉRIE NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS. CARROS SEM MOTORISTA ANDANDO POR AÍ ESTÁ MAIS PERTO DO QUE SE IMAGINA.


Ingolstadt, 31 de março de 2015 — O controlador central de assistência à direção (zFAS) é o coração dos futuros sistemas de autopilotagem em desenvolvimento pela Audi. 

Esse cérebro central usa processadores de última geração e de alto desempenho e chegará às linhas de modelos da marca no futuro próximo. 

Ele é um marco chave na trajetória para funções de direção novas e automatizadas e uma demonstração do papel pioneiro que a Audi está assumindo no campo da autopilotagem. 

A empresa especialista em tecnologias Delphi foi premiada com o contrato para sua produção do equipamento em série.

A Audi desenvolveu esse centro de controle em colaboração com líderes internacionais em tecnologia. 

Sob a direção da Audi, uma equipe de especialistas da TTTech, Mobileye, nVidia e Delphi desenvolveu conjuntamente os vários componentes de hardware e software. 

A Audi escolheu a Delphi como fornecedora do futuro sistema para o painel eletrônico do zFAS.

Uma ampla gama de informações de sensores é reunida no zFAS. 

O controlador usa isso para computar rapidamente um modelo completo das imediações do veículo e disponibiliza essas informações para os vários sistemas de assistência. 

Ele é, portanto, a interface central para todas as funções da autopilotagem. 

No momento, a maioria dos sistemas de assistência ao motorista é gerenciada por controladores espacialmente separados. 

No futuro, a Audi será a primeira fabricante de automóveis a implementar essa função em uma arquitetura de domínio central. 

A Audi adotou uma abordagem inovadora para consolidar as funções, os sensores necessários, os hardwares dos componentes eletrônicos e a arquitetura do software em um sistema central. 

Desde o início, o foco principal foi o conceito de segurança. 

Os componentes eletrônicos de alto desempenho são um pré-requisito para a computação de alta potência em um pacote compacto. 
O painel do zFAS é equipado tanto com o processador móvel EyeQ3 da Mobileye quanto com o novo Tegra K1 da nVidia. 

A tremenda potência computacional provida por essa solução corresponde a toda arquitetura eletrônica de um carro médio bem equipado. 

Graças ao alto grau de integração, o novo painel tem o tamanho aproximado de um tablete PC. 

Seu conceito modular torna o zFAS flexível e escalável e, assim, possibilita inovações futuras em todos os aspectos.

A Audi também está trabalhando com fornecedores líderes nas suas áreas, tais como Bosch, Continental, Valeo e Delphi para desenvolver os sensores e elementos de atuação como os sistemas de frenagem e direção. 

O objetivo é desenvolver padrões comuns e oferecer aos clientes modernos sistemas de assistência ao motorista para proporcionar maior segurança, conforto e conveniência na estrada para uma direção totalmente automática.

No futuro próximo, o sistema Audi Connect permitirá que os carros pilotados da Audi também aprendam continuamente como eles são dirigidos. 

Os dados computados pelo painel do zFAS serão transferidos por meio da rede de telefonia celular - via LTE, onde estiver disponível para um núcleo de dados de TI nas nuvens. 

Ele processará aqueles dados usando algoritmos para aprendizagem automática por meio da inteligência artificial, antes de enviar os dados de volta para o carro. 

O painel do zFAS ampliará continuamente seus recursos para dominar situações ainda mais complexas e de forma cada vez melhor. 

Os carros autopilotados da Audi serão aperfeiçoados cada vez mais todos os dias com cada nova situação que eles vivenciarem.

RUSSOS TÊM PROJETO PARA UNIR LONDRES A NOVA YORK POR ESTRADA QUE ATRAVESSARIA A RÚSSIA. A RODOVIA COM MAIS DE 20 MIL KM, PASSARIA POR MOSCOW E LIGARIA A RÚSSIA AO ALASKA.



O presidente da companhia de trens da Rússia, Vladimir Yakunin, revelou um projeto que pretende unir a Inglaterra aos Estados Unidos, através de uma única via contínua.
Esse projeto consiste no aproveitamento e reestruturação de muitas das estradas existentes que ligam a ponta ocidental à oriental da Rússia, o maior país do mundo.
Este projeto permitiria ligar algumas das mais importantes vias que atravessam a Europa, e os EUA, sendo necessário criar apenas 88 km de novas estradas, que permitiriam ligar a Rússia ao Alaska. 

Juntamente com esta via, o projeto poderia associar uma linha de trens de alta velocidade, tornando-se assim numa alternativa aos meios aéreos atuais.

Com a criação deste projeto, que permitiria ligar por estrada quase 20 mil quilómetros, seria possível fundar novas cidades, indústrias e adotar soluções tecnológicas, para manutenção dessas regiões, isto sem contar o elevado número de empregos que poderiam ser criados. 

Recordasse que a estrada mais longa do mundo é, atualmente, a Highway 1, na Austrália, com 14.485 km.

VIROU MODA AS MONTADORAS DE VEÍCULOS FABRICAREM BICICLETAS E AGORA FOI A VEZ DA GM QUE, NAS COMEMORAÇÕES DE SEUS 90 ANOS DE ATIVIDADES NO BRASIL, LANÇA UMA MONTAIN BIKE, ARO 27,5, COM FREIOS A DISCO HIDRÁULICOS NAS DUAS RODAS E 27 MARCHAS. A BIKE CHEVROLET ESPORTIVA PESA 13,6 KG, CUSTA R$ 3.499,00 E JÁ PODE SER ADQUIRIDA NAS CONCESSIONÁRIAS CHEVROLET.



A General Motors inicia as vendas no Brasil de sua linha de bicicletas, apresentada durante o Salão do Automóvel de São Paulo, promovido no fim do ano passado.

O primeiro modelo a chegar é a Mountain Bike Aro 27,5, que já está sendo comercializada em concessionárias da marca.

De alta tecnologia e projetada para ter conforto e agilidade nas trilhas, a bicicleta é identificada pelo nome Chevrolet em destaque no garfo. 

A peça traz desenho concebido em conjunto com o Centro de Design GM.

“Seguindo o posicionamento do Find New Roads, a Chevrolet apoia o movimento de mobilidade sustentável como complemento à utilização dos carros da marca e queremos também estar presentes em momentos relevantes da vida de nossos clientes, como durante a pratica de esportes ou de lazer”, justifica Samuel Russell, diretor de Marketing da Chevrolet.

A bicicleta estreia no ano em que a GM e a marca Chevrolet completam 90 anos de atividades no Brasil.



A bicicleta esportiva Chevrolet MTB Aro 27,5, é uma mountain bike que reúne o que se tem de mais moderno em tendência de tamanho de rodas, o aro 27,5. 

Além disso, vem com quadro de alumínio hidroformado, suspensão hidráulica a ar e óleo, freios a disco hidráulicos, e relação de 27 marchas. 

Pesa apenas 13,6 kg, o que faz uma diferença enorme ao se pedalar, ou quando se eleva a bicicleta ao nível da capota para fixação no rack ou caçamba. 

Preço sugerido: R$ 3.499.

Nota da Redação: Essa excelente bike seria completíssima se o eixo da roda dianteira fosse um dínamo para instalação de farol dianteiro e lanterna traseira. 

segunda-feira, 30 de março de 2015

DE LISBOA À MADEIRA É O NOVO DESAFIO MINI KITEODYSSEY, EM JUNHO DO PORTUGUÊS FRANCISCO LUFINHA. ELE CONHECE AS DIFICULDADES, MAS VAI TENTAR NOVO RECORDE MUNDIAL NESSA VIAGEM DIRETA, SEM PARAGENS.


Cerca de 1.000 Km e entre 36 a 43 horas de viagem, duas noites em pleno oceano, entre Lisboa e a Madeira. 

Este é o novo desafio MINI Kitesurf Odyssey protagonizado por Francisco Lufinha, que será a primeira pessoa a ligar a capital portuguesa e o arquipélago da Madeira, que se propõe atingir um novo record mundial para a maior viagem em kitesurf sem paragens.

Depois de em 2013 ter fixado o atual recorde, completando com sucesso percurso de 564 Km entre Porto a Lagos, o atleta lança-se agora neste desafio extremo com primeira data possível em Junho, estando sujeita às previsões meteorológicas do Instituto Hidrográfico da Marinha.


Ventos fortes, grande ondulação, pouca visibilidade e até as mais inusitadas surpresas, como o aparecimento de animais marinhos ou objetos inesperados como contentores de ferro a flutuar são apenas algumas das adversidades que o ex-campeão nacional de kitesurf poderá encontrar nesta travessia nas profundas águas do Oceano Atlântico.

Com este desafio Lufinha vai dar continuidade ao seu grande objetivo de ligar o território português em kitesurf, tendo já ligado Porto a Lagos e Ilhas Selvagens ao Funchal.


“As primeiras duas viagens que cumpri no âmbito da MINI Kitesurf Odyssey levaram-me a superar limites, mas nesta travessia avizinha-se um desafio ímpar. Todo o treino físico e psicológico parece-me sempre pouco, tenho estado a dar tudo para ultrapassar as dificuldades e cumprir o objetivo de ligar Portugal através do kitesurf. Quer o meu trabalho como o das equipas de mar e de terra que me acompanham tem sido muito intenso”, realça Francisco Lufinha.

Para além do treino de 36 horas non-stop em cima de uma prancha na Piscina Oceânica de Oeiras e concretizado com sucesso no passado fim de semana, o atleta prevê ainda concretizar a descida da costa continental entre Caminha a Vila Real de Santo António em kitesurf sem barco de apoio, mas com paragens, para teste de equipamento no mar.



AS RODOVIAS BRASILEIRAS FICARÃO MAIS COLORIDAS AGORA QUE OS CAMINHONEIROS E FROTISTAS BRASILEIROS QUE COMPRAREM CAMINHÕES SCANIA PODERÃO ESCOLHER ENTRE AS 140 CORES DO NOVO CATÁLOGO DA MONTADORA SUECA. A NOVA FÁBRICA DE PINTURA E MONTAGEM DE CABINES GASTA MENOS 40% DE TINTA E É SEMELHANTE À DA HOLANDA E SUÉCIA SEDE DA COMPANHIA


São Paulo, 30 de março de 2015 – A Scania inaugura nova fábrica de pintura e montagem de cabinas de caminhão, mais eficiente e automatizada. 

O projeto foi inspirado nas plantas da Scania Suécia e Holanda, e faz parte da estratégia da montadora na busca por melhorias contínuas. 


“Com essa fábrica reafirmamos nosso compromisso com a qualidade de produtos e soluções que entregamos aos clientes e a disposição para contribuir com o desenvolvimento da região e do País”, afirma Per-Olov Svedlund, presidente e CEO da Scania Latin America.


A eficiência da fábrica é garantida pela automação de processos como a implantação de sistema inovador de transporte de peças e de plataformas elevatórias, medidas que também resultam em maior ergonomia aos colaboradores. 


A pintura é automatizada, evitando perdas expressivas de material. 

“A nova linha de pintura usa 40% menos de tinta em relação à antiga fábrica, e todo excedente é reutilizado”, diz Svedlund.

Por conta de todos esses avanços, há um ganho expressivo de tempo, o que permite a produção de maior volume de cabinas metálicas, por exemplo.


A qualidade da pintura é atestada por projeto pioneiro de iluminação na América Latina, desenvolvido pela Scania em parceria com um fornecedor. 


Um túnel de luz de LED programável, composto por 400 luminárias, evidencia eventuais falhas na pintura primer, por mais discretas que sejam, tais como sujeiras, riscos ou amassados. 

O sistema é configurado para cada colaborador, que pode ajustar a luminosidade conforme sua percepção, melhorando o ambiente de trabalho. 


Além disso, as lâmpadas não esquentam como as luminárias. 

A vida útil da lâmpada é de 50 mil horas, enquanto a duração da tradicional é de 8 mil horas.


Prédio sustentável - O projeto foi desenvolvido com o objetivo de otimizar ao máximo a utilização de recursos naturais e reduzir o impacto ambiental. 

O prédio possui um sistema de ventilação por pressão positiva, impedindo a entrada de ar e de partículas externas que possam causar defeitos na pintura.


Para evitar o desperdício de água, o prédio conta com sistema de reutilização da água da chuva, captada em dois tanques de 20m³ cada, para ser utilizada em sanitários e limpeza externa. 

Sistemas de iluminação inteligentes reduzem em até 50% consumo de energia elétrica, se comparado ao da antiga fábrica.

Um incinerador é responsável por queimar os resíduos de gases e outros subprodutos da pintura. 

Parte do calor gerado é reaproveitado nas estufas, e a tubulação conta com sistema de limpeza por arraste que diminui desperdícios de material e contribui para a conservação dos equipamentos.

A nova fábrica de pintura e montagem de cabinas da Scania possui 8 mil metros quadrados de área construída e está instalada na planta de São Bernardo do Campo, em São Paulo.


sábado, 28 de março de 2015

FÓRMULA 1 É NOCIVA À REPUTAÇÃO DA RENAULT. MARCA PODE DEIXAR A COMPETIÇÃO, DIZ DIRETOR-GERAL DA MARCA FRANCESA. SERIA UMA GRANDE PERDA PARA A F1


A Renault estuda a possibilidade de abandonar a Fórmula 1 (F1). 


A bombástica notícia foi revelada por Cyril Abiteboul, diretor-geral da marca francesa, apenas um dos quatro fornecedores de motores na categoria rainha do desporto automóvel.

"Posso confirmar que estamos a analisar várias opções, entre as quais deixar a Fórmula 1", disse  no circuito de Sepang, onde este fim-de-semana se disputa o Grande Prémio da Malásia, segunda prova do Campeonato do Mundo de F1.

Depois de entre 2010 e 2013 ter conquistado quatro títulos mundiais de construtores e pilotos, através do alemão Sebastian Vettel (Red Bull), ciclo interrompido no ano passado pela Mercedes, a Renault considera agora que a F1 está a ser prejudicial à sua imagem.

Abiteboul defendeu que, "se a Fórmula 1 faz mal à reputação da Renault" e "se não está a ter o retorno do que custa à Renault", estão criadas as condições para o abandono, que pode também levar à saída da Red Bull, segundo informou a escuderia.


Na base da insatisfação dos responsáveis da marca francesa está o desempenho da Red Bull na primeira corrida de 2015, na Austrália, onde o australiano Daniel Ricciardo não foi além do sexto lugar e o russo Daniil Kvyat nem sequer terminou.

CAMPOS DO JORDÃO SEDIARÁ A 9ª EDIÇÃO DO BMW MOTORRAD DAYS. EXPOSIÇÃO DE MOTOS, INCLUINDO A R NINET, ROCK'N ROLL, TATUAGEM, A FAMOSA BARBEARIA CORLEONE GARANTIRÃO O ECLÉTICO E FIM DE SEMANA DE 15 A 17 DE MAIO. VEJA COMO SE INSCREVER E BOA VIAGEM.


A família BMW Motorrad já tem compromisso marcado em 2015. Entre os dias 15 e 17 de maio, o parque Tarundu, localizado em Campos do Jordão (interior de SP), sediará a nova edição do BMW Motorrad Days. 


Ao todo, serão três dias repletos de atividades para todos os apaixonados pelo espírito de aventura e adrenalina que fazem parte do DNA da marca. 

Parada obrigatória para a toda a comunidade de proprietários e fãs, o evento dará a oportunidade aos participantes de testar, em circuitos on e off-road, os modelos do portfólio da marca e participar de diversas atividades inusitadas.

“O BMW Motorrad Days é um evento oficial da marca e acontece anualmente na Alemanha. No Brasil, iremos para a terceira edição. Será uma grande oportunidade de reunir clientes e amantes da marca, além dos nossos parceiros, em um ambiente bastante propício para interação e diversão. Teremos atividades acontecendo a todo o tempo e, com isso, poderemos receber diferentes perfis de participantes”, comenta Federico Álvarez, diretor da BMW Motorrad Brasil.


Atividades
Com área de 500 mil m², o evento contará ainda com diversas atividades para toda a família, como espetáculos, pistas de treinamento de pilotagem defensiva BMW Rider Training, nos módulos on e off-road, test-drive em toda a gama de produtos da marca.

Haverá ainda tendas dos parceiros que apoiam o evento, boutiques com exposição e comercialização de acessórios originais, equipamentos para motociclistas, artigos de lifestyle e “souvenirs” desta edição do evento, além de oficina para serviços básicos.

As motocicletas da gama estarão expostas em uma grande tenda. 

O modelo BMW R nineT ganhará uma área dedicada que demonstrará toda sua personalidade. 

Os participantes poderão conferir o modelo em sua configuração original, além de versões customizadas do produto pela empresa Johny Wash. 

O ambiente contará ainda com a renomada barbearia Corleone, estúdio de tatuagem e um bar totalmente estilizado.

Nesta oportunidade, os clientes com espírito mais aventureiro poderão participar do “GS Experience”, que contempla algumas das atividades que serão realizadas na edição do evento BMW GS Trophy.

Música e alimentação
E o que seria de um evento da marca alemã sem muito rock´n roll

A agenda contará com bandas e DJs especialmente convidados para tornar o evento ainda mais empolgante, incluindo nomes como Sound People, Kid Vinil, Ana John, Velho Oito e Cláudia Assef. 

Nesta área estarão localizados food trucks, tendas de alimentação e restaurantes para a hora que a fome apertar.

Além de desfrutar de todas as atividades, o público feminino poderá usufruir de serviços especiais na área exclusiva do “Espaço Mulher”.

Ingressos e preços
Os ingressos poderão ser adquiridos antecipadamente por meio do site Ingresso Fácil, com link no site do evento 
(www.bmwmotorraddays.com.br) com pagamento à vista ou parcelados em até quatro vezes, nas seguintes condições:

Ingresso para 1 pessoa: R$ 210
Ingresso para 2 pessoas: R$ 350 (R$ 175 cada)
Ingresso para 3 pessoas: R$ 525 (R$ 175 cada)

*Crianças abaixo de 6 anos são isentas do valor do ingresso

O ingresso contempla a entrada para os três dias do evento, sendo que haverá um voucher por dia. 

Além disso, estão incluídos 200 pontos para que cada participante possa usufruir das atividades oferecidas regularmente no próprio Tarundu, como arvorismo, tirolesa, patinação no gelo, entre outras.

Para aquisição de ingressos no local do evento, os preços sofrerão alterações.

Parceiros
O BMW Motorrad Days conta com o apoio dos parceiros Johny Wash, barbearia Corleone, Touratech, Pirelli, entre outros.

Serviço

BMW Motorrad Days 2015

Local: Fazenda Tarundu - Av. José Antonio Manso, 1.515 - Campos do Jordão – SP

Data: 15 (das 17h às 22h), 16 (das 10h às 22h) e 17 de maio (das 10h às 14h)

Site oficial do evento: www.bmwmotorraddays.com.br

sexta-feira, 27 de março de 2015

AUDI A 1 CONQUISTA PELA 4ª VEZ CONSECUTIVA O PRÊMIO BEST CARS. O MODELO JÁ TINHA SIDO ELEITO O MELHOR COMPACTO PREMIUM DO MERCADO BRASILEIRO EM 2015


São Paulo, 27 de março de 2015 – Pelo quarto ano consecutivo, o Audi A1 foi eleito o ‘Melhor Compacto Premium do mercado brasileiro’, no prêmio Best Cars 2015, realizado pela Revista Carro. 

O A1 saiu na frente dos finalistas BMV i3 e o VW Fusca, que concorreram na mesma categoria. 

A 20ª edição do prêmio foi entregue na noite desta quinta-feira, 26, e reconheceu os melhores veículos em 12 modalidades de produto.

A premiação é realizada anualmente pela editora Motorpress Internacional em 17 países onde o grupo Motorpress atua, e conta com a votação dos leitores. 

Além dos carros, o evento também elege os vencedores do Best Brands, que premia as marcas de autopeças e de produtos automotivos.

O Audi A1 vem conquistando consecutivamente o Best Cars na categoria melhor compacto desde 2012. 

 “Estamos muito felizes com mais esta premiação. O A1 é o mais completo em tecnologia e equipamentos de série de sua categoria, a começar pelo design, totalmente progressivo, além da eficiência, conforto e modernidade”, destaca Herlander Zola, diretor de Marketing da Audi do Brasil, que participou da cerimônia de premiação, realizada ontem, em São Paulo. 

O hatchback tem configuração bastante apreciada pelo público no país, esbanja charme e modernidade, com clara personalidade esportiva. 


O Audi A1, equipado com motor 1.4 TFSI de 185 cv, acelera de 0 a 100 km/h em apenas 7,0 segundos e tem velocidade máxima de 227 km/h. 

O torque máximo é de 250 Nm, disponível entre 2.000 e 4.500 rpm. 

Outra opção de motorização é a 1.4 TFSI, com 122 cavalos de potência máxima, sistema de injeção direta de combustível e turbocharger com intercooler. 


A aceleração de 0 a 100 km/hora é feita em 8,9 segundos e a máxima é de 203 km/hora. O torque de 200 Nm, disponível continuamente entre 1.500 e 4.000 rpm, proporciona respostas eficientes e rápidas nas retomadas de aceleração.

Além de velozes, as duas versões de motores do Audi A1 são muito econômicas em relação ao consumo de gasolina. 

Além disso, usam tecnologia inteligente que recupera a energia durante a frenagem, que é armazenada temporariamente na bateria. 

Quando o carro acelera novamente, a energia retorna ao sistema elétrico, aliviando a carga do gerador.

A transmissão de sete velocidades S-Tronic, com tecnologia esportiva e sistema de dupla embreagem, e a conectividade são pontos fortes do Audi A1, que vem equipado com Bluetooth e Audi Music Interface, com opções de conexão e reprodução de celulares e aparelhos portáteis de música (iPod).


BMW PARTICIPA DAS 24 HORAS DE LE MANS COM O AUDI R18 E-TRON QUATTRO 4.0 V6 BITURBO, PILOTADO POR LUCAS DI GRASSI. O PILOTO PARTICIPA AO LONGO DO ANO DE UMA SÉRIE DE PROVAS PELA AUDI NAS PISTAS DO MUNDO


São Paulo, 27 de março de 2015 – Lucas di Grassi não teve muito descanso entre dezembro e janeiro, meses em que geralmente as atividades de competição no automobilismo encontram-se paradas nas pistas. 



Mas graças à Fórmula E, onde Lucas, de 30 anos, é o atual vice-líder da competição e fazendo história ao ser o primeiro vencedor da prova inaugural da categoria, o piloto da Audi Sport ABT no campeonato dos elétricos não teve folga – já que o calendário contemplou etapas entre setembro e junho -, correndo também em dezembro (em Punta del Este, no Uruguai) e em janeiro (em Buenos Aires, na Argentina).

O calendário corrido, ao contrário do que se pensaria, agrada a Lucas, que inicia em abril mais um desafio: sua segunda temporada como piloto titular da Audi Sport na disputa do Campeonato Mundial de Endurance, o FIA WEC (World Endurance Championship), no dia 12 de abril com as 6 Horas de Silverstone.

E a Audi, vencedora de 13 das últimas 15 edições das 24 Horas de Le Mans, promoveu uma verdadeira revolução em seu já histórico protótipo, o Audi R18 e-tron quattro. 


O carro ficou mais rápido e ainda mais eficiente, consumindo menos diesel em seu motor 4.0 V6 biturbo. 

A equipe refez a configuração energética do bólido, saltando da classe de dois megajoules para quatro. 

Além disso, a equipe revisou toda a aerodinâmica do conjunto, deixando-o ainda mais rápido e eficiente – a união destes quesitos é fundamental para o sucesso de um carro tanto no Mundial como também em Le Mans.

O primeiro semestre do piloto brasileiro que tem o melhor resultado geral do país em La Sarthe (um segundo lugar em 2014, igualando os feitos de Raul Boesel em 1991 e de José Carlos Pace em 1973) vem sendo de inúmeros compromissos. 

No último dia 14, ele disputou a quinta etapa da Fórmula E, em Miami; em seguida voou para o Brasil e disputou a Corrida de Duplas da Stock Car em Goiânia. 

No próximo dia 4, ele estará de volta aos Estados Unidos para a corrida de Long Beach da ‘F1 Elétrica’, onde busca retomar a liderança da competição recuperando uma diferença de sete pontos em relação ao primeiro da tabela.

Depois Lucas retorna à Europa e vai ao país que primeiro o acolheu no início de sua fase internacional da carreira. 


Será na Inglaterra que o FIA WEC começará 2015, com a disputa das 6 Horas de Silverstone. 

Em seguida, ele segue para a Bélgica visando a disputa das 6 Horas de Spa Francorchamps na segunda etapa do Mundial de Endurance no dia 2 de maio – a prova é a última do WEC antes das 24 Horas de Le Mans.

Após correr no desafiador e veloz traçado de Spa, Lucas segue para sua casa em Mônaco – mas não para descansar. 


No sábado dia 9 de maio, ele disputa o ePrix de Monte Carlo da Fórmula E, sétima etapa do campeonato. 

Em seguida, Di Grassi disputa no dia 23 a oitava etapa dos elétricos em Berlim. 

O circuito onde será disputada a corrida será montado no antigo aeroporto Tempelhof, na capital alemã.

Da Alemanha, malas no avião rumo à França para o primeiro contato dos pilotos no ano com o mítico circuito de 13 quilômetros de La Sarthe, no pré-teste de Le Mans, nos dias 30 e 31 de maio. 


Serão dois dias de ajustes e trabalhos em acerto de carros para a prova que acontecerá depois de 15 dias.


Sem descanso, Lucas deixa a França e parte para a Rússia onde corre na penúltima etapa da Fórmula E, nas ruas de Moscou – e então retorna à França para toda uma semana de atividades em Le Mans que culmina com a disputa das 24 horas mais famosas do planeta, com largada no dia 13 e bandeirada no dia 14.

“Esta temporada e a última têm sido um pouco atípicas por causa da Fórmula E, que segue um calendário parecido com o do futebol europeu. Mas tem sido uma experiência muito legal, porque me mantenho em atividade correndo enquanto os outros campeonatos não iniciam a temporada. 2015 será de imensos desafios – e eles são muito bem-vindos”, diz Lucas.


VOLKSWAGEN EXIBE NOVO PAINEL COM IMAGENS GIGANTES DOS PRINCIPAIS LANÇAMENTOS DA MARCA. NO QUILÔMETRO 23,5 DA RODOVIA ANCHIETA PODE SER VISTO UM PAINEL COM DIVERSOS MODELOS LANÇADOS RECENTEMENTE



Com o título “Tecnologia e inovação originais de fábrica”, o novo painel apresenta os modelos em proporções gigantescas, realçando o estilo moderno dos veículos e suas respectivas tecnologias, tais como: o sistema de infotainment e navegação “maps & more”, presentes no up! e Golf; os sensores de estacionamento “Park Pilot”, oferecidos no Novo Fox e na Saveiro; e o esportivo volante Multifuncional de couro com Shift Paddles e comandos do rádio, computador de bordo e controle automático de velocidade, do Novo Golf.

O painel gigante é voltado para a rodovia Anchieta, por onde passam cerca de 30 milhões de veículos anualmente. 

A primeira versão da peça publicitária foi instalada em 2000. 

Desde então, já foram publicadas mensagens variadas no local, como investimentos, aniversário da Volkswagen e modelos do portfólio de produtos da marca no Brasil.

up!


Disponível no mercado brasileiro em carroceria de duas ou quatro portas, o Volkswagen up! foi o primeiro automóvel feito no País a obter cinco estrelas no Latin NCAP, organização que avalia a segurança dos veículos. 

O modelo obteve a melhor qualificação possível tanto na proteção para adultos quanto na para crianças – cinco e quatro estrelas, respectivamente. 

Para tornar o up! tão seguro foram aplicados modernos recursos técnicos de construção e cálculos avançados para detecção de acidentes, resultando na melhor e mais avançada carroceria produzida no Brasil.

Toda a estrutura da carroceria foi desenvolvida para absorver a energia do impacto – cada parte da carroceira tem de ter determinado valor de resistência e rigidez. 

O up! tem 75% de seu peso composto por aços especiais, que possuem diferentes graus de resistência, conforme a necessidade – trata-se da aplicação do material correto no local certo.

Além disso, o up! é equipado com o motor 1.0l MPI de 3 cilindros totalflex, da família EA211, eleito o “Motor do Ano 2014”. 

O motor desenvolve potência de 82 cv (etanol) e torque máximo de 10,4 kgfm. 

Graças a esse motor, o compacto Volkswagen é um dos modelos mais econômicos fabricados no Brasil, com a classificação “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do INMETRO. 

Outra referência que chegou com o modelo Volkswagen foi em relação ao baixo custo de reparabilidade: ele tem o melhor índice geral no CAR Group 2014 – o melhor da história do levantamento feito pelo Cesvi. 

O up! inovou também na oferta de transmissão automatizada (I-Motion). 

Ele foi o primeiro entre os modelos nacionais com motor 1.0l a contar com essa tecnologia e o modelo mais barato do Brasil a oferecer opção de transmissão automatizada.

Novo Fox


Mais moderno, atraente e sofisticado, o Novo Fox é o veículo com mais recursos de tecnologia e segurança de seu segmento. 

O modelo recebeu a nomenclatura global da Volkswagen para denominar suas versões e estreia o câmbio manual de seis marchas, tornando-se o primeiro veículo feito pela Volkswagen no Brasil a contar com esse recurso. 

O Novo Fox passa a ser oferecido em quatro configurações (Trendline, Comfortline, Highline e BlueMotion), quatro motores (dois 1.0l e dois 1.6l MSI) e três opções de transmissão (duas manuais e uma automatizada I-Motion). 

Ao todo são oito combinações possíveis. O novo Fox traz a maior oferta de versões, motores e transmissões do segmento.

Outro destaque é a chegada do novo motor 1.6l MSI, da família EA211, na linha Fox. 

O novo motor, que estreou nas linhas 2015 do Gol Rallye e da Saveiro Cross, está disponível para o Novo Fox Highline. 

Com até 120 cv (etanol), o novo motor 1.6l MSI complementa a gama de versões do Fox, que continua a contar com o renomado motor 1.6l, de até 104 cv (etanol), nas versões Trendline e Comfortline. 

Além do novo motor 1.6l MSI de 120 cv, o Novo Fox Highline conta ainda com a opção da transmissão automatizada I-Motion com a versão 2 de aplicação do software de gerenciamento eletrônico, que proporciona trocas de marcha ainda mais suaves e precisas.

Saveiro Cabine Dupla


A Volkswagen Saveiro conta com sete configurações, entre cabine simples, cabine estendida e cabine dupla, com motorização 1.6l MSI com potência de 104 cv e 120 cv (etanol). 

Picape compacta com mais recursos de segurança no mercado nacional, a Saveiro é oferecida nas versões Startline (cabine simples), Trendline (cabines simples, estendida ou dupla), Highline (cabine dupla) e Cross (cabines estendida ou dupla). 

A versão Cross está equipada com o novo motor 1.6l MSI, da família EA211, de até 120 cv. O restante da linha traz o consagrado motor 1.6 MSI, de até 104 cv. Combinado a ambos os motores está o câmbio manual de cinco marchas MQ200-5F, reconhecido por sua precisão de funcionamento.

O utilitário Volkswagen oferece o melhor sistema de freios entre as picapes compactas, contando com freios a disco nas quatro rodas com 280 mm de diâmetro na dianteira e 232 mm de diâmetro na traseira. 

Além de ser eficiente, esse sistema confere mais conforto ao motorista, uma vez que os novos freios demandam 60% menos força para realizar a mesma desaceleração.

Outra inovação do utilitário são os freios ABS com função off-road, disponível para a versão Cross, que também oferece o controle de estabilidade (ESC). 

Há, ainda, o ASR (Antriebsschlupfregelung) – Controle de tração – e o EDS (Elektronische Differenzialsperre) – Bloqueio eletrônico do diferencial.

Novo Golf


O Novo Golf é oferecido nas versões Comfortline, Highline e GTI. Os motores utilizados no Novo Golf são exclusivamente TSI, turbocomprimidos e com injeção direta (quatro cilindros, com quatro válvulas por cilindro e duplo comando de válvulas no cabeçote). 

As versões Comfortline e Highline trazem o motor 1.4L TSI BlueMotion Technology de 140 cv na faixa de 4.500 rpm a 6.000 rpm. O torque máximo é de 25,5 mkgf na extensa faixa de 1.500 rpm a 3.500 rpm. 

Esse motor pode ser combinado à transmissão manual de seis velocidades ou à transmissão automática DSG de sete velocidades, com função Tiptronic (que permite ao motorista efetuar as mudanças manualmente, por meio da alavanca de câmbio ou por aletas no volante – “shift paddles”). Independentemente da transmissão e da versão, o Novo Golf com motor 1.4L TSI acelera de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e alcança 212 km/h de velocidade máxima.

O Novo Golf GTI é equipado com um avançado motor 2.0L TSI gera 220 cv entre 4.500 e 6.200 rpm e torque máximo 35,7 kgfm. 

Acoplado à transmissão automática DSG de 6 velocidades com função Tiptronic e aletas no volante shift paddles, o conjunto mecânico o Golf GTI comprova sua eficiência em número: a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 6,5 segundos e a velocidade máxima é de 244 km/h.

NISSAN COLOCOU À VENDA PARA A LINHA FRONTIER UMA CENTRAL DE MULTIMÍDIA QUE CUSTA R$ 3.175,00, MAIS MÃO-DE-OBRA. SE INSTALADO NAS CONCESSIONÁRIAS, O CARRO NÃO PERDE A GARANTIA.


Rio de Janeiro – A Nissan lançou um novo acessório para a linha da picape Frontier, disponível nas concessionárias da marca: a central multimídia Caska CA087-BR. 

A novidade reúne rádio, televisão, navegador por GPS, câmera de ré com visão noturna, sistema Bluetooth® com áudio streaming e entradas para iPod/iPhone®, DVD, USB e SD Card em um único equipamento. 

O preço sugerido é de R$ 3.175 (sem mão de obra inclusa e valor de referência para São Paulo) e as versões S e SV da picape podem receber o equipamento, oferecido também para as linhas do New March e Sentra desde o ano passado.


Com tela de 6,2 polegadas e formato especialmente criado para o painel da Frontier, o sistema é de fácil instalação, pois conta com conexão Plug and Play com todos os conectores originais do veículo, dispensando adaptações. 

Para o uso de iPod e iPhone, o acessório oferece o controle direto na tela, facilitando o acesso aos arquivos dos aparelhos, uma das limitações de muitos equipamentos similares. 

A central também é compatível com a maior parte dos telefones e smartphones oferecidos no mercado.

A função Bluetooth® permite a sincronização de agenda do telefone celular e oferece a opção de viva-voz, além de contar com áudio streaming para transferência das musicas digitais para o sistema. 

O receptor de TV Digital integrado é de alta resolução e traz a busca de canais por botão direto. 

Além disso, conta com sensor de freio de estacionamento para controle de reprodução de vídeo.

Produzido pela Caska, o sistema multimídia é homologado pela Nissan e não traz prejuízos à garantia de fábrica do veículo se for instalado nas concessionárias da Nissan de todo o País.


CONFUSO E DIFÍCIL ACORDO AUTOMOTIVO ENTRE O BRASIL E O MÉXICO FOI FINALMENTE ASSINADO E COM PEQUENA VANTAGEM PARA NÓS, MAS OS NÍVEIS DE MOVIMENTAÇÃO SERÃO MUITO MAIS BAIXOS DO QUE RESGISTRADOS NOS ANOS ANTERIORES.


Alta Roda
 

Nº 829 — 27/3/15

Fernando Calmon



BRASIL E MÉXICO SE ENTENDEM

Os dois lados acabaram cedendo e a renovação do acordo automobilístico entre Brasil e México foi assinado. 

Análise mais profunda indica, porém, que o Brasil conseguiu, além de ampliar de três para quatro anos (até 2019) a regra de cotas de importação/exportação, uma pequena vantagem.

Entre março de 2015 e março de 2016, o valor anual do comércio bilateral recua do atual US$ 1,64 bilhão para US$ 1,56 bilhão sem nenhum imposto de importação. 

Depois, os valores anuais subirão 3% ao ano, a partir de uma base inicial reduzida, o que seria uma vitória rala do governo brasileiro.

No entanto, como em 2015 o mercado aqui deve recuar até 10%, os volumes vindos do México dificilmente seriam iguais aos de 2014. 

Também é bom lembrar que a recente aceleração da desvalorização do real já dificultará bastante a vida dos importadores aqui em geral, em especial de veículos leves.

Por mais que o México apresente nítida maior competitividade sobre o Brasil em custos (com destaque os trabalhistas), impostos, taxas, burocracia e infraestrutura, enfrentar uma taxa cambial quase 25% desfavorável ao longo dos últimos seis meses não é nada fácil. 

Afinal, o real só perdeu para o rublo ao se desvalorizar frente ao dólar.

Variação cambial no sentido inverso (a exemplo da valorização do iene) já atingiu o Japão. 

Chegou a afetar fortemente as exportações de veículos e outros bens. 

Em 2014, enquanto o México utilizou 100% de sua cota para exportar, o Brasil mal conseguiu enviar 80% do valor a que teria direito.

Mas essa situação já foi oposta. Em meados da década passada, com o real desvalorizado e o mercado mexicano bem menor que o brasileiro, houve uma imposição pelo México de cotas de importação por quatro anos. 

Em 2005, o dólar valia cerca de R$ 3,00 (10 anos depois, apenas R$ 3,25) e houve uma invasão de automóveis brasileiros no mercado deles.

Hoje, a participação do Brasil nas vendas internas do México (em torno de 3%) é menos da metade do que era há dez anos. 

Já os carros mexicanos ocupam agora cerca de 5%, mas como o mercado brasileiro é mais de duas vezes maior do que o do parceiro da América do Norte fica evidente que a balança pendeu desta vez para o lado deles.

Outra novidade acertada agora é na divisão das cotas por empresa. 

Cada país definirá 70% de sua cota de exportação e os 30% restantes serão de responsabilidade do importador. 

Antes, os mexicanos decidiam 100% das cotas por empresa fabricante em seu território, gerando algumas distorções que atingiram Nissan March e Chevrolet Tracker em particular.

Também se adiou o índice de nacionalização de veículos e autopeças calculado de forma mais rigorosa que o usual. 

Deveria subir de 35% para 40% nos dois países, mas o México, abastecido por componentes de origem nos EUA e bem mais baratos pela enorme escala de produção, não conseguiria cumprir.

Por tudo isso, saiu o acordo. Espera-se a partir de 2019 que prospere o livre comércio entre os dois países. 

Afinal, o Brasil teria sete anos no total para arrumar a casa.

RODA VIVA

MERCADO em franca recessão diminuiu um pouco a pressa por lançamentos inéditos no segmento de picapes, menos afetado que o de automóveis. 

Dois fabricantes atrasaram em alguns meses o início de produção. 

Picape média para uma tonelada da Fiat (ainda sem nome) ficou para outubro e a compacta de quatro portas Renault Oroch para novembro. 

Vendas, um mês depois.

ENTRETANTO, marcas nacionais e importadas têm mantido o ritmo frenético de apresentações neste primeiro trimestre e até meados de abril.

Vale até a apelação de antecipar o ano-modelo 2016 só com meras maquiagens. 

Contagem geral já ultrapassa 15 eventos todos com testes drives em circuitos fechados ou abertos. 

Há meio século a média era de duas apresentações por ano...

ATUALIZAÇÕES de estilo, centradas na parte frontal, deram rejuvenescida no Nissan chamado agora de Novo Versa, a partir de R$ 41.990. 

Trata-se de sedã anabolizado (ao jeito de Cobalt, Grand Siena e Logan) com espaço no banco traseiro de fato surpreendente. 

Estreia o novo motor de 3 cilindros/1 L/77 cv: vai muito bem no hatch March, mas nem tanto no Versa que é mais pesado por suas dimensões maiores. 

Motor de 1,6 L/111 cv supre potência faltante por apenas R$ 1.500 extras.

PORSCHE produziu em 2014 o recorde de quase 200.000 unidades. Crescimento fantástico, pois há duas décadas vendia apenas 30.000 carros/ano. 

Natural, portanto, instalação em meados deste ano de uma filial no Brasil em joint venture com o atual importador Stuttgart Sportcar. 

Este tem feito bom trabalho, porém há necessidade de fôlego financeiro para expansões.

GOVERNO não ampliará valor máximo de R$ 70.000 para retirada de imposto nos automóveis de câmbio automático destinados a pessoas com deficiências motoras. 

Assim, modelos médios-compactos tendem a sair desse mercado. Civic, por exemplo, já está fora. 

Corolla se mantém no limite, mas com aumentos de custos inevitáveis também sairá. Restarão apenas compactos.
____________________________________
fernando@calmon.jor.br e twitter.com/fernandocalmon

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.