domingo, 31 de janeiro de 2021

Soluções híbridas FPT: eletricidade aliada à expertise em gás natural. Conceitos Cursor X, E-Axle, Transfer Box e versões a gás dos motores F1 e F28 apontam comprometimento da FPT Industrial no desenvolvimento de tecnologias híbridas. Focos são redução de consumo, aumento da eficiência e redução de emissões



O amanhã impõe novos desafios à mobilidade. Protagonista de soluções Multi-Power, a FPT Industrial está comprometida em prover as tecnologias para o powertrain do futuro. Com mais de 150 anos de inovação, a marca da CNH Industrial desenvolve motores híbridos aliando a expertise em gás natural aos elétricos, para cada tipo de missão – seja no segmento on-road, off-road, marítimo ou de geração de energia.

A energia do futuro, associada ao uso de diferentes combustíveis, apresenta como benefícios menor consumo, maior eficiência operacional e considerável redução de emissões.

FPT Cursor X: vencedor do Good Design Award

A busca da FPT por um futuro mais verde é sintetizada no motor conceito Cursor X, vencedor do renomado prêmio de excelência em design Good Design Award de 2020. Exibido no Brasil durante a última Fenatran, o Cursor X é o símbolo de como a marca enxerga inovação. Ele mescla quatro características principais que moldam a arquitetura, a lógica e o modo de operação do motor do amanhã: é multipotência, modular, multiaplicação e conectado.

“O Cursor X é capaz de usar qualquer fonte de energia disponível e, acima de tudo, ser sustentável, atingindo potência máxima com uma bateria elétrica. Ao mesmo tempo pode ser um powertrain híbrido de plug-in a gás natural. Sua célula de combustível de hidrogênio proporciona até 800 km de autonomia para veículos pesados de longas distâncias”, define Egle Panzella, gerente da divisão de Equidade, Sustentabilidade e Patrimônio da FPT Industrial.

O futuro hoje
Outras soluções da FPT consideram a eletrificação como protagonista na propulsão veicular: o E-Axle e a Transfer Box. Compacto e flexível, o E-Axle transfere potência e torque para as rodas por meio de um conversor, resultando em um conceito facilmente adaptado a vários layouts. Com potência de até 285 kW, é aplicável em eixos de tração dianteira, traseira ou nas quatro rodas e diferentes sistemas de suspensão, não impactando os principais componentes do veículo.

FPT E-Axle

A Transfer Box agrega uma unidade de potência elétrica ao motor original, possibilitando o gerenciamento de modos elétrico, híbrido ou a combustão. Pode ser instalada em modelos de veículos já existentes, com baixo impacto e torque de até 8.000 N, sendo a solução ideal para diferentes requisitos, como aplicações de curta, longa distância e equipamentos de construção de uso misto.

Há também a possibilidade de fornecer suporte à motores já existentes. Nesta solução, o motor convencional é combinado a dois componentes extras principais: o E-Flywheel e o E-Turbocharger, recuperando energia para ser reutilizada. Em comparação a um motor diesel convencional, a solução híbrida paralela da FPT Industrial é capaz de reduzir o consumo de combustível em até 8%, aumentar o torque em baixa velocidade, otimizar a estratégia do motor, além de fornecer energia auxiliar para equipamentos e implementos.

HÍBRIDOS A GÁS NATURAL
A hibridização é uma realidade em motores como o FPT F1C NG e o F28 NG, desenvolvidos para o uso de gás natural comprimido, gás natural liquefeito e biometano ou eletricidade.

Combinado ao sistema elétrico E-Drive, o motor F1C NG oferece a solução perfeita para ônibus urbanos de até 12 metros. Próprio para grandes centros, este híbrido apresenta uma gestão inteligente de energia e vários benefícios ao nível de redução de emissões, envolvendo consumo de combustível, ruído e CO2. Operando em modo 100% elétrico, o motor de 3,0 litros e 136 cv de potência é capaz de reduzir as emissões de CO2 em até 30%.


FPT F28 NG

Dentro da sua estratégia Multi-Power, a FPT apresentou uma versão do motor F28 movida a gás natural, mantendo a potência e o desempenho da versão a diesel. Compacta, esta motorização é perfeita para pequenos tratores: com 2,8 litros, entrega desempenho equivalente a um motor maior, de 3,4 litros. Abastecido com biometano, o FPT F28 NG também reduz as emissões de CO2 a quase zero. A produção de biometano contribui para a economia circular, não apenas reduzindo as emissões de gases de efeito estufa, como restaurando a matéria orgânica no solo e auxiliando pequenos agricultores a reduzir os custos de produção.

“Seguimos à frente no desenvolvimento de soluções em powertrain associando combustíveis alternativos a tecnologias hibridas e elétricas. Nossas pequisas tem como destino final a máxima eficiência aliada aos menores custos operacionais”, afirma Marco Rangel, presidente da FPT Industrial para a América do Sul.

Piloto Marcos Gomes faz a melhor volta de sua categoria na corrida das 24 Horas de Daytona com a Ferrari 488 GT3

 

O Ferrari 488 GT3 do piloto Marcos Gomes não finalizou a corrida de hoje (domingo, 31/01), à tarde, nos Estados Unidos -- a tradicional “24 Horas de Daytona” --, porém, o brasileiro campeão da Stock Car e filho do famoso “Paulão” saiu com a moral elevada entre os chefes das principais equipes que disputaram a categoria GTD (Gran Turismo Daytona). Também não foi para menos: com um carro de equipe particular (a Corsa), que largou na oitava posição do grid e ficou a maior parte do tempo fora dos top ten, o piloto da Viemar Automotive registrou a melhor volta entre todos os competidores dos 19 modelos esportivos da sua categoria, com o tempo de 1min45s724.

Marcos Gomes registrou a sua melhor marca na 452ª volta da Ferrari 488 GT3 da Scuderia Corsa, que foi pilotada também por Ryan Briscoe, um dos mais conceituados pilotos nos Estados Unidos, que estava no volante quando o carro parou, de vez, na 676ª volta, além de Ed Jones e Brett Curtis. No seu último turno dessa 24 Horas de Daytona, o piloto da Viemar Automotive teve participação muito boa, por sair em 11º lugar dos boxes e entregar para o seu parceiro seguinte no sexto da categoria GTD. Mas com o registro da melhor volta da corrida, o piloto Marcos Gomes passa a ser reconhecido por todos como um dos mais velozes de toda a história da Gran Turismo Daytona, já que na disputa, de 2019, fez a “pole-position” da categoria, com o tempo de 1min44s547.

“Foi uma pena não chegarmos ao final. Porém, não entrei na prova para ser o mais rápido entre todos os pilotos da categoria GTD, mas se isso ocorreu dentro dela, pelo menos, mostra que o nível do automobilismo brasileiro e da própria Stock Car é muito elevado. Fico também muito feliz pela brilhante vitória do Hélio Castro Neves, na classificação geral. E o pódio, em terceiro, do Augusto Farfus na classe GTLM”, diz Marcos Gomes, piloto da Viemar Automotive.

 

Citroën ë-Jumpy ganha o troféu Argus de "Utilitário do Ano 2021". Depois do importante título de “International Van of the Year 2021”, recebido no final de 2020, o Citroën ë-Jumpy foi agraciado com o troféu “Utilitário do Ano 2021”, na 28ª cerimônia organizada pela Argus, que este ano aconteceu sob o signo dos elétricos. Trata-se do 4º troféu do gênero faturado pela marca, depois do Jumper, em 2007, Berlingo, em 2016 e Berlingo Van, em 2019. A premiação, atribuída por um júri composto por jornalistas, especialistas em valorização e profissionais do setor, saúda a pertinência do modelo e a qualidade dos serviços oferecidos pela Citroën para construir uma relação de confiança com sua clientela profissional. A versão elétrica do Jumpy se destina a profissionais que precisam de um utilitário versátil, com autonomia de até 330 km (ciclo WLTP), para desempenhar com serenidade suas tarefas diárias, em entregas em zonas urbanas regulamentadas ou de intervenções que requeiram deslocamentos mais longos, e sempre pensando em otimizar os custos de utilização. A motorização elétrica do ë-Jumpy intensifica o prazer de conduzir e o conforto a bordo. A integração das baterias, localizadas sob o piso, foi pensada para preservar volume e carga úteis, que fazem do Jumpy uma referência no seu segmento. O troféu também é um reconhecimento a expertise e a competência das equipes da rede Citroën, que se dedicam diariamente a solucionar os novos desafios de mobilidade dos profissionais.



“As equipes da Citroën têm muito orgulho do troféu “Utilitário do Ano 2021”, conquistado pelo ë-Jumpy. A versão elétrica do Jumpy leva para empresas de qualquer porte soluções concretas para os novos desafios de mobilidade. Além do produto, este troféu recompensa a relação de confiança que soubemos construir ao longo dos anos com uma clientela profissional que busca uma mobilidade eficiente e responsável. Nossa ambição é trazer inovação para nossos produtos e serviços com o objetivo de levar facilidade e bem-estar ao dia a dia de nossos clientes, por meio de soluções feitas sob medida. Este título atribuído por um júri de jornalistas especializados vai ancorar a ambição comercial que temos para o modelo.”

        Vincent Cobée – Diretor Geral da Citroën

Depois do título de “International Van Of The Year 2021 “, conferido pelos membros do  júri l-VOTY, no mês de dezembro de 2020, o Citroën ë-Jumpy recebeu neste 28 de janeiro o Troféu Argus de “Utilitário do ano 2021”. Um prêmio que completa e consolida o sucesso comercial do Jumpy, que esteve entre os modelos mais vendidos de furgões compactos na França, com participação de mercado de 15,2%.  Trata-se de um título especialmente importante, atribuído por um júri misto composto por jornalistas, especialistas em valorização e profissionais, todos intimamente envolvidos com a problemática dos veículos utilitários. Ele destaca mais uma vez a vontade da Citroën de se alinhar com as novas exigências dos profissionais em termos de produto e de serviços.

O ë-Jumpy é a resposta para os novos desafios de mobilidade encontrados por esses profissionais e artesãos. Extremamente versátil, ele oferece uma solução concreta e fácil para acessar as zonas urbanas regulamentadas, cumprir os compromissos de redução de emissões de CO2 das frotas e se adaptar às novas atividades, tais como a chamada “entrega do último quilômetro”, consequência da explosão do e-commerce. Com o ë-Jumpy, a  Citroën pretende oferecer produtos adaptados a todos, graças a uma gama extremamente diversificada, proporcionando uma tranquilidade ainda maior para as atividades diárias graças às vantagens que a versão elétrica vem somar às qualidades já reconhecidas do Jumpy.


O ë-Jumpy oferece a opção entre dois níveis de autonomia, dependendo da atividade e do orçamento de que dispõe o cliente profissional: uma autonomia de 230 Km (WLTP) associada a uma bateria de 50 kWh e uma autonomia de 330 Km (WLTP) associada a uma bateria de 75 kWh.

Essas opções fazem todo o sentido em um mercado em que, de acordo com os dados de que dispomos, cerca de 83% dos profissionais percorrem menos de 200 km por dia e cerca de 44% nunca rodam mais de 300 km em um único dia. Atualmente, mais de 75% dos clientes optam pela bateria de grande capacidade que garante maior tranquilidade para realizar as tarefas diárias, bem com um conforto de rodagem inédito graças à condução em modo elétrico. O motor de 100 kW permite atingir a velocidade de 130 km/h com total fluidez, um torque imediatamente disponível no arranque e sem troca de marchas, ruído ou vibração.

O ë-Jumpy é facilmente recarregável, tanto em uma tomada doméstica (cabo modo 2 em uma tomada padrão de 8A ou reforçada de 16A com uma caixa do tipo Green’Up), como em uma instalação privada ou pública (cabo modo 3 - 32A em uma Wallbox) ou ainda através de um carregador super-rápido em um ponto de recarga público, que carrega 80% da bateria em apenas 30 minutos, que também permite controlar melhor os custos de utilização.

O ë-Jumpy conta com as mesmas características já aprovadas da versão à combustão, como a variedade das silhuetas, a altura de 1,90m, que permite o acesso a qualquer estacionamento, o volume de carga de 6,6m³, a carga útil de até 1.275kg e a modularidade proporcionada pelo Moduwork, que transforma o espaço dianteiro do veículo em escritório itinerante.

O troféu também premia a expertise das equipes da rede Citroën e dos Business Centers, que acompanham os clientes profissionais ao longo de seus projetos de mobilidade, desenvolvendo soluções sob medida em termos de escolha do veículo, modo de aquisição, gestão da frota e otimização do custo de utilização.  

Dário Júlio (classe Over 40), Thiago Veloso (Brasil) e Gabriel Soares (Sênior) são campeões do Rally Piocerá 2021 Equipe Honda Racing também comemora o vice-campeonato de Bárbara Neves, a única mulher a competir na prova, pela categoria Júnior

 



Aquiraz (CE) – Após 958 quilômetros percorridos em quatro dias, a equipe Honda Racing encerrou o Rally Piocerá 2021 neste sábado (30/1), em Aquiraz (CE), com três títulos entre as motocicletas. Os mineiros Dário Júlio (categoria Over 40) e Thiago Veloso (Brasil) foram campeões com a CRF 250F, enquanto Gabriel Soares utilizou a CRF 450RX para conquistar a taça da classe Sênior. Para completar, a Honda Racing comemorou o vice-campeonato da categoria Júnior com a goiana Bárbara Neves, a única mulher a encarar a prova. A competição representou a abertura do Campeonato Brasileiro de Enduro de Regularidade e teve largada em Teresina (PI). 

O último dia de disputas, entre Canindé e Aquiraz, no Ceará, contou com 194 km em quase seis horas de prova. Líder desde a etapa inicial, o experiente Dário Júlio conquistou o sexto título da carreira no Rally Piocerá, que nos anos pares ganha o nome de Cerapió, por largar no Ceará e terminar no Piauí. A vitória foi o segundo título na categoria Over 40 (o outro foi obtido em 2018), sendo que a galeria do piloto também possui três taças da Master (2007, 2008 e 2009) e uma da classe Brasil (2020). 

“O Rally Piocerá é fantástico, muito técnico e longo. A edição deste ano foi diferente, com grande diversidade de terreno e de clima. Chegamos a pegar frio no Ceará, uma situação inédita para mim. Foi um prazer começar a temporada no Piocerá, ainda mais com vitória na classe Over 40”, avalia Dário Júlio. 

Thiago Veloso estreou da melhor forma na prova: com o título da classe Brasil. “Encerramos com o dia mais puxado, havia muita trilha técnica, pontos escorregadios e médias de velocidades altas. A chegada com o visual das dunas de Aquiraz não tem preço, é para coroar os quatro dias e agradecer por ter dado tudo certo. Estou muito contente pelo título”, declara. Tiago Wernersbach, da equipe satélite Honda Edgers Factory Team, confirmou o segundo lugar na Brasil. “Estou muito feliz pela experiência, aprendi muito no contato com a equipe Honda Racing”, observa. 

Exemplo para as mulheres, Bárbara Neves espera que haja mais meninas na disputa de 2022, lembrando que a presença feminina já é marcante nos bastidores da prova. “Tem muita mulher dando apoio aos pilotos e na produção do evento, há as meninas da imprensa. Por onde a gente passava tinha várias pessoas torcendo e eu acredito que todos também fazem parte do Rally Piocerá.” A goiana utiliza a CRF 250F. 
 
Com a CRF 450RX, Gabriel Soares assegurou o título inédito da Sênior. “Estou muito feliz com o meu desempenho no Rally Piocerá, a meta era a vitória e eu havia me preparado para isso. Estava confiante desde o início e deu tudo certo, consegui crescer no decorrer dos dias e sair com o título de campeão 2021, começando o ano com o pé direito”, conclui.  


A equipe Honda Racing de Rally é patrocinada por Pro Honda, ASW, Alpinestars, DID, Michelin e Seguros Honda.

 

Rally Piocerá 2021

Classificação final

Categoria Over 40
1º - #30 - DÁRIO JÚLIO - 97 pontos - Honda Racing - CRF 250F

2º - #38 - CLÁUDIO ROBERTO RIBEIRO - 78 pontos
3º - #36 - JOÃO CAÇADOR - 76 pontos 
4º - #32 - JONY JACHTCHECHEN - 74 pontos 
5º - #33 - SANDRO OSMAR CONCI - 64 pontos

Categoria Brasil
1º - #42 - THIAGO VELOSO - 97 pontos - Honda Racing - CRF 250F
2º - #44 - TIAGO WERNERSBACH - 87 pontos - Edgers Factory Team - CRF 250F
3º - #41 - PEDRO PAULO VIANA - 82 pontos
4º - #40 - CLEVERSON DE OLIVEIRA - 74 pontos
5º - #43 - ELTON PEREIRA - 64 pontos

Categoria Júnior
1º - #64 - MATEUS DE MOURA - 84 pontos
2º - #72 - BÁRBARA NEVES - 77 pontos - Honda Racing - CRF 250F
3º - #70 - LUCAS SILVEIRA - 74 pontos
4º - #74 - HENILTON PINHEIRO - 65 pontos
5º - #75 - ANTÔNIO MARCOS LOPES JÚNIOR - 63 pontos

Categoria Sênior
1º - #26 - GABRIEL SOARES - 84 pontos - Honda Racing - CRF 450RX
2º - #21 - ERASMO SCHWANZ - 74 pontos
3º - #28 - GUSTAVO FERRAZ- 70 pontos
4º - #24 - GABRIEL CALCADO - 68 pontos
5º - #22 - WELLINGTON ORTEGA - 64 pontos 

Resultados - 4º dia


Categoria Over 40
1º - #30 - DÁRIO JÚLIO - 25 pontos - Honda Racing - CRF 250F
2º - #36 - JOÃO CAÇADOR - 22 pontos
3º - #38 - CLAUDIO RIBEIRO - 20 pontos
4º - #32 - JONY JACHTCHECHEN - 18 pontos
5º - #33 - SANDRO CONCI - 16 pontos

Categoria Brasil
1º - #44 - TIAGO WERNERSBACH - 25 pontos - Edgers Factory Team - CRF 250F
2º - #42 - THIAGO VELOSO - 22 pontos - Honda Racing - CRF 250F
3º - #41 - PEDRO PAULO VIANA - 20 pontos
4º - #40 - CLEVERSON DE OLIVEIRA - 18 pontos
5º - #43 - ELTON PEREIRA - 16 pontos

Categoria Júnior
1º - #64 - MATEUS DE MOURA - 25 pontos
2º - #70 - LUCAS MENDES - 22 pontos
3º - #72 - BÁRBARA NEVES - 20 pontos - Honda Racing - CRF 250F
4º - #60 - FABIANO SOUTO - 18 pontos
5º - #62 - TIAGO DE MELO - 16 pontos 

Categoria Sênior
1º - #26 - GABRIEL SOARES - 25 pontos - Honda Racing - CRF 450RX
2º - #18 - BRUNO PELIZARI - 22 pontos
3º - #21 - ERASMO SCHWANZ - 20 pontos
4º - #24 - GABRIEL CALCADO - 18 pontos
5º - #20 - SAMUEL DE ANDRADE - 16 pontos


sábado, 30 de janeiro de 2021

O primeiro cruzeiro 100% LGBT à Antártida sairá da Argentina em 2022


O barco, 5 estrelas, sairá no dia 6 de dezembro de Ushuaia, a cidade mais austral do país, e retornará 11 dias mais tarde. O plano, que confirma o quanto a Argentina é atraente para a comunidade, inclui uma noite em Buenos Aires.

A Argentina é líder na América Latina em Turismo LGBT  e um dos destinos do mundo mais escolhidos pela comunidade, que vê nosso país como um lugar hospitaleiro e de enorme acolhida entre seus habitantes.

Grande parte destas conquistas se deve ao trabalho em conjunto de mais de 10 anos entre o  Instituto Nacional de Promoção Turística (INPROTUR)   e a  Câmara de Comercio LGBT Argentina (CCGLAR) , que não param de procurar o máximo posicionamento do país no setor. Por isso, não surpreende que o país alcance um novo avanço no segmento, que lhe dá tão bons resultados anualmente.

Este passo positivo tem a ver com que a  Argentina terá o privilégio de ser o destino do qual partirá o primeiro cruzeiro totalmente LGBT para a Antártida . Assim afirmou Randle Roper, CEO da companhia Vacaya, encarregada de realizar esta incrível experiência.

“O esforço incansável de todos aqueles e aquelas que compõem o turismo argentino se vê refletido nestes grandes resultados. É notável como o segmento LGBT cresceu no país e vemos que não tem teto porque permanentemente obtemos conquistas que nos orgulham. Apesar das dificuldades apresentadas pela pandemia, a Argentina demonstra que está firme e com projetos ambiciosos”, afirmou o secretário executivo do INPROTUR, Ricardo Sosa.

A futura aventura rumo ao continente branco partirá no dia 6 de dezembro de 2022 de Ushuaia, capital da Província da Terra do Fuego, Antártida e Ilhas do Atlântico Sul e conhecida como a cidade do Fim do Mundo, e voltará à capital fueguina no dia 17 do mesmo mês e ano.

A magnífica travessia, que permitirá navegar em caiaque, observar de perto os pinguins ou tirar uma e outra fotografia, entre múltiplas possibilidades, conta com o acréscimo de uma noite na Cidade Autônoma de Buenos Aires, onde os viajantes terão a possibilidade de visitar a capital argentina.



Chega ao mercado o novo Delivery Express+. · Modelo entre os 10 mais vendidos em 2020, sendo o segundo entre seus competidores diretos, Delivery Express agrega atributos para conquistar a liderança no mercado · Veículo passa a vir equipado com sistema de controle de estabilidade (ESC) no mesmo patamar de carros de passeio · Cliente do Express+ ganha ainda controle de tração (ATC) e auxílio para partida em rampa (HSA) para trazer ainda mais conforto e segurança

 


Veja o vídeo: 

http://vwtbpress.com/noticia-interna.php?id=1533  

 

Agora a família Delivery ganha mais um integrante: chega ao mercado o novo Delivery Express+, que vem com configuração especial para adicionar segurança ao dia a dia na operação. Com 3.381 unidades emplacadas em 2020, o Delivery Express conquistou uma fatia importante do segmento: se mantém na vice-liderança entre seus competidores diretos de veículos chassi-cabine com 3,5 toneladas. Sua nova versão agrega diferenciais para fazer a diferença nessa disputa.


“Com o e-commerce aquecido no último ano, o Express favoreceu empreendedores interessados em ter uma logística própria com a robustez de um caminhão e a facilidade de condução de um automóvel. O modelo já é um dos mais desejados da categoria e agora vamos agregar novas oportunidades e tecnologias de segurança para atrair os clientes com o Delivery Express+”, avalia Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

 


Novas soluções para maior segurança
O Delivery Express+ traz de série um sistema de controle de estabilidade (ESC, da sigla em inglês), alinhado ao que se encontra em automóveis. A tecnologia evita derrapagens e diminui riscos de perda do controle da direção. Em piso molhado é que ainda mais se percebe a diferença que esse sistema proporciona. Para garantir a eficiência nessas situações, o veículo passou por testes extremos, em pistas especiais de gelo e neve no norte do Estados Unidos, e os resultados confirmam a segurança a bordo mesmo nesse tipo de condição extremamente adversa.


A inteligência embarcada do veículo faz com que esse sistema trabalhe o tempo todo em conjunto com outras soluções, como os freios ABS e o novo controle de tração (ATC, da sigla em inglês) que passa a equipar o Express+. Sensores eletrônicos monitoram constantemente a trajetória do veículo e indicam qualquer potencial redução na aderência dos pneus ao solo para ativar automaticamente os freios de roda e ajustar o torque do motor até que se recupere o atrito e o controle do movimento. A combinação dessas tecnologias diminui substancialmente o risco de acidentes, tendo comprovado sua eficácia para a melhoria dessa estatística em outros mercados como Europa e Estados Unidos.

 

 

 

 

O campeão de Stock Car Marcos Gomes corre de ferrari 488 GT3 atrás da primeira (e inédita) vitória de brasileiro na classe GTD da 24 horas de Daytona


Sem ter Ferrari de rua, o filho do tetracampeão Paulo Gomes sonha com vitória e pódio na “24 Horas de Daytona”, com a famosa Ferrari 488 GT3 de pista, para também homenagear o pai, da mesma maneira que fez quando se tornou campeão brasileiro de Stock Car, em 2015.

A prova com outros importantes pilotos brasileiros, que começa às 17h40 deste sábado (30/01), será transmitida, ao vivo, na SportTV2, das 17h30 até 20h30 e das 15h30 até 18 horas. Os mais fanáticos ainda podem acompanhar no App da ESPN, para smartphone e computador, com transmissão domingo, entre 0h até 3h e das 9h até 12h

Emoção não vai faltar para o público e especialmente para um piloto brasileiro neste final de semana, numa das principais provas do automobilismo mundial, a tradicional 24 Horas de Daytona, que começa amanhã (sábado, 30/01), às 17h40 (horário de Brasília). Sem nunca ter tido uma Ferrari de rua, Marcos Gomes participa, pela segunda vez, com a sonhada Ferrari 488 GT3 Pista, na importante corrida norte-americana.

“Confesso que como qualquer outro amante de carro esportivo, um dos meus sonhos sempre foi ter uma Ferrari. Mas, como, até hoje é um modelo para poucos e, caro, felizmente, com a minha boa performance nas pistas, eu posso pilotar um dos modelos mais exclusivos e atuais da poderosa marca italiana. Imagino que a maioria dos donos de uma Ferrari de rua gostariam de estar no meu lugar amanhã (sábado), em Daytona”, afirma Marcos Gomes, que para esta disputa recebeu apoio da Viemar Automotive, empresa gaúcha fornecedora de diversos componentes automotivos no mercado de reposição, que também patrocina o próprio Paulo Gomes, pai dele.

Marcos Gomes gostaria de homenagear novamente seu famoso pai "Paulão" com vitória inédita de brasileiro ou pódio na classe Gran Turismo Daytona na famosa "24 Horas de Daytona".  Com uma incrível Ferrari 488 GT3 Pista, um carro de sonho até pra quem já tem qualquer modelo de rua da famosa marca italiana


Mas o sonho de participar de uma corrida com um dos carros mais esportivos, exclusivos e potentes da desejada fábrica de Maranello, que o seu próprio pai realizou apenas numa antiga corrida de Mil Milhas, em Interlagos e nem completou a prova, Marcos já conseguiu, em 2019, na própria 24 Horas de Daytona, onde obteve a pole-position da classe GTD, mas com alguns problemas acabou terminando em 5º lugar.

“Naquela 24 Horas de 2019,  já campeão da Stock de 2015 e sem a responsabilidade de ter uma conquista da principal categoria do automobilismo brasileiro por ter um pai tetracampeão, eu queria vencer na classe GTD, ou pelo menos, subir no pódio numa Ferrari, para homenageá-lo. Da mesma forma que busquei, por um bom tempo, o título de Stock e consegui honrá-lo, torço muito para que isso também aconteça, neste ano, nos Estados Unidos. Mesmo porque, até hoje, nenhum brasileiro conseguiu uma vitória na classe Gran Turismo Daytona”, adianta Marcos Gomes.

Mas se na prova de 2019 Marcos Gomes registrou a pole-position da categoria GTD, nesta 24 Horas, a Ferrari 488 GT3 do piloto brasileiro vai largar na 8ª posição do grid.

“A equipe Corsa preferiu me deixar do lado de fora para dar mais chão para os pilotos que menos rodaram na pista. Numa corrida de longa duração como essa, não é tão importante sair na frente e sim ter mais consistência e equilíbrio entre os três ou quatro pilotos que participam em cada um dos times. Assim, acredito que podemos fazer um bom papel”, comentou Marcos Gomes, que tem de parceiros os pilotos Ed Jones, Bret Curtis e Ryan Briscoe.

O Brasil deverá também ser muito bem representado na “24 Horas de Daytona” com o Cadillac DPi da equipe Action Express, que largará na “pole-position” da corrida, com Pipo Derani e o Felipe Nasr. Ainda pelo experiente Hélio Castro Neves, que vai sair, em 5º, com o Acura da equipe Wayne Taylor. Outros dois grandes nomes do nosso automobilismo serão o tricampeão da Stock, Daniel Serra, também com Ferrari 488 GT3 e o consagrado piloto de turismo europeu, Augusto Farfus, que participará com um BMW na classe GTLM.

Dos brasileiros, os únicos que terão o prazer de pilotar a Ferrari 488 GT3 de pista serão Daniel Serra e Marcos Gomes, coincidentemente dois pilotos que se enfrentam atualmente na Stock e foram os únicos filhos de ex-campeões (Chico Serra e Paulão) a também ganhar títulos na principal categoria do automobilismo brasileiro. Isso em mais de 40 anos.

“Filho de piloto consagrado tem uma pressão enorme. Não é fácil repetir um feito do pai numa categoria expressiva e de muito equilíbrio como a Stock. Felizmente, eu consegui em 2015 e o Daniel fez o mesmo, três vezes seguidas, a partir de 2017. Agora, tanto eu quanto ele, temos a chance de obter uma inédita vitória de brasileiro  na 24 Horas de Daytona. Se não der, só o fato de pilotar uma 488 GT3 de pista, cerca de 90 kg mais leve do que a de rua, com mais de 800 cavalos de potência no motor de 8 cilindros em V, central, inteiramente preparada para uma corrida, é de deixar qualquer um muito entusiasmado. Por isso, peço desde já, que os nossos fãs de automobilismo acompanhem mais de perto as nossas participações e torçam também para todos os demais brasileiros”, finaliza o piloto apoiado pela Viemar Automotive.

Texto: Charles Marzanasco Filho



Coluna Mecânica Online



COLUNA MECÂNICA ONLINE®

 

30 | JANEIRO | 2021 |



O choque da realidade elétrica do automóvel


Ao final do ano passado, o presidente da Toyota, Akio Toyoda, disse temer que as regulamentações governamentais então tornando os carros elétricos um objeto fora do alcance da grande maioria das pessoas.

O principal motivo dessa afirmação é a defesa do veículo elétrico, chamado por muitos de veículos de zero emissão, unicamente no transporte em si, deixando de lado o carbono emitido pela geração da eletricidade e todos os custos envolvidos para uma transição global dos veículos elétricos.

Apenas a título comparativo, se todos os veículos atualmente no Japão fossem elétricos, o país não teria energia suficiente durante alguns meses do ano. E o pior, grande parcela da energia atual japonesa vem da queima do carvão, com uma pequena parcela do gás natural.

O investimento na infraestrutura necessária para toda essa transformação da matriz energética custaria uma cifra muito elevada, variando entre US$135 e US$ 358 bilhões de dólares.

Um dos motivos que teria impulsionado a fala do executivo é o surgimento cada vez maior de legislações restringindo a utilização dos veículos a combustão.

O Japão deve oficializar o banimento das vendas de veículos com motores a combustão a partir de 2030, mesma época que deve acontecer no Reino Unido e também na China. Nos Estados Unidos, a determinação será de cada estado, mas alguns já sinalizam também esse período para o início da transição.

Embora não exista nenhuma medida para proibição das vendas dos veículos com motores de combustão, a Noruega lidera as vendas de veículos elétricos e híbridos, onde mais de 60% do mercado já utiliza soluções elétricas e esse número supera os 80% quando consideramos as soluções híbridas recarregáveis.

A preocupação na emissão zero fica ainda mais evidente quando observamos a fabricação de um veículo movido a eletricidade. Ele produz o dobro de emissões de gases do efeito estufa que a produção de um veículo com motor a combustão, sendo a bateria a grande vilã dessa história.

Apesar da desvantagem inicial na emissão de CO2, durante a vida útil o veículo elétrico produz, em média, 90g CO2/km durante toda a sua vida útil. Este número encontra-se muito abaixo das emissões de um carro com motor a gasolina, que emite 253g CO2/km.



Em aproximadamente dois anos os carros elétricos atingem o mesmo número de emissões que veículos a combustão e volta a ser mais competitivo

Conseguimos recompor a ideia da poluição, mas o desafio da produção de energia limpa persiste para muitos países. É preciso que o veículo seja zero emissão ou muito próximo disso de ponta-a-ponta em todo seu processo de desenvolvimento, fabricação, vida útil e descarte, com o melhor aproveitamento energético em todo o processo.

Ainda maior é o choque da realidade elétrica do automóvel no Brasil. Sustentado pelo argumento que temos produção de etanol, o impacto dos elétricos por aqui também atinge o fornecimento da energia e o setor de combustíveis fósseis. A baixa infraestrutura para a mobilidade elétrica também é um forte desafio, que esbarra no aspecto econômico para aquisição.

Mecânica Online

IMPOSTO - A vida do paulista que deseja trocar de carro não está fácil. Além da falta de insumos para as montadoras e da alta do dólar, que impactam diretamente nos custos de produção, a carga tributária está cada vez mais pesada para o bolso dos consumidores. Um levantamento feito pela BDO, aponta que os impostos embutidos no preço de um Veículo Médio 0km (com motorização entre 1.0 e 2.0) no estado de São Paulo correspondem atualmente a 43,13% do custo final deste bem.

Fique esperto - O ano de 2021 começou com diversas mudanças para os motoristas brasileiros. Em abril os motoristas deverão se adequar às novas regras de trânsito. Dentre essas mudanças, estão a validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a quantidade máxima de pontos para a suspensão da mesma.

Bateria - A bateria é um item que muitas vezes não recebe a atenção devida dos motoristas. Quanto mais o carro anda, mais a bateria dura. Parece contraditório, porém, se a bateria ficar imóvel por um longo período de tempo, ocorre o processo químico conhecido como sulfatação que diminui a vida útil da peça. O recomendado é que se ligue o motor uma vez por semana por pelo menos 5 minutos.

================================+++++++++++++++++==============

Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Coluna Mecânica Online® - Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º e 13º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuição gratuita todos os dias 10, 20 e 30 do mês.

http://mecanicaonline.com.br/wordpress/category/colunistas/tarcisio_dias/

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Com apoio da Viemar Automotive, Marcos Gomes confia num bom resultado dele e de demais brasileiros na "24 horas de Daytona"

 


Depois de ficar fora da corrida que classificou o Ferrari 488 GT3 da sua equipe Corsa na 8ª posição do grid de largada da “24 Horas de Daytona”, na categoria GTD, no último final de semana, o piloto brasileiro Marcos Gomes participa, amanhã (quinta-feira, 27/01), do primeiro dia de treinos para a tradicional corrida de longa duração norte-americana, prevista para começar neste sábado, às 17h40 (horário de Brasília).

Com apoio da Viemar Automotive, Marcos Gomes acredita que tem possibilidades de conquistar uma inédita vitória de piloto brasileiro na categoria GTD (Gran Turismo Daytona), já que na “24 Horas de Daytona”, de 2019, largou na “pole-position” e terminou em 5º lugar.

“Quando a largada da prova era definida com a melhor volta dos treinos oficiais, a minha marca de 1 minuto, 44 segundos e 547 milésimos foi a melhor entre os carros da GTD, que se mantém como recorde oficial da pista na categoria. Porém, como a posição de largada não faz tanta diferença numa corrida de 24 Horas, a equipe Corsa optou por fazer uma dupla com menos rodagem na corrida que definiu o grid no último domingo”, explicou Marcos Gomes, piloto que recebe apoio da Viemar Automotive, empresa gaúcha que vem se destacando como fornecedora de componentes para carros que competem em diversas categorias do automobilismo nacional.

Marcos Gomes participará da 24 Horas de Daytona com a Ferrari 488 GT3

Campeão brasileiro de Stock Car de 2015, filho de Paulo Gomes, um dos nomes mais consagrados do automobilismo nacional e com 36 anos, Marcos Gomes está muito otimista não só em sua atuação, como também nos pilotos brasileiros que devem fazer um bonito papel na “24 Horas de Daytona”

“Com o Cadillac DPi da equipe Action Express, o Pipo Derani e o Felipe Nasr venceram a prova classificatória e irão largar na “pole-position” da importante competição. Ainda teremos o experiente Hélio Castro Neves, que vai sair, em 5º, com o Acura da equipe Wayne Taylor e outros dois grandes nomes do nosso automobilismo: o tricampeão da Stock, Daniel Serra, também com Ferrari, na minha categoria e o consagrado piloto de turismo europeu, Augusto Farfus, que participará com um BMW na classe GTLM”, finaliza Marcos Gomes.

Fotos: divulgação



General Motors planeja ser neutra em carbono até 2040. • A GM planeja ser neutra em carbonoⁱ até 2040 em seus produtos e operações globais. • Empresa aspira eliminar as emissões de novos veículos leves até 2035. • Companhia se comprometeu com o ‘Business Ambition Pledge for 1,5⁰C’



Detroit - A General Motors anunciou que planeja se tornar neutra em carbono em seus produtos e operações globais até 2040 e se comprometeu a estabelecer metas baseadas na ciênciaⁱⁱ para atingir a neutralidade de carbono. A empresa também assinou o Business Ambition Pledge para 1,5⁰C, um chamado urgente à ação de uma coalizão global de agências da ONU, líderes empresariais e industriais.

"A General Motors está se juntando a governos e empresas globalmente, trabalhando para criar um mundo mais seguro, mais verde e melhor", disse Mary Barra, CEO da GM. "Nós encorajamos outros a seguir este exemplo e causar um impacto significativo em nossa indústria e na economia como um todo."

Além das metas de carbono da GM, a empresa trabalhou com o Fundo de Defesa Ambiental (EDF) dos Estados Unidos para desenvolver uma visão compartilhada de um futuro totalmente elétrico e a aspiração de eliminar as emissões de novos veículos leves até 2035. O foco da GM será oferecer veículos zero emissão em uma variedade de faixas de preço e trabalhando com todas as partes interessadas, incluindo a EDF, para construir a infraestrutura de carregamento necessária e promover a aceitação do consumidor, mantendo empregos de alta qualidade, que serão necessários para cumprir esses objetivos ambiciosos.

"Com este extraordinário passo à frente, a GM está deixando claro que tomar medidas para eliminar a poluição de todos os veículos leves novos até 2035 é um elemento essencial do plano de negócios de qualquer fabricante de automóveis", disse Fred Krupp, presidente do Fundo de Defesa Ambiental. "A EDF e A GM tiveram algumas diferenças importantes no passado, mas este é um novo dia na América - um dia em que uma colaboração séria para alcançar a eletrificação do transporte, o progresso climático com base científica e oportunidades econômicas compartilhadas equitativamente podem mover nossa nação adiante."

Uma abordagem baseada na ciência

A General Motors está comprometida em alcançar a neutralidade de carbono em seus produtos e operações globais até 2040, apoiada por um compromisso com metas baseadas na ciência. Para atingir seus objetivos, a GM planeja descarbonizarⁱⁱⁱ seu portfólio ao fazer a transição para veículos elétricos a bateria ou outra tecnologia de veículos com emissão zero, obtendo energia renovável e aproveitando compensações ou créditos mínimosⁱⁱⁱⁱ.

Eletrificação

A utilização de produtos da GM é responsável por 75% das emissões de carbono relacionadas a este compromisso. A GM oferecerá 30 modelos totalmente elétricos em todo o mundo até meados da década e 40% dos modelos da empresa oferecidos nos EUA serão veículos elétricos a bateria até o final de 2025. A GM está investindo USD 27 bilhões em veículos elétricos e autônomos nos próximos cinco anos - valor maior do que os USD 20 bilhões planejados antes do início da pandemia de COVID-19.

Este investimento inclui o desenvolvimento contínuo da tecnologia de bateria Ultium da GM, atualizando instalações como a Factory ZERO em Michigan e Spring Hill Manufacturing no Tennessee (EUA) para construir veículos elétricos a partir de peças de origem global e investir em novos locais como Ultium Cells LLC em Ohio (EUA), bem como fabricação e Trabalhos STEM (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

Mais da metade dos gastos de capital e da equipe de desenvolvimento de produtos da GM serão dedicados a programas de veículos elétricos e autônomos. E nos próximos anos, a GM planeja oferecer um EV para cada cliente, de crossovers e SUVs a caminhões e sedãs.

A empresa também continuará a aumentar a eficiência de combustível de seus veículos tradicionais de combustão interna de acordo com a economia e os regulamentos de gases de efeito estufa regionais. Algumas dessas iniciativas incluem tecnologias de melhoria de economia de combustível, como Stop/Start, melhorias de eficiência aerodinâmica, motores reduzidos, transmissões mais eficientes e outras melhorias de veículos, incluindo redução de massa e pneus com menor resistência ao rolamento.

Energia renovável

Para lidar com as emissões de suas próprias operações, a GM irá fornecer 100% de energia renovável para abastecer suas instalações nos EUA até 2030 e globalmente até 2035, o que representa uma aceleração de cinco anos da meta global anunciada anteriormente pela empresa. Hoje, a GM é a décima maior empresa em energia renovável do mundo e, em 2020, a companhia recebeu o prêmio 2020 Green Power Leadership da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos.

Compensação e créditos de carbono

Para contabilizar as possíveis emissões de carbono remanescentes, a GM planeja investir em créditos ou compensações. A empresa avaliará as soluções de crédito e compensação nos próximos anos, à medida que as ideias mais eficientes, equitativas e inclusivas amadurecerem. A empresa reconhece que as compensações devem ser usadas com moderação e devem refletir uma visão holística de mitigar os efeitos das mudanças climáticas e ajudar as pessoas a prosperar em todo o mundo.

Cadeia de suprimentos e infraestrutura

O compromisso da GM com a neutralidade de carbono se aplica a seu portfólio global de produtos e operações próprias. A empresa está implementando planos hoje para reduzir o impacto associado à sua cadeia de suprimentos, apoiando redes e serviços públicos para alimentar veículos elétricos com energia renovável. A empresa trabalhou com alguns de seus maiores fornecedores para criar um conselho de sustentabilidade para compartilhar as melhores práticas, aprender uns com os outros e criar novos padrões para a indústria. Além do trabalho do conselho, a GM está colaborando com os fornecedores para definir metas ambiciosas para a cadeia de abastecimento para reduzir as emissões, aumentar a transparência e adquirir materiais mais sustentáveis.

Embora os veículos elétricos em si não emitam emissões, é fundamental que sejam carregados com eletricidade gerada por fontes renováveis, como eólica e solar. A GM tem trabalhado com concessionárias e desenvolvedores para apoiar investimentos em energia renovável encontrados dentro e ao redor das comunidades que têm instalações da GM por meio de contratos de compra de energia e tarifas verdes. A empresa também está trabalhando com a EVgo para triplicar o tamanho da maior rede pública de carregamento rápido dos EUA, adicionando mais de 2.700 novos carregadores rápidos até o final de 2025, um movimento definido para ajudar a acelerar a adoção generalizada de veículos elétricos. Os novos carregadores rápidos serão alimentados por energia 100% renovável. A GM acredita que o setor de energia está a caminho de uma rede descarbonizada e que um futuro totalmente elétrico será apoiado por infraestrutura e tecnologia renováveis.

###

General Motors

A General Motors é uma empresa global comprometida em oferecer maneiras mais seguras, melhores e mais sustentáveis para as pessoas se locomoverem. A General Motors, suas subsidiárias e suas joint ventures vendem veículos sob as marcas Chevrolet, Buick, GMC, Cadillac, Holden, Baojun e Wuling. Mais informações sobre a empresa e suas subsidiárias, incluindo a OnStar, líder global em serviços de segurança e proteção de veículos, podem ser encontradas em https://www.gm.com .

###

A neutralidade de carbono é definida como alcançada quando as emissões antropogênicas de CO2 são balanceadas globalmente por remoções antrópicas de CO2 durante um período especificado. [Fonte IPCC SR15]


ii Metas baseadas em ciência fornecem um caminho claramente definido para as empresas reduzirem as emissões de gases de efeito estufa (GEE), ajudando a prevenir os piores impactos das mudanças climáticas e o crescimento empresarial à prova de futuro. As metas são consideradas 'baseadas na ciência' se estiverem alinhadas com o que a ciência do clima mais recente considera necessário para cumprir as metas do Acordo de Paris - limitar o aquecimento global a bem abaixo de 2 ° C acima dos níveis pré-industriais e buscar esforços para limitar aquecimento a 1,5 ° C.


iii Descarbonizar: Nesse caso, as empresas buscam mitigar seu impacto no clima, eliminando as fontes de emissões dentro do limite da meta. Isso é frequentemente alcançado evitando atividades que geram emissões (por exemplo, evitando a combustão de combustíveis fósseis) e / ou evitando a liberação de emissões que continuam a ser geradas (por exemplo, através da captura e sequestro permanente de emissões antes de serem lançadas na atmosfera) .


iiii Créditos de carbono e compensações: No contexto da neutralidade climática corporativa, compensação se refere ao equilíbrio das emissões dentro do limite da meta com uma quantidade equivalente de créditos de carbono originados de atividades que evitam ou removem emissões em outro lugar. 

Os créditos de carbono são frequentemente emitidos a partir de dois tipos de atividades de projeto:
A. Projetos de remoção de carbono: Atividades que removem e sequestram carbono atmosférico como resultado de uma intervenção específica (por exemplo, projetos de reflorestamento). Nesse caso, um crédito de carbono é emitido para cada tonelada de dióxido de carbono efetivamente removida e sequestrada durante um período predefinido;

B. Projetos de emissões evitadas: Atividades que resultam em um cenário de emissões mais baixas em comparação com um cenário hipotético de negócios como de costume como resultado de uma intervenção específica. Um crédito de carbono é emitido para cada tonelada de dióxido de carbono equivalente efetivamente evitada, em comparação com o hipotético cenário business-as-usual, durante um determinado período. Algumas atividades de projeto podem remover e evitar carbono como resultado da mesma intervenção (por exemplo, programas ou projetos de REDD +).

Jeep® lança “Aventura Sem Filtro: Mulheres na Trilha” e mostra as belezas da Chapada Diamantina. - Instagram da Jeep® será tomado pelas aventuras das influenciadoras Gaia Vani e Luisa Galiza. - As duas viajaram em um Jeep Wrangler guiadas pelo app Jeep Trilhas na Chapada Diamantina




Trilhas, cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego. Estes ingredientes que uma boa aventura precisa ter para se conectar a natureza podem ser vistos na viagem das influenciadoras digitais Gaia Vani (@maladeaventuras) e Luisa Galiza (@levenaviagem). As duas fizeram o percurso a bordo de um Jeep Wrangler por intensos 10 dias explorando a Chapada Diamantina (BA) e utilizando o app Jeep Trilhas ao longo de 2.200 km. O resultado dessa aventura pode ser conferido em um mini doc sobre a expedição Off Road pelo aplicativo no perfil da Jeep no Instagram.


Confira: https://www.instagram.com/tv/CKWzf4-lxZi/?igshid=18a3lqq9r09hi

Na ação, desenvolvida em parceria com a agência Fbiz, Gaia e Luisa registraram todos os momentos da viagem, incluindo a cachoeira do Mosquito, uma das mais conhecidas na região de Lençóis (BA), e a cachoeira do Roncador, em Andaraí (BA), considerado o ponto alto da experiência 4x4. Para chegar a essa última queda d’água, as influenciadoras passaram por areais, atoleiros e fizeram travessia de rios. Os álbuns com as fotos dos momentos de muita aventura e emoção de cada influenciadora também serão compartilhados no perfil oficial da Jeep no Instagram.

Durante a viagem, elas desbravaram todo o roteiro realizando diversas atividades, como trilhas, trekking, mergulho em cachoeiras e descida de 10 km do rio Paraguaçú (Nova Redenção - BA) em Stand Up Paddle até chegar na Pedra da Arara. Elas ainda conheceram a cachoeira do Buracão, em Ibicoara (BA), e subiram o Pico do Itobira com 1.987 metros de altura, em Rio de Contas (BA), em uma caminhada de aproximadamente três horas, na região em que estão localizados os três picos mais altos do Nordeste. 

“Esta ação representa justamente o que a Jeep inspira, que é viver aventuras sem filtro. Também destaca todo o espírito off-road da nossa marca. Ficou ainda melhor criar uma conexão com a natureza e viver novas experiências com as facilidades do app Jeep Trilhas, que é gratuito e traz funcionalidades incríveis. Além disso, a ação é estrelada por duas mulheres fantásticas que exploram novos caminhos abordo do SUV que é símbolo da tradição da Jeep, o Wrangler. Todos os ingredientes para uma aventura que é bem a cara da Jeep”, afirma Malu Antonio, gerente de Marketing e Comunicação da Stellantis para a região da América Latina.

A viagem das influenciadoras faz parte do projeto “Aventura Sem Filtro”, uma iniciativa da área de conteúdo da Jeep que tem o objetivo de dar visibilidade e voz aos talentos dos creators, tudo isso abordo dos SUVs mais desejados do mercado e mostrando as paisagens mais encantadoras do País.

“Nossa ideia é que com a liberdade de captação, tenhamos conteúdos cada vez mais naturais e autênticos de quem está vivendo uma verdadeira aventura Jeep pelo Brasil a fora. Esperamos que essa seja uma forma de incentivar mais pessoas a viverem novas aventuras e registrarem esses momentos com os seus Jeeps” ressalta Malu. 


App Jeep Trilhas

O aplicativo Jeep Trilhas foi lançado em outubro do ano passado com roteiros por todo o Brasil com trilhas para veículos 4x4 e 4x2. Ele é integrado com aplicativos de mapas auxiliando os aventureiros em suas viagens. O recurso mostra pelo percurso imagens da região, bem como duração, distância, complexidade, pitstops, avaliações de outros usuários, entre outros itens.

O app ainda oferece descontos de até 20% em estabelecimentos parceiros, como restaurantes e hotéis, já que ele é incorporado ao ecossistema Jeep Nation, clube de relacionamentos e benefícios da marca. O Jeep Trilhas também traz uma prosta de gamificação aos usuários. Ao concluir uma trilha, a pessoa ganha uma medalha virtual e vai acumulando badges para converter em prêmios. Gratuito, o app está disponível nos sistemas operacionais Android e iOS.

Confira o vídeo pelo IGTV da Jeep: https://www.instagram.com/tv/CKWzf4-lxZi/?igshid=18a3lqq9r09hi

Acompanhe os canais da Jeep:

Facebook: https://www.facebook.com/jeepdobrasil

Instagram: https://www.instagram.com/jeepdobrasil/

YouTube: www.youtube.com/jeepdobrasil

Jeep Nation: https://jeepnation.jeep.com.br/

Jeep Gear: https://www.jeep-gear.com.br/

Ficha Técnica

Título: Aventura Sem Filtro - Mulheres na Trilha

Anunciante: Stellantis

Produto: Jeep

Agência: F.biz

co-CEO: Fernand Alphen

Vice-presidente de Criação: Icaro de Abreu

Diretores de Criação: Fabiano Pinel e Joana Mendes

Diretora de Criação Associada: Daniele Rodrigues

Criação: Carlos Damazo, Camila Gusson, Elisa Rubio, Pedro Gait e Bernardo Medina

Planejamento: Sara Silva, Thiago Monteiro, Guilherme Cipolla e João Roa

CMO: Carolina Buzetto

COO: Juliana Vilhena Nascimento

Negócios: Daniela Lancellotti, Mariana Demarche, Mariana Oliveira, Larissa Gama e Guilherme Paiva

Gravação e Edição: Luisa Galiza e Gaia Vani

Cliente: Frederico Battaglia, Maria Lucia Antonio, Paula Salerno e Livia Lira


quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

DBRS eleva os ratings da Stellantis N.V.




Amsterdã, 28 de janeiro de 2021 – A Stellantis N.V. (NYSE / MTA / Euronext Paris: STLA) (“Stellantis”) anunciou que a DBRS Limited (DBRS Morningstar) elevou de “BBB (baixo)” para “BBB” o rating de emissor, bem como o rating de dívida principal sem garantia da Stellantis NV.

A tendência em todos os ratings é estável.

Sobre a Stellantis

A Stellantis é uma das principais fabricantes de automóveis do mundo e provedora de mobilidade, guiada por uma visão clara: oferecer liberdade de movimento com soluções de mobilidade diferenciadas, acessíveis e confiáveis. Além da rica herança e ampla presença geográfica do grupo, seus principais pontos fortes residem em seu desempenho sustentável, profundidade de experiência e os talentos abrangentes de empregados que trabalham em todo o mundo. A Stellantis irá alavancar seu amplo e icônico portfólio de marcas, no espírito dos visionários que as inspiraram com paixão e com um espírito competitivo que sensibiliza empregados e clientes da mesma forma. A Stellantis aspira a se tornar a melhor, não a maior, ao mesmo tempo em que cria valor agregado para todos os públicos de interesse, bem como para as comunidades nas quais opera.





Coluna Minas Turismo Gerais - atrações gastronômicas


Coluna Minas Turismo Gerais 


Jornalista Sérgio Moreira



Vinhos, azeites, cafés e queijos atraem turistas


O turismo é a maior indústria do mundo sem chaminé, no mundo em cada 5 empregos, um emprego é diretamente ligado ao turismo. Para incrementar o turismo em Minas Gerais , vários pontos de agrobussiness está sendo criado, fazendo o elo entre o produtor rural com o turismo, gerando emprego e renda . Minas Gerais foi eleito como um dos destinos mais acolhedores do mundo de acordo com o ranking global do Traveller Review Awards 2021. Essa é a primeira vez que locais brasileiros estão na lista dos "dez mais". A hospitalidade dos mineiros, as riquezas históricas, as belezas naturais e as comidas típicas estão alçando voos internacionais.  

Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), por exemplo, colabora para alavancar o setor, gerando tecnologias para impulsionar o mercado de produtos tipicamente mineiros e torná-los cada vez mais conhecidos. Vinhos, azeites, cafés e queijos premiados em concursos fora do país são atrativos para turistas em várias regiões. 

Minas Gerais potencializa a produção de uva para a fabricação de vinhos

Quando se trata de turismo do vinho, ou do enoturismo, o destaque vai para municípios do Sul de Minas e da região da Mantiqueira. A partir de pesquisas da Epamig, a tecnologia da dupla poda foi implantada em uma série de cidades e, hoje, é possível produzir vinhos finos de inverno, atrair visitantes e proporcionar experiências gastroturísticas encantadoras. A pequena Andradas, situada na microrregião de Poços de Caldas, já colhe bons resultados.

A Casa Geraldo é um exemplo de vinícola que possibilita ao turista conhecer as estruturas da propriedade, passear pelos vinhedos, experimentar vinhos premiados e aprender mais sobre técnicas de degustação da bebida. O sócio-proprietário, Luiz Henrique Marcon, lembra que, antes da pandemia, o espaço recebia cerca de mil visitantes por semana.

"A ideia é fazer com que nosso complexo promova a marca e que a gente consiga agregar mais valor aos nossos produtos. O enoturismo é muito importante porque ganhamos com a produção dos vinhedos e também vendemos a experiência com a viticultura", destaca.

O fundador da vinícola Stella Valentino, José Procópio Stella, também situada em Andradas, chama atenção para o fator impulsionador que o enoturismo causa em outras cadeias produtivas do município. Para ele, o vinho atua como um 'chamariz' que beneficia redes hoteleiras, restaurantes, artesãos e demais indústrias locais. 

"O vinho, por natureza, é um produto que chama turistas. Isso ocorre no mundo inteiro. Em Minas Gerais não é diferente, principalmente depois que começamos a produzir vinhos finos com o auxílio das tecnologias da Epamig. Creio que temos potencial para produzir vinhos em praticamente todo o estado, não só na Mantiqueira", enfatiza.

Em 2008, a Epamig foi a responsável pela extração do primeiro azeite extravirgem brasileiro. O feito ocorreu no pequeno município de Maria da Fé, na Mantiqueira, e hoje a região conta com cerca de 200 olivicultores e 60 marcas de azeites destaques em circuitos gastronômicos, detentoras de prêmios nacionais e internacionais. 

O azeite também embala roteiros e desperta a curiosidade de turistas na região. Segundo o pesquisador da Epamig em olivicultura, Pedro Moura, grande parte dos produtores locais está focado no gastroturismo. O modelo de negócio consiste em equipar as propriedades para proporcionar aos turistas imersões completas na produção do azeite.

Em Poços de Caldas, o empresário Moacir Carvalho Dias administra a fazenda Irarema, que tem a maior parte de seus ganhos financeiros em decorrência do gastroturismo. O empreendimento é familiar e inclui restaurante, cafeteria e visitas à propriedade, fundada em 1870. 

De acordo com Dias, a fazenda recebe, em média, 500 visitantes por final de semana, mas o número chega a dobrar em feriados prolongados. Ele conta que dificilmente o empreendimento sobreviveria apenas com a venda de azeites em lojas e supermercados. A possibilidade de atrair visitantes maximiza os lucros, diversifica as fontes de renda e gera valor agregado ao produto final. 

"O que mais chama atenção dos turistas durante as visitas é o conjunto da obra. A gente faz um 'tour' didático por todo ciclo de produção do azeite: explicamos as etapas, mostramos como é fabricado, promovemos degustações, ensinamos como detectar azeites adulterados e instruímos o turista a sempre comprar azeites brasileiros”, explica. 


Minas Gerais é o maior produtor de café do Brasil


Minas é o maior produtor de café do Brasil e possui o título de melhor café do mundo conquistado no Cup of Excellence, principal concurso internacional de qualidade da bebida. Em novembro de 2020, o grão produzido com a cultivar Paraíso H419 da Epamig, no município de Coromandel, alcançou o 1° lugar na 8ª edição do Prêmio Região do Cerrado. A saca com 60 quilos foi leiloada por R$ 20.717,00.


O reconhecimento concedido aos cafés mineiros desperta a atenção de turistas. Para a Q-Grader, Larissa Fassio, o gastroturismo do café tem o poder de transformar as pessoas por meio de estímulos dos sentidos. De acordo com a especialista, o entendimento além dos sabores presentes na xícara promove a valorização do trabalho e do empenho dos produtores.

"Caminhar por cafezais desperta o sentimento de pertencimento, de envolvimento com o processo produtivo como um todo. Faz com que o turista tenha mais consciência na hora de consumir o café. Como consequência, ele valoriza mais o grão e propaga a cultura. Tudo se liga, se encaixa e transforma para melhorar a vida das pessoas", reforça.

No Sul de Minas, principal região produtora do grão, um percurso de 35 quilômetros compõe a Rota do Café. O trajeto compreende os municípios de Carmo de Minas e São Lourenço e proporciona aos turistas uma experiência única em fazendas centenárias. Já em Patrocínio, maior município produtor de café de Minas e do Brasil, os turistas têm a possibilidade de visitar uma série de propriedades. 

Minas Gerais possui a mais antiga escola de laticínios do país, o Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), da Epamig. Fundado em 1935, ele contribui para a indústria brasileira de produtos lácteos com pesquisas, difusão de tecnologias e cursos técnicos e de capacitação. A empresa também mantém o Centro de Pesquisa e Treinamento em Queijos Artesanais em São João del-Rei, que dá suporte à cadeia produtiva de queijos de leite cru.

O produtor de queijos da Serra da Canastra, Rafael Soares, recebe turistas em sua propriedade e exibe, com orgulho, todo o processo de confecção de queijos, desde a ordenha até a comercialização em queijaria própria. "Ao atrair uma pessoa interessada em conhecer todo o processo produtivo de um queijo mineiro, eu consigo agregar valor ao meu produto final e não preciso passar por atravessadores que reduzem minha margem de lucro", observa.

 

Os queijos mineiros são destaque no Brasil e exterior


Além da Serra da Canastra, as regiões produtoras de Queijos Minas Artesanais (QMA): são Araxá, Campos das Vertentes, Cerrado, Mantiqueira de Minas, Serra do Salitre, Serro, Triângulo Mineiro e Serras da Ibitipoca.

Minas também possui regiões produtoras de Queijos Artesanais Mineiros (QAM) reconhecidas pelo IMA: Alagoa (Queijo Artesanal de Alagoa), Mantiqueira de Minas (Queijo Artesanal Mantiqueira de Minas), Serra Geral, Vale do Jequitinhonha (Queijo cabacinha) e Vale do Suaçuí (Queijo Artesanal do Vale do Suaçuí).

Ushuaia na Patagônia Argentina tem bar antártico

Ushuaia encanta com a cidade entre montanha, a neve, gastronomia e a natureza

Ushuaia é uma cidade turística na Argentina que fica no arquipélago da Terra do Fogo, no extremo sul da América do Sul, conhecido como "fim do mundo". Localizada em uma colina íngreme , a cidade oferece vários atrativos como esportes na neve e na natureza, passeios pelas montanhas, gastronomia deiversificada , e uma paisagem maravilhosa. A cidade é cercada pela cordilheira Martial e pelo Estreito de Beagle. Ela serve como base para cruzeiros e passeios pela Antártida que passam pela ilha.

Ushuaia vem desenvolvendo vários atrativos para os turistas, a mais nova atração para as pessoas é um bar antérico, o Krund, lugar que leva o nome de Krund, um personagem histórico, foi o primeiro carteiro da Terra Do Fogo e quem conectava a ilha que fica no sul da Patagônia Argentina. Hoje o bar segue os seus passos e leva você numa viagem através do tempo, entre mitos e lendas e histórias reais de um grande aventureiro e desbravador do Fim do Mundo.

O lugar é muito pitoresco, típico da região, uma casa antiga, de pioneiros fueguinos, com seu pátio aquecido que permite curtir a parte externa do bar a pesar de qualquer variação do clima. É possível a presencia dos elementos fueguinos, como a madeira de lenga dos móveis, a chapa, a pedra e o fogo, presente nas lareiras dispostas tanto nos espaços internos como nos do exterior.

O bar é a atração no “fim do mundo”

Para estar sempre conectado, o lugar oferece conexão à internet o que permite a você poder conectar-se e compartilhar com quem quiser no mundo, via Internet! Afinal de contas, não é sempre que você está no Confim do Planeta!!

Cervejas artesanais, vinhos argentinos e variado cardápio atraem o público 

O Bar Krund oferece deliciosas cervejas artesanais fueguinas e nacionais, uma grande variedade de drinks e os melhores vinhos da Argentina que acompanham pratos com


Centolla, tem receitas especiais do Krund. exclusivos ingredientes locais, com a centolla (King Crab) como estrela gastronômica. Além dos maravilhosos tartines de centolla que são o highlight do Krund.

 __________________________________________________________________

  @sergiomoreira63  

  sergio51moreira@bol.com.br

 

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.