quinta-feira, 8 de julho de 2021

AVALIAÇÃO: Jeep Renegade Longitude turbo diesel, um estradeiro nato com excelente comportamento urbano e bom desempenho fora de estrada. Conforto, economia, bom desempenho e um boa multimídia são outros pontos positivos. Vale fazer o test-drive


Um dos SUVs mais conhecidos do Brasil, o Jeep Renegade, na versão Longitude Diesel 4X4, foi o carro que testei nesta semana. Não é a primeira vez que avalio  um Renegade que considero um SUV com características próprias de bom acabamento que apaixonou uma boa parte dos brasileiros e que pessoalmente o considero com a cara da Jeep. 


Desta vez, percorri 500 km pelas estradas fluminenses, subi a Serra do Mar até Nova Friburgo (foto acima)
, que fica a 853 m de altura e abriga a Pedra do Sino a 2.574 m de altura e pela região da região de Maricá, e ...

... Praias da região Oceânica fluminense. Na foto acima, a Praia do Sossego, em Niterói. 

A versão Longitude diesel custa R$ 160.590,00 e tem cinco anos de garantia.

A tranquilidade que o Renegade proporciona na direção, a estabilidade e o conforto, aliados ao desempenho do motor 2.0 Multijet II turbo diesel com 170 cavalos de potência a 3.750 rpm e 35,7 kgfm de torque a 1.750 rpm trabalhando com a transmissão automática ZF de nove marchas e tração 4x4 e seletor elétrico de terreno, são os ingredientes precisos para realizar uma viagem sem sobressaltos. O consumo do Longitude é de 10,2 km/l em cidade e 12,9 km/l em estrada, o que se pode considerar um veículo econômico. O tanque de combustível é de 60 litros. A velocidade máxima é de 190 km/h e o carro vai de 0 a 100 km/h em 9,9 s.


Viajar é sem dúvida uma das coisas mais prazerosas que o ser humano pode fazer e de que se viu privado durante a pandemia que ainda nos assola, mas com números caindo, tomando o devido cuidado, usando máscara e higienizando o carro e com as vacinas tomadas, inclusive a da gripe, recomecei a realizar os testes de avaliação dos carros para o Blog.



O Jeep Renegade Longitude tem 4.232 mm de comprimento total, 1.805 mm de largura, 1.722 mm e 2.570 mm de entre eixos, o que deixa entender a existência de um espaço generoso para os passageiros. 


No banco traseiro, é importante destacar que o assento do meio não oferece o mesmo conforto tanto por ser mais estreito quanto pela elevação do túnel, digamos que se trata de um lugar um pouco acanhado. Porém, o espaço para pernas é suficiente e as cabeças ficam longe do teto. 


É acanhado também o porta-malas de 320 litros de capacidade, um pouco curto para bagagens de cinco passageiros. Com o banco traseiro rebaixado, no entanto, o espaço para carga duplica.


O design da Renegade um dos pontos mais fortes desse SUV reconhecido pelo público que lhe garantiu a liderança pela quinta vez consecutiva nos últimos seis meses chama a atenção por onde passa. Sob o capô alto e altivo, a grade com suas sete fendas remete aos famosos Jeep's Willys da II Guerra Mundial, nas laterais estão incrustados os faróis full LED rodeados (com acendimento automático) por uma auréola de luz diurna, igualmente em LED. Abaixo, o para-choques estilizado guarda as lanternas de pisca-pisca e os faróis de nevoeiro, de LED.


Na traseira ladeando a ampla tampa do porta malas as lanternas alaranjadas quadradas têm no meio o desenho dos galões de gasolina usados pelos jipes na guerra. O parrudo para choques pintado de preto ostenta em cada lado as lanternas auxiliares. 



No para choques pode ser incorporado, como opcional, um engate original de reboque.


O sucesso do Renegade deve-se também ao acabamento interno refinado que conta a forração do painel com plástico emborrachado, que reduz substancialmente as naturais trepidações ao circular, por exemplo, em ruas de paralelepípedos. 


Os bancos, confortáveis e ergométricos, são de couro. O banco do motorista tem regulagem de altura e o do carona é rebatível e conta com um porta-objetos por baixo.


A boa quantidade de equipamentos de série, principalmente os de segurança é um ganho importante no Longitude Diesel. Vem de série com sete airbags, dois frontais, dois laterais e de joelhos para o motorista, a direção é elétrica, tem sensores de estabilidade e de tração, a suspensão McPherson é independente com barra estabilizadora na frente e na traseira, o que garante não apenas uma boa estabilidade, como se traduz em conforto, as rodas são de liga leve de 18", com pneus 255/55, os freios são na frente a disco ventilados e na traseira de disco sólido.


Renegade conta com uma simples e amigável e completa central de multimídia Uconnect com tela de 8,4", touch (sensível ao toque) com conexão aos sistemas Android Auto, Apple CarPlay, ligação Wi-FI 4G, conexão Bluetooth, câmera de ré de alta sensibilidade com linhas-guias, pareamento de smartphone, controles de gerenciamento do veículo, recebimento de ligações telefônicas e ligação de sete telefones celulares simultaneamente. 


Há entradas de USB na frente e atrás no painel central - que conta com apoio de braço móvel - para os ocupantes do banco traseiro.


O volante coberto de couro, com ajuste de profundidade e altura, conta com comandos de voz, de telefone e de som, controle automático de velocidade, atrás estão as aletas de troca de marchas manualmente. 


O painel de instrumentos está muito bem localizado e oferece uma visão perfeita do velocímetro e do conta giros e também da tela TFT de 3,5", do computador de bordo que projeta dados de pressão de pneus, consumo, distância percorrida, entre outros dados, e velocímetro digital.


Minha opinião
Trata-se de um SUV comprovadamente de excelente padrão, e seu lugar no ranking de vendas do segmento. Acho um carro com direção mais firme, sem ser pesada, o espaço de porta-malas é, como disse acima, um pouco acanhada. Acho que a Jeep devia dedicar maior atenção ao isolamento do habitáculo nas versões diesel, devido ao vazamento do barulho característico desse propulsor diesel. De resto, é um carro perfeito.


Ficha técnica completa


Banco traseiro com apoio de braços que recolhido é o encosto do assento central


Painel de instrumentos mostrando: contagiros, temperatura do motor, computador de bordo, indicador combustível e velocímetro

Controle do câmbio automático


Apoio de braço estendido

Controles de tração 4x4 e de descida em rampa

Controles do rádio e do ar condicionado

Botões de controle de faróis e de intensidade da luz do painel

Porta óculos sobre a porta do motorista

Estepe temporário garantiu o aumento de 32 litros da capacidade do porta-malas

Aleta de redução de marcha no volante

Saídas centrais do ar condicionado

Comando no volante de controle automático de velocidade

Comandos de voz e celular e do computador de bordo

Comandos elétricos de vidros e dos retrovisores

Porta-malas aumentado com o banco direito rebatido 

Altura do solo garante bom comportamento em pisos irregulares




Nenhum comentário:

Postar um comentário

ACESSE TODAS AS POSTAGENS E SAIBA TUDO SOBRE O MUNDO AUTOMOTIVO.