terça-feira, 28 de setembro de 2021

Coluna Minas Turismo Gerais



Coluna Minas Turismo Gerais  


Jornalista Sérgio Moreira



Retomada do turismo 

Ouro Preto Patrimônio Cultural da Humanidade

Celebrado no dia 27 de setembro, Dia Mundial do Turismo ressalta a importância das atividades do setor em toda a cadeia social e econômica do país, especialmente de Minas Gerais. Neste ano, a data resgata seu brilho habitual com a retomada gradativa e segura das atividades ligadas ao turismo, que foram impactadas pelas restrições impostas pela pandemia de Covid-19. Consulte o agente de viagem, veja as promoções que as agências de viagens oferecem com garantia para sua viagem por Minas Gerais, Brasil e pelos países que já estão recebendo os turistas brasileiros.

Aos poucos, os turistas começam a programar novas viagens, movimentando uma série de segmentos econômicos. Na última semana, o governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), anunciou que investirá R$ 25 milhões para desenvolvimento turístico das cidades mineiras. A iniciativa faz parte do programa “Reviva Turismo”, lançado em maio de 2021, que visa resgatar a confiança do setor na retomada das atividades turísticas.

A analista de turismo da Fecomércio MG, Milena Soares, destaca que o estado é um dos destinos mais procurados do país, por reunir do turismo histórico ao de negócios. “

A gastronomia mineira é conhecida pela sua diversidade em suas deliciosas receitas


Minas é um estado múltiplo, repleto de riquezas culturais e naturais, que geram emprego e renda às famílias. Quem viaja pelas estradas do estado se encanta com cada cenário e nossa riqueza da cozinha mineira, contida em iguarias como pão de queijo, feijão tropeiro, frango com quiabo e doce de leite que renderam a Belo Horizonte o título de Cidade Criativa da Gastronomia da Unesco em 2019”.

A reabertura das atividades turísticas também veio acompanhada de cautela por parte dos empresários. Uma sondagem da Fecomércio MG, com o apoio do Observatório do Turismo de Minas Gerais, da Tourqual Consultoria e da Smart Tour, mostrou as ações do setor para minimizar os impactos da pandemia. Em maio, há quem já tivesse remarcado ou adiado serviços (20,1%), postergado investimentos (17%) e adotado medidas para controlar a folha de pagamento (15%). Quase metade precisou de crédito para manter suas operações.

Se por um lado, 78,5% dos empresários do setor de turismo acreditavam que seu negócio só iria se recuperar a partir de 2022, por outro a retomada gradual da economia traz esperança ao setor e gera novas expectativas. A nova rotina concilia a volta dos viajantes – que tem privilegiado o turismo doméstico – com a adoção de medidas para o controle do vírus e a segurança aos visitantes.

Paço em Diamantina, uma das atrações na terra do ex-presidente JK

Para isso, a especialista destaca a importância de uma comunicação transparente e fluída entre empresário e cliente. “O estabelecimento deve informar todas as medidas de prevenção que estão sendo adotadas, além do funcionamento dos atrativos turísticos locais e outros serviços na região. Assim, o turista poderá decidir qual será o melhor momento para voltar a viajar e conseguirá explorar ainda mais os destinos escolhidos”, explica a analista de turismo.

No mercado, há soluções inovadoras para quem deseja se adaptar ao momento, como certificações e sistemas de monitoramento de contatos. Desde o ano passado, a Fecomércio MG, em parceria com a Tourqual Consultoria, disponibiliza o Selo de Certificação Tourqual. A solução atesta a excelência de serviços e experiências turísticas a partir de indicadores relacionados ao Covid-19.

Com a Smart Tour, a Federação proporciona aos seus representados um sistema inteligente de monitoramento do fluxo turístico, adaptando esse serviço para rastrear contatos com Covid-19 e proporcionar mais segurança aos viajantes durante a pandemia. Já para alavancar o marketing digital dos estabelecimentos, a entidade conta com a parceria da Coevo – Place Branding. A empresa oferece uma metodologia com ações do planejamento à divulgação de atrativos, cultura e gastronomia locais, fortalecendo a busca pelos negócios turísticos.

“Apostar em serviços diferenciados é uma alternativa para a retomada das atividades turísticas. Não por acaso, a Fecomércio MG oferece um canal de atendimento exclusivo para os empresários do setor, por meio de uma consultoria de diagnóstico personalizada. A equipe de Negócios Turísticos está pronta para orientar o empresário quanto ao ‘novo normal’”, ressalta Milena.

TAP AMPLIA VOOS  

O cenário favorável, com a ampliação do programa nacional de vacinação contra a Covid-19, e o aumento da demanda fez com que a companhia aérea internacional TAP programasse, mais uma vez, a ampliação da frequência de voos no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte. A partir de outubro, a empresa passará a operar às segundas e quintas-feiras, sábados e domingos, com chegada ao aeroporto às 15h25 e partidas às 16h55.  

Com a abertura de fronteiras em países da Europa, voo da TAP é a principal 

opção para os mineiros que já planejam viagens internacionais 


 Vale ressaltar que, nas últimas semanas, alguns destinos europeus reabriram as fronteiras para os brasileiros. Além de Suíça, que passou a aceitar os turistas do Brasil em junho, e França, que já recebe desde julho, Alemanha, Espanha e Portugal estão de portas abertas para os viajantes que estejam totalmente vacinados contra a Covid-19, seja com duas doses das diferentes vacinas ou de dose única. Lembrando que é preciso saber qual imunizante é aceito em cada nação e também se informar em relação ao procedimento de entrada. Nesse sentido, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte é a principal porta de ligação direta de Minas Gerais com a Europa, sobretudo com Portugal, por meio dos voos da TAP.  Informações de voos https://www.flytap.com/pt-br/

 

 

Festuris

O propósito das sócias Marta Rossi e Silvia Zorzanello se confundiu com o protagonismo em 1988. Ao entenderem a necessidade de criar um evento turístico para auxiliar com o desenvolvimento deste segmento em Gramado e no Rio Grande do Sul, surgiu também, a palavra transformação que, atualmente, resume a vida de qualquer profissional, empresa ou pessoa.

Foi assim, com a essência de se adaptar a cada momento que o Festuris chega aos 33 anos com uma nova identidade que marca o cenário de transformação pela qual passa o mundo, a partir de cada indivíduo.

A identidade foi desenvolvida pelos publicitários Aline Herrmann e Rodolfo Moschen da Rosa, tendo como propósito apresentar em cores vibrantes e movimentos a adaptação da empresa. “A intenção foi mostrar que o turismo é um organismo complexo e vivo. Que se transforma. Que se adapta. Que evolui”, resume Aline Herrmann.

Para Eduardo Zorzanello e Marta Rossi, CEOs do Festuris, a nova identidade define a essência do profissionalismo de todos os envolvidos na trajetória do evento e, principalmente, da empresa Rossi & Zorzanello. “Chegamos em um momento em que necessitamos nos transformar para seguir em frente, por isso apresentamos nosso novo conceito, tendo a essência do nosso negócio, sem medo de arriscar. Certamente vamos todos juntos transformar o turismo”, destaca Zorzanello.


Como sempre à frente de discussões que norteiam o mercado do turismo, mais uma vez, o Festuris traz em sua bandeira a sustentabilidade e a necessidade de transformação de todo o segmento. “Entendemos as transformações que vêm pelo mundo e o turismo deverá ser um dos mais beneficiados com ela. Se temos um olhar macro para a indústria, a inteligência artificial, por exemplo, substituirá o homem, mas ela não representará as relações pessoais, a hospitalidade, o afeto, o carinho que há no turismo”, aponta Marta Rossi.

Já Zorzanello enfatiza que o turista está cada vez mais preocupado com o seu bem-estar, sendo assim, busca no turismo momentos especiais. Com isso, a segmentação por nichos do mercado turístico na feira sempre foi um dos diferenciais do Festuris para facilitar negociações. Todos os anos são identificadas tendências que são apostas, também, em novos segmentos, além da adaptação aos participantes existentes à nova realidade do setor. Nesta edição, não será diferente.

Além da feira geral, o Festuris terá oito espaços segmentados – o principal deles será o Green & Experience. Com 75 metros de área conceito e, ao entorno, estarão mais expositores que demonstrarão suas essências, incluindo o participante em várias experiências.

O evento, programado para ocorrer de 4 a 7 de novembro no Serra Park, já conta com mais de 75% dos espaços comercializados e proporcionará importantes debates sobre a Era da Transformação no Meeting Festuris. Palestrantes como José Galló – CEO das Lojas Renner, John Rodgerson – CEO da Azul Linhas Aéreas, e o Embaixador do Turismo – Álvaro Garnero, já estão confirmados para palestrar no Meeting Festuris, que ocorre no período da manhã dos dias 5 e 6 de novembro. Informações   https://www.festurisgramado.com/

Turismo Inclusivo: Abrace as diferenças”

Viajar, conhecer culinárias diferentes e desfrutar de novas culturas é um desejo inerente da maioria dos seres humanos. Independente de condições físicas ou mentais, a acessibilidade deve ser pautada dentro do trade para contemplar diferentes públicos. A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) lançou a campanha “Turismo Inclusivo: Abrace as diferenças” para enfatizar a necessidade do país em adaptar os seus destinos para que todos possam ter acesso às atividades do setor.

O lançamento também dialoga com o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado na mesma data da ação proposta pela entidade. De acordo com a FBHA, o intuito desta iniciativa é promover o turismo inclusivo, em território nacional, para facilitar o acesso de pessoas com qualquer tipo de deficiência ou necessidades especiais. Desta forma, é possível que todo indivíduo possa apreciar locais turísticos e gastronômicos no Brasil.

Presidente da FBHA, Alexandre Sampaio


“É inegável que o turismo faz o coração de muitas pessoas bater mais forte. Entretanto, infelizmente, às vezes é esquecido que diferentes pessoas gostam de desfrutar das belezas do nosso setor. Essa situação é comum, especialmente, para quem sofre com alguma deficiência. Nós, do segmento, somos movidos pelo povo e o que nos mantém vivos é o calor humano. Portanto, o objetivo da nossa campanha é fazer com que todos decolem nesse universo tão vasto sem limitações ou empecilhos”, comenta Alexandre Sampaio, presidente da FBHA.

Sampaio também informa que, por meio da ação, a entidade busca conscientizar os empresários sobre a importância de adaptar os seus estabelecimentos para o recebimento de pessoas com deficiências – sejam elas psicológicas, fisiológicas ou anatômicas. Banheiros adaptáveis, informações em braile, rampas de acesso, elevadores e telefones para deficientes auditivos são algumas das medidas que podem ser implementadas nos negócios, por exemplo.

De acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 8,4% da população brasileira acima de dois anos possui algum tipo de deficiência. Esse percentual corresponde a 17,3 milhões de cidadãos. As informações foram divulgadas na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2019, divulgada em agosto deste ano, em parceria com o Ministério da Saúde.

“Sabemos que muitos destinos possuem restrições e barreiras que impedem a acessibilidade. Por isso, esse debate é de suma importância. Nossa missão é oferecer oportunidades em vez de levantar barreiras. O turismo consegue, sim, ser inclusivo. Especialmente após quase dois anos de pandemia, onde ficamos limitados ao contato com outras pessoas, devemos trazer à tona a importância do acolhimento. Nosso slogan traz esse conceito singular e afetivo: abrace as diferenças”, informa Sampaio.

O presidente ainda informa que a campanha busca trazer a inclusão de todas as pessoas, incluindo turistas de diferentes idades, raças e gêneros. “A beleza do nosso setor está, justamente, na possibilidade de todos se sentirem confortáveis e capacitados em viajar. Não há distinções. Portanto, a inclusão sempre deve ser pensada de forma apropriada. Sabe-se, por exemplo, que o público LGBTQIA+ é responsável por 10% do fluxo de viajantes de todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT). Uma das medidas essenciais, nesse aspecto, é adotar e incentivar a aceitação de diferentes casais”, pontua.

De forma intimista, a federação apresentará imagens e conceitos que podem inspirar a acessibilidade dos turistas em diferentes regiões do país. Os materiais, desenvolvidos pela equipe de Comunicação da FBHA, serão publicados no Instagram oficial da entidade (@federacaonews).

Sampaio solicita apoio dos empresários que atuam neste ramo para aderirem ao movimento. Para auxiliar na divulgação da ação, a FBHA disponibilizará as peças da campanha para todos os seus sindicatos filiados, espalhados por todo Brasil.

________________________________________________________________________________________

  @sergiomoreira63  

sergio51moreira@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.