sábado, 31 de agosto de 2013

RUBENS BARRICHELLO SAI NA FRENTE NA ETAPA DE AMANHÃ, EM CASCAVEL DA STOCK CAR.É A PRIMEIRA POLE DO EX-PILOTO DE FÓRMULA 1 NA PROVA MAIS VELOZ DO BRASIL.


Piloto com o maior número de corridas na Fórmula 1, Rubens Barrichello (Medley) conquistou a sua primeira pole position na Stock Car. 

A sétima etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro será realizada em Cascavel (PR) neste domingo (1º/9), a partir das 11 horas, para 40 minutos + 1 volta de disputas, com transmissão ao vivo pelo Sportv, além da TV Stock Car e também pelo Live Timing no site www.stockcar.com.br.

A segunda posição é de Ricardo Maurício (Eurofarma), vice-líder do certame, apenas 62 milésimos de segundo mais lento do que Rubinho. O líder na pontuação Cacá Bueno (Red Bull) vai largar da terceira posição.

Terceiro no grid de largada na primeira passagem das Stock Car em Cascavel nesta temporada, desta vez Diego Nunes (Petronas/Chocolates Garoto) vai partir da sexta fila.

Estreando na categoria nesta prova, o paranaense Gabriel Casagrande (Castor Chocolates/Simeira Corretora de Seguros/RC3 Bassani) fez uma excelente classificação e vai abrir a nona fila do grid, exatamente no meio do pelotão de 34 carros.

O grid da Stock Car em Cascavel ficou assim:
1) Rubens Barrichello, Chevrolet, 1min01s857;
2) Ricardo Mauricio, Chevrolet, 1min01s919;
3) Cacá Bueno, Chevrolet, 1min02s160;
4) Max Wilson, Chevrolet, 1min02s163;
5) Marcos Gomes, Peugeot, 1min02s169;
6) Sérgio Jimenez, Peugeot, 1min02s198;
7) Thiago Camilo, Chevrolet, 1min02s211;
8) Atila Abreu, Chevrolet, 1min02s229;
9) Daniel Serra, Chevrolet, 1min02s287;
10) Vitor Genz, Peugeot, 1min02s457;
12) Diego Nunes, Peugeot, 1min02s465;
17) Gabriel Casagrande, Peugeot, 1min02S542.

CHEVROLET LANÇA LINHAS 2014 DA S 10 E DO TRAILBLAZER, QUE ESTREIAM A SEGUNDA GERAÇÃO DO MOTOR 2.8 TURBODIESEL E TRANSMISSÃO MANUAL DE SEIS MARCHAS. GM PROMETE MAIS CONFORTO, TECNOLOGIA E SEGURANÇA, NESSES CARROS QUE PASSAM A CONTAR COM O SISTEMA MYLINK


São Caetano do Sul (SP) – A Chevrolet lança no início de setembro, a linha 2014 da picape S10 e do utilitário esportivo Trailblazer, com nova motorização turbodiesel, nova transmissão manual de seis marchas e novos itens de conforto, comodidade e segurança, além de três novas cores.


A picape, fruto de um desenvolvimento global com extensa participação do Centro de Desenvolvimento da General Motors do Brasil, localizado em São Caetano do Sul, vem confirmar a tradição da marca como referência global no segmento das picapes médias e é líder do segmento há 17 anos. 


No acumulado de 2013 (janeiro a julho), a Chevrolet já emplacou mais de 31.405 unidades, com participação de 30,8% no segmento.


Motor 2.8 Turbodiesel mais forte e potente 
A segunda geração do motor Chevrolet 2.8 Turbodiesel recebeu importantes melhorias técnicas, que possibilitaram um expressivo ganho de desempenho, dentre as quais: coletor de admissão em plástico, um novo sistema de injeção, pistões redesenhados e um novo sistema de recirculação de gases (EGR).

O coletor de admissão em plástico possui superfícies internas mais lisas e também uma nova geometria, com fluxo otimizado de ar, privilegiando o aumento de torque e potência. 


Já o novo sistema de injeção common rail opera em 2.000 bar de pressão e possibilita um expressivo aumento de torque e potência do motor, e menor nível de emissões. 

Isso é possível graças a uma melhoria na eficiência na queima do combustível, dentro da câmara de combustão.

Outra novidade é o sistema EGR (responsável pela recirculação dos gases de escape), que passa agora a ser controlado por um motor de passo - antes era controlado eletronicamente por um sistema a vácuo. 

Com o aumento da precisão no funcionamento do sistema, a Chevrolet conseguiu reduzir os níveis de emissões dos gases de escape.

Porta óculos no teto,
O resultado deste desenvolvimento tecnológico é o maior torque da categoria: S10 e Trailblazer Turbodiesel tem agora 51,0 kgfm a 2.000 rpm (vale ressaltar que 90% deste valor já está disponível a 1.700 rpm) e 200 cavalos de potência a 3.600 rpm. 

Com isso, a S10 assume outra liderança no segmento: a do motor mais forte entre as picapes médias no mercado brasileiro.


Transmissão manual de 6 velocidades
A Chevrolet desenvolveu uma nova transmissão manual de 6 velocidades. "A ideia de desenvolver uma nova transmissão manual de 6 velocidade foi buscar maior desempenho, melhor escalonamento de marchas, melhor consumo de combustível, baixo ruído e menores níveis de vibração e aspereza. A S10 e o Trailblazer estão muito mais confortáveis e silenciosos ao rodar", explica Paulo Riedel, diretor de Engenharia de Powertrain da General Motors do Brasil.

Além da novidade para a transmissão manual, o time de engenheiros da Chevrolet ainda recalibrou a transmissão automática de seis velocidades, que equipa tanto S10 quanto o Trailblazer, para otimizar o desenvolvimento feito no motor 2.8 Turbodiesel.


Além desta opção de motor a picape S10 ainda conta com o 2.4 Flex (equipada apenas com transmissão manual de cinco marchas), nas versões de cabine simples e dupla, e o Trailblazer ainda oferece a versão V6, equipada com câmbio automático de seis velocidades.


MyLink: tecnologia inédita no segmento
Para a linha 2014 de S10 e Trailblazer, a Chevrolet passa a oferecer 
o sistema multimídia MyLink – “Bring Your Own Media”, que permite ao usuário usar suas músicas, fotos, vídeos e aplicativos do celular para no veículo, além de fazer ligações telefônicas via Bluetooth por meio da tecnologia HFT (Hands Free Telephone), e permitir ao usuário configurar algumas funções do veículo de acordo com as suas preferências.


A Chevrolet preparou duas versões do MyLink para S10 e Trailblazer. As versões LTZ dos dois modelos contarão com itens inéditos ao MyLink, como leitor de CD e DVD e um navegador de GPS incorporado ao sistema.

A versão LT da picape S10 também oferece o MyLink como item de série, com o mesmo sistema usado nos Chevrolet Onix, Prisma, Cobalt e Spin.

O MyLink tem uma tela LCD touch screen de sete polegadas. Por meio do sistema, é possível controlar algumas configurações funcionais do carro, como avisos sonoros de faróis ligados, acionamento do limpador traseiro, travamento automático das portas, entre outros.

Outra comodidade viabilizada pelo sistema está na possibilidade de o usuário distribuir o som ambiente do rádio de forma independente em cada uma das caixas de som das quatro portas, além da visualização de demais informações tradicionais do celular, como, agenda de contatos e histórico de chamadas. 

À parte de todas estas funcionalidades, o sistema executa funções tradicionais de rádio AM/FM com leitor de áudio para arquivos MP3/WMA.

Os usuários que desejarem utilizar os aplicativos precisam fazer o download do aplicativo em um smartphone compatível com o MyLink, por meio de lojas como App Store e Google Play.


Mais conforto e conveniência
A S10 e o Trailblazer ganharam importantes itens que visam facilitar a vida e a segurança dos ocupantes. A versão LTZ da S10 recebeu como itens de série o sensor de estacionamento traseiro e console do teto com porta-óculos. 


Já a versão LTZ Turbodiesel automática ganhou o controle de velocidade em declive e o assistente de partida em aclive, dois importantes sistemas que auxiliam o motorista em percursos fora-de-estrada.


Já o Trailblazer passa a oferecer também airbags laterais (totalizando seis, já que já oferecia os frontais e os de cortina), a câmera de ré e o sensor de estacionamento conectados ao MyLink, caixa organizadora e cobertura articulada no porta-malas para facilitar ainda mais a arrumação da bagagem quando o motorista estiver utilizando o modelo com apenas cinco assentos, ao invés dos sete que ele oferece.

Para completar as novidades da linha 2014, que têm garantia de três anos sem limite de quilometragem, a Chevrolet oferece três novas cores: Cinza Evenstar, Verde Deepwood Green e a Prata Switchblade, todas metálicas.


RENAULT AMPLIA CAPACIDADE DE ATENDIMENTO NO RIO DE JANEIRO. A CIDADE MARAVILHOSA RECEBEU A 245ª CONCESSIONÁRIA DA MARCA FRANCESA. É NO BAIRRO DO CAJÚ


A Renault continua avançando em seu plano de expansão da rede comercial, com a inauguração, ontem (dia 29/8), na 
Av. Brasil, 2.522, bairro do Caju, no Rio de Janeiro, a 245ª concessionária do Brasil. A expectativa é chegar ao final de 2013 com 275 lojas, 17% a mais que em 2012.

A nova concessionária, cujo telefone é 
(21) 2114-7100, é a 13ª da Renault na capital fluminense e 23ª no estado do Rio de Janeiro. 

“Hoje, a Renault cobre 82% do território brasileiro, mas queremos ampliar essa cobertura para 93% e um total de 400 lojas até 2017. Com esta inauguração no Rio de Janeiro nos aproximamos deste objetivo e reiteramos o compromisso de estar cada vez mais perto de nossos clientes”, afirma Gustavo Schmidt, vice-presidente da Renault do Brasil.

Localizada no bairro do Cajú, zona Norte do Rio, a nova concessionária Leauto possui uma área construída de 4.050 m2, divididos entre showroom de novos, usados, boxes de oficina mecânica, funilaria e pintura. 


Com um investimento de R$ 5 milhões, a Leauto gerou 85 empregos diretos, distribuídos nas áreas de vendas e pós-vendas. 

Todos os profissionais foram especialmente treinados pela Renault do Brasil para realizar serviços como revisões periódicas programadas, reparos e instalação de acessórios originais de forma ágil e eficiente.

ATENDIMENTO PRO+
A estrutura da concessionária tem 17 boxes de oficina mecânica e 27 boxes de funilaria e pintura. 

Já a área de showroom tem 644m2 para exposição de toda a linha de veículos novos e 350m² para exposição de seminovos. 

A concessionária conta ainda com a solução Renault Pró+, um serviço exclusivo da montadora, destinado às pessoas jurídicas, válido para toda a gama Renault, que prevê, por meio de um custo mensal acessível, um serviço que inclui: manutenção preventiva, seguro, documentação completa (IPVA, Licenciamento e Emplacamento), assistência 24 horas, entre outras comodidades. 

O Pró+ é uma opção inteligente para quem, ao invés de imobilizar recursos na compra e na manutenção de um automóvel ou comercial leve, tem como alternativa a contratação deste serviço com planos de vão de 24 até 48 meses.

O JORNALISTA E ENGENHEIRO TARCÍSIO DIAS RECEBEU O 7º PRÊMIO SAE BRASIL DE JORNALISMO CONCEDIDO À COLUNA MECÂNICA ONLINE PELA SOCIEDADE DE ENGENHEIROS DA MOBILIDADE, PELO QUE O BLOG DO ARNALDO MOREIRA O PARABENIZA.


MECÂNICA ONLINE®

Nº 45 — 31/8/2013

Tarcísio Dias

Novo princípio de propulsão destaca coluna no
7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo

Coluna Mecânica Online®, número 9, de 30 de junho de 2012, foi uma das vencedoras do
7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade

É com muito prazer e orgulho que compartilhamos com você, nosso assíduo leitor, a conquista da Coluna Mecânica Online® como uma das vencedoras do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. 

Na manhã da terça-feira, 27 de agosto de 2013, fui na sede da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, receber a Menção Honrosa na categoria Internet pela matéria Audi e-tron quattro: um novo princípio de propulsão, publicada em 30 de junho de 2012.

Destacando o marco histórico de pela primeira na 24 horas de Le Mans, um veículo com propulsão híbrida - o R18 Audi e-tron quattro – ter conquistado a vitória, a matéria revela a tecnologia desenvolvida pela Audi no primeiro carro a combinar um eficiente motor turbo de injeção direta com um sistema híbrido. 

A tração quattro retorna às pistas de corrida com o protótipo, numa forma inteiramente diferente. 

Pela primeira vez na história, a Audi uniu duas tecnologias em uma fascinante forma de criar um novo tipo de propulsão, que também já está sendo testada para uso futuro em carros de produção: e-tron quattro.

Por trás dessa nova tecnologia está a próxima geração de tração nas quatro rodas, com a qual a Audi combina as vantagens da comprovada unidade quattro com o potencial da eletro mobilidade. 

Para este fim, um eixo do veículo é alimentado convencionalmente e o segundo, por motores elétricos.

No Audi R18 e-tron quattro a energia cinética é recuperada do eixo dianteiro durante a fase de frenagem. 

Ela é enviada como corrente elétrica a um volante acumulador antes de ser recuperada novamente acima de uma velocidade de 120 km/h. Durante esse procedimento, apenas o eixo dianteiro está integrado ao motor elétrico. 

O motor V6 TDI de 510 cavalos de potência continua a transmitir a sua força para as rodas traseiras. Ambos os sistemas se complementam para criar o novo princípio de propulsão e-tron quattro.

Nesse momento de felicidade, temos sempre que agradecer! O primeiro reconhecimento é para nosso leitor, nosso internauta, que encontra na coluna Mecânica Online® uma ferramenta para saber mais sobre o automóvel, motocicletas, caminhões e inovações. 

É por causa de você que trabalhamos e nos esforçamos todos os dias na melhor informação.

Muito importante também é o reconhecimento dos colegas da imprensa, da engenharia, e recebermos essa distinção por meio desse prêmio tão prestigioso significa que estamos no caminho certo e ainda melhor: reconhecendo todas as pessoas que direta ou indiretamente nos ajudaram a chegar até aqui.

O Prêmio SAE Brasil de Jornalismo tem o objetivo de estimular a cobertura jornalística da Imprensa escrita e online, geral e especializada, com pautas sobre a tecnologia da mobilidade brasileira, contribuindo para o desenvolvimento humano e social no Brasil e no resto do mundo. 

Nesta 7ª edição concorreram 352 trabalhos sobre tecnologia da mobilidade nos modais terrestre, aeroespacial e naval publicadas em jornais, revistas e sites brasileiros de 1º de março de 2012 a 22 de março de 2013.

Agradecemos também todas as pessoas que colaboram conosco, vestem nossa camisa, aos assessores de imprensa, aos executivos que nos atendem, empresas que acreditam e participam do nosso trabalho, aos colegas e amigos da imprensa especializada brasileira e internacional e principalmente aos veículos da imprensa que reproduzem nossa coluna. Obrigado.

Aproveitamos esse momento para renovar nossa motivação e empenho, buscando evoluir sempre no trabalho que gostamos de fazer, objetivando a informação mais completa, combinando textos, fotos, animações e vídeos, sendo multimídia e interativos, acima de tudo agindo como pessoas e escrevendo sobre mecânica do jeito que você entende.

MECÂNICA ONLINE

· Novo Clio econômico – Com a marca de 29,4 km/l, conquistada com o Novo Clio, a jornalista Scheila Canto, do programa Auto News TV, foi a vencedora da competição de economia de combustível, realizada pela Renault, no autódromo Velopark, em Nova Santa Rita (RS). 

A prova fez parte do evento do Seminário Eficiência Energética, que teve a participação de 85 jornalistas de todo o País.

· Motor com lançamento mundial no Brasil – A Ford surpreendeu ao apresentar um novo motor com injeção direta de combustível para funcionar tanto com etanol como com gasolina. 

O Duratec Direct é o primeiro do mundo a usar essa tecnologia, além de outras inovações nesse segmento de veículos. Em breve uma coluna específica sobre a novidade.

· 10ª Maratona Universitária da Eficiência Energética - Depois de três dias de competição em São Paulo, onde cerca de 500 estudantes com 55 protótipos de 29 universidades de sete Estados competiram, hora de conhecer os vencedores! 

Os primeiros colocados foram: com veículo movido a gasolina foi o Instituto Mauá de Tecnologia /SP com a marca de 405,845 quilômetros por litro; 

Na categoria Etanol a primeira posição ficou também com o Instituto Mauá de Tecnologia, que fez 233,057 km/l; 

Na categoria Elétrico a vitória foi da Escola de Engenharia de São Carlos/SP com o consumo 42,492 KJoules.
_______________________________________________________________________
Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica.
E-mail: redacao@mecanicaonline.com.br

FIAT É PELA QUINTA VEZ VENCEDORA DO PRÊMIO "MELHORES DO DINHEIRO" E JÁ TEM À VENDA EM SUAS CONCESSIONÁRIAS NO PAÍS O LÍNEA 2014, MAIS SEGURO E CONFORTÁVEL PELO MESMO VALOR DO MODELO 2013.


A Fiat Automóveis que foi neste ano vencedor, pela quinta vez, do prêmio as "Melhores da Dinheiro" no segmento Veículos, organizado pela revista ISTOÉDinheiro, anuncia que acaba de distribuir pelas suas 450 concessionárias em todo o País, o Fiat Línea 2014, "mais confortável e seguro", sem aumento de preço: 
Linea Essence 1.8 16V - R$ 53.100 e Linea Absolute Dualogic 1.8 16V- R$ 63.340.


A versão de entrada do Linea 2014, a Essence 1.8 16V, ganhou novos itens de série. Agora conta também com kit parafusos antifurto das rodas e piloto automático.


O Fiat Linea traz em sua lista de conteúdos importantes itens de segurança, acabamento, conforto e conectividade, além das possibilidades de personalização que aumentam ainda mais a satisfação de seus usuários. 


Entre os vários conteúdos do modelo, a montadora destaca:
• Blue&Me Nav, permite ao condutor utilizar comando de voz para chamadas telefônicas e controlar reproduções musicais de rádio e navegação;


• Volante em couro com comando de rádio (8 botões), oferecendo maior conforto e segurança na condução;

• Opção de seis air bags (dois frontais, dois laterais e dois para janelas);

• Ar condicionado automático digital, espelho retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva e crepuscular, entre muitos outros itens.


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

10ª MARATONA UNIVERSITÁRIA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA TERMINOU, HOJE, NO KARTÓDROMO AYRTON SENNA, EM INTERLAGOS, COM A PARTICIPAÇÃO DE 500 ESTUDANTES. O INSTITUTO MAUÁ DE TECNOLOGIA VENCEU NAS CATEGORIAS DE GASOLINA E ETANOL E A ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS, NA CATEGORIA DE ELÉTRICO.

Fitipaldi experimentou o protótipo elétrico.

A 10ª Maratona Universitária da Eficiência Energética foi um sucesso depois de três dias de competição no Kartódromo Ayrton Senna, em Interlagos, zona sul de São Paulo, foram os seguintes os vencedores:


Veículos movidos com Gasolina
1º - Instituto Mauá de Tecnologia /SP, na primeira colocação com o protótipo Pé de Pano e a marca de 405,845 quilômetros por litro;

2º - Universidade Federal de Santa Catarina/SC com Arara Negra, marca de 328,587 km/l

3º - Fundação Universitária da Região de Joinville/SC, com a marca de 248 km/l.



Na categoria Etanol 
1º - Instituto Mauá de Tecnologia, com o veículo Barão de Mauá, que fez 233,057 km/l.

2º - Fundação Universitária da Região de Joinville/SC com o Uniet, com a marca de 149 km/l; 

3º - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), com o protótipo Empurra que Vai, que completou a prova com 108,764 km/l.


Na categoria Elétrico
1º - Escola de Engenharia de São Carlos/SP com o veículo Faisca II com o consumo 42,492 KJoules

2º - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, com o veículo Ecofet com a marca de 42,651 KJoules; 

3º - Universidade Presbiteriana Mackenzie com o veículo Bagre I com a marca de 66,455 KJoules.


Melhoria da economia
Cerca de 500 estudantes com 55 protótipos de 29 universidades de sete Estados (SP, PR, SC, RS, MG, BA, MA) brasileiros tentaram alcançar as melhores marcas de economia com motores movidos a Gasolina, Etanol e Eletricidade.

De acordo com Alberto Andriolo, idealizador e organizador do evento este ano houve uma participação maior de protótipos e do envolvimento das equipes, bem como um melhor controle de qualidade na construção dos veículos e na apuração dos resultados.

Andriolo  destacou que com relação às competições anteriores as marcas foram superadas, chegando próximas dos recordes. 

"A ideia é mostrar que os universitários são criativos, inovadores, arrojados e aceitam desafios", comemorou.


Segundo ele a indústria precisa de profissionais que gostam e tenham prazer de exercitar desafios, solicitam indicações de alunos das equipes participantes, e buscam esses estudantes para fazer parte do time de funcionários da montadora.

"Já tivemos dois convites de empregos aqui e estamos pretendendo cada vez mais aumentar esse tipo de relacionamento", ressalta Andriolo.

Responsável pela entrega dos troféus aos vencedores, Emerson Fittipaldi disse que é necessário incentivar a juventude, a pesquisa, a tecnologia, e tentar descobrir coisas novas. 

Para o ex-piloto esse contexto é espetacular com várias equipes de universidades de todo o Brasil.

"Enquanto no Autódromo José Carlos Pace treinavam os carros mais sofisticados do mundo, no kartódromo a juventude mostrava um talento espetacular. Parabéns, estou muito feliz por estar nesse evento e espero que seja a minha primeira participação de muitas outras", Emerson, ao ressaltar que "tudo na vida é um desafio, cada vez mais nunca se pode estar contente com o que já fez. O ano que vem se preparem que a concorrência vai melhorar", incentivou.


A Maratona Universitária da Eficiência Energética é uma competição que oferece o desafio para estudantes de escolas de ensino superior na área de engenharia criar protótipos dos veículos mais econômicos e inovadores do Brasil, quanto ao uso eficiente de combustíveis nas categorias gasolina, etanol ou eletricidade. 


Disputada desde 2004, a Maratona Universitária da Eficiência Energética é a quarta maior competição do gênero no mundo e a única organizada na América. Vencem as equipes cujo veículo consegue obter o menor consumo de combustível.

Aventura
Uma das equipes universitárias que participou da competição enfrentou uma verdadeira maratona desde a sua terra natal na região Nordeste. 

Essa equipe foi a da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na qual o ônibus que os transportava após percorrer cerca de 300 quilômetros apresentou problemas mecânicos retornando para São Luiz, onde embarcaram em outro ônibus fretado pela universidade. O protótipo foi despachado por avião.


Depois de dois dias e meio de viagem os integrantes chegaram a São Paulo, o líder da equipe Antônio Vinicius Garcia Campos, 21 anos, adiantou que a viagem foi cansativa porque partiram na terça-feira e chegaram apenas na quinta-feira de madrugada em São Paulo. 

"Nós viemos com gás e garra para tentar competir, tivemos um gasto extra, boa parte tivemos que tirar do próprio bolso mesmo para pagar alimentação e tomar banho. A universidade só deu dinheiro para competir e não para os imprevistos", explicou.

Para Vinicius Campos o acontecimento foi uma fatalidade, não esperavam a quebra do ônibus, estavam com a expectativa de chegar na segunda-feira e competir de igual para igual como os outros participantes. 

"Batalhamos muito pelo nosso veículo, que esse ano conseguiu estrear, pois no ano passado, em Curitiba teve problemas na transmissão e não conseguiu andar", avaliou.

Apesar do atraso o veículo da equipe nomeado de Coyote (baseado no personagem do desenho animado Papa Léguas com suas invenções malucas para capturar o pássaro), percorreu oito voltas na pista. 


"Passamos um ano projetando o protótipo com bastante esforço, corremos atrás de parcerias do Maranhão que ajuda bastante a gente. Nos últimos cinco meses trabalhamos e montamos o veículo, e uma semana antes da competição terminamos ele. Nos testes realizados em uma pista de kart em São Luiz constatou-se que o protótipo percorreu 100 quilômetros com um litro de gasolina", finalizou.

A 10ª Maratona Universitária da Eficiência Energética tem o patrocínio da Renault, Instituto Renault e Siemens, apoio da NSK Rolamentos e SPTuris.


A PETROBRAS CRIOU UMA PROMOÇÃO QUE REALMENTE INTERESSA AOS CLIENTES DA EMPRESA QUE ACUMULAM PONTOS NA AQUISIÇÃO DOS PRODUTOS E PODEM SER TROCADOS POR VOUCHERS QUE PERMITIRÃO PILOTAR UM LAMBORGHINI E ASSISTIR À 6ª ETAPA DO CAMPEONATO SUDAMERICANO DE GRAN TURISMO E MERCEDES-BENZ GRAND CHALLENGER, ENTRE OUTRAS PROMOÇÕES

Petrobras Premmia - Super Carros 2013

Prepare-se! só clientes Petrobras Premmia têm pré-venda exclusiva na maior festa automobilística do brasil.

O que é

Quem gosta de carros, velocidade e adrenalina não pode ficar de fora desta! O SuperCarros Petrobras Premmia é um grande evento com dezenas de atrações automotivas gratuitas e interativas. Traga sua família para viver muitas experiências e emoções na maior festa automobilística do Brasil! E atenção: participantes do Petrobras Premmia tem ainda mais vantagens. Confira!

Onde e quando?

Autódromo Internacional Velopark - Rodovia BR-386 Km 428 Nº 10.000 Nova Santa Rita / RS
5 e 6 de outubro - das 9h às 19h

Super test-drives

Já pensou pilotar as máquinas mais desejadas do mundo na pista de um autódromo? Agora isso é possível!
No SuperCarros Petrobras Premmia você pode sentir toda essa emoção na direção ou carona de carros como Ferrari, Porsche e Lamborghini. Confira a lista de carros, escolha o seu e veja como resgatar pontos Premmia para participar.

Voltas Rápidas

Quer acelerar junto com um piloto profissional num bólido de corrida? Na carona de carros de diversas categorias, você vai voar baixo na pista do Velopark. Escolha sua opção, troque seus pontos Premmia e divirta-se!

Gran Turismo - Campeonato Sudamericano

6ª etapa do Campeonato Sudamericano de Gran Turismo e Mercedes-Benz Grand Challenge. Com os ingressos Prata ou Ouro, venha assistir aos carros dos sonhos em duas disputas emocionantes.
Saiba mais emwww.portalgt.com.br

Outras atrações Gratuitas

Big Foot, baterias de kart, quadriciclos, exposições de antigos, área games, shows de drift e muito mais!

Resgates Petrobras Premmia

ResgatePontos
Ingresso Visitante Prata350 pontos
Ingresso Visitante Ouro800 pontos
Test-drive Categoria B ou Volta-Rápida + Ingresso Visitante Ouro4000 pontos
Test-drive Categoria A + Ingresso Visitante Ouro6000 pontos

Atenção

  • Resgate de Pontuação para geração de voucher a partir de 04/9 no site Premmia.
  • Troca de voucher por experiências a partir de 9/9
  • Venda de experiências para não-clientes Premmia a partir de 16/9

Mais Informações

Veja tudo sobre o evento, atrações, experiências e resgate no site do Pretrobras Premmia. Acesse o regulamentoclicando aqui.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

UM NOVO CARRO NÃO POLUENTE SERÁ LANÇADO NO MERCADO MUNDIAL: O PEUGEOT 208 HYBRID FE.TRATA-SE DE UM CARRO MAIS LEVE, PARA 5 PASSAGEIROS E BAGAGENS QUE SERÁ LANÇADO NO SALÃO DE FRANKFURT, EM SETEMBRO.


A Peugeot e a Total revelarão o 208 HYbrid FE no Salão de Frankfurt, que acontece entre os dias 10 e 22 de setembro, um conceito dotado de características excepcionais movido a gasolina e equipado com a tecnologia full hybrid.

De um Peugeot 208 de série sai umHYbrid: aceleração 0 a 100 km/h em 8 segundos e 49g CO2/km em ciclo misto (na Europa, o ciclo NEDC). Inúmeras inovações foram introduzidas em diversas áreas, como:

- Aerodinâmica: melhoria de 25% do coeficiente de arrasto;

- Massa: redução de 20% do peso;

- Grupo motopropulsor: redução de 10% no consumo;

- Hibridação: recuperação de 25% de energia em um ciclo.

O projeto 208 HYbrid FE associa noções até então antagônicas – Fuel Economy e Fun&Efficent, razão e prazer – antecipando os veículos do futuro.
O Grupo fornece à Peugeot e a suas redes mundiais lubrificantes FE (Fuel Economy): através da redução do atrito no motor, esses lubrificantes contribuíram para reduzir em 5% as emissões de CO2nas motorizações da Peugeot num período de dez anos. 

Os combustíveis de alta qualidade Total Excellium permitem também reduzir o consumo de combustível.

O objetivo do 208 HYbrid FE é associar um autêntico prazer de dirigir com baixas emissões de CO2. 

Mais do que isso, prevê reduzir pela metade as emissões de CO2 do mais virtuoso dos 208, equipado com o motor 1.0 VTi 68, e de dotá-lo de acelerações dignas do 208 GTi. 

A tecnologia HYbrid4, a hibridação diesel-elétrica, faz parte desse processo. Lançada em exclusividade mundial pela Peugeot no crossover 3008, foi em seguida implantada no 508 RXH e no 508. 

Os 28 mil clientes da tecnologia HYbrid4 descobriram um prazer de conduzir inédito, que conjuga desempenho, simplicidade de utilização, silêncio e respeito ao meio ambiente, com emissões de CO2 a partir de 88 g/km.

Na atual geração de veículos do segmento B, o HYbrid Air reduz consideravelmente o consumo e as emissões de CO2. 

Por sinal, os resultados do teste do ciclo de homologação indicaram apenas 34,5 km/l e 69 g/km. 

 Essa tecnologia é uma etapa imprescindível rumo ao objetivo de redução do consumo para 50 km/l e o 208 HYbrid FE, com todas as inovações que apresenta, conseguirá atingir esse recorde.


O ESTILO PEUGEOT
A fluidez faz parte do patrimônio estilístico da Marca, de seu DNA. No 208 HYbrid FE, a aerodinâmica foi levada ao seu extremo. 

O Cx (coeficiente de resistência aerodinâmica) obteve, assim, uma melhoria de 25%, chegando a um valor ligeiramente inferior a 0,25 – número muito positivo, visto que o veículo preserva a habitabilidade e o porta-malas. 

Para tanto, a grade frontal “flutuante” foi redesenhada a fim de reduzir em 40% a permeabilidade, chegando a 5 dm2. De fato, com a evolução de sua motorização, a necessidade de resfriamento diminuiu.

Nas laterais da carroceria, alguns elementos foram eliminados a fim de facilitar a progressão do fluxo. Os pneus, especialmente desenvolvidos pela Michelin, são do tipo Tall&Narrow, com um diâmetro importante e uma largura reduzida. Eles têm rodas de 19'' de alumínio, dotadas de abas aerodinâmicas de carbono que preenchem os espaços entre cada raio.

A visão traseira é proporcionada por câmaras que enviam a imagem para o retrovisor interno.

A bitola traseira contribui para essa eficácia mediante um estreitamento de 40 mm, de modo a reduzir o coeficiente aerodinâmico. 

Finalmente, o desenho do teto se prolonga num movimento quase horizontal até o nascimento do spoiler traseiro.

A traseira é munida de um extrator de ar na parte inferior, responsável por esvaziar o fluxo que se propaga sob o veículo sem nenhum obstáculo, graças ao fundo plano. Finalmente, para reduzir ao máximo o impacto sobre seu entorno, as lanternas de LED do 208 HYbrid FE ganham finos detalhes verticais, inspirados no carro conceito Onyx. Esses apêndices reconstituem os fluxos de ar mais longe da carroceria, minimizando as turbulências.

O 208 HYbrid FE incorpora materiais de ponta, altamente inovadores, desenvolvidos pela Diretoria de Polímeros da área de Refino-Química da Total, assim como por suas duas filiais, CCP Composites e Hutchinson.



Pinçado na saída da linha de montagem, o 208 mantém sua estrutura metálica. Os painéis da carroceria e o assoalho são substituídos por elementos compósitos (que possuem em sua composição ao menos dois componentes ou duas fases, com propriedades físicas e químicas nitidamente distintas), reduzindo o peso da carroceria de 295 kg para 227 kg. 

O envelope externo em uma única peça (pesando apenas 20 kg), o fundo plano (8 kg), os painéis de porta (2* 3 kg) e o para-choque dianteiro são feitos à base de fibra de carbono.

O capô (5 kg) e os para-lamas (2*1 kg) são feitos de material compósito VER/Carbono, que reduz pela metade o peso das peças sem comprometer as propriedades mecânicas.

Ele é obtido a partir de um novo tipo de resina que pode ser empregada bruta, mas também pintada ou tingida na massa. 

Finalmente, com exceção dos vidros das portas, os vidros restantes são de policarbonato, proporcionando uma redução de 5 kg. 

O 208 HYbrid FE inova também na utilização desse material, que até então estava restrito aos vidros dos faróis. 

Ele permite uma redução de peso de mais de 50% em comparação com o vidro convencional.

Suspensão inédita
O 208 HYbrid FE possui uma suspensão inovadora do tipo Pseudo McPherson, dotada de uma lâmina compósita “resina fibra de vidro” montada transversalmente, que substitui várias peças: molas de suspensão, triângulos inferiores e barra estabilizadora. 

A lâmina dianteira tem uma flexibilidade variável no comprimento. Projetadas e produzidas pela Hutchinson, as duas lâminas representam uma economia de 20 kg.

As rodas de 145/65 R19 têm dimensões que diminuem em 20% a resistência à rodagem, além de exigir menos esforço aplicado ao volante para orientá-las, tornando supérflua a direção assistida: mais espaço sob o capô, menos consumo e menos peso. 

Os pneus têm bandas de rolamento de baixo atrito e utilizam um lubrificante específico da Total. 

As rodas acolhem discos de freio de grande dimensão: 380 mm de diâmetro e 9,6mm de espessura, munidos de pinças com dois pistões, de 44,5mm na frente e de 31,8mm atrás. 

Na frenagem, o menor esforço no pedal e a intervenção do motor elétrico permitem eliminar a assistência à frenagem.

Um habitáculo para cinco pessoas
O 208 HYbrid FE conseguiu preservar os atributos internos do modelo de série. 

O resultado está aí para provar: um carro bastante sóbrio que acolhe confortavelmente cinco pessoas e suas bagagens.
Além de contar excelentes propriedades mecânicas, rigidez e capacidade de absorção de choques, permite uma redução de peso de até 15% e alivia a pegada de carbono dessas peças.

O console central e os embelezadores de saída de ar são feitos em resina VER (CCP Composites), mantida em estado bruto para criar um aspecto inédito. 

Com sua cor de mel e tonalidades âmbar, ela deixa aparente as fibras naturais em transparência. 

Motores eficientes
O 208 HYbrid FE é movido por uma motorização híbrida a gasolina/elétrica, que conjuga uma evolução do motor de 3 cilindros de última geração com uma bateria e um motor elétrico desenvolvidos no programa de endurance da Peugeot Sport. 

Um controle motor e um supervisor específicos pilotam o grupo motopropulsor, cujo desempenho global melhora em notáveis 10%.



O GOVERNO TOMOU UMA MEDIDA ACERTADA AO IMPLANTAR O INOVAR-AUTO, MAS A BUROCRACIA E A COMPLEXIDADE DO PROGRAMA NÃO DEIXAM O PROGRAMA QUE PRETENDE ATRAIR NOVOS FABRICANTES AVANCE. FERNANDO CALMON LEVANTA AS DÚVIDAS E AS INCERTEZAS DO PROJETO.


Alta Roda

Nº 748 — 27/8/13

Fernando Calmon


INOVAR: DÚVIDAS E INCERTEZAS

Nunca se falou tanto sobre engenharia nacional, desenvolvimento e pesquisa em território brasileiro depois que o governo lançou o novo regime para a indústria automobilística batizado Inovar-Auto. 

Entre 2013 e 2017, serão cinco anos corridos para um esforço concentrado em vários objetivos, entre eles eficiência energética, aumento de conteúdo local em autopeças e, especialmente, atrair novos fabricantes, inclusive de veículos premium.

No entanto, a complexidade do programa é de tal ordem que depois de quase um ano de seu anúncio oficial ainda permanecem dúvidas e incertezas. 

Agora mesmo, foi adiado desta semana para setembro uma parte importante e complicada sobre rastreamento do índice de nacionalização de autopeças enviadas à indústria. 

Seu viés intervencionista, a lentidão e eventual conflito com regras internacionais de comércio tornam difícil saber se, mesmo bem sucedido, terá valido a pena.

Esse adiamento repercutiu no XXI Simea 2013, simpósio organizado em São Paulo, semana passada, pela Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA). 

Sob o tema “Inovação e competitividade no novo regime automotivo” foi o mais completo e de maior importância, desde a fundação da entidade em 1984.

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Mauro Lemos, chegou a antecipar os planos da Audi de produzir em São José dos Pinhais (SP). 

Mas a marca alemã vai esperar até ver a regulamentação final do setor de autopeças e sua integração contábil aos impostos e isenções.

Um ponto positivo foi a confirmação do grande centro de testes (inclusive de colisão contra barreira), consumo e emissões, além de um completo campo de provas, que o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) promete construir em dois anos, em Duque de Caxias (RJ). 

Por trás desse investimento de peso continua o sonho governamental de surgir uma marca genuinamente brasileira de automóveis, o que no cenário atual parece bem difícil. 

Em São Bernardo do Campo (SP) há planos de outro grande laboratório para homologações. 

Nos bastidores do Simea houve quem ponderasse excesso de projetos na área de testes; outros acham que existirá mercado para tudo que vier. 

Isso mesmo com novos investimentos da Ford e da Fiat para se equiparar a Chevrolet e Volkswagen, ambas capazes de projetar carros no Brasil.

Notou-se crescente nível técnico entre 60 trabalhos e palestras, nos dois dias do evento. 

Para citar alguns: otimização de sistema de retenção veicular para impacto frontal; avaliação da integridade de ocupantes de picapes em capotagem; dispositivo inovador de assistência para arrancada em rampa; tecnologia de sensoriamento em sistema eletrônico de comando em câmbios automatizados.

Atributos e benefícios da nova gasolina de baixo teor de enxofre (S50), que começa em janeiro de 2014, foram destacados. 

Simultaneamente, toda a gasolina vendida será aditivada para se alinhar às especificações internacionais, embora a Petrobrás indique dificuldades dessa operação na própria refinaria. 

Sugere que as distribuidoras o façam, mas a agência reguladora mantém a exigência, o que pode adiar a aditivação por alguns meses.

RODA VIVA

TOYOTA providenciou modificações internas cosméticas na linha Etios 2014, que chega em setembro. 

Empresa já decidiu: fará intervenções maiores no próximo ano, inclusive novo painel. Por enquanto, melhorou visibilidade dos instrumentos.

INÍCIO de produção do Logan reestilizado sofreu pequeno atraso: ficou para outubro. Hatch Sandero, também reformulado, passou do primeiro para o final do segundo trimestre de 2014.

TERCEIRA geração do Outlander estreia arquitetura toda nova e vários recursos eletrônicos: controle de velocidade adaptativo, frenagem total automática anticolisão abaixo de 30 km/h e sensores de abertura/fechamento da tampa traseira, entre outros. 

Motor V6/240 cv é algo mais ruidoso do que o desejável, mas economiza 5% de gasolina. Continua o 2-litros/160 cv (2/3 das vendas). De R$ 102.990 a R$ 139.990.

NOVO Fiesta sedã, na versão de topo Titanium, não é tão bom em espaço interno, mas impressiona pela segurança passiva (sete airbags) e ativa (controle de trajetória). 

Motor de 130 cv (etanol), sem ajuda de gasolina na partida, casa melhor com câmbio automatizado de 6 marchas.

Mudanças de marcha seguem padrão americano (troca mais lenta) e não europeu.

PEUGEOT 408 dispõe de caixa automática de câmbio, 6 marchas (da japonesa Aisin), à altura do motor de 1,6 L turbo de 165 cv, e agora também no motor 4-cilindros/2 L/151 cv. 

Ganhou 1,4 s de 0 a 100 km/h e 0,6 s de 80 a 120 km/h, além de 5% no consumo médio com ajuda de pneus verdes. 

Mudanças na suspensão também melhoraram dirigibilidade e comportamento em curvas.

CÓDIGO de trânsito prevê multa para pedestres infratores e nunca houve forma de cobrança, alegam. 

Porém, prefeitura do Rio resolveu multar transeuntes que jogam lixo no chão. Ou seja, vida vale menos que lixo. Realmente, falência do sistema.
____________________________________
fernando@calmon.jor.br e www.twitter.com/fernandocalmon

À SEMELHANÇA DE OUTRAS MONTADORAS, A VOLVO COMEÇA A GERAR EM SUA FÁBRICA DE CURITIBA ENERGIA SOLAR E EÓLICA. META É ALIMENTAR A MONTAGEM COM ESSE TIPO DE ENERGIA


A Volvo iniciou um projeto piloto de captação de energia solar e eólica em seu complexo industrial de Curitiba, no Paraná. As duas fontes de energia são complementares e vão permitir um resultado de geração de energia mais estável, de acordo com a conveniência do clima.

“Estamos buscando alternativas energéticas renováveis, que não tenham impacto ambiental. Respeito ao meio ambiente é um dos valores corporativos da Volvo e este projeto está alinhado às estratégias da empresa de desenvolver e utilizar soluções sustentáveis nos processos produtivos”, afirma Cyro Martins, diretor de operações de manufatura do Grupo Volvo no Brasil.

O projeto inicial conta uma turbina eólica e 30 painéis de captação de energia solar. A potência instalada é de 9,3 kW e o sistema está ligado diretamente à rede elétrica que abastece os escritórios da linha de montagem de caminhões e ônibus. 

Internamente, na Volvo a política ambiental da empresa está voltada ao planejamento e produção de veículos com eficiência energética e à redução dos impactos ambientais em todas as suas atividades produtivas, como a redução das emissões de CO2 em suas fábricas. 

POPULAÇÕES RURAIS DE GRAMADO TERÃO TRATOR ATRAVÉS DE EMENDA LIBERADA NO CONGRESSO NACIONAL

O Congresso Nacional liberou verba de R$ 250 mil, destinados à compra de um trator-esteira para utilização nas propriedades rurais e manutenção e abertura de estradas vicinais, em Gramado. 


O valor total do bem é R$ 438,7 mil. O trator deve ser entregue ao município até o dia 20 de setembro.

O GOVERNO E O CONGRESSO NACIONAL BRASILEIROS NÃO VÊM DEMONSTRANDO NENHUM INTERESSE NA ADOÇÃO DE CARROS HÍBRIDOS E ELÉTRICOS NO PAÍS, ENQUANTO DIVERSAS NAÇÕES AVANÇAM NO USO DESSES MOTORES. "AQUI OLHAMOS PASSAR O BONDE DA TECNOLOGIA", DENUNCIA NOSSO COLUNISTA ROBERTO NASSER, QUE APRESENTA MUITAS OUTRAS NOVIDADES NA COLUNA "DECARROPORAÍ".





Coluna nº 3513 - 28 de Agosto de 2013 
____________________________________
Frankfurt, algumas novidades


Muitos salões internacionais de automóvel há, mas dois pontuam na Europa alternando anos. Pares, Paris. Ímpares, Frankfurt, o IAA. 

Na monumentalidade de seu espaço – uns 15 km para percorrer diária e estafantemente - neste ano, muitas novidades, conceitos e caminho que ao mercado brasileiro é folclórico-institucional, os carros híbridos. 

Lá, os combustíveis não petrolíferos evoluem. Aqui olhamos passar o bonde da tecnologia.

Lançamentos de ligação direta, os alemães. VW Golf sétima geração, a ser feito em Curitiba, Pr. 


E, como antevisão, especial versão R, quarta etapa do motor 2.0 16V, injeção direta, turbo, salta dos 210 cv do Tiguan e Jetta, expelindo 296 cv, indo da imobilidade a 100 km/h em 4,9s. 

Será opção nacional no Salão do Automóvel de S. Paulo, daqui a um ano.

2015 Volkswagen Golf R

Mercedes GLA – como CLA com produção nacional mundialmente antecipada pela Coluna – deixará de ser protótipo e será produto. 

Nem automóvel nem utilitário esportivo, a inexplicável configuração dita crossover, mescla dos dois.

Motorização pequena, 2.0, de onde a AMG, a empresa de performance automobilística da Mercedes arranca 300 cv.


Mercedes GLA. Meio a meio


Híbridos
Terão referência com o Porsche 918, modelo e quantidade a ser feita. Motor V8 somado a dois outros elétricos, um para cada eixo, gerando 887 cv de potência.


Porsche 918 Spyder. Híbrido esportivo em 918 unidades.


Outros, Hybrid Range Rover Sport e Range Rover Sport, aparecerão em Frankfurt com vendas em 2015. 

Usam o atual pico de desenvolvimento com motor diesel e elétricos, permitindo as conhecidas habilidades fora de estrada, economia – faz até 14,5 km/l -, e aceleram como um carro esporte – aos 100 km/h em menos de 7s.

BMW terá dois I, com denomina seus híbridos. Um, da série 8, é esportivo capaz de recarregar baterias na corrente elétrica doméstica. 

Motor pequeno, o três cilindros 1.5 bi turbo e motor elétrico. No total 362 cv de potência.

Na mesma linha, o i3, pequeno, arranjo estético curioso, tendo como motor básico o três cilindros com 1,5 litro.

Um novo Mercedes com a mesma tecnologia de recarga, evoluiu para 500. Da luxuosa Classe S, V6 3.0 turbo, 328 cv, mais motor elétrico com 107 cv, dá-lhe esportividade e velocidade final cortada em 250 km/h.

Volkswagen levará dois elétricos, e-Golf e e-UP!. Mostra o seu caminho: nem híbrido, nem hidrogênio, apenas elétricos. 

Neles, característica curiosa, desenvolveu e construiu suas próprias baterias e os trata como Volkswagens com característica de Volkswagen por facilidade de uso e resistência. 

No operacional, além de emissões zero, operacionalidade para ser os econômicos de menor custo, tem ganhos de autonomia: e-UP! 160 km e e-Gol 190 km. São recarregáveis e 80% da carga total obtém-se em meia hora de ligação em tomada.

Factíveis na Alemanha sem petróleo e com motoristas rodando em média 50 km/dia.

Os comuns

Interessante, distante, XS Jaguar de menor porte, para resgatar o conceito que a Ford, então dona da marca, não entendeu e não vendeu, com os modelos X e S. A sigla sugere mescla. 

Os indianos, conseguindo êxitos e glórias com Land Rover e Jaguar, deve vitoriar. O XS com motor 2.0 turbo, em torno de 250 cv, será concorrente para Mercedes C, BMW 3 e Audi 4.

Da marca, inimaginado SUV.
Conceito para balizar seus produtos para os próximos anos, o Opel Monza. Nome que a GM gosta, terceiro produto a utilizá-lo, linhas fluidas, lembrando ondas, eletrônica intensiva. 

Na prática, o caminho buscado: aerodinâmica, baixo peso, eletrônica, baixo consumo e emissões.

Na parte prática novo motor pode chegar ao Brasil para as próximas gerações de produto, quando a GM do Brasil se libertar de sua inspiração atual, os veículos e projetos herdados da coreana Daewoo. 

É um 1.0; três cilindros, 85 kW/115 cv, turbo, injeção direta, apresentado como mais silencioso, equilibrado que os concorrentes, incluindo o Ford desta categoria eleito Motor do Ano. 

Torque de 16 kgmf deve permitir uso alegre acoplado a transmissão de 6 velocidades. Estará no Adam, o menor dos Opel e sua base é modular para 3 e 4 cilindros até 1.600 cm3. 

Diz a GM, o bloco em alumínio, vazado a elevada pressão, o coletor de escapamento fundido no cabeçote, supera vibração e barulho atribuídos aos 1.0 três cilindros. A versão 4 cilindros, SIDI !.6, 16V, turbo, desenvolve 200 cv.

BMW Concept M4 Coupé em Pebble Beach, 2013


O conceito M4 BMW ocupará o lugar do atual M3 Coupé. Exibido dia 16 no Pebble Beach Concours d’Elegance , em Monterey, California. Possível motor L6, dois turbos, gerando tropa próxima a 450 cv.

Dos mesmos acionistas, o desafio de fazer a terceira geração do Mini Cooper. Importante lançamento, também reservou espaço para concomitantes Los Angeles Auto Show e Tokyo Motor Show em novembro. 

Grade hexagonal, faróis em LEDs e motorização de três cilindros, último grito de tecnologia BMW.

De performance, os Porsches 911 Turbo e Turbo S baseados no recente modelo serie 991 também estarão em Frankfurt. O Turbo entrega 520 cv, o S, 560. A 100 km/h em respectivos 3.2 e 2.9s.

Ferrari com novo modelo, o 458 Speciale, espécie de sucessor espiritual do 430. Mais leve e potente que o 458 Italia, em performance doméstica apenas superada pelo LaFerrari e pelo F 12 Berlinetta. Zero a cem km/h em 3.0s.


Ferrari 458 Speciale


E há itens de adeus. O Lamborghini Gallardo em última versão, Squadra Corse, nome de sua equipe de corridas, última ordem da Volkswagen, dona, mudando a cara da empresa, entrando em competições, evoluindo o produto.

Roda-a-Roda

Mercosul – Gaúcha Agrale incluiu tratores em sua ampliação industrial na Argentina. Marcha lenta, três modelos e 100 unidades neste ano. Investimento maior visa aumentar o conteúdo argentino de seus caminhões e ônibus a 56%.

Ampliação – Coincidência ou não com a contratação de Mark Hogan, 62, ex presidente da GM Corporation e presidente no Brasil, para ampliar negócios da Toyota nos mercados da América Latina, marca se expande na Argentina.

Controlada – Por meio da Master Trim, associação com a Johnson Controls, investirá US$ 10M em Campana, a 100 km de Buenos Aires.

Fará estofamentos e revestimentos para si e terceiros, incluindo o Chevrolet Cobalt nacional. A empresa já opera, e exporta largamente ao Brasil.

Hogan - Honda, com larga experiência mundial, é dos poucos com autonomia para analisar e falar. Criador da fábrica da GM em Gravataí, RS, operações altamente rentáveis, baseada no Corsa, transformado em Celta e Ágile, deve organizar o foco da Toyota, evitando erros como o Etios. Será o novo Bwana para a América Latina.

De novo – Mitsubishi em edição 2014, o New Outlander foca em uso familiar, espaço, tecnologia eletrônica para confortos e segurança. 

Projeto e construção apurados, incluindo reduzir peso, aprimorar aerodinâmica, eletrônica intensa para evitar e minorar acidentes.

Como - Três versões, com motor L4, 2.0, 160 cv, V6, 3.0, 240 cv, e Full Technology Pack. Construção em alumínio, 4 válvulas por cilindro, sistema de variação em sua abertura. Transmissão automática, seis velocidades, autoprogramável.

Quanto – 2.0 R$ 103 mil; 3.0 R$ 131.000; Full Technology R$ 140 mil.

Apresentação – Usual, mundial e secularmente fábricas de automóveis fazem lançamentos antecipados à imprensa, quando instigam a cobertura jornalística, levantam o assunto, provocam interesse tudo com mídia graciosa. Após, venda e publicidade paga.

Novidade – Com o novo Focus, iniciando vendas, em outubro, Ford tenta inovar. Apresenta o automóvel em grande festa, público em geral, no Pavilhão da Bienal, São Paulo. 

Nela, Imprensa, aparentemente lembrada à última hora - e por protesto o executivo da área não se fez presente - será apenas segmento em meio à convidada chusma midiática e social.

Dará resultado de divulgação e vendas a dispensa da pré-apresentação para a Imprensa? A ver.

On line – Honda oferece curso de uso do quadriciclo, veículo de aplicação fora de estrada. Foca segurança e técnicas de pilotagem. Grátis. A fim?
www.honda.com.br/harmonianotransito

De volta – GTX, um dos óleos lubrificantes mais conhecidos no País, passou por reformulação e com atrativos quer o mercado de veículos usados. 

Vem nas viscosidades 15W40 – 45% da frota o utiliza - e 20W60 para motores de projeto antigo ou com elevada quilometragem.

Plus - Em ambas, aditivo anti-borra, limpa e evita aderências nos dutos de lubrificação. A grosso modo, comparando com o corpo humano, impede a obstrução das artérias, impedindo infarto. Um anti-ateromas.

+ Um – Outro chinês em caminhões. Importadora mudou o nome dos caminhões CNHTC para Sinotruk, importou-os e, aprovado seu projeto de adesão ao programa Inovar-Auto, desembaraça enviando-os à rede de 30 distribuidores.

Negócio – Quer vender 702 unidades, isentas do pagamento do Super IPI – o imposto + 30 pontos percentuais -, até iniciar montagem, em 2015.


Sim – Pode suscitar dúvidas período extenso para implantar galpão e linha de montagem, o mais simplório passo da industrialização. É engenharia comercial. 

A Elecsonic, representante da marca, busca sócios para montar o modelo A7 em versões 4x2, 6x2, 6x4 e 8x4.

Novo – Nos EUA, Cummins, de motores diesel, anunciou novo engenho: V8, 5.0, turbo, nos próximos picapes Nissan Titan. Projetado para 2006 caiu do programa pela crise econômica nos EUA e a encomenda da Nissan o viabiliza.

Continua – Não será exclusivo da Nissan no enfrentar o segmento dos picape peso pesado nos EUA. 

Une baixo peso e capacidade aqui desconhecida, a de reboque, aplicada a traillers e barcos. Irá para outras aplicações e clientes.

Boa ideia – A Mercedes chamou sua agencia de turismo e moldou o projeto Van Comigo, trocadilho para induzir o uso de vans em transporte compartilhado para eventos, shows, programa esportivos... 

Emprega o van Sprinter e não é locação do veículo, mas de assento. Interessado se inscreve e espera a formação do grupo. A Gemini Tour toma conta do processo. Em www.vancomigo.com.br..

Programa – Oficina Motor, programa sobre automóveis no Globosat terá matéria de Henrique Koifman sobre alinhamento e balanceamento como elementos de segurança e econômica. Segunda, dia 2, 21h.

Alfa – Ator Leonardo DiCaprio, no novo filme de Martin Scorcese –The Wolf of Wall Street, ainda sem título em português -, dentre outras demonstrações do poder do dinheiro utiliza exemplar de Alfa Romeo Spider Quadrifoglio 1987.

Já vi - É versão estadunidense do conhecido automóvel italiano, que explodiu no mercado quando apresentado em outro filme, The Graduate, com Dustin Hoffman em 1963. Nos EUA em novembro.

Definição – Dos EUA, consultor Rex Parker recém abrasileirado, sobre a intensa programação de leilões, exposições, passeios e corridas na costa californiana, genericamente chamado de programa de Pebble Beach: É a Semana Santa do Antigomobilismo. Ótimo rótulo para conteúdo e duração.


Gente - Carlos Tavares, português, 55, delegado-geral e nº 2 da Aliança Renautl-Nissan, disponibilidade. 

OOOO Declarou que gostaria de chegar a nº1, mas tudo indica que Carlos Ghosn, 59, permanecerá no posto mais cinco anos.

OOOO Disse interessar-se por desafio na GM ou Ford.

OOOO Dançou, ou, como diz o comunicado oficial franco-nipônico, sairá para dedicar-se a projetos pessoais. 

OOOO P'ra bobo não serve, e a postura o coloca como primeiro interessado nas duas empresas que mudarão de CEO em um ano e iniciam a procurar sucessores. OOOO
____________________________________


E o Alfa de corridas, que é um Fiat?
Automóveis antigos têm valor adicional por característica, raridade, participação em fatos, terem sido propriedade de alguém de relevo, condições adicionais ao detalhamento construtivo.

Exemplar bem conhecido no meio antigomobilístico brasileiro, é o qual chamam Alfa P3 ou Alfa da Hellé Nice, corredora e inovadora de costumes - ela apresentou o maiô de duas peças ao Brasil, fumava em público, - que se acidentou com Alfa - que não era P3, mas 8C 2900 - no I Grande Prêmio Cidade de São Paulo, - Av. Rebouças, julho de 1936.

O automóvel ficou muitos anos no pioneiro e corajoso Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas, criação do antigomobilista Roberto Lee e, para ser salvo de depredação, foi doado à Prefeitura de Caçapava, SP.

Buscando resgatá-lo a boa forma, aficionados da marca Alfa Romeo em Minas Gerais junto com o Museu Nacional do Automóvel, em Brasília, fizeram esforço conjunto para reunir meios, fazer um projeto, e restaurar o veículo. 

Os colecionadores solicitaram ao Curador do Museu opinião quanto ao veículo, sua história e necessidades.

Exame local, na estrutura mecânica, e pesquisa histórica incluindo fontes como o historiador Napoleão Ribeiro, permitiram identificação e surpresa: o Alfa não é Alfa, mas um Fiat 520, de 1928.

Italiano, importado a Buenos Aires, foi transformado em carro de corridas pelo argentino Vittorio Rosa. 

O construtor/piloto trouxe-o ao Brasil, correndo no Circuito da Gávea, prova da temporada internacional no Rio de Janeiro. 

Após, vendido ao campineiro Dante di Bartolomeo, dono da Escuderia Excelsior, onde corriam Quirino e seu irmão Chico Landi. 

Chico, com o carro, ganhou a primeira Volta do Chapadão, primeira corrida em Campinas, vitória indutora da criação do Automóvel Club do Estado de São Paulo.

Com o Fiat, Chico alinhou no I GP de São Paulo, liderou por duas voltas à frente de automóveis muito mais potentes e abandonou antes do final dramático.

Após, com o automobilismo brasileiro entrado em letargia, consequência dos acidentes dos GPs de S. Paulo e de Belo Horizonte, o Fiat desapareceu, sem traços. 

Emergiu abandonado nas beiradas da Capital mineira ao final dos anos '60, quando comprado por Lee, que o restaurou.

O 520 usa motor Fiat de seis cilindros, aproximados 3.800 cm3 de potência, uns 100 cv de potencia, resistente caixa de marchas com 4 velocidades, eixo traseiro sem diferencial.

E porque tem grade e jeito de Alfa ? Não se sabe quando ou quem substituiu a original grade frontal com forma de capela pelo inconfundível frontal de Alfa nos anos '30, mas o historiador Ribeiro lembra, eram tantas as vitórias de Alfa, sinônimo de rendimento, que muitos dos carros de corrida tentavam copiar sua grade. 

Para lembrar, nas corridas a Itália era representa pela Alfa, e nela Enzo Ferrari era gerente de competições.

Hoje ambas são marcas Fiat.

O Alfa dito P3 do Museu em Caçapava ...


 ... é Fiat 520. Aqui, Chico Landi vencendo na Volta do Chapadão



_________________________________________________________________________


End. eletrônico: edita@rnasser.com.br
Fax: 55.61.3225.5511

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.