terça-feira, 31 de agosto de 2021

Dirigir não atrai mais os jovens de hoje?



Me surpreendi ao receber seguidas informações recentes da tendência de queda do interesse dos jovens em tirar a CNH, documento que lhes proporciona independência e permite desfrutar dos prazeres que o automóvel proporciona.

Sinto-me até constrangido por ter dois netos que depois de possuírem automóveis optaram por vendê-los e fazer uso do dinheiro em investimento, cursos de aperfeiçoamento, viagens e até entretenimentos que lhes ampliam o conhecimento.

E quando pergunto a eles quando chegam à minha casa por intermédio de carro de aplicativo, explicam que existem serviços de transporte pessoal, como Uber, 99 ou outros, que possibilita tempo livre para conversar com um amigo, ler algo interessante, trabalhar, estudar ou, simplesmente, consultar a internet para algum esclarecimento.

Esse relato é uma espécie de confirmação de que está acabando a paixão por dirigir?

Os jovens de hoje já não têm o desejo e como um de seus objetivos principais tirar carta e comprar o primeiro carro. Lembro de minha juventude em que sonhava tirar a CNH. Que alegria e satisfação quando o instrutor da autoescola me fez a entrega de minha primeira carteira de habilitação.

Chego à conclusão de que estou velho e obsoleto. E, pela reação de meus netos, sou obrigado a aceitar que o gosto e a paixão dos jovens pelo carro continuam a cair.

E pensar que, há alguns anos, 9 entre 10 adolescentes não viam a hora de tirar a carteira de habilitação e poder dirigir.

Fico tentando entender quais os motivos que, ao longo dos últimos anos, vêm desestimulando os jovens a dirigir. Afinal, independentemente de dispor de aplicativos de transporte, dirigir foi sempre sinônimo de prazer, independência e conquista.

Fiquei chateado e saudoso ao ler que a procura, em São Paulo, para tirar a CNH caiu 10,5% entre jovens em seis anos. Mas, ainda tenho esperança de que esse comportamento seja apenas passageiro porque a mesma pesquisa indicou que, fora da capital, a procura pela CNH aumentou 17%.

Segundo as notícias, o isolamento social dificultou a busca neste ano e meio, mas ainda assim o desejo de dirigir não parece ser mais o sonho de jovens que completam 18 anos.

Nos diálogos com meus netos sinto segurança no que justificam e nos exemplos que me transmitem que os levaram a vender seus automóveis. Com o uso de serviço dos aplicativos de transporte, livram-se de congestionamentos, pelo uso de metrô ou outro meio de transporte público, dos custos elevados de combustível, estacionamentos, licenciamento, seguro, manutenção, risco de furtos e outros motivos.

Lembro muito bem do tempo em que, como jornalista esportivo, tive a alegria de divulgar as conquistas dos pilotos brasileiros em pistas internacionais e ter sido o profissional que mais de perto acompanhou uma geração de grandes pilotos, como Emerson e Wilsinho Fittipaldi, José Carlos Pace, Nelson Piquet, Ayrton Senna, Antonio Carlos Avallone e vários outros que encantaram o público mundial, com a conquista de vários títulos.

Sem esquecer de Chico Serra, Alex Dias Ribeiro, Hélio Castro Neves, Tony Kanaan, Rubens Barrichello, Gil de Ferran, Roberto Pupo Moreno, Felipe Massa e muitos outros mais jovens e recentes que se dedicam a encantar os fãs de corridas.

Foi o tempo de uma geração de ouro, que até motivou uma pergunta ao ex-campeão mundial dos anos 70 Jackie Stewart sobre aquele grupo de grandes pilotos brasileiros.

Para encurtar o questionamento, Stewart, no auge de sua carreira, recorreu à brincadeira, respondendo que deveria ser a água que os brasileiros bebiam.

Por incrível que pareça, na contramão dessa tendência e com o objetivo de incentivar o surgimento de novos talentos nas pistas, há poucos meses a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) passou a permitir que pilotos com 14 anos completos possam treinar e competir em categorias regionais e nacionais de monopostos. A medida é importante para reduzir as barreiras de desenvolvimento dos jovens competidores e promover o crescimento das categorias de fórmula no Brasil.

O presidente da CBA, Giovanni Guerra, comemorou a redução da "maioridade" para competir em monopostos, pois até recentemente, pilotos só poderiam utilizar esses carros no Brasil a partir dos 16 anos, o que levava muitos desses jovens a deixar o Brasil para competir no exterior.

Américo Teixeira Júnior, assessor de Imprensa da CBA, ao ser consultado, informou que a decisão da entidade teve o objetivo de modernizar-se com o automobilismo internacional, que criou a Fórmula 4 para reduzir o tempo de experiência dos jovens pilotos para chegarem às principais categorias, como acontece na Europa e nos Estados Unidos.

Informou, também que, no final do ano, a CBA promoverá o Campeonato Mundial de Kart na moderna pista de Birigui, ocasião em que os carros da Fórmula 4 serão oficialmente apresentados.

Ram lança filme em homenagem a parceria com a Festa do Peão de Barretos - Criado pela agência Fbiz, filme está disponível nas redes sociais da marca - Ram 1500 e 2500 são atrações do festival

 

Em clima de rodeio, a Ram lançou na sexta-feira (27) um filme inspirado em sua parceria de longa data com a Festa do Peão de Barretos. O evento foi realizado de quarta a domingo (25 a 29) com competições, shows e, claro, as picapes mais desejadas do país. Seguindo este conceito, a marca uniu o seu universo com o do festival em um vídeo de 30”, que já está disponível nos canais digitais da Ram

Criado pela agência Fbiz, o filme traz a fivela, objeto que é uma das premiações dos campeões de rodeios, como a grande estrela da história, fazendo uma alusão à grade cromada da Ram 2500. E mais do que a semelhança visual, a narrativa traz outro ponto em comum: ambas refletem as conquistas de quem as usa.

“O filme mostra o reflexo de uma parceria campeã e, sem dúvidas, inigualável que é a Ram e a Festa do Peão de Barretos. Para os campeões de rodeio, uma fivela é como uma joia, que carrega história, paixão e uma trajetória de conquistas, assim como as picapes da marca, que representam tudo isso para os seus donos. Além de, claro, significar luxo, força e poder”, afirma Malu Antonio, gerente de Marketing e Comunicação da Stellantis para a América do Sul.


O enredo narra a história de um peão, que vê suas conquistas sendo refletidas em uma fivela, que na verdade é a grade da Ram 2500. Ali mostra a sua trajetória, origem e paixões. Ou seja, evidencia os caminhos que ele já passou e alguns pelos quais ainda vai passar com a Ram.

A cena final não poderia ser em outro cenário, se não a Festa do Peão. O encerramento do filme é com a Ram 2500 chegando no Parque de Barretos, local onde acontece o rodeio.

"A Festa do Peão de Barretos é um momento de celebração e união para a comunidade agro e, há mais de dez anos, a Ram é parceira do evento. Neste ano, para a segunda edição online, trouxemos um conteúdo com calor humano, que homenageia a história e as conquistas dessas pessoas do campo, tendo como inspiração um dos maiores símbolos de orgulho do evento: a fivela do peão", destaca Lívia Lanzoni, Head de Estratégia Criativa.

Parceria de tradição

A marca simbolizada pelo carneiro mais forte do mundo tem uma parceria muito sólida com a Festa do Peão de Barretos. A primeira participação foi em 2008, com a Ram 2500. Agora, além da potente picape, a marca também conta com a Ram 1500, que estará pela primeira vez no festival. Pelo segundo ano consecutivo, o evento foi online, sem público, porém transmitido no canal de YouTube da festa:

Acompanhe os canais da Ram:

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ramdobrasil/

Instagram: https://www.instagram.com/ramdobrasil

YouTube: https://www.youtube.com/RamdoBrasil

Facebook: https://www.facebook.com/ramdobrasil

Ram Store: https://www.ramstore.com.br/ e https://www.instagram.com/ramstore_oficial/

 


Ficha técnica 

Título: "Ram e Barretos. O reflexo de uma parceria inigualável" 

Anunciante: Stellantis

Agência: F.biz

Co-CEO: Fernand Alphen e Paulo Loeb

VP de Criação: Icaro de Abreu

Diretores de Criação: Fabiano Pinel

Head de Estratégia Criativa: Livia Lanzoni

Criação: Bernardo Medina, Carlos Karan, Elisa Rubio e Pedro Gait 

Conteúdo: Carlos Damazo, Carolina Parizotto

Community Manager: Vagner Vital

RTVC: Aline Fernandes e Eriana Simões

Planejamento: Sara Silva, Thiago Neves, Guilherme Cipolla, Maria Farnettani

CMO: Carolina Buzetto

Negócios: Daniela Lancellotti, Juliana Passini, Bruno Giorgetto, Thaís Fontenelle, Renata Caderno e Guilherme Paiva.

Produtora: Estúdio Dead Pixel 

Direção: Kiko Costato e Gustavo Michelucci

Direção de Fotografia: Luiz Maximiano

Produção Executiva: Gustavo Michelucci

Gestao de produção: José Henrique Oliveira

Assistentes Executivas: José Carlos Alves

Direção de Arte: Renato Breder

Colorista: Junio Xis

Montagem: Daniel Marques e Valdir Frota

Finalização e Motion: Rodrigo Dutra

Pós Produção: Rafael Zierhofer e Irapuã Junior

Coordenação de pós: Gustavo Michelucci

Produtora de Som: A9 Áudio

Atendimento Produtora de Som: Guta Lima

Produção Musical: Douglas Couto

Coordenação: Renata Rodriguez

Direção musical: Apollo Nove

Cliente: Frederico Battaglia, Maria Lúcia Antônio, Paula Salerno, Renato Miele e Lívia Lira

Agora, os produtores rurais gaúchos poderão comprar automóveis e pagar em grãos -Veículos das marcas Fiat, Jeep, Ram, Peugeot e Citroën podem ser adquiridos por produtores rurais mediante pagamento fixo e liquidado em soja, milho, trigo e arroz -A tradicional Agrofel Grãos e Insumos será a operadora do programa no Rio Grande do Sul -Vendas começam na Expointer 2021 -Operação é uma iniciativa da Stellantis, maior fabricante brasileira de veículos, que já opera a modalidade de barter trade no Centro-Oeste do Brasil em parceria com a Bunge, uma das maiores empresas globais do agronegócio - A operação facilita o acesso de empresários do agronegócio à renovação de frotas e aquisição de veículos com segurança e previsibilidade

 


A Stellantis e a Agrofel Grãos e Insumos estabeleceram uma parceria que traz ao Rio Grande do Sul uma nova modalidade de venda de veículos ao setor do agronegócio por meio de operações barter trade - do inglês, troca ou permuta. A nova forma de negócios contempla produtores rurais que poderão adquirir modelos da Fiat, Jeep, Ram, Peugeot e Citroën mediante o pagamento fixo e liquidado em soja, milho, trigo e arroz, commodities cotadas internacionalmente.

A Stellantis vem testando com sucesso esta modalidade de negócios junto a produtores do Centro-Oeste brasileiro em parceria com a Bunge, envolvendo três marcas de veículos – Fiat, Jeep e Ram. Agora, também com o apoio da Bunge e a parceria com a Agrofel, o barter trade está disponível também no Rio Grande do Sul. Além disto, foram incluídas no portfólio mais duas marcas – Peugeot e Citroën.

“A modalidade da operação barter trade é uma maneira ágil para fomentar negócios com produtores rurais, uma vez que utiliza uma modalidade de pagamento com a qual eles já estão familiarizados. É um modelo de negócio que oferece segurança e previsibilidade aos produtores e acreditamos que essa parceria inovadora com a Agrofel permitirá aos produtores rurais a renovação de frotas e aquisição de veículos de maneira facilitada”, afirma Fabio Meira, diretor de Vendas Diretas da Stellantis.

As operações barter trade se baseiam na troca de mercadorias, mas são mais complexas do que a prática de escambo, historicamente conhecida. A transação ocorre envolvendo a definição do valor do bem a ser adquirido, cotação básica da commoditie agrícola a ser usada como pagamento, seguro, aquisição do bem e, ao fim, liquidação financeira. 

As vendas na modalidade barter trade começarão durante a Expointer 2021. A Stellantis terá estandes de suas marcas de veículos no recinto da feira, atendendo os produtores rurais interessados em conjunto com representantes da Agrofel.


Agrofel: segurança e tradição

Presente em todo o Estado do Rio Grande do Sul, a Agrofel Grãos e Insumos, conta atualmente com mais de 40 unidades graneleiras e de vendas de insumos distribuídas por todo o Estado. “Estamos no mercado desde 1977. Ano que vem completamos 45 anos ao lado do produtor, oferecendo as melhores soluções para o campo”, afirma Roni Ferrarin, diretor comercial e de marketing da Agrofel Grãos e Insumos. “Poder oferecer essa modalidade de barter trade aos produtores no Rio Grande do Sul é um ganho excepcional para a companhia. É unir a liquidez da produção, com a tradição e segurança da Agrofel. Estamos muito honrados em sermos os parceiros nesse projeto tão único no mercado brasileiro”, comemora Ferrarin.

A Agrofel aporta na parceria toda a sua capilaridade e expertise, apostando nesta nova oportunidade de negócios. Em seu amplo portfólio, a Agrofel opera com sementes, fertilizantes, nutrição vegetal, defensivos agrícolas e oferece em suas unidades físicas espalhadas pelo Estado os serviços de recebimento, compra, venda, troca e armazenagem de grãos. “O agricultor tem segurança ao operar com a Agrofel. Ele sabe que pode armazenar sua produção e ainda escolher qual o melhor momento para comercializar, contando com nossa ampla capacidade estática. Atendemos mais de quinze mil clientes no Rio Grande do Sul e o barter trade vem para agregar valor ao produtor rural na comercialização de veículos de uso comercial e pessoal. Isto é uma grande conquista”, acrescenta Ferrarin.

Bunge amplia portfólio

Líder mundial no processamento de sementes oleaginosas e na produção e fornecimento de óleos e gorduras vegetais especiais, a Bunge é parceira na operação. "A partir deste projeto com a Stellantis, ampliamos nosso portfólio de barter para oferecer cada vez mais facilidade e praticidade aos produtores e apoiá-los no dia a dia de seus negócios”, afirma Roberto Marcon, diretor de Originação da Bunge. “Estamos animados em fazer com que a opção do barter com veículo esteja disponível a cada vez mais produtores e que a Agrofel, da qual somos parceiros de longa data e sócios, seja o elo para possibilitar essa modalidade, em conjunto com a Stellantis, no Rio Grande do Sul", destaca.

Uma gama completa de modelos

A modalidade de barter trade no Rio Grande do Sul envolverá ampla gama de modelos, abrangendo veículos de trabalho e de passeio.

A Fiat denominou seu programa de Agro Fácil Fiat e oferecerá a picape Toro e o furgão Fiorino. 

A Jeep disponibilizará seus modelos Renegade e Compass, produzidos no Brasil, e Wrangler e Grand Cherokee, que são importados, denominando seu programa de Barter é Jeep.

A marca Ram, através do programa barter Ram, oferecerá as picapes 1500 e 2500.

Já as marcas Peugeot e Citröen irão oferecer todos os veículos da gama.

Um setor muito dinâmico da economia brasileira

O agronegócio brasileiro é um setor muito dinâmico da economia, fortemente atuante nas exportações e na geração de divisas, além de grande incorporador de novas tecnologias. O setor corresponde a mais de 21% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e também se destaca nas exportações e na geração de superávit na balança comercial. Apresenta crescimento constante ao longo das últimas décadas e consegue manter-se estável mesmo em períodos de crise.

“O agronegócio é um parceiro estratégico com o qual queremos manter um relacionamento estável e duradouro. Por isto, estamos adotando o mesmo mecanismo de pagamentos com o qual o setor já está acostumado”, acrescenta Fabio Meira.

Audi apoia projeto de sustentabilidade Voz dos Oceanos da Família Schurmann. Iniciativa tem o objetivo de buscar soluções e conscientizar as pessoas sobre a situação dos plásticos nos oceanos ao redor do mundo. Audi Q5, Audi Q5 Sportback e Audi Q7 darão suporte em terra para a equipe desde a saída em Balneário Camboriú, SC, até Paraty, RJ. Emissões dos veículos serão neutralizadas com o plantio de espécies típicas de manguezais

 

São Paulo, 31 de agosto de 2021 – A Família Schurmann iniciou no domingo, 29, seu mais novo projeto de sustentabilidade: trata-se da Voz dos Oceanos, cujo objetivo é buscar soluções e conscientizar a sociedade sobre a presença de plásticos nos mares. A Audi do Brasil apoia a iniciativa com três veículos, Audi Q5, Audi Q5 Sportback e Audi Q7, que darão suporte em terra para toda a equipe durante o início da expedição, desde o ponto de partida, em Balneário Camboriú, SC, e passando por Santos, Ilhabela e Ubatuba, no litoral paulista, até chegar em Paraty, RJ, em um percurso de quase mil quilômetros – as emissões serão neutralizadas, em parceria com a StarBoard, com o plantio de espécies típicas de manguezais que integram o ecossistema costeiro.
 
Para Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi do Brasil, “a Voz dos Oceanos é um projeto que dará visibilidade a uma situação que afeta não somente a vida marinha, mas a saúde do planeta, que é a presença de plásticos nos rios e oceanos, uma causa que a Audi já apoia em outras ações internacionais. É uma honra contribuir com esta iniciativa da família Schurmann, que além da expedição também contempla pilares de pesquisa científica, inovação e educação, valores presentes nas ações de sustentabilidade da Audi para melhoria da qualidade de vida das pessoas e do planeta”.
 
Voz dos Oceanos
Contando com o apoio mundial do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Voz dos Oceanos é calcada em quatro pilares. O primeiro é o científico: o veleiro levará equipamentos de pesquisa científica e até mesmo pesquisadores em certos momentos da expedição para investigar a situação dos mares. O segundo é o educacional, que por meio de parcerias levará formação sobre o tema para diversos estudantes. O terceiro é o pilar de inovação, que contempla o fomento de empreendedores e startups que tenham como proposta encontrar soluções para diminuição ou eliminação do plástico no âmbito e escala industrial. E por último há o pilar da comunicação, pois a própria expedição em si dará visibilidade para esta questão.
 
Segundo Vilfredo Schurmann, o Capitão do veleiro Kat e um dos líderes da Voz dos Oceanos, “há 37 anos, os oceanos têm sido nosso lar, local de lazer e trabalho. Queremos retribuir todos os momentos incríveis que temos vivenciado até aqui, deixando um legado de mobilização para recuperação de nossos mares”. E acrescenta: “esse é um movimento que vai além da nossa família. É uma missão assumida por outros tripulantes e parceiros. Nessa grande onda, recebemos também o apoio da Audi do Brasil, que embarca na nossa expedição, navegando conosco em uma causa tão importante para o planeta e para todos nós”.
 
A bordo do veleiro Kat, que reúne a mais alta tecnologia de comunicação, captação de imagens e soluções de sustentabilidade em navegação, a expedição partiu de Balneário Camboriú em 29 de agosto e, depois de percorrer a costa brasileira, passará por Estados Unidos, América Central, México, cruzará o Canal do Panamá e navegará pelo Pacífico Sul até chegar na Nova Zelândia. Serão ao todo 60 paradas ao redor das Américas e Oceania durante os dois anos de expedição.

 

Família Schurmann
A Família Schurmann é internacionalmente reconhecida por diversos projetos de sustentabilidade e também por ser a primeira família brasileira a dar a volta ao mundo a bordo de um veleiro, entre 1984 e 1994. Já realizaram três expedições ao redor do mundo e, atualmente, são embaixadores da campanha Mares Limpos, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.
 
Por várias décadas a Família Schurmann compartilha conhecimento com o público por meio de reportagens, documentários para o cinema, programas e séries para as TVs aberta e por assinatura e conteúdos digitais. Lançaram ainda 6 livros, sendo quatro deles campeões de vendas no País e um dos filmes produzidos já foi escolhido como representante do Brasil na disputa pela indicação ao Oscar.
 


Veículos utilizados na expedição
As equipes de apoio em terra e os participantes da expedição utilizarão três modelos durante todo o início, de Balneário Camboriú até Paraty: os SUVs Audi Q5, Audi Q5 Sportback e Audi Q7. Lançado em junho de 2021, o Audi Q5 está disponível nas carrocerias SUV e a inédita Sportback. Além da icônica tração quattro com tecnologia ultra, os veículos possuem controle de cruzeiro adaptativo, faróis dianteiros Full LED Matrix, lanternas traseiras OLED com três tipos de assinaturas exclusivas, carregador de celular por indução, display com tela sensível ao toque e tecnologia de assistência elétrica de 12v.
 
Já o Audi Q7, lançado em setembro de 2020, é o maior modelo da marca e o único com capacidade para sete ocupantes. O modelo é altamente eficiente graças à nova tecnologia de assistência elétrica, composta por uma bateria de íons de lítio e um alternador de correia em um sistema elétrico primário de 48 volts. Com esta inovação, o veículo pode se deslocar em velocidades entre 55 e 160 km/h com o motor desligado e, em seguida, o alternador de correia reinicia o propulsor de forma rápida e confortável. Há ainda o sistema start-stop, que desativa o motor a partir de 22 km/h e tem como principal objetivo a redução na emissão de CO2.

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Old Stock Race: Pedro Gomes no pódio das duas corridas da quarta etapa. Acelerador duro e ponta de capô solta não impediram bom desempenho da equipe de Paulo Gomes em Interlagos. A próxima etapa acontecerá no Autódromo Velocitta de 8 a 10 de outubro



A Equipe Viemar Automotive Delphi Technologies foi ao pódio duas vezes na quarta etapa do Campeonato da Old Stock Race, no domingo, 29, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, com o piloto Pedro Gomes. Ele acabou a primeira corrida no sexto lugar do pódio e concluiu a segunda prova, que começou na sexta posição, em quinto lugar. 

Os resultados demonstram a superação das dificuldades que o time enfrentou. Pedro fez a classificação, em pista molhada, com problema no acelerador do carro, “que não dava tudo de primeira” e persistiu na primeira prova, e fez mais da metade da segunda com uma das pontas do capô dianteiro solta. 


“O capô meio levantado, além de prejudicar a visão do piloto, prejudica a aerodinâmica do carro”, explica Paulo Gomes, o chefe da equipe. “Mas, na segunda corrida, o carro estava melhor, com o motor bom e o acelerador menos difícil.” 

No domingo nublado, mas com pista seca, na primeira corrida, que teve largada tumultuada, Pedro Gomes saiu da 11ª posição, esquivou-se da maioria dos incidentes, apesar de um toque ter deixado o capô do seu Opala levemente empenado, ganhou posições e acabou no sexto lugar do pódio. Na segunda prova, mais tranquila, o piloto largou da sexta posição, evoluiu para a quarta logo nas primeiras voltas, e concluiu a corrida na quinta, novamente no pódio. “Estamos felizes porque terminamos as provas bem, apesar dos obstáculos. Vamos resolver esses problemas do carro, acertá-lo muito bem e vamos para a briga!”, vibra Pedro Gomes. 


Desta vez, a Equipe Viemar Automotive Delphi Technologies chamou a atenção nos boxes de Interlagos pela pintura do carro, em tons vibrantes de amarelo e vermelho, igual ao layout do Opala com que Paulo Gomes, tetracampeão da Stock Car, conquistou  seu primeiro título de campeão na primeira temporada daquela categoria, em 1979. 

Nas três primeiras etapas da Old Stock Race desta temporada, a equipe correu com um Opala preto levando o número 25, em homenagem aos 25 anos que a indústria gaúcha de autopeças Viemar Automotive completou em fevereiro de 2021. Agora, o time de Paulo Gomes retorna ao #22 que tradicionalmente ele usa em seus carros de corrida. 

As duas provas foram vencidas por Rodrigo Helal. 

Resultados da 4ª etapa da Old Stock Race 2021 


Primeira corrida
1º Rodrigo Helal
2º Luiz Zapelini
3º Molly Robinson
4º Felipe Matos
5º Thiago Lourenço
6º Pedro Gomes
7º Pedro Pimenta
8º Amaury Biem
9º Evandro Camargo
10º Antônio Carlos
11º Marcos Philippi
12º Marco Maragno
13º Georges Lemonias
14º Daniel Alberici 

Segunda corrida
1º Rodrigo Helal
2º Felipe Matos
3º Luiz Zapelini
4º Pedro Pimenta
5º Pedro Gomes
6º Amaury Biem
7º Molly Robinson
8º Marcelo Ferraz
9º Evandro Camargo 

A quinta etapa do Campeonato da Old Stock Race será disputada no Autódromo Velocitta, em Mogi Guaçu (SP), de 8 a 10 de outubro. 

CAOA Chery turbo revela quatro segredos nacionais do Tiggo 3x. Utilitário esportivo ganhou adaptações importantes e exclusivas para o mercado brasileiro




Desde seu lançamento, o Tiggo 3x Turbo vem conquistando elogios dos consumidores. O mais recente lançamento da CAOA CHERY possui quatro “segredos” exclusivos da versão nacional, que são atrativos especiais para o motorista brasileiro. Fabricado em Jacareí (SP), o Tiggo 3x Turbo foi testado pela engenharia da CAOA CHERY por mais de dois anos. Ele passou por mais de 150 mil quilômetros em testes veiculares, 1.500 horas de desenvolvimento em dinamômetro de motor e 5 mil horas de desenvolvimento específico de calibração de motor e transmissão.

Tamanho esforço rendeu ao SUV o primeiro “segredo nacional”: um conjunto de powertrain exclusivo que garante uma ótima dirigibilidade, especialmente em perímetros urbanos e aclives. O motor 1.0 Turbo Flex desenvolvido pela CAOA CHERY para o mercado brasileiro, associado ao câmbio CVT de 9 velocidades, permite ao motorista sentir o ótimo torque, assim que o acelerador é acionado. O Tiggo 3x Turbo tem um dos maiores torques da categoria: 17.1 kgfm com etanol e 16.8 kgfm a gasolina, já a 2.000rpm. Quem dirige o Tiggo 3x Turbo fica impressionado pela rapidez nas respostas e pela condução confortável e suave.

O design externo guarda outro segredo. As rodas aro 16 com design exclusivo que garantem um visual contemporâneo ao modelo. Com um desenho para cada versão (PLUS E PRO), as rodas que foram desenvolvidas especialmente para atender ao exigente consumidor brasileiro se unem de maneira perfeita com o design robusto e cheio de personalidade do SUV da CAOA CHERY. O novo utilitário tem visual composto por elementos inspirados nos movimentos do Kung Fu chinês, caracterizado pela força e pelo vigor ao mesmo tempo que entrega linhas suaves e harmônicas.

No interior, a central multimídia também é uma novidade para o mercado brasileiro. Ela tem tela de 9" colorida e sensível ao toque e é compatível com Apple Car Play e Android Auto, trazendo mais tecnologia e conectividade para o veículo. Item de série tanto na versão PLUS quanto na PRO, a central multimídia do Tiggo 3x possui rádio AM/FM, reproduz arquivos de áudio, vídeo e imagens via USB, tem integração com celular via bluetooth e possui três possibilidades de temas.

Para completar, o Tiggo 3x Turbo brasileiro conta com novo acabamento acústico que reduz em 40% os ruídos na cabine. Mais um trabalho minucioso desenvolvido pela engenharia da CAOA CHERY para garantir a melhor experiência a bordo a motoristas e ocupantes do utilitário esportivo.


Maverick, uma picape inovadora, conectada e versátil, será lançada em 2022 pela Ford no Brasil




A Ford anunciou a chegada de mais um produto global inédito no Brasil, a picape Maverick, programada para estrear no mercado em 2022. O anúncio foi feito por Daniel Justo, presidente da Ford América do Sul, que destacou as características únicas do veículo e a sua importância no fortalecimento do portfólio de produtos da marca na região.

“A chegada da Maverick é mais um lançamento dentro da nossa estratégia de trabalhar com os pilares em que a Ford tem sucesso no mundo, com um produto inovador e conectado. A fidelização e atração de novos clientes é outro ponto essencial na estratégia da empresa, apoiada na qualidade dos produtos e serviços e no uso cada vez maior da conectividade. 

A Maverick é uma picape inovadora, sem dúvida, uma picape Ford Raça Forte”, destaca o executivo. Ela surpreende pela versatilidade, tanto no interior como na caçamba, pelo tamanho, pelo design, pela tecnologia e dirigibilidade. Nos testes que fizemos aqui todos ficaram impressionados com o produto”, diz Daniel Justo.

A Maverick será o produto de entrada na linha de picapes da Ford e irá redefinir o segmento, posicionada não só como uma picape mas também oferecendo uma alternativa aos consumidores de carros e SUVs. Ela é feita para pessoas com estilo de vida dinâmico e conectado, que buscam o conforto e a dirigibilidade de um carro. Tudo isso combinado com a marca registrada das picapes Ford Raça Forte, que oferecem durabilidade, capacidade de carga e robustez.


Daniel Justo destaca que a Ford vai continuar a investir na América do Sul e no Brasil em segmentos nos quais a marca tem sucesso no mundo inteiro: picapes, SUVs, veículos comerciais e ícones, como o Mustang e o Bronco.

Nos Estados Unidos, a Maverick teve a pré-venda iniciada em junho e já é um sucesso, com mais de 100 mil reservas, sendo 36 mil só na primeira semana. O nome Maverick, em inglês, significa independente, inovador e foi usado no cupê esportivo que se tornou um ícone dos anos 70 no Brasil e nos Estados Unidos. A semelhança, porém, fica restrita ao nome, já que se trata de veículos com conceitos totalmente diferentes.




Restam poucas vagas presenciais para o Connection Experience. Evento exclusivo tem número limitado de inscrições por conta dos protocolos de segurança


Última chance para se inscrever de forma presencial no Connection Experience. Restam pouquíssimas vagas para participar desta modalidade que oportunizará conteúdos de palestrantes nacionais e internacionais e a jornada de experiências pelos principais atrativos turísticos de Canela. O valor do ingresso presencial custa R$599,90. 

Devido ao seu formato único, que reúne conteúdo e experiências - proporcionando aos participantes uma imersão nas novas tendências do turismo - a venda de ingressos de forma presencial está sendo um sucesso. A organização do evento também trabalha com base nos protocolos de segurança para a realização do Connection Experience, tendo um número limitado de participantes.

Já o link para inscrições on-line segue aberto até o dia 7 de setembro para quem quiser acompanhar o conteúdo das palestras via internet. O ingresso custa R$249,90.Para se inscrever e ficar por dentro dos conteúdos, o interessado deve acessar o site www.festurisgramado.com/connection e realizar seu credenciamento. 


Dois dias de imersão nas novas tendências do turismo

As palestras acontecem no período da manhã, nos dias 9 e 10 de setembro. A programação está dividida por eixos temáticos e palestrantes internacionais e nacionais farão conexões sobre os temas: Natureza, Diversidade e Turismo; Turismo Gastronômico: Originalidade e Premiunização; Turismo do Vinho e a Experiência Enogastronômica, além do Turismo Rural: experiências autênticas e o mercado 4.0.


Veja quem são os palestrantes

Painel Natureza, Diversidade e Turismo

  • (Costa Rica) Ana Baez, presidente e consultora sênior da Turismo & Conservación Consultores S.A. 

  • Pablo Morbis - CEO Grupo Cataratas 

  • Moderadora: Any Brocker -  CEO e fundadora do Grupo Brocker       

 

Painel Turismo Gastronômico: Originalidade e Premiunização

  • (Itália) Maria Elena Rossi - Divisão de Promoção de Marketing e Gestão da Agência Nacional de Turismo da Itália

  • Chef Daniel Paiva - chef de cozinha e professor

  • Moderadora: Anita Pires - Presidente da Associação FloripAmanhã

 

Painel: Experiência Gaúcha: a cultura como impulsionadora do turismo no Rio Grande do Sul 

  • Ronaldo Santini - Secretário de Turismo RS


Painel: Turismo Rural: experiências autênticas e o mercado 4.0

  • (Argentina) - Leandro V. Choi - Especialista em Estratégias de  Desenvolvimento e Inovação Turística

  • Renato Fernandes - Presidente do Ibraoliva - (Instituto Brasileiro de Olivicultura) - Empresário proprietário do Azeite Vila do Segredo em Caçapava do Sul. 

Painel: Turismo do Vinho e a Experiência Enogastronômica 

 

  • (Chile) Dalma Diaz - Cofundadora da Gastronomy Patagônia

  • Eduardo Bassetti - Proprietário da Vinícola Villaggio Bassetti, membro da Associação Vinhos de Altitude 

  • Moderador - Marçal Duarte Velho - Diretor da Vitivinícola Jolimont 

  • Canela Natural 

image.gif

Nissan LEAF é escolhido “Melhor Compra entre os Elétricos até R$ 300 mil” no Brasil Os quatro veículos comercializados pela marca japonesa no país estão entre os principais vencedores no guia de compras anual da revista Quatro Rodas

 


RIO DE JANEIRO – O Nissan LEAF mostra mais uma vez porque é o veículo ícone mundial da eletrificação e acaba de ser escolhido como a Melhor Compra entre os Elétricos até R$ 300 mil pela publicação especializada em automóveis Quatro Rodas. É mais uma honraria para a galeria do modelo da marca japonesa, que é vendido no Brasil desde 2019 e que mundialmente já acumula mais de 110 prêmios.

Os jornalistas da mídia indicaram o modelo da Nissan “por não lhe faltarem méritos”. Entre os destacados estão o amplo espaço interno, a capacidade do porta-malas, autonomia, valores das revisões e, claro, os equipamentos de série. Além disso, a ampliação da quantidade de concessionárias de 7 para 44 lojas que passarão a vender e oferecer serviços de pós-venda para o Nissan LEAF, anunciada pela marca em julho, reforçou ainda mais a vitória do modelo.

Além do 100% elétrico LEAF, a Nissan foi além e se destacou na edição 2021 do guia Melhor Compra com todos os seus modelos comercializados no Brasil entre os destaques de seus segmentos. O Novo Versa ficou em segundo entre os modelos até R$ 100 mil, enquanto o Novo Kicks (SUVs até R$ 100 mil) e Frontier (picapes médias) também subiram ao pódio dos vencedores com o terceiro lugar em suas categorias.

“Nossos produtos foram desenhados para entregar mais para os nossos clientes e, além disso, buscamos oferecer cada vez mais inovação, tecnologia e a melhor experiência com a nossa marca. O resultado é o crescente reconhecimento do público brasileiro”, afirma Tiago Castro, diretor sênior de Marketing e Vendas da Nissan do Brasil.

domingo, 29 de agosto de 2021

Honda PCX 2022: a scooter preferida dos brasileiros chega com novas cores e grafismos, pronta para mais um ano na liderança do segmento. Disponível em quatro versões, a Honda PCX é, desde seu lançamento, a escolha nº 1 dos brasileiros quando o assunto é scooter. Em 2020, o modelo foi responsável por 62% dos emplacamentos em sua categoria de acordo com os dados da Fenabrave

Honda PCX 150 2022

No mercado desde 2013 e já em sua 3ª geração, a Honda PCX é o mais bem sucedido modelo do mercado nacional das scooters. O segmento, que não para de crescer, é responsável por trazer ao mundo das duas rodas novos usuários, ávidos pela praticidade e economia das scooters, qualidades nas quais a Honda PCX 1 é referência.

Apesar de constantemente modernizada, a PCX jamais se distanciou das características que a consagraram como líder disparada entre as scooters nacionais, com múltiplas qualidades que a colocam no topo da lista dos desejos de quem exige um veículo prático, econômico, de manutenção acessível e com alto valor de revenda. Para 2022 as Honda PCX continuarão sendo oferecidas em quatro versões: PCX CBS, PCX ABS, PCX DLX ABS e a PCX Sport ABS.

Na linha PCX, a versão de entrada é a PCX CBS, dotada do freio CBS - Combined Braking System -, que opera com freio a disco na dianteira e tambor na traseira. A particularidade do CBS é a distribuição da força de frenagem de modo diferenciado em ambas as rodas através do manete de freio esquerda (30% na dianteira e 70% na traseira), restando ao manete direito a atuação exclusiva no freio dianteiro. O CBS é, reconhecidamente, responsável por uma importante redução nos espaços de frenagem, e particularmente indicado para motociclistas iniciantes.

A PCX ABS, segundo modelo da família, conta com opção em cor metálica e sistema de frenagem assistida eletronicamente na roda dianteira e freios a disco em ambas as rodas, mesma solução adotada pelos modelos "top", a PCX DLX ABS e a PCX Sport ABS, que se diferenciam pelo acabamento: a DLX com paleta de cores mais requintada, enquanto à PCX Sport recebeu tonalidade que destaca o caráter mais esportivo.

Todas as versões compartilham da mesma arquitetura técnica. O motor é o consagrado monocilíndrico SOHC (Single Over Head Camshaft), 4 tempos, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection), arrefecido a líquido e com transmissão automática continuamente variável CVT (V-Matic), com potência máxima de 13,2 cv a 8.500 rpm e torque máximo de 1,38 kgf.m a 5.000 rpm. Dotado sistema eSP (enhanced Smart Power), tal dispositivo reduz a rotação do motor automaticamente quando em aceleração constante em terreno plano, beneficiando economia e durabilidade.

Outro destaque técnico exclusivo das Honda PCX é o ISS - Idling Stop System, que atua desligando automaticamente o motor nas paradas em semáforos, religando-o assim que o acelerador acionado. A transmissão tipo CVT V-Matic é outro fator de atração nos PCX, tanto pela comodidade na condução como pela robustez do sistema, cuja manutenção é mínima.

Quanto ao chassi/suspensões, as PCX dispõem de uma reforçada estrutura em tubos de aço, com suspensão telescópica hidráulica na dianteira, enquanto na traseira os amortecedores contam com molas de três estágios. Ambas as rodas são de 14 polegadas, calçadas com pneus 100/80-14 na dianteira e 120/70-14 na traseira.

Completa a modernidade dos Honda PCX o painel com display tipo Blackout, a iluminação por LED nas DRL - Daytime Running Light, luzes de rodagem diurna, farol e lanterna traseira. Clássica comodidade das scooters, o compartimento sob o banco das PCX conta com 28 litros de capacidade e prático sistema de abertura através de tecla situada ao lado do botão de partida. À esquerda do escudo frontal há um compartimento dotado de tomada 12V. As versões PCX Sport e PCX DLX contam com o Smart Key System, sensor presencial que destrava do botão de partida e tecla de acesso ao compartimento sob banco e tanque de combustível. Nos demais modelos da PCX, a partida ocorre por chave que comanda o dispositivo antifurto Shutter Key.

As Honda PCX 2022 estarão disponíveis nas concessionárias Honda de todo o território nacional a partir de setembro. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem, além de sete trocas de óleo gratuitas. Abaixo, as cores disponíveis para cada uma das quatro versões e seus preços sugeridos, valores que têm como base o Distrito Federal e não inclui despesas com frete ou seguro.

PCX CBS: Azul Perolizado, R$ 13.510,00
PCX ABS: Cinza Metálico, R$ 14.990,00
PCX DLX ABS: Prata Metálico, R$ 15.390,00
PCX Sport ABS: Branco Fosco, R$ 15.390,00

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.