quinta-feira, 15 de abril de 2021

Stock: pandemia atrapalha participação de Bruno Baptista na Europa e prefere correr este ano na Stock Car, que começará dia 25 abril. Ele tem esperança de poder fazer algumas corridas este ano fora do Brasil


Com a meta de fazer a sua melhor temporada, até hoje, na principal categoria do automobilismo brasileiro, o piloto Bruno Baptista, de 24 anos, está confiante em dar um passo ainda maior no Campeonato Brasileiro de Stock Car 2021, que começa no próximo dia 25 de abril, em local que deverá ser definido pela organização da categoria nos próximos dias.


O jovem que competirá com o Toyota Corolla da equipe RCM Motorsports quer chegar na última etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro no seleto grupo de pilotos que decidirão o título, no dia 12 de dezembro.

“Todos que me conhecem sabem que não sou e nunca fui presunçoso, mas depois de ser o piloto mais jovem a fazer uma pole seguida de vitória na última temporada, em Cascavel (PR), confesso que nunca entrei numa disputa de campeonato tão otimista como estou neste momento. Posso até pagar caro lá na frente porque o nível dos pilotos mais experientes é muito elevado, porém adianto que respeito, mas não tenho medo de nomes famosos que estão sendo muito destacados por já terem corrido na Fórmula 1 e na Fórmula Indy", explica Bruno Baptista.




De fato, essa temporada da Stock está ainda mais recheada de pilotos que fizeram uma importante carreira no exterior, como os ex-pilotos de Fórmula 1 Rubens Barrichello, Nelson Piquet Júnior, Ricardo Zonta e, agora, Felipe Massa. Além, é claro, de Tony Kanaan, vencedor das 500 Milhas de Indianápolis de 2013 e campeão da Fórmula Indy, em 2014. Isso sem contar ainda a experiência de quatro campeões brasileiros da própria Stock, como o atual detentor do título Ricardo Maurício, tricampeão como seu companheiro de equipe, Daniel Serra, além do pentacampeão Cacá Bueno e do campeão Marcos Gomes.

Novo patrocínio da Oakberry
O que deixou Bruno Baptista ainda mais confiante para esta temporada de Stock foram a permanência de importantes empresas que já o apoiaram no ano passado, como a Hero, Loctite, Pro Automotive, NGK do Brasil e a Volt, além da entrada como principal patrocinador de seu Stock Toyota Corolla da XP Private, que é a área de negócios da XP Inc voltada para atendimento de clientes de alta renda e family offices.

Outro apoio de nível elevado para o piloto que vai se destacar no novo layout do carro é a Oakberry, empresa que se tornou mais conhecida inicialmente com foco de negócio em açaí, porém, que foi muito mais além por oferecer uma completa alimentação saudável totalmente natural, sem corantes, agrotóxicos e gordura trans. Como banana, coco ralado, quatro tipos de granola, aveia, amendoim, castanha de caju, chia, leite em pó, leite condensado e mel.

“Estou com um time de patrocinadores que figuram entre os melhores de seus segmentos. O fato deles acreditarem no potencial de um jovem de apenas 24 anos no meio das maiores feras do automobilismo nacional é um handicap a mais para mim na disputa por poles, vitórias e, quem sabe, até pelo importante título do brasileiro de Stock. Minha responsabilidade aumentou, mas vou me esforçar ao máximo para ter na pista o mesmo sucesso que eles têm em suas áreas de atuação",  finaliza Bruno Baptista.

Fora do GT World Challenge Europe Endurance Cup
Se por um lado Bruno Baptista está muito contente em fazer a sua 4ª temporada consecutiva na Stock, por outro ficou muito chateado porque não poderá mais disputar também neste ano, o Fanatec GT World Challenge Europe Endurance Cup (antigo Blancpain GT Series), competição de 5 etapas com provas de longa duração, sendo a principal delas a tradicional “24 Horas Horas de Spa”, na Bélgica, em fins de julho. O motivo é que por causa da pandemia e a atual situação do nosso país, os brasileiros não estão conseguindo entrar na maioria dos locais onde serão realizadas as disputas.




Dessa forma, depois de ter assinado o contrato com a equipe alemã Get Speed Performance, onde correria no importante campeonato de resistência com um Mercedes-AMG GT3, Bruno e a equipe acharam mais viável esperar melhorar a situação pandêmica mundial. O piloto brasileiro quer tentar fazer, pelo menos, duas provas de GT3 na Europa ainda este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.